História Vingança - Leonetta - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Personagens Angeles "Angie" Saramego, Camila "Cami" Torres, Diego, Francesca Cauviglia, Germán Castillo, Gregório, León Vargas, Ludmila Ferro, Marco Tavelli, Pablo Galindo, Tomás Heredia, Violetta Castillo
Tags Dieletta, Leon, Leonetta, Violetta
Exibições 72
Palavras 2.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí? Como estão?
Espero que gostem desse capítulo e não me matem pelo que vai acontecer.

Capítulo 7 - Estupro


Violetta continuava chorando. Ela não sabia o que fazer pra fugir do homem à sua frente. Tinha muito medo de ser estuprada, mas não sabia o que fazer para fazer León desistir da loucura que ele estava prestes a cometer. – León, por favor... Não faz nada comigo. Olha, se você me soltar, não conto nada pra ninguém, mas... Por favor, não faz isso comigo.

- Que bonitinho. E você acha que eu acredito mesmo nisso? Ah, faça-me um favor, garota. Cala essa maldita boca. León fala e começa a se despir. A cada peça de roupa retirada lentamente, Violetta ficava ainda mais apavorada. Ela sentia que não teria como fugir.

Depois de ficar apenas de cueca, León pega um par de algemas e mostra para Violetta. – O que... O que você vai fazer com isso?

- Surpresa. O homem fala e se aproxima da cama. A garota se assusta e corre para o outro lado do quarto, mas León é rápido e a agarra pelos cabelos.

- Ai, me solta. Está me machucando.

- É pra machucar mesmo, sua vagabunda. Eu até tinha pensado em ser bonzinho com você e te ajudar a sentir prazer, mas... Você não colaborou então vai sofrer mesmo sem dó nem piedade.

- Pelo amor de Deus, não faz isso comigo. Me mata, mas não faz isso.

- Morte é pouco pra você, vadia.

- Então me bate, me deixa sem comer, me tortura, mas por favor... Não faz isso comigo. Vilu fala enquanto León a segura fortemente contra seu corpo.

- Tem medo, não é ninfetinha? Estava pensando em transar com quem ama, não é? Amor. Isso não existe. Muito menos pra você. O homem fala e joga a garota na cama que com o impacto, quase cai do outro lado. León sobe na cama e luta com a garota para pegar suas mãos e a algemar na cama. A garota grita e se debate enquanto é algemada. – Cala a boca sua vagabunda. O homem fala e dá um tapa no rosto da garota.

- Você é um louco, um monstro.

- Pode falar o que quiser, não me interessa nada que você diga. León fala e sai da cama apenas para pegar um preservativo no bolso de sua calça.

- León, por... Por favor, eu te suplico. Não faz isso. Me mata. Isso, me mata.

- Já te falei que a morte é pouco pra você. Ah, estava esquecendo de algo. A nossa maravilhosa transa será filmada e claro, o vídeo irá parar nas mãos de seu querido papai.

- O que? Não, por favor.

- Se prepare, meu amor. Vamos fazer um belo casal juntos. León fala e se aproxima da cama novamente. Vilu fecha os olhos e começa a rezar mentalmente. O homem fica por cima da garota e com violência, rasga as roupas da menina que grita desesperada. – Cala essa boca, menina. Se gritar novamente, prometo que irá ser cada vez pior pra você. Agora, vem cá. León fala e beija a garota com violência. Claro, a menina não corresponde e tenta mordê-lo, mas não consegue por conta da forma como León a beijava.

León se afasta da boca da menina e começa a descer beijos por todo o corpo da mesma. A garota se contorce e grita e como “castigo”, o homem começa a morder o corpo da menina que agora grita de dor, pois tinha marcas de cortes em todo o seu corpo. Ela tenta olhar para seu corpo e se assusta ao ver marcas de sangue e cortes. León a havia mordido de verdade e por isso o sangue escorria.

Violetta não conseguia parar de gritar. Ela gritava por sentir dor, medo, nojo do homem que a estava tocando forçadamente. Sentia dor por todo seu corpo e ela sabia que ainda não tinha acontecido a pior parte. Após morder e machucar todo o corpo da garota, León tira sua cueca e coloca o preservativo em seu membro. Ele o acaricia e se aproxima da entrada da garota. A menina se debate e tenta se afastar, mas León se deita por cima dela e a imobiliza completamente.

