História Vizinho (Imagine Onew - SHINee) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias SHINee
Tags Lee Jinki, Onew, Park_nick, Você
Visualizações 194
Palavras 1.980
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais, só peço isso s2

Capítulo 1 - Espionando (One shot)


Eu sei, eu deveria parar de olhá-lo dessa maneira, mas ele é tão bonito, simplesmente não consigo. Tenho certeza que ele sabe que eu o vejo, ele se troca na frente da janela, não tem como não olhar.

Mais uma vez eu estava ali antes de sair de casa, olhando Jinki se trocar, ou Onew, é como ele gosta de ser chamado. Ele vestiu a jaqueta para poder ir para a faculdade, enquanto eu estava terminando o ensino médio.

Coloquei a alça da mochila em meu ombro e fechei a janela, sai de meu quarto meio desanimada.

Não é como se eu não quisesse ser notada, eu quero, e muito, mas é difícil, ainda mais pela nossa idade. Fora que ele é universitário, eu não passo de uma criança que sonha alto.

Passei pela cozinha, dando bom dia para meus pais e pegando apenas uma maçã. Algo me chamou atenção, uma carta que estava sobre o balcão.

- O que é isso? – Mordi minha maçã.

- Hum... – Minha mãe engoliu o café. – Jinki mandou entregar à você, eu não abri.

Senti meu coração acelerar naquele momento, engoli minha saliva com força e me despedi, saindo da casa à passos rápidos. Assim que estava longe, eu abri o envelope e pude ver uma foto dele sem camisa. Meu interior todo se embaralhou. Senti minhas pernas ficarem bambas e abri o envelope, pegando um papel.

“Quero que me observe de perto, esteja na minha casa nesse sábado ás oito, seus pais vão estar ocupados, espero que apareça, somente suba as escadas e entre na porta que tem o poster do Michael Jackson”.

Meus olhos estavam arregalados, meu coração estava mais que acelerado, dei alguns pulinhos no lugar e guardei o envelope, junto do bilhete e da foto, dentro de minha mochila.

Podia-se dizer que hoje era o melhor dia de minha vida, até eu chegar na escola e esquecer de todo o assunto que caíria na prova de química, tirar zero e levar esporro dos professor.

Eu juro que se não fosse por aquele envelope mandado pelo Jinki eu estaria na merda, chorando, agarrada à um pote de sorvete, mas foi o contrário.

Eu cheguei em casa e tomei um banho gelado, eu estava com um fogo, nem água resolvia aquilo, talvez a língua dele resolva.

Arregalei meus olhos e dei um tapinha em minha bochecha por pensar essas coisas.

Coloquei uma roupa quentinha e desci para a sala, dando de cara com Jinki e os pais dele ali, ele segurava um copo enquanto ria de algo qualquer. Seu olhar veio até o meu e eu corri, tropeçando entre meus próprios pés e chegando na cozinha.

Apoiei minhas mãos no balcão e me arrastei até a geladeira, peguei minha garrafinha de água e me virei enquanto tomava, meu ar faltou quando a porta fechou e eu tive meu corpo contra ela. Engoli a água com força e entre abri meus lábios, tentando respirar.

- Você é bonita, de perto. – Pisquei ao ouvir sua voz grave, suave. Céus, ele estava ali na minha frente.

- Ahn... – Olhei para o lado e depois para ele, seu rosto se aproximou e eu fechei meus olhos quando seus lábios rasparam em minha bochecha, em seguida indo até a minha orelha, puxando o lóbulo lentamente.

- Mal posso esperar para que sábado chegue. – Sussurrou, me ocasionando arrepios.

- Eu também. – Sussurrei e mordi meu lábio.

Ele se afastou e sorriu de canto, ele olhou para o lado e me deu espaço, me afastei lentamente dele, olhei para Jinki uma última vez antes de passar pela sala e subir para meu quarto.

Meu coração estava querendo sair pela minha boca, como Jinki pode ser tão gostoso?

- Meu Deus, eu to sem ar. – Rolei pela cama, com um sorriso grande no meu rosto.

(...)

Então quando Jinki falou que meus pais estariam ocupados ele não mentiu, literalmente, meus pais irão em um jantar, parece que é algo que envolve o trabalho de ambas as partes.

- No vizinho? – Perguntei, isso me cheira mal, tenho certeza que não é meu cabelo.

