História Vítima do desejo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Simón
Tags Sou Luna
Visualizações 21
Palavras 1.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ta meio bosta mais espero que gostem

Capítulo 1 - O nascimento de luna


Fanfic / Fanfiction Vítima do desejo - Capítulo 1 - O nascimento de luna

O nascimento de luna

Capitulo 1

 

Quando o sol entrou pela janela do quarto de Mônica,ouviram-se também os primeiros gritos de Luna, que, recebendo o amor de seus pais e todos os cuidados necessários,fazia sua entrada  no mundo.

A alegria se misturava com as lagrimas da mãe,que,dirigindo olhares de amor e de ternura ao pequeno ser que colocava nos braços,agradecia imensamente pelo presente que recebia naquele instante,com o nascimento de sua primeira filhinha,tão anciosamente esperada.

Não quisera ir para o hospital,optara por realizar o parto em casa,apesar da insistência do Dr.Miguel,seu marido,poderoso médico da cidade de Buenos Aires na Argentina.

-Quero  que minha filha nasça em nossa casa-dissera Mônica-,em nosso quarto,recebendo nas suas primeiras horas na Terra o calor do Sol e o perfume das flores do jardim.

-Querida,isso não é prudente,temos a nossa disposição o melhor hospital da região,com todos os recursos necessários para que tudo ocorra bem...Por que toda essa teimosia?

-Não é uma questão de teimosia querido,é uma questão de sonho alimentado durante muitos anos-exclamou Mônica docemente e continuou:-Sei que Luna será uma pessoa diferente,sinto isso em meu coração.Quero que desde cedo aprenda a amar a natureza, a sonhar com as estrelas,a se aquecer no sol,enfim,quero mostrar-lhe a vida como acredito que deva ser.

``Minha esposa é muito sonhadora´´,pensava Miguel ``vou ter que ficar atento para que ela não estrague essa menina.A vida não é feita de sonhos,mas de realidade,de luta instante para conquistar o que almejamos.Vou precisar ficar atento.´´

Dr.Miguel, virando-se para Mônica ,disse:

-Graças a Deus tudo ocorreu bem,nossa filha está aqui conosco;agora somos três ,uma família completa,só nos cabe,a partir deste instante criar nossa filha dentro das regras da nossa sociedade.

-È verdade-concordou Mônica-,meu sonho acaba de se realizar,sou muito feliz querido.

-Agora durma,deixe que Amanda cuide da bebê,você precisa descansar.

-O doutor tem razão,D.Mônica,está tudo bem.

-O médico já foi embora?

-Já querida,acabou de sair com a enfermeira,disse que volta amanhã para ver como está você e Luna.Agora descanse.

Fecharam as cortinas e perceberam que Mônica logo adormeceu.Luna,acomodada em seu berçinho ao lado da mãe,dormia serenamente.

-Que quadro bonito,Dr.Miguel -disse Amanda- O encontro da mãe e da filha possui a beleza do amor.

-Tem razão Amanda,mais fico um pouco preocupado com a educação de Luna.

-Desculpe,mas qual a razão da preocupação do Senhor?

-Mônica é muito romântica,muitas vezes ingênua,vive buscando nas estrelas respostas que nunca chegam.Receio que isso possa interferir na educação que pretendo dar a minha filha,ou seja,fazer dela uma pessoa forte,decidida,determinada,que ocupe um lugar de destaque.Sou médico quero que minha filha siga minha história,quero que seja uma vencedora,assim como eu,e não uma sonhadora como a mãe.

Surpresa, Amanda respondeu:

-desculpe doutor,mas o fato de D.Mônica ser uma sonhadora não a torna incapaz de dar a Luna os princípios que devem nortear uma vida digna.Mesmo por que não acha que é a própria Luna quem deve escrever a historia dela?

Miguel olhou surpreso para empregada.

-O que está querendo me dizer Amanda?Seja sincera.

-Se me permite,doutar,quero apenas lembrar que o senhor está falando de uma pessoa que chega ao mundo com sua personalidade,um ser que tarefas para cumprir,alguém que precisará ser direcionada para um caminho de amor e dignidade,e não ser transformada em uma cópia sem direito a viver a própria historia.

-Estou muito surpreso com tudo o que está me dizendo.Jamais imaginei que tivesse essa consciência.

-Perdoe-me doutor,não tive a intenção de julgá-lo,muito menos de ensinar alguma coisa.Se me der licença,vou cuidar dos meus afazeres.

-Fique tranquila,agradeço por suas palavras sensatas.Está tudo bem,vou pensar nelas.

E saíram deixando Mônica entregue aos seus sonhos.

Miguel dirigiu-se ao escritório-realmente se surpreendera com as palavras de Amanda.Ele pensava:``Cultura ela não tem,mas,pelo visto,deve ter a sabedoria da vida por que suas palavras fazem sentido.Não sei se Mônica é romântica de mais ou se sou eu quem precisa se emocionar mais.´´

*               *               *

Quatro meses se passaram desde o nascimento de Luna.A mansão de Mônica e Miguel tornara-se foco de alegria constante.

-Está feliz querida?-perguntava Miguel à sua esposa.