O homem se ajeita entre as pernas da garota e as abre forçadamente, pois e a garota as havia fechado, mas León era mais forte e conseguiu abrir as pernas da menina. Ele a penetra fortemente ao mesmo tempo em que Violetta grita de susto e dor. Após entrar por completo dentro da garota, o homem para e a olha. A menina chora e grita e para fazê-la se calar, ele lhe acerta mais um tapa no rosto.

León sente que a intimidade da garota estava sangrando, mas não liga. Ele continua a estoca-la fortemente. Vilu tenta não gritar, mas falha e solta alguns gemidos de dor. – Isso, geme. Geme mais gostosa. Quanto mais você grita e geme de dor, mais me deixa excitado. Gritos me dão prazer, vagabunda. O homem fala e estoca cada vez mais forte contra a menina.

Aos poucos, León vai se saciando e ao final, goza e urra de prazer enquanto a garota urra de dor. O homem sai de dentro da menina e levanta da cama. Ele tira o preservativo de seu membro e joga no rosto da garota que quase vomita de nojo.  – Até que você é bem gostosinha. Dá pro gasto. León fala e aperta fortemente os seios da garota. Ele se afasta da cama e se veste. Após se vestir, o homem pega a câmera e sai do quarto deixando a garota trancada.

Violetta chora e tenta se encolher, mas não consegue. Ela sentia dores por todo o corpo e via seu sangue escorrendo. Isso a deixava desesperada. Ainda estava algemada e sentia muita dor nos braços por ficar com eles erguidos por muito tempo.

León vê o vídeo do estupro da garota e dá um sorriso perverso. Ele passa o vídeo para seu notebook e envia para o e-mail de Germán Castilho. Germán estava muito aflito e sente uma forte dor no peito ao pensar no que sua filha estaria vivendo. Ele estava com seu e-mail aberto, pois estava mandando mensagens para seus amigos tentarem lhe ajudar a encontrar Vilu. Ele se assusta ao receber um vídeo de um endereço anônimo. Ao abrir o vídeo, o homem quase cai da cadeira.

Assustado e perplexo, ele chama o pessoal que estava na casa para ver o vídeo e todos choram ao ver Violetta sendo maltratada. Germán passa mal e um médico é chamado para ajuda-lo. Diego estava desesperado. Queria poder encontrar León e mata-lo com suas próprias mãos. Camila e Francesca também não conseguiam parar de chorar. Elas não sabiam o que fazer e parecia que haviam dado facadas nas duas, pois elas juravam sentir a mesma dor que a amiga estava sentindo.

Na casa dos Castilho, todo mundo estava desesperado. Germán havia sido levado para seu quarto e estava dormindo, pois haviam lhe dado um sedativo para poder descansar. Gregório tentava amparar Diego, mas não conseguia. Estavam todos muito tristes e perplexos com a crueldade de León. As meninas que haviam o conhecido, jamais imaginariam que ele poderia fazer coisas como as que estava fazendo. Isso doía em todos. Era uma dor que não passava. Ali, todos permaneceram durante o resto da noite.

A noite passa e no dia seguinte, León decide levar um “café da manha” para a menina. Ele já havia se mudado de sua casa, pois se Germán colocasse a polícia atrás dele, não o encontraria. Ele abre a porta do quarto da menina e a vê encolhida na cama. Vilu não havia dormido na noite passada, pois tinha medo de que o homem voltasse e a violentasse novamente. Ele se aproxima da cama e a olha. – Bom dia, gracinha. Trouxe seu café da manha. A menina o olha e olha para a bandeja de comida. Havia ali apenas um pão seco e um copo de água. – Vou te soltar pra você comer, mas... Se tentar alguma coisa, já sabe. O homem fala e solta as mãos da menina das algemas.  – Agora, pode comer.

- Não quero comer. A menina fala.

