História Virgemrama - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Sope, Sugahope, Virgemrama, Yoonseok
Visualizações 99
Palavras 1.411
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AEHOOO, VOLTEI DE NOVO, NÉ NÃO?

IF YOU GET TO HEAR ME NOW
não, não me escutem não
desculpem os erros
VAMO QUE VAMO NEGADA

Obrigada pelos 50 favoritos e os 6 comentários

Capítulo 2 - Primeiro


Fanfic / Fanfiction Virgemrama - Capítulo 2 - Primeiro

O simples nome. Ainda me, tinha visto o tal do Park (e nem pretendia), mas apenas seu sobrenome já mexeu com toda sua estrutura, que ao findar o nome completo do garoto pode sentir como se algo estivesse impulsionando seu coração garganta acima. Estava com medo que seu coração sai-se pulando pela boca.

Não o conhecia, mas Namjoon havia o dito as características. Sua cabeça projetava cada pedacinho do corpo pequeno (pelo o que Namjoon tinha o dito).

Ele era baixinho (O Jeon não ligou muito, todos eram mais baixos que Namjoon, com exceção de dois alunos de toda a escola);

Ela tinha as mãos pequenas, assim como o corpo;

Tinha um corpo bem definido;

Sua bunda era a maior que já tinha visto e coxa então nem se fale (palavras do Kim).

No fim ele deu apenas a sua aparência superficial, ressaltando apenas o lado sexual (coisa que para o Jeon não importava nada).

Mas como um nome, um simples nome- de um desconhecido ainda por cima- estava mexendo tanto com sua mente. Nem sabia se esse tal Park era tudo isso mesmo.

No fim, a única coisa que estava conseguindo era uma mente cheia de “bobeiras” e a sua tarefa escolar incompleta.

Suspirou cansado sem saber mais o que fazer, nada o tirava aquela coisa da cabeça nem mesmo a ideia que levaria bronca de seus professores.

Jogou-se na cama arrumada milimetricamente. Além de ser tachado como nerd, tinha perfeccionismo (assim como seu pai) e Transtorno Obsessivo Compulsivo*.

Olhou para o teto cinzento com o lustre pequeno, da cor branca e suspirou novamente. Pensar neste garoto o fazia suspirar demais.

Escutou duas batidas leves na sua porta, já sabendo quem era apenas murmurou um baixo “entra” que foi atendido por seu pai. O homem alto de lábios carnudos o olhou como estava deitado de maneira esparramada na cama. Sabia que algo incomodava seu primeiro e único filho.

-O que você tem, hein filho? - Sentou na ponta da cama box, tocando tornozelo do garoto aéreo, para chamar sua atenção.

-Não é nada appa, apenas trabalho demais

-Trabalho demais nunca te deixaria assim. Você estaria com esse bunda sentada naquela cadeira agora, quebrando a cabeça para terminar logo e ir jogar aquele joguinho irritante- sorriu ao ver seu filho emburrar.

-Não é um jogo irritante, pelo contrário é muito melhor que Mário- O garoto tinha pegado no ponto fraco do pai- sorriu travesso ao ver o rosto de seu pai ganhar uma coloração rubra.

-Yaaa, não fale de Mário seu bobão, você sabe que eu só faço isso para te irritar- Cruzou os braços e virou o corpo para o lado oposto ao do filho, fazendo a sua famosa birra.

-Ahh, deixe de ser um bebezão- Falou levantando e indo abraçar seu pai- Vamos Seokjin, de atenção para seu filho

-Me respeite, eu sou seu pai- deu um tapa estalado na nuca do filho. O Jeon mais novo fez um muxoxo e massageou o local- Agora me diga o por que está tão distante?

-Eu não sei o porquê, talvez seja apenas minha cabeça criando rebuliço por nada- Suspirou de novo, deitando.

-Nada não, tem caroço nesse seu angu e você sabe muito bem o que é- Levantou-se indo rumo à porta- Quando quiser falar com alguém eu vou estar aqui- Fechou a porta quase se retirando, quando deixou uma fresta e a empurrou novamente- Ah, o jantar está pronto

-Já desço, vou apenas ajeitar minhas coisas

 

...

 

 

O Jeon entrou na escola, recebendo os mesmos olhares de garotas apaixonadas e garotos rindo se sua cara. Sentiu algo bater forte em suas costas e a pessoa sair correndo.

Todas as pessoas que passavam por si batiam em suas costas com tremenda força, até chegar o capitão de futebol americano e repetir o ato, dessa vez passando os longos braços por cima dos ombros largos de Jungkook.

-Cara, tem uma folha nas suas costas- Falou rindo da careta que o mesmo fez.

-O que está escrito dessa vez? - Puxou a folha de maneira abrupta das mãos de Namjoon- Bata aqui? Sério que nem uma dessas pessoas que me atazanam tem um pouquinho de criatividade ou é falta de neurônios?

