História Vidas Peculiares - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 15
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ola, amores.

Boa leitura!!!

Capítulo 1 - °° Primeiro dia de aula °°


     Davina P.O.V's

Desci as escadas, fui até a cozinha e minha mãe estava sentada a mesa tomando café da manhã, sentei ao seu lado.

- Bom dia mãe. - falei pegando um pão.

- Bom dia. - diz ela, voltando a comer. Começei a comer, mais minha mãe não parava de olhar para mim.

- Algum problema mãe? - perguntei preocupada.

- Davina, você não poder ir ao colégio. - de novo essa conversa. - Eles são um bando de pecadores.

- Mas mãe...

- Eu só quero lhe proteger. - desse ela.

- Mim proteger de quê? De ir para o inferno? - falei já mim levantando e saindo de casa, deixando ela sozinha.

( ... )

Cheguei ao colégio, peguei o papel com o número do armário e o horário das aulas. Fiquei procurando o armário até acha, abrir, peguei os dois livros de ciências e fecheio o mesmo. Ia procurar minha sala mais ouvir vozes vindo de outro corredor, agueitei o mochila nas costas e fui vê o que era.

Havia uma moça tentando pegar o colar da mão do rapaz.

- Enzo mim devolvê. - pediu e deu um tapa no rosto do rapaz.

- O que tem esse colar de tão especial? - perguntou ele devolvendo o colar a ela. Ela pegou e colocou o colar, voltando a bate no garoto.

- Escutar bem Enzo, sé você pegar nesse colar de novo. Morrer, entendeu? - percebi o odio em seus olhos. O garoto paro de rir e ficou serio.

- Era só brincadeira Safy. - diz tentando acalmar a amiga.

- Brincadeira de muito mal gosto. - ela passou pelo meu lado, com muita raiva, trobando em mim. - Sai da frente estranha. - diz mim empurrando para o lado. Olhei para o rapaz que a garota estava batendo e sai dali indo procurá minha sala.

Passei uns 5 minutos até acha, entrei e havia pouca gente. Andei até a cadeira perto da janela e sentei na mesma. Não demorou muito para o professor entrar e começa a aula.

( ... )

- Bom pessoal, é isso por hoje. - diz saindo da sala. Arrumei minhas coisas e sai, passei pelo estacionamento e reconheci a garota de hoje mais cedo. Ela conversava com mais duas garotas. Ela percebeu que eu a observava elas, e deu um sorriso sem mostrar os dentes. Abaxei a cabeça e voltei a caminha, indo para casa.

( ... )

Safyra P.O.V's

- O Enzo gosta de você. - começei a rir do quê Suzan disse. - Do quê você está rindo sua doida?

- De você uê. - falei. Olhei para o portão do colégio e vi a garota de hoje mais cedo olhando para mim é as meninas. Dei um sorriso como pedido de desculpa, pelo que eu disse antes. Mais acho que ela não percebeu isso, porque abaxou a cabeça e foi embora.

- Tá sorrindo pra quem? - pergunta Karol.

- Pra garota que eu empurrei hoje mais cedo. - falei dando de ombros.

- Você empurrou a garota? - Karol sempre curiosa.

- Sim, mais foi porque o Enzo pegou meu colar.

- Mais isso não é desculpa.

- Karolane isso não importa mais.

- Importa sim, você sabe sé a menina não ficou com raiva? Ou triste? Sei lá.

- Eu não sei e não quero sabe, tá. - peguei minha mochila e fui até onde Enzo conversava com seus amigos. - Enzo.

- Oi?

- Vamos embora. - abri a porta do passageiro entrando.

- Mais...

- Agora! - mandei. Ele bufou, sé despediu dos amigos e entro no carro. Dando partida.

( ... )

- Pronto. - parou em frente a minha casa.

- Obrigado Enzo. - dei um beijo em seu rosto e sai do carro. Tirei a chave do bolso da calça e abrir a porta, entrei, tranquei a porta e subi para meu quarto. Fechei a porta, joguei a mochila nq cadeira e fui para o banheiro, lavei o rosto e mim olhei para o espelho.

- Tenho soudades mãe. - falei segurando o colar em meu pescoço. - Da senhora, do Miguei e do Victor. - as lágrimas começaram a cair em meu rosto. - Por que? - não consegui segura o choro. Sentei no chão do banheiro e comecei a chorar.

         Katharine P.O.V's

( Sonho on )

O reflexo do fogo em meus olhos refletia perfeitamente o estado da minha alma naquele momento. A voz do meu irmão sobressaltou sobre os gritos estericos de meus pais, enquanto os mesmos eram queimados no andar de cima.

- Kat, vai ficar tudo bem! - Jack afirmou olhando fixamente em meus olhos. Minha inocência de criança queria acreditar nas palavras de meu irmão, mais no fundo eu sabia. Ele estava errado.

( Sonho off )

Acordei assustada, levantei da cama e sai do quarto.

- Jack. - sussurei já chorando. Entrei em seu quarto e ele estava dormindo. - Jack. - chamamei ele, que abriu os olhos e mim viu ali.

- Kat, o que foi? - perguntou sentando na cama. Abracei ele sem fala nada, ele mim apertou em seus braços. - Se acalma pequena.

- A c-culpa é mi- minha. - disse soluçando por causa do choro.

- A culpa de que?

- Da mamãe e do papai te morrindo. - falei. Ele segurou meu rosto e enxugou as lágrimas que caiam.

- Escutar aqui Kat. - diz sério. - Aquele incêndio não foi culpa sua, foi um acidente. - voltou a mim abraçar. Depois de um tempo ali abracanda com meu irmão eu mim acalmei. - Tá mais calma?

- To sim, obrigado Jack. - agradeci.

- Você já tomou seu remédio Kat?

- Não.

- Por quê? - perguntou.

- Eu odeio remédio.

- Eu sei, mais é para seu bem. - afirmei com a cabeça. - E o colégio?

- O que quê tem? - perguntei confusa.

- Pensou?

- Pensei. E descidi ir amanhã.

- Mais ele começa hoje.

- Eu sei, mais já são 09h00, não dá. - ele fez cara feia. - Bom, eu vou tomar meu remédio que é melhor que eu fasso.

- Acho melhor mesmo. - ele lavanto e foi tomar banho. Sai do quarto, desci as escadas e fui ate a cozinha, tomei meu remédio e fui para meu quarto, toma banho.

Rafaela P.O.V's

- Mãe cheguei. - gritei entrando em casa. - Mãe?

- No escritório Rafaela. - gritou ela. Fui até lá, e entrei sem bate mesmo. - Não sabe bate não?

- Desculpe. - fui até sua mesa.

- Quer alguma coisa? - perguntou sem tira os olhos dos computador.

- Que a senhora peste atenção em mim. - falei.

- Eu estou muito ocupada.

- Sempre está ne mãe.

- Eu não tenho tempo para ouvir suas reclamações. - " Porquê a senhora é mãe? " pensei.

- Por isso meus irmãos foram embora. - ela bufo e levanto da cadeira mim encarando.

- E porque você também não vai? Assim você mim deixa em paz. - apertou meu braço, mim expulsando do escritório e trançado a porta.

- Eu te odeio. - falei só pra mim. . Subi para meu quarto e mim joguei na cama, dormindo logo em seguida.


Notas Finais


Até o proximo capítulo 😘😍🙄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...