- Não quer? Que bom. Vou jogar no lixo então. León fala e pega a bandeja de comida e joga no lixo do banheiro. A garota aproveita que León havia ido para o banheiro e sai correndo do quarto. Por um descuido, o homem havia deixado à porta aberta e ela aproveitaria para fugir. Estava completamente nua, mas tentaria fugir assim mesmo. – Violetta... Mas o que? Ah, mas essa vagabunda me paga. Diz León que ao perceber que a garota havia fugido do quarto, sai correndo atrás dela. Ele a encontra na porta de entrada da casa. Vilu tentava a todo custo abrir a porta, mas a mesma estava trancada. – Idiota. Pensou mesmo que iria conseguir fugir?

- Me deixa ir embora, León. Você já conseguiu o que queria. Agora o meu pai já deve estar mal por causa do vídeo. Por favor, me deixa ir.

- Quem te disse que enviei o vídeo a ele?

- Não enviou?

- Enviei sim, vagabunda. Não sou homem de não cumprir o que prometo. Agora, você é mesmo muito idiota. Vem comigo. O homem fala e agarra a menina. Ele praticamente a arrasta até o quarto novamente. Mesmo com choros e gritos vindos da moça, León não se comove. Ele a joga na cama e se deita por cima dela. – Cala a sua boca, vagabunda. Agora, você vai ver o que é bom pra tosse. Vou te possuir até te fazer perder os sentidos, sua puta asquerosa.

- Não, de novo não... Eu te imploro.

- Cala essa boca. León grita e desfere outro tapa na face já marcada de Violetta. Ele tira apenas sua calça e a cueca e se posiciona entre as pernas da menina. Ele a olha e se aproxima para beijá-la, mas mais uma vez a garota não corresponde. – É melhor você corresponder, ou vai se arrepender amargamente. A menina, sem saída... Decide corresponder ao beijo de León.

Ela sentia nojo de si mesma por estar beijando um monstro como ele. O homem que a havia encantado e que a havia machucado de todas as formas possíveis. León beijava Violetta de um jeito frio e violento. Ele forçava a garota a corresponder seu beijo enquanto começava a penetrá-la sem dó nem piedade. A menina arqueia o corpo quando sente o homem a penetrar e tenta não gritar, pois sabia que seria pior.

León arranhava o corpo da menina e a fazia sentir muita dor. Não havia nem pensado em usar proteção, pois a raiva que sentia da garota não o deixava pensar em mais nada. Após beijá-la, León continuava a penetrá-la fortemente enquanto beijava o corpo da mesma. Na verdade, ele mordia para deixa-la machucada. Violetta não estava aguentando mais e estava quase desfalecendo ali nos braços daquele monstro. Após um tempo, León goza dentro da menina e se afasta. – Esse vai ser o seu castigo sempre que for me desobedecer. Agora, vá pro banheiro e tome um banho. Está fedendo a sangue. Já está me causando náuseas. Vai logo, garota. O homem fala e a menina entra correndo no banheiro.

León termina de se vestir e vai embora do quarto. Vilu liga o chuveiro e vai ao chão em meio a choros e gemidos de dor. A menina se sentia suja por ter sido estuprada. Se sentia a pior pessoa do mundo e só tinha vontade de morrer. Foi nesse momento que a garota olha para um aparelho cortante que estava em cima da pia do banheiro. Buscando forças, a menina se levanta e pega um objeto que mais parecia ser um tipo de gilete. Ela pega a lâmina e olha para seus pulsos. Sem nem pensar duas vezes, Violetta começa a se cortar. Não queria mais viver num lugar como aquele. Não iria aguentar ficar sendo abusada. Por isso preferia a morte. Assim que vê o sangue escorrendo em seus braços, a garota cai no chão aparentemente desmaiada.

León achava que o banho da garota estava demorando demais e por isso decide entrar no quarto novamente e ir até o banheiro. Assim que abre a porta do banheiro, ele se depara com o chuveiro ligado e a menina desfalecida no chão. – Violetta? O homem fala e fica sem reação ao ver a garota caída no chão. Será que Vilu estava morta?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
Tivemos cenas muito fortes nesse capítulo e no final uma ainda mais triste.
Será que Violetta está morta?
O que vocês acham que León irá fazer?
Espero vocês no próximo capítulo.
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...