História Virtual Love. (Imagine Park Chanyeol) - Capítulo 19


Escrita por: ~ e ~twkwoon

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanyeol, Chanyeolxreader, Eu Repeti Isso, Imagine, Kai, Park Chanyeol, Sim Eu Postei, Transexualidade, Você
Exibições 214
Palavras 2.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fluffy, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oI!
Estou aqui de novo para vocês, muito feliz porque batemos a marca de 3k de exibição! Isso é realmente MUITO! Obrigada a todos vocês. sz
Enfim, chega de enrolar! Vamos logo postar :3
Música: EXO - Dancing King

Capítulo 19 - Pretty Baby.


Fanfic / Fanfiction Virtual Love. (Imagine Park Chanyeol) - Capítulo 19 - Pretty Baby.

Não fazia a mais pequena ideia do que eu deveria fazer naquele instante, porém, talvez o melhor fosse tentar levantar-me para a aula, visto que Channie precisou de sair para fazer nem eu sei bem o quê. Era tão estranho sentir todos os dias o coração acelerar de forma tão pura por alguém que eu nem mesmo conhecia propriamente bem. Seria isso normal? Deixei então o corpo cair sobre a cama, elevando a mão que impedira a luz de embater em meus olhos verdes. “Channie...” suspirei quase que como chamando por si, enquanto movia os dedos ligeiramente acima da minha testa; a mesma onde meus cabelos negros decaíam agora. À porta, Yixing havia surgido por algum motivo que eu não conhecia.

Olhei então em sua direção, chamando-o assim para mais perto; não fui negada e em poucos segundos este se sentou então a meu lado na cama. Ainda se movia com alguma dificuldade, o rosto fortemente marcado daqueles furacões que o agrediram na noite anterior tinham remetido a minha mente novamente para o moreno de cabelos escuros, e o sentimento de tristeza invadira novamente o meu pequeno coração que parecia não conseguir mais suportar tanta dor, mesmo que, tivesse optado por reagir e esquecer o pouco essa parte mais negativa e negra do que havia acontecido. Porém, eu não conseguia negar o facto de Oh Sehun ser uma parte tão importante na minha vida quanto era Channie ou Baekkie, e por um lado eu odiava tal coisa em mim; somente voltei a descer à realidade quando os dedos de Yixing traçaram o meu rosto calmamente. O frio dos mesmos era tão vulgar em si que, com certeza seu toque seria sempre reconhecido por mim.

“Sim, professor? Passou-se algo para estar aqui?” Simplesmente se limitou a rir de forma soprada, voltando a encarar tão profundamente os meus olhos, descendo então seu olhar em direção aos meus lábios. “Nada, não posso ver como está a minha aluna favorita?” Onde queria ele chegar com isto? Era um tanto estranho, visto que este sempre tentava algo mais comigo fosse em que altura fosse, no entanto, mesmo que eu estivesse tão exposta a si, este realmente havia permanecido quieto fisicamente no mesmo local; o mesmo não acontecera com seu olhar, que insistia em encontrar o trajeto até meus lábios, fazendo-o assim mordiscar o seu próprio lábio inferior, e como ele ficava sexy com tal coisa. “Fala como se eu fosse a melhor...” disse então, deixando o corpo mais mole do o que esperei.

“E quem disse que não és?” disse em tom de sussurro, junto de meu ouvido direito; no mesmo instante senti todo o meu corpo tremer no mesmo instante; irritava-me por demais que assim fosse, porém nada conseguia fazer para mudar tal coisa. À porta, Sehun havia parado sob o meu olhar atento, porém não moveu um músculo quando viu o professor tão junto de mim. “Sim, Sehun?” perguntou então se podia entrar, coisa que não neguei então, pedindo a Yixing que se retirasse, no entanto, o mesmo não o fez sem deixar seus lábios devidamente pousados nos meus, porém tudo fora diferente. Parecia tão diferente de quando eu havia beijado Kai, dias antes na verdade. A forma como este se movia, envolvido no momento apenas causavam em mim sentimentos de repugna por me sentir tocada por quem eu não desejava na verdade.

“A-Ah... Eu estou a mais, desculpem...” disse, fazendo-me então olhar na direção de Sehun. Parecia tão triste e acabado, quase como se algo mau tivesse acontecido para com ele. Naquele mesmo instante, e conforme as lágrimas do outro escorriam pelo seu rosto eu pude voltar a ver a beleza, pureza dele. Eu pude voltar a ver que o meu Sehun havia retornado; podia ver que ele estava agora junto de mim, e que tudo tinha voltado a ser igual. A forma como este se sentiu... Afastei então o professor, e, ainda a custo ergui o corpo da cama que cambaleou ligeiramente, porém não me impediu de seguir em direção ao outro, abraçando-o por final. Parecia que uma eternidade se havia passado desde a última vez que senti o calor de seus braços em meu torno, que eu senti seu corpo acarinhar o meu com tanto cuidado e preceito, porém essa espera não mais se prolongaria, e eu voltara ao local onde eu realmente me sentia segura; os braços de Sehun. Mesmo que por ele não contraísse sentimentos tais como amar, paixão, ou algo do tipo, o que me abraçava agora era uma peça demasiado fundamental em minha vida para que o perdesse.

