História Vizinhos (BTS) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Visualizações 138
Palavras 3.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


gente, perdão por não tá postando tantas fotos da personagem da molly. mas as do tae se encaixam perfeitamente na história. nos próximos capítulos trarei mais fotos da molly! espero que vocês gostem desse capitulo que eu estou amando escrever e estou com meu coração á mil por hora. boa leitura e perdão os erros <3

Capítulo 28 - MoTae


Fanfic / Fanfiction Vizinhos (BTS) - Capítulo 28 - MoTae

Taehyung

Sinto o abraço de Molly acompanhado de alguns beijos em minhas costas. Sinto meu coração acelerado por senti-la tão perto de mim! Me viro para Molly e apenas sorrio, eu não conseguia dizer uma palavra para a mesma que fitava meus olhos cheios de ternura. Pego em sua mão a levando para o jardim de trás, dou alguns passos a frente e percebo Molly tirando fotos minhas enquanto estou distraído. Ela amava fazer aquilo, como eu amava vê-la me admirar.

 –  Vem - Digo estendendo minha mão fazendo-a chegar perto.

 –  Estou perplexa com tamanha beleza. - Diz Molly enquanto observo as flores amarelinhas que atraiam minha atenção.

 –  É realmente lindo aqui - A olho vendo-a observar seu celular olhando minha foto.

 –  Falo de você. - Molly vira-se enquanto meus braços abraçam sua cintura e nossos corpos se chocam.

 –  Molly....- Digo colocando seu cabelo atrás da orelha e logo deslizando meus dedos pelo seu rosto. Eu amava ter uma visão mais clara de seu rosto de porcelana - Estou apaixonado. - Digo olhando em seus pequenos olhinhos.

 –  Gosto tanto quando me olha assim. - A mesma dizia mexendo em meus cabelos deslizando a ponta de seus dedos retirando alguns fios de cima dos meus olhos - Amo seus olhos de jabuticaba, quando me olha com um olhar sonolento que o faz ficar atraente. Amo quando você sorri, com esse seu sorriso quadrado. Você não imagina quão lindo fica sorriso para mim - Logo sorrio tímido a ouvindo me encher de carinho com aquelas palavras - Mesmo que seja atraente, eu amo quando você passa sua língua em seus lábios, o que te faz ser único quando faz isso. Eu amo seu cheiro - Molly aproxima-se de meu pescoço fazendo com que meus olhos se fechassem após senti-la me cheirar - Amo seus lábios levemente avermelhado e atraentes, sua pele macia, suas mãos grandes que cabem meu corpo, amo o timbre da sua voz rouca...Tae, eu realmente penso tanto em você. - Molly dizia de forma calma, angelical o que me fazia travar ao vê-la expressar tão bem suas admirações.

 –  Estou surpreso por ouvi-la assim...- Digo um pouco envergonhado.

 –  Você pensa que não te noto? Nas suas distrações, eu te devoro...- Diz Molly fitando meus lábios, eu sabia o que ela queria. Eu a queria tanto quanto ela.

 –  Eu quero te devorar agora...- Digo apertando seu corpo contra o meu e beijando seus lábios ferozmente. Suas mãos adentravam por dentro da minha camisa alisando minhas costas com as pontas do dedos. Eu arfava apenas com seu beijo, com seus toques. - Você é tão saborosa - Digo me separando de seus lábios e a pegando no colo encaixando suas pernas em minha cintura e a levando para dentro da casa.

 –  Eu te quero - Molly sussurrava enquanto caminhava lentamente com a mesma para dentro do quarto em meu colo.

Entro a colocando encima da cama e tiro minha blusa ficando apenas com a calça de moletom. Mordia meus lábios com puro desejo de tê-la nua encima do meu corpo. Eu a queira tanto, esperei tanto. Molly me fitava com um olhar malicioso adentrando suas mãos por dentro dos seus cabelos de forma sexy enquanto caminho para cima da mesma a beijando novamente. Nossas línguas quentes brigavam por espaço, numa luta onde não havia vencedor.

