História Vie Doux Amère - MiTw - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac
Tags Mitw
Exibições 116
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tenho azar no jogo, azar na sorte, azar no azar...

Capítulo 6 - Capítulo VI.


Mikhael

Pegamos o elevador, ficamos em silencio enquanto o elevador subia até o nosso andar. Esse silencio não era um daqueles silêncios agradáveis, e sim um silencio constrangedor e desagradável, nós ao menos nos conhecemos direito, se pelo menos nos conhecermos talvez nas próximas vezes que nos encontrarmos possamos conversar, porque eu não consigo ficar quieto em casa, eu gosto bastante de sair, mas eu não saio pra festas como a mãe do Tarik, eu saio mais para ir à praça que tem por aqui, eu gosto bastante do ar livre.

Coloco minhas mãos no bolso da minha calça, mordo um pouco minha bochecha por dentro e fico batendo o meu pé esquerdo no chão, no ritmo da música que estava tocando dentro do elevador, típicas musiquinhas de elevador. Tarik permanecia em silencio, encostado no canto do elevador, enquanto olhava para frente, como um ponto fixo, ele brincava com a sacola, balançando um pouco, fazendo aquele barulhinho meio irritante, mas eu não vou falar nada, é melhor assim.

O elevador logo abriu as portas, foi rápido, só que pareceu que demorou horas.... Não sei porque. Saímos de dentro e as portas se fecharam atrás de nós dois, é impressão minha ou o corredor parece maior? O quê? Ou eu estou ficando louco ou o corredor sempre foi assim e eu só reparei agora. Senti um arrepio, mas foi só o Tarik que andou um pouco e ficou ao meu lado.

- Algum problema? – Questionou e me olhou com uma sobrancelha erguida.

- Não... No Problem. – Digo e coloco um sorriso fraco nos lábios, ele faz o mesmo.

Ficamos um bom tempo se encarando, mas saímos desse transe ao ouvir alguém fechando a porta, ou abrindo, nem aprestei atenção. Olho para frente e balanço a cabeça, começando a andar pelo corredor, que agora parece enorme pra mim, que é isso, senhor?

Passo a minha mão na minha bochecha para tirar o batom que estava nela, que eu tinha me esquecido, o batom já estava até seco por causa do ar condicionado que tem lá em baixo, aposto que não saiu muito, ainda ficou vermelho. Ugh, minha mãe vai bem perguntar, vai achar que eu estava me pegando com alguma garota, ela me conhece, eu não sou esse tipo de garoto, eu sou diferente, o.k? O.k.

Havia chegado na minha porta, olhei para o lado e vi Tarik olhando pra mim com um pequeno sorrisinho de canto, sorri de volta.

- Bem até amanhã, Tarik.

- Até, Mikhael. – Ele se vira e segue em frente, e eu giro a maçaneta da porta e adentro, fecho a porta atrás de mim.

- Mãe! Cheguei. – Grito, tiro minha jaqueta e jogo em qualquer lugar, vou até a minha mãe, que estava deitada na cama do seu quarto.

- Oi, filho. – Sorriu. – Você demorou, aconteceu alguma coisa?

- Não aconteceu nada, eu só encontrei com os vizinhos novos, duas vezes pra falar a verdade, eu conheci o filho da vizinha.

- Que bom, Mikhael! Finalmente fez um amigo que more perto.

- Calma mãe, eu e ele mal nos conhecemos, e ele parece ser muito tímido, mal conversamos.

- Ah, com o tempo ele vai se soltando, e vocês podem ser amigos mais pra frente.

- Se a senhora diz...

Tarik

Assim que eu entrei no meu quarto, tirei o lanche da sacola e me sentei na cama, o triste que eu não tinha televisão, só tenho o meu celular, e sobre o computador, eu ainda vou ter que comprar, e quando eu falo eu, eu digo minha mãe vai ter que comprar. Peguei o meu celular, desbloqueei e várias mensagens do grupo do WhatsApp, depois eu vejo as mensagens, eu só tô com fome. Entrei no YouTube e coloquei algum vídeo aleatório e comecei a comer vendo o vídeo, eu faço isso as vezes, eu não entendo essa mania que eu tenho de comer assistindo algum vídeo.

- Tarik? – Ouço alguém batendo na porta.

- Vó? Pode entrar. – Me ajeitei na cama e ela abre a porta.

- Cadê a sua mãe?

- Saiu, ela não disse pra onde ia, ela nunca diz...

- Talvez ela tenha saído com as amigas delas, eu não sei... Ela pelo menos disse que horas ela volta?

- Não. Eu também esqueci de perguntar que horas ela volta.

- Hm... Eu só vim ver como você estava, eu vou ir dormir, e ver se não vai dormir tarde demais, o.k? – Ela diz sério e eu reviro os olhos.

- Sim senhora. – Ela sorri e fecha a porta.

Tinha terminado de comer e tinha me enjoado de ver vídeo, então eu fui ver as mensagens do pessoal, que era muita por sinal, também tinha mensagens de pessoas que eu nem lembrava da existência, e pessoas que eram falsas comigo.... Como caralhos eles conseguiram meu número? Enfim, foquei no grupo.

Retardados mentais

Felipe - Oi, povo [15:40]

Felipe - Desde que o Tarik disse que ia se mudar ele não respondeu mais... O que aconteceu? [15:41]

Rafael - Eu não sei, vai se ele tinha que sair logo e não deu pra responder [15:41]

Luna - Ele teria respondido se vocês ficassem com os dedos calados [15:42]

Felipe - Ah, agora a culpa é nossa? Você que ficou dando em cima do Lusca [15:43]

Luna - O QUÊ? Eu não fiquei dando em cima do Lusca, o.k? Vocês que não deixaram o garoto falar... [15:44]

Rafael - Faz me rir, Luana! [15:45}

Luna - NÃO ME CHAMA DE LUANA, SUA HIENA. [15:45]

Rafael - Opa, ela usou caps look e ponto final, você viu, Felipe? Ela usou ponto final, uau [15:45]

Felipe - Não adianta você usar caps look e colocar ponto final, isso não muda nada, Luna. Só diz logo que você estava dando em cima do Lusca [15:46]

Rafael - Vocês estão no privado que eu tô ligado... [15:50]

Lusca - O que eu perdi? [20:33]

Lusca - Eu tinha saído com o meu pai, desculpa, pessoal [20:33]

Rafael - Não aconteceu nada demais, Lusca, só o pessoal se arrependendo de não ter respondido o Tarik quando ele estava online [20:34]

Lusca - Ah.... Ele se ia se mudar, né? [20:34]

Rafael - É, e eu não sei como fica a escola, aposto que ele vai mudar de escola também [20:34]

Lusca - A sala não vai ser a mesma coisa sem ele... [20:35]

Rafael - Pois é... [20:36]

Felipe - Ó pessoal, vocês podem vir aqui em casa? Eu tenho uma coisa pra mostrar [20:37]

Rafael - Felipe, você não tem relógio em casa não? [20:38]

Felipe - Tenho, por que? [20:38]

Rafael - Você viu que horas são, sua jamanta? [20:39]

Lusca - Eu acabei de chegar em casa, eu não sei se eu vou poder sair [20:40]

Felipe - Ah, tá, eu mando foto no privado [20:41]

O que vocês estão escondendo de mim? [20:44]


Notas Finais


Quero agradecer a Emele por comentar em todos os capítulos e ainda me fazer acordar Deus e o mundo rindo

Ti amu migs s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...