História Vidas Ligadas - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjo, Híbrido, Ligados, Marca, Reencarnação, Romance, Separação
Exibições 32
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Obrigada a todos que estão acompanhando e comentando...
Boa Leitura...

Capítulo 6 - Toque


Angellis

Eu tinha tomado minha decisão naquela noite, iria falar com Felli logo cedo e como ela topou, já falou com o marido para almoçarmos no shopping, iria conhecer Matthew na minha forma humana, não aguentava mais não poder toca-lo, hoje deixaria ele conhecer meus olhos, mas pedi para Felli comprar as tais lentes de contato DQ cor azul para não levantar suspeitas, gosto dos meus olhos, mas precisava proteger o Matthew, Felli vendo que ficamos em silencio saiu com o marido pedir o lanche e nos deixou sozinhos, gostei disso, Matthew parecia acanhado e adorei ouvi-lo sussurrar meu nome.

 

- não gostou de me ver assim como humana? - perguntei baixo, ninguém poderia desconfiar.

 

- não é isso, é que você disse que não poderíamos nos ver ainda, estou surpreso. - respondeu agora sorrindo.

 

- não estava mais aguentando falar com você e não poder toca-lo como desejo, pode não ser como realmente sou mais para mim somente de estar por perto assim já me deixa feliz. - disse o olhando, queria toca-lo mais tinha medo de assusta-lo, ele era tudo que eu mais amava.

 

- estou lhe vendo pela primeira vez, mas ainda quero lhe ver como anjo, mas assim já esta valendo. - disse Matthew tocando meu rosto, Fechei os olhos aproveitando o carinho, como senti falta disso.

 

- em breve você me verá daquela forma. - respondi sem conter meu sorriso.

 

- você disse que desejava me tocar, por que não o faz? - perguntou.

 

- não quero afasta-lo, por isso me controlo. - respondi abrindo os olhos.

 

- pode tocar, não irei fugir de você, desde que possa fazer o mesmo. - disse descendo sua mão para o meu pescoço e indo para meus braços, ele não seria ousado ainda.

 

- esta bem. - disse também tocando seu rosto, sua pele era tão macia, quente, cheirosa e atraente como me lembrava. - é como me lembrava. - disse baixo.

 

- você tem a pele tão macia, seus olhos são de uma cor diferente tão bonitos. - disse Matthew sorri e me afastem um pouco.

 

- só os vera assim hoje. - disse o olhando.

 

- por que, não me diz que não poderei te ver mais, iremos apenas nos falar. - disse segurando minhas mãos, sorri feliz por saber que ele me queria por perto.

 

- iremos nos ver, só que a Felli comprou lentes azuis para mim. - disse sorrindo, ele alertou minhas mãos.

 

- por que vai esconder a cor de seus olhos? - perguntou.

 

- para lhe proteger, quero poder andar com você se me quiser por perto assim, mas meus olhos podem atrair atenção dos humanos e eu acabaria sendo descoberta e poderia te perder. - disse desviando o olhar.

 

- entendo, quero que ande por perto, em três dias irei viajar para um jogo, quero que vá comigo, como minha namorada e companheira. - disse Matthew, sorri boba ele realmente me queria.

 

- aceito, tudo que me convidar irei aceitar. - disse o olhando com um enorme sorriso.

 

- ótimo, mas agora a gente pode sair mais e na viagem teremos de dividir o mesmo quarto. - disse Matthew, corei afinal fazia tanto tempo que não dividia a mesma cama com outra pessoa.

 

Matthew

 

Eu estava totalmente encantado com Angellis, ela era tão linda, seus olhos daquela cor tão inusitada, ela era tão diferente, estava louco para ver ela como anjo, queria ver as asas dela, mas isso não aconteceria por enquanto.

 

- tudo bem, só não pode deixar as pessoas saberem o que eu sou ou sobre a sua marca. - respondeu Angellis, sorri, seria bom conhecer ela melhor.

 

- pelo visto já se conheceram, então amiga esta achando muito ruim estar como humana? - perguntou a mulher de Talles acho que é Felli o nome dela.

 

- desconfortável, mais suportável. - respondeu pegando o lanche que ela avia trazido, Talles me deu o meu e se sentou em minha frente. - pelo menos a comida humana é deliciosa. - disse Angellis, sorri, ela era tão sincera.

 

- você só sabe reclamar Angellis, um dia ainda vai aproveitar melhor as coisas doa humanos. - disse Felli, Angellis olhou seria.

 

- por que será né Felli, os humanos não aceitam nada que não for como eles querem, não sei como você age assim sem preocupação, se um dia os humanos descobrirem sobre vocês ira acontecer o mesmo que comigo. - disse Angellis desviando o olhar.

 

- os tempos mudaram Angellis, os humanos não estão mais tão cruéis, afinal acha mesmo que o Talles iria me aceitar se fosse naquela época? - perguntou Felli, Angellis a olhou de um jeito estranho.

 

- eu não sei, ainda não confio nos humanos, mas não nego que a comida é boa. - disse terminando de comer.

 

- você é muito chata, mais agora que se relacionar com ele mude, seja como era antes. - disse Felli, olhei para Angellis e ela deu um sorriso.

 

- quem sabe, agora que já fizeram o papel de vocês será que poderiam nos deixar a sós, quero conversar com ele. - disse Angellis, os dois suspiraram e se retiraram nos deixando sozinhos, Angellis se levantou e começou a andar a segui e peguei em sua mão.

 

- você é sempre assim, sai sem andar nada? - perguntei irritado.

 

- desculpe, não sei agir perto de tantos humanos, me faz ter péssimas lembranças.- disse olhando para as nossas mãos.

 

- podemos ir para a minha casa, conversamos melhor lá. - sugeri, ela sorriu.

 

- acho melhor, eles não podem descobrirem, nem mesmo seus pais. - disse Angellis, segurei sua mão e juntos fomos para a minha casa, andávamos pela rua lado a lado, algumas pessoas nos olhavam e Angellis se aproximava mais de mim, parecia ter medo das pessoas, mas ate que eu não a recriminou, afinal os humanos a fizeram tanto mal, praticamente me mataram diversas vezes e eu nem lembro disso, senti minha marca arder com a proximidade dela, era tão diferente e ao mesmo tempo muito bom...

 

Continua...

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado...
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...