Molly levanta-se um pouco desconjuntada e caminha em direção a sua mala me deixando confusa. Eu estava com um tesão do caralho por vê-la me torturar daquela forma tão prazerosa. Tombava a cabeça para trás e logo olho para o lado vendo o pequeno som de Suga. Me lembro que da ultima vez minha playslit havia sido a escolhida para tocar. Me lembro da música Weight in gold do Gallant, eu amava a batida sexy que a música tinha. Caminho até o som e coloco a mesma para tocar. Vendo a imagem para sexy, sensual e linda sair pela porta do banheiro.

 –  Você...- Mordo os lábios e aperto meu pênis com força observando Molly naquela lingerie preta, meu Deus, estou louco! - É tão gostosa! - Sento no pé da cama a observando ela se achegar lentamente com um sorriso malicioso nos lábios me deixando maluco. Ela deslizava seus dedos pelo meu peitoral e passa suas unhas pelas minhas costas. - Você acaba comigo, garota - Digo mordendo meus lábios com força sentindo Molly sentar-se em meu colo.

 –  Eu quero acabar com você. - A mesma dizia tombando minha cabeça para o lado deixando beijos molhados por toda extensão do meu pescoço como havia feito no telhado naquela noite. Logo sinto meu corpo se estremecer por inteiro sentindo seus lábios chupar meu pescoço com mais ferocidade.

 Desço minhas mãos pelo corpo de Molly sentindo seu corpo totalmente quente, a mesma continuava me enlouquecendo chupando meu pescoço de forma gostosa enquanto apertava sua bunda com as suas mãos e a depositava alguns tapas a deixando marcada. Ela sorria, maldita safada, ela gosta da forma selvagem.  Sinto Molly beijar meus lábios passando suas língua pelos meus lábios me fazendo provar do meu próprio veneno, como ela é gostosa.

Vejo suas mãos descerem até a barra da minha calça de moletom, adentrando a mesma apertando meu pênis sem aviso. Logo arfo baixo sentindo suas pequenas mãozinhas quentes segurar com força meu membro duro que pulsava dentro da minha cueca. A mesma sorria de forma debochada me vendo enlouquecido de tesão e logo levanta-se do meu corpo retirar suas mãos de mim. Ela lambia seus lábios e engatinhava pela cama me fazendo ter toda visão do seu corpo naquela calcinha fio dental.

 –  Você é deliciosa, eu quero fuder com você Molly - Digo retirando meu calção ficando apenas de cueca. Minha respiração era ofegante, era torturante vê-la tão sensual daquele jeito me provocando. Molly me chama com seu dedinho sentando-se na cama de costas para mim apoiada na cabeceira de ferro da grande cama.

Sua pele branquinha naquela lingerie preta, era talvez a coisa mais excitante que eu já havia provado. Ela empinava mais sua bunda para mim me fazendo olha-la dos pés a cabeça. Ela jogava um jogo onde ela sabia vencer, sabia me ter, sabia me dominar. Tombo minha cabeça para trás mordendo minha língua em meio de um sorriso malicioso me aproximando de seu pescoço colocando seu cabelo de lado. A música se repetia várias vezes tornando o momento perfeito.

Abaixo uma alça da lingerie cuidadosamente beijando seus ombros enquanto aperto seus seios com a outra mão. Molly segurava minha mão junto fazendo com que eu apertasse mais forte seus seios gostosos e durinhos. Retiro sua parte de cima da lingerie a deixando apenas com a calcinha fio dental e o acessório que a mesma usava em sua coxa desnuda. A vida para mim e brinco com as pontas dos seus seios os deixando durinhos.

 – São lindos - Digo me abaixando abocanhando seus seios os chupando enquanto Molly adentra uma de duas mãos em meus cabelos aproximando ainda mais minha língua de seus seios. Chupo um e aperto o outro a olhando provocativo enquanto ela geme manhosa baixinho tombando a cabeça para trás.

 –  Que delicia! - Molly falava gemendo fraco acariciando meu rosto e logo me domina me deitando na cama. - Quero provar de você! - A mesma se abaixa ainda olhando fixamente meus olhos.