- Sim, ele vai cuidar de você. – Cruzei meus braços.

- Palhaçada. – Minha mãe deu um tapa forte em minha nuca.

- Palhaça é você. – Fiz uma careta.

Saímos de casa e fomos para a casa ao lado, dando de caras com os pais de Jinki, devidamente arrumados. Entrei na casa após me despedir deles e receber a informação de que Jinki estava no quarto, dormindo, ata tia, se ele ta dormindo eu to sambando na cara das inimigas, queria, muito, mas no momento não estou.

Fechei a porta e olhei ao redor, olhei para a escada e respirei fundo, agarrando o corrimão e subindo, meus pés se levantavam lentamente.

Girei a maçaneta da porta, sentindo meu coração bater mais forte, a abri, vendo Jinki deitado de barriga pra cima, sem camisa, mexendo no celular. Acho que to babando.

Ele me olhou e se levantou, fechei a porta, girando a chave, ele sorriu, se colocou a minha frente e repousou uma mão em minha cintura.

Olhei ao redor, olhando para qualquer coisa que não fosse aqueles olhos lindos, cor de mel.

Ele riu baixo e me deixou encostada na porta.

- Está nervosa? – Pisquei algumas vezes.

- Não. – Menti, nem sei como não gaguejei, o sensor de crush ta funcionando, ta, vamos manter o foco. – Você gosta bastante de Michael Jackson. – Falei ao ver um poster na parede.

- Uhum. – Passou a língua dentre os lábios.

Engoli em seco quando ele encostou uma mão em meu rosto e alisou, logo levando a minha nuca e embrenhando os dedos em meu cabelo.

- Seus olhos são bonitos. – Ele riu baixo.

Senti seu lábio raspar no meu e suspirei, tudo que eu queria era beijar ele. Foi exatamente o que ele fez, me beijou, apenas encostando nossos lábios e me fazendo suspirar.

Suas mãos deslizaram para meu quadril e ele me envolveu em um beijo, o qual me deixou bamba. Nossas línguas se encaixavam uma na outra. Senti minha camisa começar a ser levantada, subtamente levantei meus braços.

Suas mãos me apertaram com mais força e eu senti que gozaria se ele me apertasse mais forte. Seus lábios traçaram uma linha por meu pescoço, me mordeu e chupou, eu apenas suspirava e gemia baixinho.

- Você é tão bonita. – Sussurrou e mordeu minha pele novamente.

Eu me remexia nos braços dele, soltando ofegos e suspirando, fui andando com ele até a cama e o empurrei ali, me sentei sobre seu colo e rebolei lentamente, sentindo o quão excitado ele estava. Suas mãos deslizaram para minha bunda, a qual estava coberta pela calça de moletom.

- Hummm ______. – Murmurou meu nome.

- Jinki. – Sussurrei, apoiei minhas mãos no peito dele e rebolei com mais intensidade.

Ele jogou a cabeça pra trás e eu sorri de canto, fechei meus olhos, apoiando minha testa no queixo dele e sentindo seu corpo voltar de encontro ao meu.

Meu corpo foi jogado na cama, minha calça foi tirada, ficando completamente semi nua em frente à Jinki, ele sorriu, ficando entre minhas pernas e se inclinando, passei meus braços ao redor do pescoço dele e o beijei com vontade, dando mordidas e chupadas em seu lábio.

Soltei um sorriso, deslizando minhas unhas por sua coluna e vendo ele franzir o cenho, sempre quis fazer isso, seu lábio desceu para meu colo e o mordeu. Elevei minha coluna para facilitar a tirada de meu sutiã, a peça voou pelo quarto. Gemi ao sentir os lábios de Jinki em meu seio, sua boca se envolvia nele lentamente, me levando ao delírio.

Uma de suas mãos adentrou minha calcinha, me assustando, mas logo me entreguei e rebolei contra seus dedos. Ele murmurou e respirou contra meu seio, indo para o outro e me mordendo com mais vontade, revirei meus olhos, rebolando e elevando meu quadril de encontro à mão dele.

- É virgem? – Mordi meu lábio e suspirei quando ele parou. - _______. – Me chamou apreensivo, assenti com meu rosto vermelho e meus olhos fechados. – Perfeito. – Abri meus olhos e o vi sorrindo.

