História Vingança Silenciosa - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Deidara, Fugaku Uchiha, Hidan, Hinata Hyuuga, Hizashi Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Karin, Kiba Inuzuka, Kimimaru, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mei, Mikoto Uchiha, Morino Idate, Nagato, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Shikamaru Nara, Shion, Shisui Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Morte, Naruto, Sasusaku, Violencia
Visualizações 189
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi meus amores

Mais um capítulo maravilhoso de Vingança. ... Quero agradecer a todos os comentários do último capítulo...

Gente sinceridade não iria postar o capítulo sério mesmo, desde o término de Deusa bateu uma depressão que não tem limites sério mesmo é algo doido 😢😢 mas hoje mas cedo comecei a escrever e falei vou postar após protegida e vamos ver como será...

Não demoro nas notas Boa leitura

Capítulo 11 - Inocentes ou culpados


Fanfic / Fanfiction Vingança Silenciosa - Capítulo 11 - Inocentes ou culpados

Autora

Itachi encarava o computador com a boca levemente aberta após o término do vídeo.

- Como pôde insinuar que foi Shisui quem alterou os livros? - falou encarando o loiro que o analisava.

- Pelo vídeo que você acabou de assistir, ele estava com os livros de contabilidade o tempo inteiro nessa data - indicou a data na tela - logo que ele não fica com os livros fiscais sendo somente  um supervisor de operação - respondeu se virando para Itachi que não acreditava.

- Esqueceu que quem está na contabilidade é o tio dele e o irmão? Izuna não irá gostar de saber que o filho está envolvido nessa confusão descabida.

- Itachi eu estou comentando para você ir conversar com ele, Fugaku está ciente e alegou que a se a área jurídica tiver que intervir não irá poupar por ser parente.

- Vou conversar com ele e pedir a kami para que a justificativa seja razoável, após a conversa lhe informo e partiremos para o jurídico se preciso - Naruto levantou - se encarando o homem a sua frente - espero o mas rápido pela resposta senão terei que passar por Sasuke e você sabe que ele não poupará ninguém.

- Eu sei Naruto - suspirou passando a mão no cabelo.

Naruto caminhou abrindo a porta, Itachi o seguiu vendo ele passar saindo, Lee observava tudo calado

- Lee ligue para Shisui e mande vim à minha sala imediatamente.

- Sim - respondeu pegando o telefone discando o ramal da secretária da pessoa solicitada.

Alguns minutos depois a porta é aberta por Rock Lee, Itachi levantou o olhar vendo o secretário ainda ali.

- Diga 

- Shisui não veio trabalhar hoje senhor! - Itachi suspirou fundo e a pouca saliva que tinha na boca engoliu - Obrigado Lee -viu o mesmo fechar a porta, pegou o telefone discando o ramal.

- Karin passa para seu primo por favor - ouviu a música de transferência.

- Fala Itachi

- Mande meu pai agir, ele não veio trabalhar. - ouviu um suspiro longo e profundo

- É uma situação complicada ainda sendo a pessoa, não imaginária logo ele nessa merda mas não podemos deixar escapar Itachi.

- Eu sei Naruto, infelizmente faça o que precisa ser feito. - encerrou a ligação colocando a mão na cabeça.

....

Um carro preto parava na frente daquela casa, de dentro saia dois homens fardados, caminharam até a entrada da casa tocando a campainha.

- Será que ele se encontra?

- Provável, ontem foi o enterro da esposa, e o delegado deixou avisado que iríamos vim conversar e não podemos adiar a investigação. - parou esperando alguém aparecer 

- Eh a comida tá boa princesa - Mikoto levava a colher até a boca de Sarada que gargalhava, ouviu a campainha indo até a janela da cozinha que dava vista ao portão, não conseguia identificar as pessoas

- Não saia daí em princesa - falou para Sarada que tentava alcançar o pote de comida, se virou indo até a sala abrindo a porta, encostou saindo pelo gramado até o portão abrindo.

