História Vingança? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Mistério, Romance, Suspense, Vampiros
Exibições 3
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Começando de novo


lugar novo, vida nova e mais uma vez recomeçando, Miami é o lugar perfeito ainda mais agora que sei de umas coisas que vão me ajudar a conseguir o que eu quero.

- TRACY - despertei dos meus pensamentos com minha irmã gritando no meu ouvido e batendo no meu braço - tá me ouvindo agora - disse debochada e eu revirei os olhos 

- o que você quer? - me sentei pegando uma cerveja em cima da mesa da nossa sala e me joguei no sofá de novo olhando ela 

- me dá as chaves do carro - pediu com as mãos esticadas 

- não, você tem o seu, e tira um pouco desse rosa que ta a menina purpurina

- ah qual é? eu bati o meu ontem e está chovendo, por que você não coloca algo mais colorido ao invés de só usar preto? 

- como é que é? você bateu o seu carro Sofia? e espera que eu te empreste o meu? sonha - deitei no sofá e ela se jogou em cima de mim 

- vai por favor me empresta nunca te pedi nada vai por favor 

- ai sofi ta me amaçando, ok ok te empresto toma - tirei as chaves do bolso entregando a ela que saiu de cima de mim, voltei minha atenção para o nada, estava começando a me dar fome, e eu não gostava de sangue em saquinhos sofia que tem essas maluquices segundo ela vida nova nada de se alimentar da fonte, mas ela não precisa saber, precisa? - pulei a janela e fiquei parada na estrada não ligando para chuva, ótimo um carro parando 

- você precisa de ajuda? - assenti e a mulher abriu a porta para mim dando partida no carro - onde você mora? posso leva-lá em casa 

- acho que não precisa - sorri de lado olhando para ela 

- o que? - a puxei do banco para o meu colo e cravei meus dentes em seu pescoço sugando até a ultimá gota de sangue quentinho e fresco até quem fim essa mulher calou a boca os gritos dela quase me deixaram surda, limpei minha boca em sua blusa e sai do carro indo para casa bem mais alimentada - mal cheguei e já fui recebida com um empurrão e minha irmã me imprensando na parede 

- onde você estava?

- não interessa - quando eu disse ela me soltou e sentou no sofá e eu fiquei foi entendendo nada

- você estava matando alguém não é? Matando alguém que tem família, quem sabe até filhos, MATANDO ALGUEM QUE TEM UMA VIDA – ela cuspiu as palavras na minha cara, segurei seus braços

- a gente também tinha uma família, e o que aconteceu? ME DIZ O QUE ACONTECEU? Larga a mão de ser boazinha senão você vai se tornar como eles – a larguei e a mesma se afastou

- o que você se tornou? Que espécie de monstro você virou? – negou com a cabeça

- e você o que se tornou? Acha que isso aqui é as mil maravilhas? Experimenta sair por ai mostrando as presas e os olhos vermelhos para ver se vão pensar duas vezes antes de te matar ou então correrem de você PORQUE É ASSIM QUE É E SÓ VOCÊ NÃO ENXERGA ISSO – bati a mão na mesa e subi para o meu quarto, não acredito que briguei com minha irmã, minha única família por um motivo estupido como esse, decidi tomar um banho e dormir pois amanha começa as aulas, lugar novo nada como um colégio de gente riquinha filhinhos de papai para socializar, deitei e acabei pegando no sono. 
- papai? Papai é vc? - vi meu pai? Como eu vi meu pai se ele já estava morto a mais de dez anos? Ele estava fazendo um sinal apontando olhei para onde ele estava indicando e vi minha mãe brincando comigo e Sofia quando éramos pequenas

- papai, mamãe?  Como? Vcs estão vivos - fizeram um sinal de silêncio e indicaram eu e minha irmã fiquei paralisada vendo aquilo é sorrindo cmg mesma até que tudo mudou e olhei para os meus pais que estavam com uma estaca em seus peitos eles estavam daquele jeito e tentei chegar perto e eles sumiram

- cuide da sofi - uma voz sussurrando falou e parecia do meu pai

- ela precisa de você - agora outra voz e parecia da minha mãe

- eu acho que não... Consigo -  disse me ajoelhando no chão e chorando o que estava acontecendo?

- você tem que conseguir Tracy vc é a mais forte, sua irmã é ingênua e isso nunca vai mudar cuide dela - a voz foi ficando mais longe

- prometa? Prometa? Prometa? - s..sim eu prometo

- confiamos em você - e vi eles morrendo pela segunda vez, acordei sentando na cama em choque, estava soando e o que foi isso? Levantei da cama e fui até a janela, meus pais falaram comigo através de um sonho, pediram para eu cuidar de Sofia, peguei um cigarro e fui para o telhado sentando lá e fumando até a última tragada quando acabei ia levantar mas vi uma pessoa andando na rua aquela hora isso é hora de gente normal está dentro de casa pulei do telhado e segui a garota chegando perto dela queria vê-la de perto

- aí que susto - disse colocando a mão no peito assustada vi a pulsação do pescoço dela

- desculpa não foi minha intenção te assustar, mas o que faz essa hora na rua?

- ah nada só andando estava sem sono e...você? - disse dando um passo para trás e eu fui chegando mais perto não queria morde-lá por que eu não queria? Eu a via pois enxergo bem no escuro já ela eu creio que não esteja me vendo ela era linda, cabelo longo cumprido, olhos azuis, boca chamativa

- só andando também - sorri de lado e estava confusa decidi me despedi e ir para casa - acho melhor você ir para casa a noite trás muito perigo nas ruas eu já vou indo - virei de costas nem me despedindo e entrei em casa indo direto para o meu quarto, sonho com meus pais, uma menina linda aparece me fazendo ficar confusa por não conseguir me alimentar dela é amanhã vai ser um dia longo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...