História Vingança - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens V
Exibições 26
Palavras 772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Nosso quarto.


O carro luxuoso parou á frente de uma enorme mansão, eu suspirei sôfrega pelo que irá ocorrer comigo.

Meus pés foram de encontro com o chão seguido do meu corpo do lado de fora do automóvel, ele saiu apressadamente indo na minha direção.

Pra quê apressar tanto a dor?

Ele segurou minhas mãos e eu ligeiramente as separei, olhando fixamente para o céu.
Andei até a frente dos portões e olhei para trás vendo ele vir abrir.

-Não seja tão apressada amor.
Ele falou irônico.


-Não estou nem um pouco, tenha certeza disto Kim Taehyung.


Disse indiferente.

Assim que os enormes portões foram abertos tive a bela visão de um canteiro com flores de várias espécies, o vento soprava levando com o choque de seus toques meus fios, inspirei o adocicado perfume das rosas que vinham pela corrente de ar, fechei meus olhos e dei um longo suspiro ao saber que aquilo se tornaria melancólico em poucos segundos.

Ao abri-lós vi Taehyung caminhando lentamente até a porta da sua luxuosa residência, posso concordar que para isso ele tem bom gosto.

Ele entrou e eu o segui, parei para observar melhor o local que era tão luxuoso quanto seu exterior, nas paredes, quadros pendurados, não como os que eu tinha, eles eram mais tristes, mais profundos.

-É aqui que irá morar minha pequena.
Ele tinha toda essa audácia mesmo?

-Não sou nada sua Kim.
Disse lançando um olhar mortal para o mesmo.


-Quem disse?, você agora será minha prisioneira pequena.
Ele queria me assustar, mal sabe ele que não dou a mínima.


-Desapontada, porém, não surpresa.
Suspirei tentando manter o controle.


Ele ficou estático me olhando, posso confirmar que ele estava realmente surpreso pelo meu desinteresse há cerca do assunto.


Dei um suspiro e fui em sua direção, o mesmo parecia estar viajando ou conhecendo alguma espécie rara de animal, juntei meus dedos e com o som de um estralo dado, ele voltou.


-Bom...se for para ficar, eu pelo menos tenho que conhecer o local, não acha?
Falei.

-Ah...claro.
Pelo menos ele não está sendo rude comigo, ainda.


~


Era enorme, a típica mansão de gente podre de rica, eu não me interessei muito, por mais que seja linda, não posso opinar sobre a mesma.


O último cômodo foi o quarto onde eu irei dormir, ele abriu a porta e me deu passagem, pelo caminho todo ele não falou nada além do que eu precisava, então, educado ou não, era melhor assim.


Ao entrar no enorme quarto- não muito diferente dos demais- apoiei minha mala em cima da cama e a abri, ele fechou a porta detrás de si e acomodou-se no outro lado da cama, deitando na mesma.


Não seria tola e cair no seu joguinho, não contestarei nada, se é o que ele quer, não terá. Na sua cara, a mais confusa expressão de medo junto a dúvidas.


Assim que retirei minhas roupas e as dobrei levei até o enorme closet, assim que a abri vi que o mesmo estava repleto de roupas do Kim, com certeza aquele quarto era dele, bom, achei um lugar sobrando e coloquei todas elas bem dobradinhas e organizadas, ao sair vejo ele sentado na cama.


-Venha até aqui.
Se pronunciou.


Não contestei.


-Por que não reclamou de nada até agora?
Não irei entregar as cartas do meu jogo Kim Taehyung.


-Todos esses anos presa dentro daquele lugar fezera-me ficar cansanda, sabe...tediada com a vida.
Baixei minha cabeça e fitei minhas mãos.


-Você nunca relutou não foi?
Lembro-me que nunca contra atacava às minhas ações, você é muito fraca.


-Eu não sou forte Kim Taehyung, eu não sou perfeita.


Seu rosto fora tomado por uma expressão
de dó, seu rosto se aproximava cada vez mais ao meu.


-Por favor, não faça isso.


-Desculpe princesa, suas vontades não valerão de nada dentro dessa casa.


Sinto um enorme frio na barriga.


-Faça o que quiseres, mas tenho certeza que não sairei mais machucada que você Sr.Kim.


-O que quer dizer com isso?


-Que tudo têm suas consequências, nos momentos de raiva, a verdade é cega, a adrenalina fala mais alto, seus olhos só vêem o que você quer ver.


-Eu te odeio.


-Nada diferente depois de anos não é?.


Me deito na cama do lado contrário do seu corpo e fecho meus olhos, sinto as mãos que tanto me bateram acariciarem meus fios. Da boca de Kim Taehyung pude ouvir um pequeno "Me desculpe". Não acredito em suas palavras.


Ele para suas carícias, levanta rapidamente e fecha a porta com tudo, fazendo a parede estremecer.
Dou um longo suspiro.


Talvez seja diferente do que imaginei.
Talvez seja pior.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...