- Bom dia.

- Bom dia senhora, desculpe incomodar, gostaríamos de falar com senhor Uchiha Sasuke! - Ela olhou a credencial de ambos mostrando ser da polícia,  deu passagem para os dois que entrarem, fechou o portão os levando para dentro da casa.

- Podem sentar ali que irei o chamar - Eles seguiram para a sala como ela pediu, subiu as escadas até o quarto do filho, bateu na porta e abriu devagar vendo o mesmo já acordado olhando uma fotografia com o olhar distante.

- Sasuke querido - o chamou vendo se virar a encarando.

- Sim.

-Tem dois investigadores querendo falar com você.

- Hum... já desço - falou se levantando. Mikoto assentiu fechando a porta e descendo as escadas.

- Bom ele está vindo - passou pela sala informando a ambos que assentiram. Seguiu para cozinha vendo Sarada toda lambuzada de comida e riu.

- Não posso te deixar um minuto sozinha, tá igual seu irmão - ao mencionar Saito uma dor invadiu seu peito a fazendo suspirar fundo para não chorar na frente da menina - vem aqui - se aproximou tirando o babador levando até a área de serviços deixando no tanque e voltou pegando a menina levando para sala.

- Fica quietinha aqui - a colocou no cercadinho, Sarada sentou pegando o urso o levando a boca.

Sasuke após vestido saiu do quarto descendo as escadas, encarou os dois policiais na sala.

- Bom dia - cumprimentou se sentando no sofá, ouviu passos vendo sua mãe se sentando ao seu lado.

- Senhor Uchiha sou Yamato e esse é Inuzuka Kiba, somos investigadores, como ontem foi dia do enterro e está de luto pedimos desculpas mas não podemos deixar  passar para recolher informações do dia do acidente.

- Entendo - disse ao policial que o encarava - Senhor Uchiha quem teve acesso ao carro além dela no dia do acidente.

- Bom... Investigador, aquele carro na verdade é o meu, dois dias antes ela me pediu para trocar com ela alegando  que o meu era mais espaçoso para colocar a cadeirinha ... não acreditaria nunca que iria acontecer tão coisa, senão eu teria ido no lugar dela

- Não diga bobagens meu filho - Mikoto o repreendeu seriamente

- Mas é verdade mãe - os policiais olhavam a cena mesmo que fosse doloroso ouvir aquelas palavras, tinha que continuar com as perguntas - Pode prosseguir senhor Uchiha.

- Ah sim, um dia antes na quinta feira se me lembro, eu deixei o carro na oficina de um conhecido para fazer revisão e pedi agilidade pois no outro dia ela viajaria, na sexta bem cedo seguimos no carro dela até a oficina e de lá ela seguiu viagem, mas ele disse que estava tudo ok... não consigo entender como falhou.

- Qual nome dele?

- Hidan. - O policial anotou na ficha os dados que Sasuke passou sobre o rapaz.

- Lembra de mais alguma coisa antes desse ocorrido?

- No momento não, Itachi disse que foi cortado os fios do freio e do acelerador é verdade?

- Sim, pela perícia foi isso que encontraram - Kiba respondeu fazendo Uchiha assentir deixando uma lágrima solitária escorrer de seu rosto que foi limpo rapidamente. Kiba e Yamato levantaram guardando o papel.

- Obrigada pela compreensão e se lembrar de mais alguma coisa por favor nos informe, aqui o nosso contato. - Sasuke pegou o cartão

- Vai ser um pouco difícil de meu filho lembrar de alguma coisa ele quase não voltava para casa -Mikoto informou vendo os policiais olhar para Sasuke que se curvou no sofá envergonhado.

- Iremos investigar e muito em breve se Kami nos ajudar encontraremos o sabotador. - Mikoto sorriu agradecida e Sasuke seguiu com o olhar os policiais e a mãe que os acompanhada até a saída, levantou se ajoelhando perto do cercadinho.

