História Virtual Love. (Imagine Park Chanyeol) - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~dongyoung

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanyeol, Chanyeolxreader, Eu Repeti Isso, Imagine, Kai, Park Chanyeol, Sim Eu Postei, Transexualidade, Você
Visualizações 342
Palavras 2.067
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fluffy, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oI!
Aqui estou, novamente! Esse capítulo promete, viu? Teve até Jay Park aqui mano qq
Enfim, boa leitura!

Música: Jay Park - Mommae.

Capítulo 13 - Adventure.


Fanfic / Fanfiction Virtual Love. (Imagine Park Chanyeol) - Capítulo 13 - Adventure.

Finalmente o dia esperado; o meu corpo no entanto doía mais do o que eu esperava na manhã seguinte. O rosto angelical de Xiu que dormitava agora ligeiramente na cama ao lado da minha era até um tanto engraçado de observar. Levantei-me então com as pernas bambas. “Heh, parece que alguém dormiu mal.” A voz de Tao firmemente pela manhã amena fez-me saltar com o susto, recuando então dois passos. As mãos do outro seguraram-me então ao puxar-me para mais perto, e novamente aquela sensação de formigueiro constante em meu rosto que agora adquiria aquele tom meio vermelho-rosa da vergonha. “É, dormi meio mal...” desviei então o olhar daquelas duas joias enegrecidas pela claridade que os deixava em contraste intenso, era complicado encarar o outro quando me sentia assim, envergonhada. Pousou então os dedos em meu queixo, forçando-me a encarar justamente o seu rosto. Ao engolir em seco, o outro entendeu que a situação me havia constrangido por demais, soltando-me então por final. “Deverias ter perdido a vergonha já, ---... Enfim, Jongin chamou por ti.” Disse então, retirando-se da divisão totalmente branca.

O outro fazia-me sentir tão instável e fraca; Tao tinha a capacidade de deixar as pessoas dessa forma, não era algo que eu conseguisse propriamente combater. Suspirei então, vestindo uma qualquer coisa por cima da roupa de dormir e desci a escadaria em direção ao primeiro andar, onde já se encontravam três pessoas junto do outro; nessa altura a vergonha aumentara ainda mais por me apresentar naqueles modos. “Porra, Tao, podias ter avisado!” Corri então até meu quarto, vendo que Kim já havia acordado e havia previamente separado a roupa para eu usar. Algo simples, uma camisa preta junto com calças pretas e os tão belos sapatos igualmente pretos que eu sempre usava. "Até gótica ficas linda.” O sussurro que se misturava com o vento fez-me sorrir. Senti então os dedos do outro puxarem o meu cabelo, tirando-o da frente dos meus olhos ao encostar-se então a mim. Minseok era diferente, ele era único. Perguntava-me tantas e tantas vezes se era realmente humano, se existia, parecia ser demasiadamente perfeito para ter uma existência humana e não angelical como seu rosto ao adormecer. Estranhamente a sua proximidade não era algo que eu imediatamente afastava, porém, assim que este voltara a sorrir afastei-o e mim para que me pudesse mover livremente, pegando o telemóvel.

[08:12h//Baekkie <3] Bom dia, ‘Saeng! Hoje estou com o Chanyeol aqui, então, vais estar a falar com os dois, tudo bem se eu mostras as mensagens?

[08:13h//Eu] Bom dia, Hyung. Claro claro, sem problemas nenhums, manda-lhe os bons dias, por favor.

[08:14h//Baekkie <3] Claro que sim, ‘Saeng! <3 Como tu estás? Dormiste bem hoje? Mais calmo?

[08:15h//Eu] Estou bem, e sim, estou mais calmo... Hyung, podemos falar quando eu terminar as aulas? Estão à minha espera para eu ir...

[08:16h//Baekkie <3] Aulas... Mas tu voltas à escola? É seguro sequer ires?

[08:18h//Eu] Não não, Hyung. Eu tenho aulas particulares agora! Contrataram professores particulares para mim, felizmente. <3

[08:19h//Baekkie <3] Aulas particulares?! Mas isso é fantástico, pequeno! Estamos os dois muito felizes por ti! Vai lá, quando terminares as aulas dizes qualquer coisa! Beijos, boas aulas. <3

[08:19h//Eu] Obrigdo, Hyung. <3

Desci então a escada, despedindo-me de Minseok. O primeiro professor era um tanto diferente do normal; o seu rosto que encarava as folhas dos livros com um ar sério e culto traziam até arrepios só de pensar na ideia de o interromper, porém este notou a minha presença, pedindo que me sentasse na cadeira adiante de si. “Bom dia, pequena. Como sabes, ou não, eu serei teu professor de duas disciplinas, Português e Inglês... Espero que nos demos bem durante o tempo que eu estiver contigo!” Que voz era aquela? Fiquei completamente fascinada somente com as vibrações de suas cordas vocais; os sons tão calmos e suaves a que este chamava de vulgarmente voz eram mais inspiradores que as baladas mais doces. Sentei-me então adiante do professor que fez seus pés sustentar aquela figura um tanto alta. “Kim, Kim Junmyeon, prazer, senhorita ---.”

