História Vizinho vampiro.(mitw, jvtista,cellps e outros) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Andrei Soares "Spok" Alves, Bianca Tatto Marques (BIBI), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Neto, Felipe Z. "Felps", Flavia Sayuri, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Luiz Felipe (Luiz 1227), Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Matheus Neves "Pk Regular Game", Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Andrei Soares "Spok" Alves, BIBI Tatto, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Neto, Felps, Flavia Sayuri, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Luiz Felipe "Luiz 1227", Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Matheus Neves, Mike, MoonKase, Pac, Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Cellbit, Jvtista, Lobisomem, Mitw, Sobrenatural, Vampiro
Visualizações 103
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Droubble, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Casa na árvore


Fanfic / Fanfiction Vizinho vampiro.(mitw, jvtista,cellps e outros) - Capítulo 12 - Casa na árvore

Pov pac

Eu já estava de malas feitas para visitar minha velha casa de campo,meu pai falou que íamos passar a.noite e voltar a tarde de lá, e que eu podia convidar dois amigos para vim conosco.

Eu estava pensando no Mike,mas pode acontecer algo de ruim então descidi chamar luba e Rezende, os meus guias, e nesse instante já estou na casa deles.

-infelizmente não posso ir pac,tenho um compromisso importante hoje a noite.-luba 

-e agora?seacontecer alguma coisa e se eu se descontrola??

-calma, convida o Rezende.-luba

-falando nele!onde ele tá?

-provavelmente no quarto com o fone no máximo. -luba diz com um sorriso bobo.-e o Mike?vai convidar ele também?

-só se um de voces forem, não quero correr o risco de machucar ninguém. - encaro luba,o mesmo olha para o chão

- vou tentar convencer o Pedro.-luba

- obrigada luba,agora vou indo.preciso ligar para  Mike.-falo já indo na direção da porta. 

Saio da casa de luba com o telefone em mãos e discando o número de Mike.

///\\\


Exatas duas horas, Mike aceitou o pedido assim como Rezende, no caso dele luba usou seus poderes de controle mental para convence-lo,eu sei não foi algo certo, mas foi preciso.

- vai ser demais essa visita.-mike fala animado,o mesmo estava com uma mala de rodinhas verde. Já Rezende com uma igual só que vermelha.

- tomara que seja,não vou largar meu WiFi a toa.-rezende

-aff Pedro, vai ser divertido.-entro na conversa.

- bom garotos,com certeza vocês vão gostar da casa de campo, na verdade faz 6 anos que não vou pra lá.-pai

-será que pelo menos tem energia?-rezende

- é claro que sim Pedro! Mas o sinal de celular não tem.-pai

-já começou ruim.-rezende

-você precisa largar um pouco o celular.-mike

-concordo com o Mike.

-vamos só passar a noite e um pouco do dia,aliás vamos chegar a noite.- pai

- essa parte não gostei!-mike

-já é tarde para desistir, agora coloquem as malas no carro.

///\\\

O céu estava se fechando a cada minuto era um sinal que iria chover logo,a viagem estava bem calma e poucos conversas.

O relógio de pulso do meu pai marcava  quase cinco horas, e faltavam apenas 10 quilômetros para chegar.

O verde agora ficava preto com a chegada do tapete da noite.

-parece que vai chover hoje.-pai

-e muito,acho melhor acelerar ou a estrada pode alagar.-rezende fala em um dos bancos de trás junto com Mike.

-será que vai ter goteiras na casa?Mike

-è pai não vai ter?

-não, antes dessa visita, pedi a um amigo que reformace a casa inteira.-pai

- que amigo?

- um antigo amigo de escola do seu pai, ele também tem um filho, acho que tem até a idade de vocês.-pai

-com certeza a minha não.-rezende

Emfim chegamos na casa,ela era bem grande na verdade, tinha dois andares,sete quartos  cada um tinha um banheiro, e era feita de madeira pintada de branco.

- melhor se apressar para tirar as malas,vai chover.-mike

Rapidamente tiramos as malas do carro e corremos para dentro da casa e realmente estava bem diferente da última vez que vim aqui, a decoração, móveis e pintura estavam diferentes.

-uau!-mike

-é,gostei.-rezende

- nossa pai, está tudo diferente.- confesso que fiquei impressionado.

- eu sei,agora podem subir e escolher os quartos que gostarem, vou preparar algo para comer.-pai

///\\\

Posso dizer que os raios e relâmpagos lá fora me assustavam muito, dava para ver perfeitamente as gotas de chuva se chocarem contra a janela de vidro e fazerem um barulho estranho assim como as que caiam no telhado e faziam um som bizarro parecido com a de aplausos.

Cobro meu corpo até a cabeça com o cobertor,além de frio,o escuro não é muito chamativo, eu sei que sou um vampiro mas ainda tenho medo do que tem no escuro.

Eu queria a que Mike estivesse aqui nessa cama comigo, mas é arriscado, eu nem sei o que meu pai pode pensar, não quero decepciona-lo.