- Sarada amor do pai - acariciou o cabelo da menina - Está sentindo falta da mamãe - a menina olhava para o pai agarrada a grade -Mama, Mama.

- Mamãe não tá aqui minha linda - levantou do chão pegando a menina no colo a abraçando. Mikoto voltou fechando a porta e se virou olhando a cena com uma tristeza profunda no coração.

....

Shizune caminhava apressada pelos corredores, virou a esquerda entrando no quarto de Saito, viu que estava somente a enfermeira no ambiente.

- Bom que a senhora Akasuna não esteja - ouviu passos e Tsunade passou pela porta atrás de Shizune

- Vai ligar o aparelho agora?

- Sim Tsunade - se aproximou do menino sorrindo, Saito observava a morena e passou a olhar a loira sentiu uma sensação estranha após Shizune ligar o aparelho em seu ouvido

- Oi - Tsunade se sentou ao lado dele na cama, o mesmo sentiu medo ao ouvir aqueles primeiros sons.

- O que é Isso? - indicou para o ouvido ou melhor para os sons que escutava.

"Você está ouvindo sons" - Tsunade fez os gestos vendo o o olhar arregalado do menino.

- Shizune agora peça a fonodiologa para o acompanhar nesse processo de transição do menino, vou visitar a paciente. - levantou passando a mão no cabelo dele.

Saito ouviu alguns sons seguindo com o olhar os sons que estava ouvindo, Shizune conversava com a enfermeira sem tirar o olho do garoto.

- Como é seu nome? - perguntou em voz clara e mesmo assim fazendo gestos para ele a compreender

- SAITO - gritou e um sorriso despontou de sua boca ao ouvir sua própria voz.

- Shizune pediu para vim? - uma médica de altura mediana e olhos e cabelos castanhos com dois coques em cada lado da cabeça, adentrou sorrindo para o menino.

-Tenten preciso que acompanhe o processo de reabilitação da audição e fala de Saito, esse pequeno sorridente. - a moça se aproximou se abaixando ao lado dele.

- Tem a idade do meu filho sabia, é muito lindo - sorriu para o menino que retribuiu.

- Irei fazer o melhor para ele e a mãe dele?

- Está ainda em recuperação no CTI, mas ele as vezes tem uma acompanhante o nome e Saya.

- Certo - viu Shizune sair puxou a cadeira sentando ao lado do menino iniciando o tratamento.

...

Kiba entrava na pequena oficina sorrindo para Hidan que limpava a mão o recebendo.

- Bom dia

- Bom dia, sou o investigador Kiba Inuzuka, pode confirmar pelo meu identificador - mostrou o documento ao homem que o olhava seriamente.

- Em que posso ajuda-lo detetive.

- Bom, Sakura Uchiha faleceu após um acidente de carro.

- Sim eu fiquei sabendo e sinto mal pois era uma grande amiga.

- Mesmo por ser grande amiga você é o principal suspeito de sabotagem.

- Como p... - Não completou pois Kiba já o  puxou virando de costas colocando as algemas.

- Estará sendo levando para delegacia para averiguação.

- Eu não fiz nada - se debateu tentando se soltar mas foi contido por Yamato que surgiu colocando a arma em sua cabeça.

- Permanecer calado até perante o delegado  -terminou de  prender as algemas em suas mãos levando para o carro, Yamato ficou no local avaliando os arquivos.

-Vocês só podem mexer com mandato não?- Hidan gritou do carro vendo Kiba pegar o papel o mostrando o fazendo se calar abaixando a cabeça

- Eu não fiz nada -resmungou sentindo a lágrima descer. 

Yamato ainda dentro da oficina olhava o homem no carro, se virou indo até um armário puxando as fichas dos clientes e pegou de Sasuke Uchiha recolhendo os documentos, pegou a chave do estabelecimento fechando e caminhando para carro.