-Acho que você que está se fazendo de burro. Se fazem isso todo dia, não era para você já ter previsto? - O garoto o olho incrédulo, não pensou que Namjoon falava de uma maneira tão “Einstein”- O que foi? Acha que só porque eu sou famoso na escola não posso ser intelectual?

-Não, pensei que fosse mais um daqueles ignorantes que não sabem diferenciar mais de mas- Confessou para o mais velho que riu em escarnio.

-Nunca subestime alguém pela aparência

-Percebi

-Mas então- mudou drasticamente o assunto (conseguia ser bem aleatório quando quisesse) - Já pensou se vai no “virgemrama” hoje? - Perguntou esperançoso

-Não vou e nem pretendo, prefiro ficar em casa com meu appa- falou seguro de si e o mais alto riu

-Prefere ficar com seu pai gordo a sentir prazer

-Hey, não fala nada do meu pai, ele não é nada gordo. E estudar do futuro- Tirou o braço do mais alto dos seus ombros que começavam a pescoço o peso do folgado ao seu lado

-Duvido, aposto que é igual ao senhor Shin; Velho, gordo e rabugento

O outro revirou os olhos e continuou andando e por algum motivo o Kim gostava de o seguir

-Você não tem aula não? - Já estava irritado de receber todos aqueles olhares.

-Tenho, mas se você não saber ver as horas, ainda falta uma hora inteira para termos aula- Riu ladino ao ver o garoto bufar- Já sei o que vou fazer. Vem cá, vou te apresentar a um amigo

Arrastou o garoto que ainda estava atônito, apesar de ser bem “observado”, Jeongguk não estava acostumado a receber tantos olhares de pessoas assim. As pessoas pareciam estar enojadas pelo fato de Namjoon o estar puxando pelas mãos. Mas afinal, não tinham nada melhor para fazer de suas do que ficar vendo dois garotos andando de mão dada na escola?

-YOONGI! - Exclamou para um garoto que estava sentado na grama com fones nos ouvidos.

O garoto não pareceu escutar, era sempre assim. Era um garoto peculiar, branco demais, bonito demais –diga-se de passagem-, quieto demais, chato demais e desligado demais. O chamavam de ranzinza, era um dos populares, capitão do time de basquete cativava a todos com sua beleza e os afastavam com um “foda-se” na mesma medida. Namjoon foi um desses, mas teimoso do jeito que era, ficou até o fim.

-O que foi dessa vez? - Perguntou ao ver seu amigo se aproximar- Esse não é o nerd “virjão”?

-Ele mesmo- Empurrou o mais novo para frente o fazendo ficar na frente de Yoongi- Diz oi ‘pra ele

-Oi- Falou de forma áspera

-Hm, mal-humorado, sei o que é isso- Pareceu pensar um pouco antes de responder com sarcasmo- Isso é falta de dá, certeza- Soltou um risinho ao ver a carranca desgostosa na cara do garoto a sua frente.

-Não é dá Yoongi. Com esse corpão, esse até me come- Brincou- é falta de S-E-X-O- soletrou o que o garoto ficar mais rubro, estava cansado de piadinhas.

-Ele tá ficando estressado- fingiu temer a ira de Jeon- Mas é falta de comer uns cú e pá

-Para de falar sobre o que eu faço ou deixo de fazer- Bateu os pés como uma criança birrenta

-Então hyung, queria levar ele para conhecer o Park, mas ele se recusa

-Hiiiii, porque ele ainda não a raba de Park Jimin em ação- o garoto revirou os olhos

-Mas o que esse Park Jimin tem de tão bom? - Ainda estava frustrado por não conseguir terminar os trabalhos em menos da sua hora estipulada.

E como se a sua pergunta fosse algo para ser de maneira tão fácil, respondida o Min virou aquele bendito celular de última geração em sua direção.

Estava em sua galeria lá tinha várias fotos de uma bunda redondinha e (aparentemente) durinha cheia de marcas avermelhadas. Logo em seguida abriu um vídeo de poucos segundos.

Neste um garoto rebolava o quadril de forma ágil e bem ensaiada enquanto deixava as mãos gordinhas e pequenas apoiadas nas coxas fartas e nada convencional para um homem. Várias mãos pegavam naquele corpo tão bem definido. Por algum motivo o garoto sentiu algo estranho.

-Quem era- engoliu em seco- esse? - Seu baixo ventre fisgou.

-Park Jimin.


Notas Finais


Transtorno Obsessivo Compulsivo ou T.O.C: Sabe aquela doença que faz com que as pessoas repetirem o mesmo gesto diversas vezes? Então é dessa mesmo que eu estou falando.

Não pensem que é legal ter T.O.C, digo por experiência própria :')

Obrigado a quem leu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...