História Visão das Estrelas - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 10
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novoooo
Espero que gostem ♡

Capítulo 3 - Por acaso





Manhã fria, as nuvens dominam o céu, a neblina escondia a luz do sol. Minha vida estava representada nesse dia. 

Aeroporto movimentado, pessoas sorrindo, reencontrando a pessoa que tanto amam.

Pensei que hoje ia ser um dia legal, e que pelo menos fosse estar feliz. Mas não. Estou triste e desanimada. Achava que quando estivesse saindo de Paris, as expressões em meu rosto ficariam escondidas, e que um sorriso me dominaria, mas no fim, isso não está acontecendo. Será por que?

- Hanna, esta tudo bem? - pergunta minha mãe me fazendo voltar pra realidade.

- S-sim...- respondo

- Sei que é difícil pra você Hanna...Deixar seus amigos e ir de repente para outro país...Mas tudo isso passará está bem?

- Está tudo bem sim mãe.

- Não é o que sua carinha mostra - diz ela dando tapinhas no meu ombro

- Minha cara sempre foi assim - disse entregando meu passaporte para a funcionária.

Deixamos nossas bagagens na rampinha e quando íamos em direção ao avião, lembrei de uma coisa que sempre quiz fazer : subir nessa rampa. Então corri o mais rápido que pude e subi na rampa, todos me fitavam até que um garoto que trabalhava na loja de acessórios do aeroporto me chamou atenção.

Pensei que ele fosse me expulsar dali mas o que   fez me surpreendeu.

- O que está fazendo? - eu pergunto vendo ele pular no mesmo ritmo que o meu.

- Pulando a rampa com você , sempre quiz fazer isso.

- Você trabalha num aeroporto.- disse rindo como se fosse óbvio. - Por que nunca fez?

- Sozinho as coisas sempre são mais complicadas. E minha mamãe tem medo de perder o bebê aqui. - disse me fazendo rir 

- Que mamãe legal. - disse rindo

- Vão nos pegar aqui- diz ele rindo - Melhor irmos

- Meu Deus! - disse totalmente perturbada

- Seu avião né? Vá que ainda dá tempo..

- Foi um prazer pular a rampinha do aeroporto com você.

- Digo o mesmo- diz ele sorrindo para mim - posso saber seu nome?

- O que pensa que está fazendo garota?- minha mae vem pra cima de mim como uma fera- Venha logo Hanna!

Sorri pra ele e fui andando até minha mãe, antes de por meus pés no avião, dei uma olhada para trás. O rapaz estava na mesma posição, quando percebeu que estava olhando pra ele, sorriu e disse movendo os lábios" Hanna."

A viagem estava agradável, sentei ao lado de Camila e logo atrás de nós estava mamãe.

- E se você pudesse voltar com o Justin?- pergunta Camila- Você talvez o perdoaria?

- Por que a pergunta? - Talvez tivessem trocado a água do aeroporto por cachaça. Camila estava fazendo a pergunta mais idiota do mundo.

- Apenas responda.

- Claro que não.- disse tomando um pouco de suco.

- Por que não? - quando percebi que ela insistia no assunto me virei em sua direção.

- Da mesma forma que você não quer voltar pra ele, eu não quero.

- Mas eu tenho meus motivos ...- Ela olha pra mim pedindo por uma fala minha, mas quando percebeu que eu não estava afim de falar voltou a olhar pra frente. 

- Ele me traiu Camila.

- O que? - Ela me olha incrédula- Pensei que tivesse terminado com ele...Como todos pensavam.

- Um amigo dele me disse para não contar para ninguém o que realmente havia acontecido, então preferi guardar isso para mim mesma.

- Ele não merece ninguém.

- Não mesmo. - respondi concordando com ela e voltando a olhar para a janela.

- Pretende namorar ou ficar com alguém no Brasil?

- Meu coração está machucado de mais.