Sinto minha cueca ser abaixada com cuidado e logo é recebida novamente pelas mãos de Molly que me masturbava de forma maravilhosa. Eu não conseguia esconder minhas expressões de puro tesão por vê-la tão safada me olhar. Minha testa se franzia e sentia meus lábios inchados de tanto morde-los.

 –  Tá gostando? - A mesma dizia num tom provocativo aproximando seus lábios dos meus puxando meu lábio inferior e os chupando - Farei o mesmo aqui em baixo - Molly escorrega beijando todo meu corpo devagar e logo coloca lentamente meu membro dentro de sua boca.

Não conseguia me conter por vê-la me chupar por inteiro, minhas mãos automaticamente adentram seus cabelos aproximando ainda mais sua boca de todo meu pênis que estava completamente molhado pelos lábios de Molly. Cacete, que tesão! Ela não era apenas uma garota, mas uma mulher feroz encima da cama.

 –  Seu gostinho é tão bom, meu oppa - Molly dizia deslizando seus dedos em minhas coxas me fazendo estremecer por inteiro. - Molly levanta-se me tocando suavemente enquanto meus olhos se encontram fechados.

 –  Quero provar de você agora - Digo tirando suas mãos de meu membro que pulsava e a joga na cama retirando sua calcinha - Nossa, que delicia - Digo passando um dedinho pela intimidade rosada de Molly que estava completamente molhada.

 –  Awn - Molly gemia manhosa com o movimento de meus dedos em seu clitóris - I-isso é tão bom, porra - A mesma diz egurando seus cabelos e mordendo seus lábios.

Sorrio malicioso colocando as mãos de Molly em meu pênis fazendo-a me tocar. Estamos ofegantes e nossas expressões eram completamente iguais. Molly era um espetáculo nua, por muitas vezes imaginei seu corpo despido e era bem melhor que meus pensamentos. Seu corpo branquinho ali todo para mim. Logo desço entre suas pernas lambendo toda sua intimidade rosada.

 –  AAAAA - Logo arfa Molly de forma desesperada agarrando o lençol da cama. Quando mais eu a chupava, mais forte ela agarrava o lençol. Seu corpo se estremecia por inteiro - Continua por favor - Molly implora pressionando ainda mais minha cabeça para chupa-la.

 –  Ah, seu gostinho, safada! - Digo introduzindo dois dedos dentro de sua vagina completamente molhada. - Geme pro seu oppa - Digo apertando seus seios enquanto Molly fechava os olhos - Olhe para mim, olhe pro seu oppa - Digo retirando minhas mãos de cima de Molly e a colocando sentada encima de mim.

 Rapidamente a mesma se senta encima de meu pênis e começa a rebolar devagarinho me fazendo arfar cada vez mais alto perto de seu ouvido. Ela sussurra um gemido abafado rebolando cada vez mais rápido encima do meu colo. Minhas mãos a aperta cada vez mais forte. Nossos corpos se chocam cada vez mais forte, onde sinto os seios de Molly contra meu peito.

 –  Estou tão excitada - Molly diz levantando-se e abaixando-se de forma repetitiva onde seus seios pulavam juntamente. - Quero seu corpo por cima do meu. - A mesma diz com um sussurro falho

 –  Ah Molly, você é demais...- Digo a deitando na cama sem retira-la de dentro de mim. A olha fixamente a beijo mordendo seus lábios com força enquanto ela arranha meu peito com as pontinhas de suas unhas. - Seu corpo é um vício - A observo atentamente dando intocadas lentas e depois aumentando a velocidade. Molly eleva uma perna se abrindo completamente para que eu pudesse meter cada vez mais forte. Nossos corpos se chocavam e nossos olhos não se desgrudavam um do outro. - Safada, gostosa, ah Molly, meu Deus - Digo ofegante enquanto a mesma aperta os próprios seios. - Vem - Digo a colocando de pé contra a parede.

