História Vidas Imperfeitas - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Auto-mutilação, Depressão, Distância, Drama, Yuri
Visualizações 40
Palavras 891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 3 - Capitulo Dois: Pontos.


A aula como sempre estava uma merda, sentia alguns papeis sendo jogados em minha nuca, mas não ligava, já estava acostumada, isso já era normal.

Quase agradeci aos céus quando escutei o sinal batendo indicando o final da aula. Sabia que meus amigos haviam estranhado que eu não estava mais avoada que o normal naquele dia, não falei com ninguém muito menos compus ou escrevi algo como normalmente.

Provavelmente Bianca correria para me alcançar, mas queria ficar sozinha no meu quarto.

Graças a deus cheguei em casa primeiro, cumprimentei meus irmãos – como sempre meus pais não estavam em casa – e corri pro meu quarto, tranquei a porta, me joguei na cama e suspirei, escutava meu celular apitando, mas apenas o deixei de lado me encolhendo na cama.

- Luna! É sério! Deixa-me entrar! É sério! Eu me preocupo com você, maninha! – Escutava Bianca exclamar do outro lado da porta enquanto batia.

- Vai embora, por favor! – Murmurei quase chorando.

- Luna! Abre essa merda! – Porra... Pra que chamar a Yuri?

- Vão embora, por favor! Eu só quero ficar sozinha...

Encolhi-me um pouco mais na cama agradecendo por não ter arrumado meu quarto mais cedo, passei a coberta por cima da minha cabeça escutando os gritos das minhas irmãs. Provavelmente as garotas estavam procurando a chave reserva do meu quarto.

Eu queria chorar, só queria ficar sozinha, chorar, talvez desabafar escrevendo um texto ou compondo uma música, mas não dá né! Graças aos meus irmãos que ficam batendo na minha porta!

- Luna! – Uma voz grave me gritou do outro lado da porta, porra! Sério? Eles não perceberam que eu quero ficar em paz?

- Me deixem! Que inferno! Eu tô bem! – Gritei com a voz embargada.

- Então por que está chorando?

- Me deixa! Porra! Eu só quero ficar sozinha! Mas que merda!

- Luna! Ou você abre a porta ou eu a arrombo!

Merda! Eu só quero ficar sozinha! Mas que merda!

Levantei-me resmungando todos os palavrões que eu conhecia, andei até a porta a destrancando e voltando pra cama, me cobri até a cabeça      e senti o colchão ao lado da cama se afundar, sabia que meus irmãos estavam ali, mas não queria os encarar.

Senti a coberta sendo puxada delicadamente descobrindo minha cabeça, assim que meus olhos ficaram livres pude ver as pequenas orbes cinza do meu pequeno irmãozinho.

Jimmy sorriu me encarando e sorriu pra mim, realmente, eu amo o sorriso do meu pequeno, Yuri suspirou aliviada e beijou a testa de Jin pedindo para o mesmo sair do quarto.

- Luna, você está bem?

- Pareço bem?! – Quase gritei.

- Sim... Desculpe... Uma pergunta meio burra, né, desculpa baixinha.

- Tudo bem, Yuri, mas... Eu só quero ficar sozinha.

- Desculpa Luna, mas eu não vou te deixar sozinha! – Bianca exclamou me encarando.

Suspirei me levantando e encarando meus irmãos, percebi por seus olhares que eles provavelmente sabiam o que estava acontecendo, Yuri delicadamente segurou minha mão e subiu a manga do meu moletom olhando para meu pulso.

Escutei os suspiros de meus irmãos e os encarei, Bianca pediu que Mateus pegasse o kit de primeiros socorros no banheiro. Meus irmãos e eu somos bem grossos um com o outro, e, pode não parecer, mas nos importamos pra caralho uns com os outros.

- Droga Luna, provavelmente terá que dar alguns pontos...

- Eu sei, eu sei... – Suspirei.

Doía um pouco os pontos, mas nada que se comparava aos cortes em meu pulso, um suspiro cortou minha garganta e encarei Bianca que pegava a gaze dentro da maleta de primeiros socorros.

Um sorriso saiu de meus lábios ao ver o olhar bravo da minha irmã, sinceramente, mesmo sendo idêntica a mim, minha irmã consegue ser extremamente fofa quando brava.

Chamei-a com uma mão, sabia que minha irmã viria, então usei minha mão livre – Já que a outra estava sendo costurada por Yuri.  e apertei de leve suas bochechas, percebi que ela estava extremamente brava comigo, mas não liguei, Bianca realmente é bem fofa.

Escutei meus irmãos mais velhos soltarem uma pequena risada,    percebia que Bianca já estava querendo me bater, mas né, Yuri não deixaria, já que, ela estava terminando os pontos em meu pulso, minha maninha sempre é muito cuidadosa com a gente, então se preocupava pra caralho e provavelmente se culparia se os pontos se arrebentassem. Bianca bufou de raiva, afinal, provavelmente, ela realmente queria me bater.

- Eu só não te bato agora... Por que é capaz de Yuri me bater junto!

- Do jeito que nossa irmã é, é capaz de ela me bater, sendo que eu não fiz nada, tô aqui quieto no meu canto. – Mateus riu encarando Yuri que deu o dedo para os dois.

- Porra! Imagino a nossa irmã trabalhando no hospital: “Moça, tô morrendo” – Imitou a voz de um homem. – “Que se foda!” – Tentou imitar a voz de Yuri que não deu certo.

- Vai se foder!

Comecei a rir enquanto Yuri me encarava com raiva, minha querida irmã quase parou de fazer os pontos, mas apenas não o fez, já que, sabia que provavelmente meus pulsos voltariam a sangrar logo se os pontos não fossem feitos corretamente.

Sorri tentando confortar minha irmã, a observei enfaixar meu pulso e a encarei.

- Obrigada Yuri... – Sussurrei com um pequeno sorriso vendo minha irmã sorrir junto.

 

 

 

 

CONTINUA...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...