- Só irá curá-lo esquecendo o que já se passou. 

- Mas eu já me esqueci.

- Ata. Fica o dia inteiro sentindo falta dele que eu sei, sua cara já mostra isso.

- Qual o problema da minha cara? Que saco. Acho que preciso de uma plástica.

- Acho qe você precisa voltar pro Bieber.

- Qual é agora? Vai ficar do lado dele?

- Pega o celular.- Acho que a mamãe não poderia ouvir o que tinha para me dizer 

Olho pra ela confusa, mas saquei o que ela queria 

Peguei meu celular e visualizo sua mensagem. 

- Quando estava com ele, percebi que ele estava mais feliz do que antes, isso mostra que ele estava sentindo falta de alguém o amando.

- E o que tem?

- Significa que elé estava sentindo falta de você Hanna.

- Não acho. Ele tinha você. 

- Eu o machuquei. Só queria curtição mas dava pra perceber que ele queria ir além, mas ele também percebeu que eu não queria isso, por isso terminou comigo, pois se eu terminasse, ele iria ficar mal falado pelo povo do colégio. 

- É um babaca mesmo. 

- Um babaca que só você pode fazer virar um homem de verdade. 



Depois de quase 12 horas no avião chegamos ao aeroporto do Rio de Janeiro. 

Aaaaa como eu amo o Brasil. Tem algo aqui que sempre me encantou, tenho uma forte ligação com ese lugar, é algo incrível. 

Pegamos um táxi e fomos para a nova casa. 

A cidade estava bastante movimentada, aqui fazia um calor enorme, o clima era maravilhoso, mesmo eu preferindo o tempo frio, o calor do Brasil me surpreende. 

A casa era enorme,  a entrada era de grama, ao lado tinha uma piscina com uma área de churrasco. Dentro já estava mobilizada. Tudo se misturando no marrom, bege e branco. 

Lustres em diversos lugares da casa, a sala era enorme, o banheiro principal era do tamanho do meu quarto antigo (dona Carmem se superou) , subindo as escadas podíamos dar de cara com um quadro com o meu retrato  numa parede e o de Camila numa outra. 

No andar de cima tinha quatro quartos, mesmo sendo em três, pensei que aquele fosse para visita, então fui para o primeiro quarto que ficava na direita e vi meu nome na porta. 


                  Hanna Rosie 


Puxei  a maçaneta e me deparei com um quarto estilo blogueirinha. Mas que porra é essa. 

Fui na direção do quarto da esquerda.

Na porta estava escrito o nome da minha irmã, entro e me deparo com o quarto todo preto, com  post's das minhas bandas de rock preferidas. 

Placas de nome nos lugares errados. 

Quando troquei as placas dos quartos me  deu vontade de passear sobre a areia da praia e sentir o vento e o barulho do mar novamente em meu rosto. 

Desci as escadas e caminhei em direção a porta. 

- Hanna aonde vai?- pergunta minha mãe 

- Dar uma volta pela praia, tempo que não faço isso.

- Lembre que não está mais em Paris, aqui todo cuidado é pouco.

- Pode deixar.

Saí de casa e fui caminhando pela areia da praia, aquilo me fazia bem, muito bem. As pessoas eram felizes de verdade aqui. Já ia anoitecendo e já ia embora, quando um cara me alertou para correr. Não sabia o que fazer, mas logo vi uns ladrões roubando uma loja por perto. 

Eu estava paralisada, sem saber o que fazer quando o rapaz me puxa para trás de uma árvore para nos escondermos dos tiros. 

- Olá Hanna puladora de rampas.- olhei pra ele uma, duas vezes e quando percebi quem era, um pingo de felicidade me preencheu.









Notas Finais


AAAAAA
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO
AGORA A FIC VAI GANHAR O ENREDO E NÃO VAI MAIS FICAR NAQUELA ENROLAÇAO HEUHEIEHEIEHIE


BEIJOSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...