História Vkook Is Real - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 35
Palavras 1.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ~~

Capítulo 14 - Péssima notícia


Acordei cedo, com o Tae se levantando da cama e indo em direção a porta. Segurei sua mão e disse me levantando:

Jk: você demorou muito pra dormir? Me desculpe, deveria ter me mantido acordado até você pegar no sono.

V se virou e me abraçou 

V: não, eu dormi logo em seguida. Me sinto seguro com você. Obrigada

Retribui o abraço. 

                     ****

Era mais ou menos 12:00 e Tae resolveu ir pra sua casa. Ficamos conversando por mensagem o tempo todo. De alguma forma eu consigo me expressar melhor escrevendo do que falando. Meu pai chegou em casa no horário de almoço dele. Almoçamos e antes de ele sair ele disse:

Pai: ah! Quase me esqueci. Hoje eu vou ficar de plantão, pois temos uma ocorrência de noite. Nao precisa esperar minha chegada, provavelmente só chegarei amanhã no horário de almoço

Jk: ok, tenha cuidado 

Mae: boa sorte. -o beijou -eu te amo

Pai: eu também te amo 

Jk: ecaaaa 

Pai: você faz o mesmo com o Taehyung que eu sei -disse sorrindo 

Jk: n-nao faço não. 

Nos rimos e meu pai saiu rumo ao trabalho. Ficamos preocupados por ele ter uma ocorrência de noite, afinal, é algo realmente perigoso, e nao queremos que aconteça algo a ele. Decidi assistir um filme de terror, e de fato, é bem mais assustador sozinho, mas mesmo assim, não senti tanto medo assim e  assisti o filme até o final. Assim que o filme acabou, decidi ir pra cozinha comer alguma coisa. Chegando lá, minha mae parecia incomodada com algo. Fiquei preocupado, porque ela as vezes sente quando algo vai acontecer

Jk: mae? Ta tudo bem?

Mae: huh? Ah, sim, tudo -saiu 

Agora eu realmente sei que tem algo errado, mas decidi deixa-la sozinha, talvez ela ja estivesse aqui na cozinha pra isso. Peguei algumas besteiras da geladeira e do armário e comecei a comer. (Talvez eu possa cozinhar pro Tae um dia... Ele gosta muito de carne, não é?... Posso fazer isso em nosso aniversário de namoro) E por falar nele.. Recebi uma ligação do Tae, mas eu estava tão perdido nos meus pensamentos que acabei não ouvindo o celular tocar. Retornei a ligação e ele logo atendeu

V: kooookieeeee eu estou com saudade 

Jk: eu também estou Tae -ri 

V: sua voz esta diferente. Aconteceu alguma coisa? 

Expliquei pra ele sobre eu estar preocupado

V: ah... Entendo... Bom, independente do que acontecer, se algo acontecer, vai acabar tudo bem. Qualquer coisa eu estou bem do seu lado 

Jk: obrigada amor -sorri 

Passamos algum tempo conversando, já era noite, por volta das 21:30, ouvi minha mae gritar do quarto dela, corri pra ver o que havia acontecido e a encontrei chorando

Jk: mae? O que foi?

Mae: filho.. O seu pai... 

Na hora eu já tinha entendido o que aconteceu 

Mae: ele foi baleado no trabalho... Foi encaminhado pro hospital agora mesmo. Eu estou indo pro hospital e provavelmente passarei a noite lá. Fique aqui, amanha de manhã eu venho te buscar, caso queira ir ver como ele esta

Comecei a chorar 

Jk: mae, eu vou tambem 

Mae: não, fique aqui em casa, se quiser pode ir pra casa do Tae, ou chamá-lo pra cá, pra você não ficar sozinho 

Jk: ok 

Eu tinha me esquecido de desligar o telefone, por conta do susto que levei quando minha mae gritou, entao Tae ouviu tudo 

V: kookie! Me responda! 

Jk: não grita. -disse com a voz trêmula 

V: vai ficar tudo bem, ok? Desce aqui, estou no portão de sua casa 

Destranquei o portão, Tae mal me deixou abrir, e ele me abraçou forte. Eu, que já estava chorando, chorei mais ainda, parecendo até mesmo uma criança. 

V: shh. Não chore, eu sei que é difícil, mas vai dar tudo certo, ok? Confie em mim 

Eu não podia dizer nada, só conseguia chorar e sentir seu calor. Tae lentamente passou seus dedos pelos meus cabelos, os alisando. Ouvimos passos, era minha mae, já saindo rumo ao hospital 

Mae: Jungkook, eu estou saindo, qualquer coisa me ligue ok? 

