História Vidas Ligadas - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjo, Híbrido, Ligados, Marca, Reencarnação, Romance, Separação
Exibições 40
Palavras 1.333
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Obrigada a todos que acompanham...
Boa Leitura...

Capítulo 5 - Encontro


Angellis

 

Era muito arriscado aparecer durante o dia, de manha cedo ainda era escuro, se ele me chamar à noite ate poderei falar com ele, só espero que não tenha ficado chateado comigo.

 

Fiquei a olha-lo daqui de cima, ele passou a tarde mexendo em seu notebook, olhava fotos e algumas mensagens, não conseguia ver ao certo o que era ao escurecer o vi ir jantar e alguns minutos subir para o quarto novamente.

 

- oi. - disse me escondendo no pequeno telhado.

 

- chegou agora? - perguntou Matthew.

 

- não na verdade estou aqui pouco antes de você sair da escola. - respondi.

 

- então por que não falou comigo quando lhe chamei? - perguntou, parecia chateado.

 

- não podia, durante o dia é fácil para humanos me verem, além do mais não costumo ficar na forma humana frequentemente, só quando a Felli me pede. - respondi com um leve o sorriso.

 

- sei, pensei que não cumpriria sua parte. - respondeu.

 

- irei cumprir você é tudo para mim, só não apareço para não prejudica-lo. - respondi olhando para o céu.

 

- me diz por que você não está no céu? - aquela pergunta era desagradável para mim.

 

- onde eu morava antes era proibido se apaixonar por um ser que não fosse outro anjo, mas mesmo assim ainda ocorre esse tipo de coisa, eu tive um relacionamento com um mestiço, me apaixonei por ele e acabamos selando o que sentíamos ligando nossa alma, e quando descobriram me mandaram embora do céu, não posso mais voltar. - disse olhando as estrelas que começavam a surgir naquela noite linda.

 

- todos dizem que eu sou mestiço, inclusive meus pais, mas se é por que meu pai é de outro pais, não vejo o que tem de tão especial. - disse Matthew, sorri.

 

- seu pai não é de outro pais, assim como sua mãe também não é. - disse calma.

 

- então me da o que eu sou, estamos ligados, preciso saber como sou mestiço e ligado a você. - disse Matthew, sua voz era determinada.

 

- você é ligado a mim por causa de sua vida passada, todas as vezes que você renascia eu me aproximava, cuidava desde pequeno, mas sempre o perdia por que os humanos achavam o nosso relacionamento inaceitável e se uma criança surgisse desse sentimento temiam que ela pudesse destruir o que eles prezam. - disse suspirando, ele não precisava saber de nosso bebe que foi morto por esses malditos.

 

- mais uma criança gerada por nos dois seria tão poderosa assim? - perguntou.

 

- nem tanto, ela teria o lado anjo mais forte já que sou uma por completo, mas não destruiria nada, somente se perdesse aquele que se apaixonaria, somente assim ela seria uma ameaça, acho que eles esperam que a criança faça o mesmo que eu. - disse triste.

 

- e o que você fez de tão grave? - ele realmente estava querendo saber sobre mim.

 

- quando te perdi pela segunda vez eu não me controlei, ataquei a aldeia que provocou sua morte, destruí tudo e a todos, não me arrependo, eles me tiraram o que tinha de mais valioso, me destruíram de uma forma que não pensei ser capaz, não sabia que os humanos eram tão cruéis e fariam aquilo comigo. - disse deixando alguns lagrimas rolarem por meu rosto.

 

- você parece se importar muito comigo, mas eu não me lembro de nada, como posso ama-la se nem sei como você é, Talles ate me falou como você era, mas quero ver com meus próprios olhos, tocar com minhas mãos. - disse ele.

 

- em breve você vai, só preciso saber que estará seguro, você não é humano como seu amigo, o amor dele por Felli e o dela por ele não esta colocando nada em risco para os humanos e eles nem notam a presença dela, mas no nosso caso é complicado, agora esta tarde, melhor você ir dormir. - disse me levantando, não podia ficar tão a mostra.

