História Vidinha de Balada (Hiatus) - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Breno e Caio César, Bruninho & Davi, Henrique & Juliano, Luan Santana, Lucas Lucco, Manu Gavassi, MC Biel, Zé Felipe
Personagens Henrique, Luan Santana, Manu Gavassi, Personagens Originais
Tags Zé Neto
Visualizações 102
Palavras 470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 52 - "Morrerei em nome do amor"


Fanfic / Fanfiction Vidinha de Balada (Hiatus) - Capítulo 52 - "Morrerei em nome do amor"

Ele saí da recepção e eu fico sozinho, volto a sentar na poltrona e começo a fazer as minhas orações a nossa Senhora Aparecida!

{...}

Marina

- Menina - Grito.

Por mais que eu chamasse aquela menininha de olhos castanhos e cabelos negros ela contína correndo sem olhar pra trás.

A garotinha finalmente para e senta em um balanço que ficava no meio de duas árvores, ouço uma voz vindo de longe e essa voz se aproxima cada dia mais, é um homem, alto, um pouco gordinho, e que tem uma barba muito grande. Meu coração acelera e eu tenho a certeza de que conhecia  aquele rapaz de algum lugar, sem conseguir reconhe-lo me escondo atrás de algumas roseiras brancas.

Ouço alguns cavalos se aproximando e até penso em pedir ajuda, mas paro quando eu vejo que o homem que estava montado no maior, tira uma arma do bolso e aponta pra aquele homem de barba, meu coração bate mais forte quando uma mulher aparece e pega a garotinha no colo, minhas pernas banbeia fazendo eu cair no chão, levanto um pouco a minha cabeça e vejo aquela menininha sorrindo pra mim e acenando, ela olha pra aquele homem na mira do outro e afunda a cabeça na moça, o silêncio predomina e logo, ouvimos algumas palavras de raiva e ódio - Você tirou o meu coração e agora, eu tirarei o seu...Henrique - Vou perdendo as forças cada vez mais, é como se eu estivesse conectada com aquele homem que agora eu sei o nome, Henrique. Ouço um barulho de tiro e rapidamente os cavalos somem junto da criança e aqueles rapazes. Com as poucas forças que me restavam, eu levanto e dou pouco passos até Henrique, ele me olha e dá um meio sorriso, deito no chão e apoio a minha cabeça em seu ombro, começo a chorar e ele passa as mãos sobre os meus fios castanho escuro. - Eu nasci do amor, eu vivi do amor e eu morrerei em forma do amor.

Henrique

- Senhor Tavares - A enfermeira fala enquanto me chaqualha.

- Que horas são? 

- 6:30 senhor.

- Eu já posso ver a minha esposa?

- Senhor, eu conversei com o médico responsável e ele abriu uma exessão, ou seja, o senhor pode vê-la agora!

- Qual é o quarto dela?

- Segundo piso 116°

Sem dizer mais nada, eu entro no elevador e vou até o quarto dela, sem muita enrolação, eu entro no quarto e a vejo toda encubada, confesso que isso acabou comigo. Sento na beirada da cama, pego sua mão direita e começo a fazer carinho enquanto eu cantava.

Encosto minha cabeça na sua testa e começo a chorar, o tempo passa e eu começo a ouvir um sussuro " Eu nasci do amor, vivi do amor e eu morrerei em nome do amor" Era ela, era Marina, Marina, estava acordando.

.                           .                         .




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...