 –  Me aperta - Pede Molly molhando seus lábios com sua língua. Vou apertando todo seu corpo, sua cinturinha que se encaixava perfeitamente em minha mão. Roço meu pênis na entradinha da vagina de Molly fazendo a mesma ficar um tanto boquiaberta querendo que eu metesse logo. - Não me torture, oppa - A mesma choramingava manhosa. Beijo toda suas costas mordendo a polpa de sua bunda enquanto massageio seu clitóris molhado. - Nossa - Molly dizia se pressionando cada vez mais forte contra a parede.

 –  Você gosta de coisas quentes? - Digo me levantando apertando sua cintura mordendo a pontinha de sua orelha num sussurro - A mesma apenas assente de olhos fechados abrindo cada vez mais suas pernas querendo meu pênis. - Vira-se e coloque uma perna aqui - Digo apontando para a mesinha que havia ao lado.

Vou até a gaveta da mesinha e retiro um óleo que eu nunca havia usado com ninguém. Abro o pequeno vidrinho passando um pouco na ponta dos meus dedos e logo massageando o clitóris da minha garota. Ela arfava me fazendo ficar cada vez mais duro, eu amava vê-la cheinha de prazer. Aproveito a posição de Molly e enfio meu pênis sem avisar e começo com entocadas rápidas. Apertava sua bunda enquanto metia loucamente, as mãos de Molly entrelaçava meu pescoço me ajudando nas estocadas.

 –  Mais rápido - A mesma dizia gemendo loucamente com seu corpo totalmente suado colado no meu. Logo me sento na mesinha ao lado colocando Molly sentada de costas para mim. - Awn Tae, isso é tão bom. - Molly abria suas pernas enquanto rebolava de costas para mim tombando sua cabeça para trás jogando em meu ombro. Eu a tocava enquanto a mesma rebolava devagar. Logo chupo todo meu dedo sentindo todo o gosto da sua excitação.

 –  Ah minha gostosa, quero você de quatro para mim - Digo a levantando e jogando-a na cama de quatro para mim. - Meu Deus, você consegue ser gostosa em todas as posições. - Digo passando meus dedos em meus lábios fitando todo seu corpo pelado de quatro para mim.  Dou uma lambida em toda intimidade de Molly antes que introduzisse meu pênis - Está louquinha, né? - Digo apertando sua bunda e dou um tapa fazendo a mesma gritar. - Isso, quero você doidinho! - Enfio todo meu pênis dando entocadas profundas fazendo a mesma se empinar cada vez mais.

 –  Eu vou g-gozar - Molly dizia estremecendo suas pernas.

 –  Não vai não, saio de dentro de Molly a torturando e a levanto a colocando abaixada entre minhas pernas enquanto sento na ponta da cama. - Me chupa! - Digo enroscando seus cabelos em minhas mãos e a mesma sorri safada passando toda sua língua pelo meu pênis - Acaba comigo, vai! - Digo fechando os olhos e tomando a cabeça para o lado devorando Molly com os olhos me chupando daquela forma.

Molly

Minhas mãos masturbavam Taehyung enquanto o chupava. Era a visão mais linda do mundo vê-lo coberto de tesão. Ele tombava a cabeça para o lado e para trás gemendo rouco me olhando chupa-lo. Meus lábios já latejavam e os sentia completamente inchados. Seu pênis era totalmente grande e grosso, minha língua lambia constantemente a cabecinha do seu pênis sentindo o gostinho do seu lubrificante.

Rapidamente Taehyung me levanta me levantando entrelaçando minhas pernas em sua cintura me carregando até o banheiro onde havia um enorme espelho. Eu fitava o corpo de Taehyung pelo o mesmo. Gostoso! Ele era atraente demais e eu o devorava com os olhos enquanto o mesmo passava a língua no meu pescoço e me provocava me olhando pelo espelho.

 –  É a coisa mais linda vê-la assim. - Taehyung dizia passando toda sua mão pelo meu corpo apertando minha intimidade e logo arfo baixo sentindo sua mão sair de mim.

 –  Você me deixa doida - Digo me virando para o mesmo enquanto sou surpreendida pelas suas mãos quentes me colocando sentada na pia. Logo sinto sua cabeça descer entre minhas pernas e Tae paralisa me olhando.

