História Vingança Refinada - Norminah - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Dinah Jane Hansen, Normani Hamilton
Tags Dinah, Normani, Norminah
Exibições 46
Palavras 639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Capitulo 1.5


Uma maré de calor subiu pelo pescoço de Dinah com aquela imagem. Entretanto, ela conseguiu dizer, de forma um tanto quanto atrapalhada:
— Não, acho que não. A piscina é limpa regularmente. Mas, como eu disse, tem biquini na casa da piscina.
Normani já estava à porta. Agora, Dinah tinha uma vista completa dela, e tudo o que ela conseguia ver era aquela toalha loucamente pequena, que ela temia cair a qualquer momento. Ainda que com sua visão periférica, ela percebeu a protuberância dela empurrando o tecido, e não duvidou nem por um segundo de que aquilo fosse ela relaxada.
— Acho que prefiro ficar nua.
Com aquilo, Normani saiu para a escuridão, com o luar lançando longas sombras prateadas sobre tudo.
Dinah piscou ao ver as luzes se acenderem na piscina. Conseguiu discernir a alta silhueta de Normani e o lampejo branco quando algo foi jogado para longe. Então, o som da água.
Dinah paticamente correu da cozinha para seu quarto. Fechou a porta e inspirou fundo. Como e por que aquela mulher a afetava assim? Era o momento menos apropriado para que ela sentisse seus hormônios explodirem.
Mesmo em seus momentos íntimos, ela jamais sentira aquele nível constante de calor em seu corpo.
Dinah foi até sua mala, trancada de forma segura. Ela a abriu e pegou o telefone, ligando-o. Em poucos minutos, cuidou de alguns e-mails e recebeu a informação de que já havia manchetes proclamando que Normani Kordei desistira de seu acordo com JP O’Brien.
Dinah agradeceu em silêncio à sua espiã, uma funcionária insatisfeita que fora assediada sexualmente por O’Brien, mas que tinha medo demais de pôr seu emprego em risco revelando tudo. Dinah lhe prometera que, juntamente com todos os funcionários de O’Brien, ela teria para onde ir depois que a empresa dele fosse à falência.
Ela desligou o dispositivo novamente e o guardou. Já não ouvia mais os sons da piscina. Normani podia estar em qualquer lugar. No entanto, Dinah sabia que, se Normani pensasse em escapar, o alarme da cerca dispararia.

Quando foi tomar banho antes de dormir, ela tentou não reparar no brilho em seus olhos, nem em suas bochechas coradas, o que revelava algo muito mais perigoso que a satisfação por seu plano estar funcionando. E, quando ela ficou nua debaixo do jato do chuveiro, tentou desesperadamente não imaginar Normani depois do mergulho, com a água escorrendo por aqueles músculos rígidos.

***

Normani estava ao lado da piscina, com uma grande toalha numa das mãos, deixando a água pingar de seu corpo nu. O frio ar da noite não o incomodava. Ela estava se sentindo bastante quente.
Ela franziu o cenho momentaneamente, pois não conseguia controlar seu corpo.
Ela esperara ir até a cozinha e provocar um pouco a srta. Tensão. Não esperava que o rubor e o óbvio pudor dela a. excitassem.
Ela estava atraente demais, descalça e de jeans justo, com uma camiseta folgada caindo de um dos ombros, expondo a marca do biquíni. E o perfume dela, aquele cheiro incrivelmente inadequado para alguém tão contida, deixara-o ainda mais em chamas. Fazendo Normani pensar numa exótica cena num harém, onde ela estaria nua num suntuoso divã.
Na fantasia dela, Dinah tinha um cabelo comprido que se derramava pelos ombros, tocando de forma tentadora os pequenos seios, que Normani imaginava terem mamilos rígidos, rosados, prontos para sua boca, sua língua.
Ela esfregou a toalha pelo corpo e agradeceu em silêncio quando sua libido finalmente cumpriu suas ordens. Normani enrolou a toalha no seu corpo e desligou as luzes antes de voltar pelo jardim.
A cozinha ainda estava banhada pela luz, mas Normani soube que Dinah fora embora quando viu uma luz se apagar num dos quartos.
Ela sorriu ao pensar que os crimes de Dinah se acumulavam a cada minuto. O mais recente deles, tê-la a feito desejá-la.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...