 

- esta bem, estará sempre por perto? - perguntou.

 

- sim, mesmo que você não me veja ou que eu não fale com você ainda estarei por perto, não o deixaria desprotegido nunca. - respondi.

 

- OK, boa noite minha Angel. - disse Matthew, aquilo me aqueceu, lembrei-me do tempo em que ele me chamava assim quando estávamos juntos.

 

- boa noite meu Matt. - respondi saindo dali, o observei se deitar e segui para o telhado da casa, a parte menos movimentada e adentrei o sótão, iria dormir ali como todas as noites.

 

Matthew

 

Acordei cedo hoje, fui direto para o banho e depois fiz minha higiene pessoal, voltei para o quarto usando uniforme, peguei meus cadernos e livros, peguei meu celular em cima da cama e depois sai do quarto, chegando à cozinha meus pais já estavam tomando café.

 

- bom dia filho. - disseram os dois.

 

- bom dia, vão trabalhar cedo hoje. - disse vendo que pareciam com pressa.

 

- sim, temos trabalho hoje, voltamos tarde da noite, então encomenda algo para comer, tchau. - disse me dando um beijo na testa e saindo assim como meu pai que só bagunçou o meu cabelo, suspirei, preciso cortar o cabelo, olhei para o relógio e sai correndo, droga levanto cedo e ainda corro o risco de me atrasar.

 

- quase se atrasou Matthew. - disse Talles, passo por ele e o mesmo me acompanhou.

 

- fiquei pensando em algumas coisas, mas fala ai quais as novas? - pergunto, queria tirar informação dele sobre a Angellis, a minha Angel.

 

- nenhuma, mais estava pensando por que não almoçamos no shopping? - perguntou Talles, meus pais não estariam em casa e a Angel não apareceria então por que não.

 

- esta bem, depois da aula a gente vai. - respondi, chegamos à escola e como sempre fomos o centro das atenções, as garotas suspiravam, os garotos nos odiavam, era ate bem divertido ver a reação de cada um deles.

 

Fomos direto para a aula de historia, nem seu por que precisamos saber do passado, mas ate que hoje me interessou, era algo bem parecido com o que Angel me contou a vila destruída, mas no livro foi dado como misterioso, mas eu sabia que não, aquela voz tão doce dela não me saia da cabeça, após as aulas escritas fomos treinar futebol, teríamos uma disputa daqui a três dias em uma cidade vizinha, era longa a viagem para lá, então iriamos um dia antes, treinaríamos lá e passaríamos a noite também, poderíamos levar uma pessoa e o Talles levaria a mulher anjo dele, eu queria levar Angellis também, mas ela não iria aparecer para mim assim tão fácil pelo que ela me falou, mas espero ver ela logo, o treino foi bem cansativo, tomamos um banho e fomos liberados da escola, seguimos juntos para o Shopping, acho que seria bem divertido sair um pouco, eu passava mais tempo em casa do que saindo, entramos no shopping e fomos para a praça de alimentação, vi a mulher anjo do Talles sentada e olhando para nos com um sorriso e avia outra garota de costa para mim, não podia saber quem era, chegamos lá e Talles cumprimento a mulher dele com um beijo e um oi para a outra.

 

- olá. - disse acanhado e me sentando ao lado daquela mulher linda, seu rosto um pouco pálido e seus olhos diferentes, me fez lembrar do que Talles me falou sobre Angellis, a garota me sorriu docemente e a outra falou.

 

- Talles amor, vamos ali pedir os lanches. - falou se levantando.

 

- OK, Matthew o de sempre né? - perguntou, eu assenti, os dois saíram nos deixando sozinhos.

 

- errr... Sou o Matthew. - disse sem graça, ela me olhou ainda sorrindo.

 

- eu sei, e você também sabe quem sou. - disse aquela voz tão doce.

 

- Angellis. - disse em um sussurro e o sorriso dela aumentou mais.

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado...
Beijos e até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...