Por breves segundos não consegui desviar o olhar do professor adiante, talvez por sua figura traçada a contornos tão perfeitamente medidos, com certeza haviam caprichado a quando da sua criação. Consegui finalmente mudar o foco do outro para as folhas; recordar tudo o que havia escrito quando ainda tinha essa vontade fez crescer em mim uma nostalgia que eu julgava esbatida com o tempo. As pinceladas trémulas dos dedos de Junmyeon iam cuidadosamente acompanhando a leitura sobre os textos que me apressei a esconder então dos olhos atentos do professor. “Hm? Deixa-me ler, eu não te vou julgar, sim?” Disse, passando as costas da sua mão pela minha bochecha direita; então, ainda a medo voltei a mostras as folhas com aquela imensidão azul das letras nelas escritas. “Perfeito, vamos começar por aqui.” E, pousando os rascunhos sobre a mesa, iniciou então sua aula.

***

Felizmente somente iria ter até três disciplinas por dia, e hoje justamente não era um dia em que teria esse caso, porém precisava de conhecer os professores, que optaram então por se apresentar os dois na mesma aula. Quando retornei da cozinha, ainda com as costas ligeiramente magoadas de estar tantas horas sentada, um deles – o mais alto neste caso – aproximou-se então de mim, pousando as mãos sobre a minha cintura. “Precisas de esticar essas costas...” O jeito, preceito, forma como me ajudou então a que fizesse tal coisa foi interrompido pelo mais baixo, informando que precisaria mesmo de lecionar a sua aula naquele período. “Ah sim, eu também tenho aula de dança agora marcada.” Ele era professor de dança? Assim que tal palavra fora dita, a minha orelha “levantou” como se a de um gato se tratasse. “A-Ah, professor! Desculpe, mas... Você é professor de dança?” Olhou então na minha direção. “Sou sim, menina... Porquê?” Dançar, algo que eu realmente amava desde tenra idade; desde que me lembro ser gente que toda a minha vida tinha sido dança até à um ano, quando me lesionei seriamente num joelho e os meus pais não mais me quiseram levar aos treinos. “Depois das minhas aulas... Está livre? Eu realmente quero voltar a dançar...” Confirmou então, saindo pela porta principal um tanto apressado.

Sorria sem entender como, ou porquê, talvez fossem as saudades de dançar e o voltar finalmente a fazer algo que eu realmente amava. Porém o professor de matemática havia agora se sentado na cadeira adiante de mim; afinou a voz então, iniciando o discurso de sempre. “Como tu sabes, eu sou o teu professor de Geografia e Matemática. O meu nome é Do Kyungsoo, e podes chamar-me como melhor entenderes... Espero que tudo ocorra na nossa relação!” Inicialmente o seu rosto aparentemente frio e sem muita expressão davam uma certa sensação de medo, porém, tudo isso mudou em seguida quando este deixou que a curva de seus lábios formassem aquele tão belo e prazeroso sorriso. Também este tinha sua voz tão doce, era dono de uma beleza tão grande que me fizeram ficar vidrada durante largos instantes. Somente fui capaz de descer à realidade quando sua voz se fez ouvir novamente. “Vamos começar a aula, ---?” assenti em resposta ao outro.

***

E finalmente as aulas haviam acabado... Pelo menos as teóricas; era agora tempo de retornar à dança, a voltar a sentir aquele ferver do sangue nas veias; tempo de voltar a sentir-me verdadeiramente viva. Se era uma aventura voltar a sentir tudo isto quando julgava que já nada sobrava? Era, claramente que sim, porém era algo que eu estava disposta a arriscar a 100%. Sentei-me no sofá, deixando que os pensamentos vagueassem livremente, terminando então em Chanyeol e Baekhyun, focando principalmente no mais velho. Sentia a sua falta, de alguma forma. Parecia que o tempo que passávamos a falar por dia não era mais era suficiente, e eu precisava de lhe dizer tal coisa ainda hoje. A linha linha de pensamento foi então interrompida pelo professor de dança, que eu já sabia previamente que se chamava Zhang Yixing, porém preferia ser chamado de somente Lay. Aproximou-se de mim então, ajudando-me  livrar um espaço na própria sala para que começássemos então a primeira aula.