Fecho os olhos e espero que a luz do sol chegue logo.

Manhã!!!!até que fim,eu te amo,tinha passado a noite e madrugada chovendo muito,mas essa manhã quem reina é o sol.

Já tinhamos tomado café, eu um mais açúcar do que café e geléia.

E agora estávamos tirando alguns galhos do quintal, uma árvore morta tinha caído e feito um estrago.

- eu tava pensando da gente ir na minha casa na árvore, o que acham?-pergunto jogando um galho na lixeira

- deve ser legal, eu vou.-mike

- se não tem nada melhor! Eu vou sim.-rezende

- que bom, vocês vão gostar.

///\\\

-então,é isso?-rezende pergunta se referindo a casa na árvore que estava em pedaços.

- eu pensei que tivesse melhor.-Mike

-eu não entendo,por que está assim?- fico indignado

-chuva,sol,infiltração e falta de visitas fazem isso no decorrer de anos.-Rezende

-vamos entrar?-Mike

-melhor não, deve ter algum bicho ai dentro.

-há vamos, deve ter algo legal aí dentro.-mike

-eu também acho.-rezende

-viu até o Rezende acha, eu vou pegar algo,talvez um galho de árvore,já volto.- mike fala já indo procurar o tal galho.

Eu e rezende ficamos  rodeando a casa,eu meio que sinto algumas sensações estranhas.

-olha isso pac!-Rezende me chama e vou até ele, tinha algumas marcas de sangue embaixo da casa.

- o que é isso?sangue?

- parece que tem alguém aqui.-rezende olha pra cima.-vamos entrar.

O sigo e entramos na casa que estava com portas e janelas aos pedaços.

Dentro da casa tudo estava bagunçado e com mal cheiro,a madeira apodrecida soltava um líquido preto e viscoso sem falar de morcegos no teto.

-tá bem bagunçado aqui.-rezende

- acho que nem uma boa faxina serve.-digo desviando de uma tábua solta que estava suspensa no ar,segurada apenas por algumas farpas.

Por milésimos de segundos pude sentir algo passar por nossas costas.

- sentiu isso?-rezende

-sim.-tento achar o que era.

Ficamos parados,de repente as paredes começam a ficar pretas.

-xaiam daqui agola!-uma voz parecida com a de uma criança ecoa.

-quem está ai?

-vão embola!!-pede de novo, e começa a ventar.-AGORA!!!!-a voz fica demoníaca e somos atingidos por algo invisível e arremessados contra as paredes,mas em um segundos já estávamos de pé.

- queremos ajudar!-rezende

-VÃO EMBORA!!-a voz demoníaca se pronúncia de novo,ela vinha de uma parte mais escura da casa onde a luz não estrava,pude ver dois pontos brilhantes, um verde e outro laranja.

-o que seja,temos que ver o que é!-falo olhando para Rezende,o mesmo balança a cabeça positivamente e olha para cima.

- se protege!!!- no mesmo instante se jogo no chão, Rezende salta e arranca um pedaço de madeira podre, o teto começa a ceder e cai deixando a luz entrar.

A coisa que estava no escuro se assusta e cai,se levanto rápido e vou até ele .

Me deparo com uma cena forte, a coisa com voz demoníaco era um adolescente totalmente sujo,com roupas rasgadas, cabelos meio grandes, e com um olhar assustado em seu rosto manchado.

Ele abraçava um gato de pelúcia que pela sujeira não pude ver a cor,e uma de suas pernas tinha um corte, com certeza o sangue lá fora era dele.

-pu favor, não machuca eu.-lágrimas  enchem seus olhos.

-não vamos te machucar.-rezende

-shiii,calma qual é seu nome?-o garoto fica em silêncio,se agacho entao.-certo,não diga se não quiser, só queremos ajudar.

Rezende também se agacha e me dar uma barra de chocolate que trazia no bolso, logo entendo sua estratégia.

Pego o chocolate e tiro da embalagem e ofereco ao garoto.

-você quer? - ele balanço a cabeça positivamente.-eu te dou,mas antes, diz onde estão seus pais.

-elhes chairam.garoto

-faz quanto tempo?- Rezende

O garoto mostra as duas mãos abertas.

- dez dias?

-anos.-garoto

Eu e pedro olhamos um para o outro, nossa expressão era de surpresa e indignação, e como ele sobreviveu aqui? Claro, com certeza ele não é humano, mas mesmo assim.

- e...qual é seu nome?--rezende

-luiz.

-podemos te ajudar?

-xim.- ele fala ainda com medo, lhe entrego o chocolate e levanto junto com Rezende.

- o que você acha que ele é?- perguntp a Rezende que estava com as mãos na cintura e olhando para Luiz.

-eu não tenho certeza,mas acho que ele é um andarilho dos sonhos.-rezende

-isso é bom ou ruim?

-depende muito do seu ponto de vista.-Rezende

-vamos ajuda lo, depois você me explica melhor essa coisa de andarilho.





Notas Finais


Agora o que será que vai acontecer? Não perca os próximos caps.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...