Suas lágrimas molhavam ligeiramente a minha blusa de tons brancos e levemente rosa. “Desculpa, pequena, desculpa...” como eu poderia não desculpar o outro se tal coisa era tudo o que eu mais queria? Imediatamente perdoei, e teria ficado assim abraçada ao outro toda uma vida, mas infelizmente tal coisa não me era possível pois o meu corpo voltou a fraquejar devido à perda de sangue em excesso no dia anterior, no entanto, Sehun carregou-me em seus braços até à cama logo ao lado, deitando-se a meu lado de uma forma tão diferente de Yixing. Também seus dedos traçavam o meu rosto, e também seus olhos paravam em direção a meus lábios, porém tudo era tão diferente. Chegava mesmo a crer que Sehun era único, diferente de todos os outros.

***

Já se havia passado toda a manhã, e sem sinal ainda de Channie, coisa que me estrava a preocupar por demais. Onde estaria ele? Somente me avisou depois que iria tomar um banho rápido. Suspirei então, jogando-me novamente na cama ainda defeita na sua totalidade; ansiava pelo retorno do outro, porém este parecia estar a demorar ainda mais do o normal. “Que porra está ele a fazer?” pensei então, quando finalmente este deu seus sinais de vida.

[11:50h//Chanyeol <3] Ahh, desculpa a demora, eu estive ligeiramente – leia-se muito – ocupado com uma coisa que aconteceu aqui.

[11:51h// Eu] O que é que aconteceu, Hyung?

[11:52h//Chanyeol <3] Pode-se dizer que umas coisas ligeiramente delicadas de falar sobre. Perdoa.

[11:53h // Eu] Algo grave, pelo menos? É que eu estou realmente preocupado...

[11:54h //Chanyeol <3] Não não, nada de grave, só constrangedor mesmo, por isso fiquei calado sobre tal coisa.

[11:54h // Eu] Agora vais contar.

[11:55h //Chanyeol <3] Ai vou?

[11:55h // Eu] Vais mesmo, sem qualquer dúvida. Eu estou curioso, vá lá, Hyung!

[11:56h //Chanyeol <3] Nem fodendo eu conto o que aconteceu, vou morrer de vergonha.

[11:57h // Eu] O que eu preciso de dizer para que me contes?

[11:58h //Chanyeol <3] Nada, porque eu não te vou contar.

[11:58h // Eu] Vá lá, Hyung, por favor!!!!

[11:59h //Chanyeol <3] ... Okay. Surpreende-me que eu irei então contar-te o que aconteceu.

[12:00h // Eu] “Hyung, por favor, eu gosto muito muito muito de ti, conta o que aconteceu, hm?”

[12:01h //Chanyeol <3] Isso é jogar sujo, e baixo ainda por cima.

[12:02h // Eu] Cala a boca, eu só te surpreendi, mais nada.

[12:02h //Chanyeol <3] Justo.

[12:03h // Eu] Agora conta!!

[12:03h //Chanyeol <3] Não conto.~~

[12:04h // Eu] Porra, Hyung, eu fui tão fofo, idiota.

[12:04h //Chanyeol <3] Tu gostas.

[12:05h // Eu] Cala a boca, argh.

[12:05h//Chanyeol <3] Cala-me tu.

Olhei desconfiada para a tela do pequeno celular em minhas mãos. Como ele pretendia que eu encarasse tal coisa de sua parte? Seria realmente para encarar no sentido literal do que ele pretendia? Suspirei no entanto, respondendo prontamente.

[12:06h // Eu] Calo mesmo.

[12:06h //Chanyeol <3] E como?

[12:07h // Eu] Depende do que me deixares fazer.

[12:08h //Chanyeol <3] Deixo-te fazeres tudo, só tens é que descobrir como me calar, porque eu não me calo com pouco.

[12:08h // Eu] Eu sei disso, mas para ser sincero nem eu mesmo sei como te calar, que sad.

[12:09h//Chanyeol <3] Aww, claro que sabes, só estás a tentar bancar a do anjinho puro.

[12:10h //Eu] Eu não sou pervertido, Hyung.

[12:10h //Chanyeol <3] Eu não acredito nisso, desculpa.

[12:11h //Eu] É verdade, e tu ainda não contaste seu porra.

[12:12h //Chanyeol <3] Se eu te pedir uma coisa e prometer que conto a seguir, tu faria tal coisa para mim?

[12:12h //Eu]  O quê?

[12:13h //Chanyeol <3] Gemeres o meu nome.

[12:13h //Chanyeol <3] Cantares* Desculpa, foi o corretor.