Ele se deslizou por meu corpo e tirou minha calcinha, indo com a cabeça para o meio de minhas pernas, revirei meus olhos ao sentir a língua quente dele ali. Pronunciei seu nome ao ter uma leve mordida em meu centro de prazer, céus, eu estava adorando estar sendo tocada dessa maneira por ele.

Fechei meus olhos e suspirei frustrada quando ele se afastou e parou, o olhei, vendo ele tirar as roupas dele, ficando completamente nu na minha frente. Ele estava de joelhos sobre a cama, quase entre minhas pernas, mas um pouco mais a frente delas.

- Se toque pra mim. – Falou deslizando a mão por seu falo, o qual estava sendo masturbado por ele.

Pisquei algumas vezes, ele fechou os olhos e eu lentamente levei minha mão até minha intimidade, deslizei meus dedos delicadamente ao meu clitóris, gemi baixinho, olhando diretamente nos olhos dele. Circulei meu clitóris lentamente, tremendo sobre a cama e puxando o lençol com meu pé.

- Ah, isso. – Ele se masturbava, tenho certeza que estava sendo torturante.

Continuei com meus movimentos, apertei meu seio com a outra mão e arqueei minhas costas. Jinki se inclinou sobre meu corpo e tirou minha mão dali, elevando as duas sobre minha cabeça, me prendendo.

- Me perdoe por isso. – Selou nossos lábios.

Jinki colocou a metade de seu membro em meu interior, fechei meus olhos com força, sentindo o ar faltar dentro de mim, ele deslizou totalmente e eu fechei minhas mãos com força. Sentia beijos se passarem por meu pescoço.

Sei que ele fez isso para eu não sentir tanta dor, se fosse lentamente seria pior. Respirei fundo, ou ao menos tentei, ja que no meio do caminho falhou e eu tive de recomeçar minha respiração novamente.

- Você está bem? – Respirei fundo de novo, senti o lábio dele contra o meu e ele levar os beijos para meu pescoço novamente.

Senti os dedos dele em contato com os meus e entrelaçamos eles, sorri sentindo um beijo em minha boca. Jinki veio lentamente, me fazendo gemer baixo. Seus toques me deixavam boba, seu corpo ia e vinha contra o meu lentamente, me fazendo sentir ele por completo.

- Jinki. – Seu nome saia como um pedido.

- _____, você é tão linda. – Falou entre gemidos. – Vamos, eu quero ouvir seus gemidos. – Apertou minhas mãos.

- Ah! – Ele veio com força.

Saindo lentamente e voltando com força, Jinki estava me fazendo gemer alto, talvez isso chamasse a atenção dos vizinhos, mas eu não me importava. Seu corpo ia e vinha com mais intensidade, me fazendo sentir ele por completo.

- Jinki! Oh! – Ondulei meu corpo contra o dele, fazendo ele gemer e soltar minhas mãos, me puxando pela cintura e aumentando as entradas, as tornando mais fortes.

Arranhei as costas dele, abrindo minha boca em um perfeito “O”. Seu corpo se voltou com mais força, meus olhos se reviraram e eu senti minha intimidade contrair em torno do membro dele, Jinki urrou contra meu ouvido e veio uma última vez com força, algo quente me invadiu e eu sabia que ele tinha gozado, quase que junto comigo.

- Você está bem? – Assenti respirando fundo, ele sorriu e me beijou mais uma vez.

A cama era de solteiro, me ajeitei sobre o corpo dele, sentindo ele nos cobrir com o edredom felpudo, sua mão passou pela extensão de minha coluna e eu sorri novamente.

- Obrigada. – Ele deu um beijo em minha testa. – E agora? – Perguntei, eu me referia a tudo, de como iamos ser.

- Agora você é minha, eu sou seu, você pode vir me olhar de perto, assim como eu. – Franzi o cenho, ele riu baixo, se colocando mais uma vez sobre meu corpo. – Achou que fosse a única que espionava?


Notas Finais


Bom, aqui, nas notas finais, irei falar a vdd, porque não quero ninguém me julgando ou criticando.

Vou me afastar do spirit, não sei por quanto tempo, mas quando eu voltar vocês irão saber.
Tentei aguentar, tentei apenas deslizar e deixar passar despercebido, mas quando vi, eu já chorava por algo bobinho, mas bom, acho que isso não importa tanto, só... Se eu voltar, se, eu espero que vocês estejam aqui, eu amo muito vocês s2

Bom...
Até s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...