-Miguel,eu me considerava uma pessoa feliz,realizada,mas hoje percebo que o que na verdade sentia era bem pouco em relação ao que sinto hoje.

-Como assim?

-Estou vivendo a felicidade plena;olho para nossa filha e é como se fosse um anjo que embalo em meus braços,a suprema benção de Deus,enfim,nada mais ambiciono a não ser ter ao meu lado essa criaturinha que me leva ao ápice da felicidade.Vou traçar para ela uma vida de alegria,de sonhos e de felicidade.

Nesses momentos Miguel sentia um pouco de preocupação.Não sabia explicar exatamente o que sentia.Lembrava-se das palavras de Amanda e sentia que algo o incomodava.

-Querida,sinto-me como você,mas penso que não podemos colocar toda nossa vida,nossa felicidade,sob a responsabilidade de alguém.

-O que quer dizer?

-Quero dizer que me preocupa a maneira sonhadora como se comporta desde a chegada de Luna.Você coloca nas costas dessa criança recém-nascida todas as suas expectativas de vida,isso é o que me preocupa.

-como assim?

-Não podemos esquecer que ela crescerá e viverá a vida dela da maneira como acreditar que deva ser;o que podemos e devemos fazer é mostrar-lhe o caminho do bem e do respeito com as pessoas,mas as decisões e as escolhas serão dela,e precisamos estar preparados para entender que pode ser que nem sempre sejam aquelas que sonhamos e desejamos.Temos que encontrar um equilíbrio: você menos sonhadora e eu menos radical.

Mônica olhou para o marido sem entender direito a situação.

-Não achei que pensasse dessa maneira.Sempre foi tão severo com seus conceitos,radical ao ponto de achar que todos deveriam pensar e agir como você,o que fez você mudar de ideia assim?

-Na verdade,continuo o mesmo,Mônica,nada mudou,continuo com os meus defeitos e minhas exigências,apenas tenho pensado que os pais não tem o direito de decidir pelos filhos o seu futuro;tem sim a obrigação de direcioná-los para o caminho digno,respeitoso,e nesse caminho fortalecer suas orientações por meio do exemplo.Luna terá a vida dela,mas saberá que estaremos ao seu lado,atentos e amorosos sempre.

Mônica ficou pensativa.``Ele tem conversado com amanda´´,pensou,``ela sempre teve essas ideias.Durante esses anos todos em que trabalha aqui em casa tenho percebido suas veladas insinuações tentando mostrar com delicadeza onde poderia estar o engano´´.

-Em que está pensando Mônica?Ficou pensativa de repente,sentiu-se ofendida com algo que lhe disse?

-Nada,apenas estranhei sua palavras e por instantes pensei que Amanda poderia estar por trás dessa súbita mudança de pensamento.Estou enganada?

-Não,não está.Realmente tenho conversado com Amanda e pude perceber que,por trás de sua pouca cultura,há algo muito maior:sabedoria,a sabedoria que só conseguem aqueles que a buscam nas palavras sagradas.

-Eu imaginei.E o que você quer que eu faça? Não acha que ela é ainda muito pequena,um bebê,para estarmos preocupados com isso? Não está fora do tempo?

-Penso que não.Preocupa-me sua maneira de pensar e agir desde o nascimento de nossa filha,preocupa-me o que pode vir a sofrer no futuro.Quero que a deixe viver sem colocar em suas costas a responsabilidade do seu sonho de felicidade,por que é o seu sonho,e talvez não seja o dela.Amanda disse-me algo que me marcou muito,Mônica.

-Pode me dizer o que foi?

-Claro.Ela disse-me que os pais não devem querer esperar que os filhos vivam a vida que gostariam de terem vivido,sonhemos os mesmos sonhos,digam as mesmas palavras,enfim,precisam entender que cada um de nós é individualmente uma criatura de Deus.

Mônica ficou por alguns instantes pensando nas palavras do marido.

-Estou admirada por ouvi-lo falar essas coisas Miguel-disse-lhe.-Justo você,que sempre foi radical,um pouco inflexível,enfim,nunca aprovou meu modo de ser,vem me dizer que é preciso deixar que Luna caminhe sozinha nessa vida cheia de armadilhas?

-Você não está entendendo,Mônica,não é isso que estou tentando lhe dizer.Quero que compreenda que cada um de nós  possui o direito de escolha.O que nós,pais,podemos e devemos fazer é mostrar o melhor caminho sem desrespeitar os desejos dos filhos se eles forem dignos e respeitosos.

-Isso quer dizer o que,exatamente?

-Quer dizer que não nos cabe impor sonhos aos nossos filhos,mas sim deixa-los navegar,sem deixar de ficar atentos ao primeiro sinal de perigo,só isso.

-Somos muito diferentes Miguel.

-Realmente somos,e foi por isso que eu me apaixonei por você.Apesar de nossas diferenças,nos completamos por conta do amor que sentimos um pelo outro.Eu a amo,Mônica-disse-lhe emocionado.

Mônica respondeu.

-Eu o amo Miguel,muito!

E abraçaram-se,selando uma vez mais o amor que os unia...

 

       Continua....


Notas Finais


só queria que meus pais pensassem assim...mais fazer o que eu quero um unicornio mais a vida nao é justa
tambem queria ir pra coreia conhecer o suga...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...