 –  Sou fascinado - Diz o mesmo olhando para minha intimidade passando a língua suavemente. Minhas mãos viciadas sempre agarravam seus cabelos, mas dessa vez me escorei no espelho. - Eu não vou deixa-la gozar tão fácil. - Tae me torturava me puxando para a ponta da pia introduzindo seu pênis.

Nossos lábios se encontram de uma forma intensa e desesperada. Eu era realmente uma selvagem na cama, eu gostava de suas mãos me apertada e me dando tapas. Ele agarrava meus cabelos enquanto roçava nossas intimidades fazendo com que ambos pudessem arfar no meio dos beijos quentes. Ele introduz o mesmo o tirando todo e enfiando tudo, num movimento repetitivo.

 –  Te quero tanto, tanto, tanto - O mesmo dizia gemendo rouco em meio de suas entocadas brutas. - Você é minha, toda minha, tudo isso é meu. - Diz o mesmo visando todo meu corpo completamente soado. Ele me olha com aquele olhar de sono, mordendo seus lábios avermelhado e logo gozo sem o avisar, sentindo minhas pernas totalmente bambas.

 –  Estou tão molhadinha, oppa. Digo me retirando da pia e seguindo de volta para a cama deitando-me.

 –  Ai ai, amo suas provocações. - Taehyung me seguia com seu membro completamente encharcado com a minha goza e passando um de seus dedos viciosos pelo seus lábios me fitando.

Sinto um olhar intenso quando vejo Taehyung subir em meu corpo, eu estava tão sensível. Minha intimidade pulsava e minhas pernas tremiam. Mas eu o queira, eu o venerava de forma insaciável onde não tínhamos limites para nosso tesão. Ele acaricia meu rosto e sela meus lábios por alguns segundos.

 –  Você é linda, amor. Linda demais - Tae dizia com seus olhos de jabuticaba brilhando pertinho dos meus enquanto suas mãos entrelaçava encima da minha cabeça.

 –  Eu....Estou apaixonada por você. - Digo mordendo meus lábios inferiores. Seu olhar sob o meu era diferente ao ouvir minha confissão. Sentia ele separar minhas pernas a abrindo e deslizando seus dedos pela lateral do meu corpo. Era comum meu corpo se erguer um pouco, seus toques....Eu poderia dizer que ninguém nunca havia me beijado, e me tocado como Taehyung.

 –  Estou obcecado, quero senti-la a todo instante, me ajuda a controlar - O mesmo dizia observando meus seios.

 –  Não controle, apenas me sinta - Digo o puxando para mim e o mesmo introduz seu pênis. Suas entocadas eram calmas, eu rebolava enquanto Tae metia devagarinho fazendo com meus olhos se revirassem e minhas unhas encravassem sua pele não tão branquinha, seu cheiro perto de minhas narinas fazia meu coração pulsar de forma desesperada. Eu mordia todo seu pescoço o fazendo gemer desesperado junto a mim. - Goza, goza amor - Digo calma ajudando nos movimentos.

 –  Ahhhh - Taehyung goza, jogando todo seu corpo soado por cima do meu aliviado. - Valeu tanto a pena. O mesmo joga-se para o meu lado me colocando deitado em seu peito. - Estávamos ofegantes, desesperados, o quarto ecoava nossas vozes falhas e eu só sentia vontade de repetir a mesma cena naquele lindo cenário...

 Taehyung depositava alguns beijos em minha testa, acariciava meus cabelos. Eu amava, eu simplesmente era viciada em seus toques. Eu não conseguia me conter, ele tinha um poder forte sobre mim...Ele me tem fácil demais.


Notas Finais


gente, espero que vocês tenham gostado...talvez tenha ficado sujo mas eu só sei escrever hot assim kkkkk eu evitei colocar palavrões massss. enfim, boa noite pra vocês. foi um prazer, literalmente, trazer um dos hots que terá na fanfic. grande beijo e perdão os erros. escutem bastante a música lembrando desse capitulo. OBRIGADA BABYS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...