Corretor? Aham aham, eu realmente não conseguia acreditar em tal coisa, e tal coisa não fazia sentido sequer. Era realmente isso que ele me estava a pedir? Fiquei embasbacada olhando suas palavras, sem saber o que responder então ao outro, porém, se ele realmente queria ouvir-me cantar, pelo menos que eu cantasse qualquer coisa que não seu nome.

“Ayaya, tonight I’m the Dancing King
Falling for me
Ayaya, tonight dance with me all night
Get ready
Não tens motivos agora para não contar, seu porra.”

[12:15h //Chanyeol <3] Argh, é justo, mas eu “danço” contigo toda a noite, se quiseres.

[12:15h //Eu] Para Hyung, isso foi tão gay.

[12:16h //Chanyeol <3] Vais-me dizer que te importavas?

[12:16h //Eu] Não vamos misturar, nem estávamos a falar de mim!

[12:17h //Chanyeol <3] Mas tu estás sempre na minha mente, então, eu sempre vou acabar por falar de ti.

Novamente o coração acelerado até mais não; as suas batidas loucas e desenfreadas quanto o galope veloz de um cavalo poderiam fazer-se ouvir provavelmente fora até de meu peito. Irritava-me a forma como Channie mexia comigo, e como todo o meu corpo ficava quente só se imaginar tais coisas junto do meu ouvido, mas, mesmo assim tentei acalmar-me e seguir em frente na nossa conversa.

[12:18h // Eu] Que bonitinho, agora conta o que tinhas a contar.

[12:18h //Chanyeol <3] Mas tu não te esqueces de nada? Ai que ódio.

[12:19h // Eu] Claro que não esqueço.

[12:19h //Chanyeol <3] Mas, baby, é tão vergonhoso, por favor.

[12:20h // Eu] Não quero saber, lalalala, conta logo Daddy.

[12:20h // Eu] Hyung* Foi o corretor, desculpa.

[12:21h //Chanyeol <3] Porque caralhos tinhas tu Daddy nas palavras do corretor?

[12:21h // Eu] Nem eu sei, não me perguntes, eu sou puro e inocente.

[12:22h //Chanyeol <3] Claramente que sim, babyboy.

[12:23h // Eu] Para de me chamar assim, ai.

[12:24h //Chanyeol <3] Porquê?

[12:24h // Eu] Porque é estranho.

[12:25h //Chanyeol <3] Porquê?

[12:25h // Eu] Porque eu fico todo idiota e todo envergonhado.

[12:26h //Chanyeol <3] Porquê?

[12:26h // Eu] Voltaste à idade dos porquês?

[12:27h //Chanyeol <3] Voltei mesmo, mas na verdade eu ainda estou todo coisado por tu me teres chamado de Daddy.

[12:28h // Eu] Foi o corretor!!

[12:29h //Chanyeol <3] Mesmo assim.

[12:29h// Eu] Coisado?

[12:30h//Chanyeol <3] Isso.

[12:30h// Eu] Que porra é isso de coisado, Hyung?

[12:31h//Chanyeol <3] Ah nem, é sério que eu tenho mesmo que falar tal coisa?

[12:32h// Eu] Siiim! Vá lá, Hyung que eu amo muito, conta conta.

[12:32h//Chanyeol <3] Graxista.

[12:33h// Eu] Tu adoras-me, então, conta logo!

[12:33h//Chanyeol <3] ... Coisado aqui é excitado.

[12:34h// Eu] Falta o resto!

[12:35h//Chanyeol <3] Porra, seu chato, okay, eu conto. Eu fiquei excitado e acabei por me tocar, foi isso. Agora eu vou me esconder do mundo lá sei lá eu onde.

[12:36// Eu] Mas o que isso tem de mal?

[12:37h//Chanyeol <3] Não tem nada de mal alguém tocar-se, o problema foi em quem eu pensei para me tocar, mais isso.

[12:38h// Eu] E em quem foi?

[12:38h//Chanyeol <3] Em ti.

[12:39h// Eu] QUÊ?!

[12:39h//Chanyeol <3] Isso que tu viste, agora por favor deixa-me esconder.

[12:40h// Eu] Aww, logo agora que a conversa ia ficar interessante tu vais, Hyung. Que sem graça...

O que é que me tinha passado pela cabeça para dizer tal coisa? Estaria eu assim tão tocada pelo facto de saber que Channie havia pensado em mim para tal coisa? Realmente não conseguia compreender o misto de sentimentos em mim vividos no instante, porém, eu simplesmente senti que ele era o ideal para que eu pudesse manter uma conversa daquele tipo, ainda me sentisse envergonhada por demais, ainda para mais porque lhe estava a mentir a bandeiras despregadas, porém, estava eu também a ficar excitada demais para que conseguisse pensar com lógica naquele mesmo instante, então, simplesmente espere a resposta do outro então, tentando acalmar aquele calor imenso que percorria o meu corpo de alto a baixo.

[12:41h//Chanyeol <3] Sendo assim, vais ter que sofrer as consequências... Tens a certeza que queres mesmo ter esta conversa?


Notas Finais


Postei e corri


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...