O seu corpo que praticamente exposto a mim tornava tudo ainda pior, para mim no caso. Era complicado não olhar o corpo dele, já definido provavelmente pelas horas e horas de treinos prévios para as suas aulas. Escolheu então a música, que talvez sem este notar era um tanto provocativa em si. Suspirei no entanto enquanto este explicara os primeiros passos, pedindo então que dançasse para que este pudesse ver a minha condição física na disciplina em questão. A vergonha crescia agora só de recordar a coreografia rebuscada, minha velha conhecida por já a ter dançado no passado, porém, deixei tal coisa ficar no passado, não me atrevendo a tocar nesse assunto.

I be like hold up wait a minute girl
Where you goin? Sorry for staring
But you’re so sexy
I can’t take my eyes off of you
I wanna see your body
Your body
Oh yeah, let me se, let me see

A forma nada normal a meu ver, muito menos o facto de seu olhar sempre se desviar na minha direção nos momentos mais vergonhosos da coreografia em si. “Pervertido.” Pensei então; este pareceu ler-me os pensamentos respondendo então. “Podes ficar tranquila; não sou um pervertido, simplesmente esta coreografia é das melhores para testar a condição física de alguém.” Aproximou-se então de mim, segurando-me pela cintura. “Agora quero testar a parte de pares.” Disse, voltando então a colocar a música a tocar. Sem qualquer tipo de problema, encostou o seu corpo no meu e logo pude sentir o meu rosto formigar e aquecer; eu era demasiado sensível àquelas proximidades corporais todas, fiquei até com medo que não me fosse capaz de controlar por completo.

Pareciamos dançar juntos à tempos; os nossos corpos moviam-se com exatamente o mesmo ritmo e movimentos, sem que este realmente me ensinasse previamente como havia de dançar tal música... Fora então que me lembrei que este provavelmente havia agora notado que eu já era conhecedora da coreografia em mim. “Tu já dançaste isto antes.” Disse rente ao meu ouvido, sem assim deixar o seu corpo se afastar. A respiração começara então a pesar com a proximidade; toda a extensão da minha barriga podia sentir seus abdominais definidos, os lábios que insistiam em ficar rente ao meu pescoço conforte dançávamos era algo que eu já havia testado nas mãos de Tao, porém não era algo que me fazia sentir tão confortável assim... Sentia-me até ligeiramente rodada ao pensar que já havia estado tão próximo assim de mais três homens.

When I’m in front of you
Even Beyonce’s butt seems flat
This is frustrating, just be cool and put it on me
Your dark colored thighs are tight
Like a taxi driver. You’re so long and curvy

Este continuou então a dança, até que me desequilibrei por completo, caindo assim sobre o sofá, cerrando os olhos durante a mesma. Conforme olhei adiante, o professor ali estava, praticamente deitado sobre mim. “A tua forma de olhar não deixa erros... Até tu queres.” Disse, passando então a mão pelas minhas pernas somente cobertas com o tecido das finas calças que havia escolhido para a aula em questão. Se tais toques eram agradáveis? Eram, porém sentia que tudo isto era errado, que não fazia sentido ou sequer era uma parte da minha personalidade. Novamente a sentir-me rodada daquela forma, nada mais fiz do que afastar o professor de mim, pedindo então que continuássemos noutro dia. Mordendo os próprios lábios, encarou-me de volta, confirmando que amanhã estaria cá novamente para as aulas. Assim que ouvi a porta bater, segurei o telemóvel em mãos e rapidamente procurei o seu contacto.

[18:13h//Eu] Channie... Eu estou com um problema ligeiramente grave.

[18:14h//Chanyeol <3] O que aconteceu, bebé? Correu tudo bem? Eles trataram-te mal?

[18:16h//Eu] Não não... Não tem nada a ver com isso... Pode-se dizer que o professor de dança me tratou até bem demais, se é que me fiz entender...

[18:16h//Chanyeol <3] O que se passou então, bebé?

[18:17h//Eu] Ele iria beijar-me se eu não o afastasse... E o problema é que eu realmente iria gostar e só o afastei... Nem eu sei porquê.

[18:19h//Chanyeol <3] ... Se tu ias gostar porque é que me procuraste? Foda-se, vai com ele mesmo.


Notas Finais


Nem revisei direito, perdoem os errinhos ;-
Postei e corri muito
Link no wattpad: https://www.wattpad.com/story/87308975-virtual-love


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...