- Vamos o delegado ainda tem muito o que falar com esse daí - Kiba deu partida para a central de policia de Konoha.

☆♡☆

1 mês depois

Caminhava pelo corredor quando ouviu uma movimentação estranha na porta de um dos quartos.

- O que tá ocorrendo aqui? -indagou a um dos enfermeiros.

- Doutora a paciente acordou e não está colaborando. - assentiu passando por todos entrando no quarto

- Por favor todos vão para seus afazeres - bateu a mão vendo o povo se dispensar, assim que saíram entrou no cômodo fechando a porta, viu a paciente olhando diretamente para ela.

- Sakura - a mesma analisava a loira de cima em baixo, seus olhos piscavam rapidamente pela luz no ambiente, Tsunade caminhou até a janela fechando um pouco a cortina e seguiu para perto da jovem.

- Tsunade - a loira sorriu puxando a cadeira sentando ao lado dela - Ainda bem que não perdeu a memória senão seria bem mas complicado.

- Sei que sofri um acidente grave de carro e cadê meu filho. ... Já avisaram meu marido? - a mulher encarava Tsunade e levou a mão na cabeça sentindo dores na cabeça, sentiu as ataduras ao redor de seu rosto tentando as tirar.

- Não faça isso Sakura, você como neurocirurgiã sabe muito bem qual o caso.

- Porque rasparam meu cabelo? - Questionou com uma lágrima escorrendo em seu rosto.

- Vamos por partes, porque será um pouco impactante - Avisou vendo a mulher a sua frente respirar fundo pegando um pouco de calma fechando os olhos logo abrindo.

- Primeiro o acidente teve sequelas graves, seus órgãos saíram do lugar e numa cirurgia de emergência os realocamos, você entrou em coma finalmente acordando, segundo você não poderá andar por um bom tempo precisará de fazer fisioterapia bem complexa até suas pernas estiverem firmes para voltar locomover - Sakura assentia levando as mãos a perna esquerda tentando a levantar sentindo o peso desistindo.- você teve pequenos cortes no rosto devido ao impacto, passou por uma cirurgia de reconstrução facial por isso das ataduras.

- Tsunade, irei melhorar desse problema tem previsão de quanto tempo ficarei assim?   e quanto tempo eu estive em coma?

- Sim, estará quase boa dentre uns 6 a 7 anos e ficou 1 mês desacordada.

- Tudo isso, por Kami e meu filho? - questinou a olhando seriamente.

- Saito está bem, ele fez a cirurgia auditiva e está ouvindo perfeitamente bem pelo implante, ainda está em tratamento com a fonodiologa- Sakura aumentou o sorriso.

- Fico tão aliviada por meu pequeno está bem, mas quem está com ele, Sasuke, minha sogra, quem Tsunade?

- Calma mulher, você acordou agora e já está aflita - Tsunade suspirou fundo - Sasuke não sabe que está aqui, Saito está sendo cuidado por um casal que o encontrou junto com você na rodovia. - Sakura sentiu ali que algo estava errado, seu coração não mentia quando via alguma coisa fora do contexto.

- Joga a bomba, Tsunade. - a loira conhecia bem desde a faculdade e sabia que ela era explosiva, respirou fundo encarando os olhos verdes.

- Sakura seu marido acha que você morreu junto com Saito.

- O QUE? COMO ISSO ACONTECEU? - O grito ecoou pelo ambiente chegando no corredor, Tsunade viu as lágrimas escorrendo na face da jovem e o olhar de fúria surgir.


Notas Finais


Muitas coisas nesse capítulo um pouco maior para vocês ...

Bom será que Shisui e Hidan são mesmo os culpados? O que irá acontecer com eles será que conseguiram uma boa justificativa e Sakura como reagirá com o laudo e sobre esse fato de estar morta para o marido e filha.

Deixar vocês pensar o que irá acontecer em kkkk

Se eu não aparecer aqui novamente bom fim de semana

Beijos

Sakurai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...