V: não se preocupe, vou cuidar dele 

Mae: obrigada Taehyung. Conto com você -saiu 

V: vem kookie, vamos entrar 

Eu não queria o largar, estava tão confortável daquele jeito. Mas eu o soltei, e entramos. Tae se sentou no sofá e eu deitei em seu colo, havia um cobertor ali, eu devo ter esquecido de guardar, estava uma noite fria, entao eu me cobri. Ele levou sua mão até meu ombro, o acariciando e ficamos assim por um tempo, assistindo um programa aleatório de um canal aleatório 

V: esta com fome kookie? posso fazer alguma coisa se estiver 

Balancei a cabeça negativamente 

V: mas você não quer nada? 

Balancei a cabeça negativamente  

V: nem um docinho? 

Balancei a cabeça negativamente 

V: tudo bem. 

Eu estava destruido, não queria nada naquele momento alem de sentir o toque, o calor e ouvir a voz do Tae 

V: eu vou dar uma passada rápida em casa, sai sem dar explicação alguma pros meus pais, tambem vou buscar algumas roupas 

Balancei a cabeça positivamente e me levantei 

Ele se levantou e caminhou pra porta, mas, por algum motivo, gritei seu nome

Jk: TAEHYUNG! -ele se virou, e eu falei baixo- fica... Por favor 

Tae se sentou novamente no sofá e eu me apoiei em seu ombro. 

Jk: ligue pra eles. Use uma roupa minha. Tenho saudade de te ver usando minhas roupas

Tae ligou pros seus pais explicando o que aconteceu e avisando que ficaria aqui. Eles imediatamente vieram até minha casa ver como eu estou. Vendo o meu estado, eles passaram um tempo ali comigo também, me senti feliz ao ver o quanto eles se preocupam comigo, e o quanto eles gostam de mim. A mae do Tae quis fazer algo pra comermos, mesmo eu dizendo várias vezes que não precisa. E o pai do Tae se sentou no sofá tambem e começou a conversar com a gente, conversamos sobre várias coisas, algumas bem engraçadas, o que me fez rir bastante, o pai do Tae é um cara divertido. Depois de algumas horas eles resolveram ir. 

MaeV: mantenha-se firme, seu pai é forte, sei que ele vai se recuperar logo -disse gentilmente e me abraçou 

PaiV: estamos aqui caso precise -deu dois tapas no meu ombro- você é forte, garoto, pode aguentar isso 

Jk: obrigada por tudo, de verdade -sorri 

E eles se foram. Me senti muito melhor com a companhia desses 3, eles me animaram bastante. Assim que entramos, ouvi meu celular tocar, na hora o peguei pra ver quem era, na esperança de ser minha mae, com noticias do meu pai. Na verdade, era o Jimin. Ele com certeza notaria que tem algo errado, e eu não estava muito afim de falar o que aconteceu, entao resolvi ignorar, e apenas mandar uma mensagem 

Jk: estou ocupado, mais tarde ou amanhã eu te ligo 

JM: tudo bem. Não era algo tão urgente assim. Até mais tarde


V: koooookie- disse manhoso

Jk: huuuuum?

V: doooois

Rimos um pouco. Olhei pro Tae, e ele estava sorrindo quadrado. Aquele sorriso contagiante que eu tanto gosto. Beijei sua bochecha, e o abracei 

Jk: obrigada por não desistir de mim nem nos mometos ruins da vida...

V: é o mínimo que eu posso fazer por você. Eu nunca vou desistir de você, entendeu? -retribuiu o abraço. -quer dar uma volta pra distrair? Está uma noite boa pra caminhar

Jk: não é perigoso? Já passou da 00:00 

V: ta tudo bem, não vamos pra lugares mais perigosos, obviamente, moramos em um lugar tranquilo. Quer ir? 

Jk: ok, vamos então. 

Troquei de roupa, e me agasalhei. Passamos na casa do Tae pra ele fazer o mesmo e fomos 

V: ei, tem uma loja 24h por aqui não tem? Vamos comprar besteiras -disse animado 

Jk: vamos -ri 

Passamos na loja e compramos doces e salgados como se fossemos dar uma festa, não sei se aguentariamos comer tudo aquilo. Decidimos ir em um parquinho que tem por perto e ficamos nos balanços por um tempo. Vi um cachorro grande mais pra trás do parque. Ele parecia ter sido abandonado, ou estar perdido. O chamei e ele veio em minha direção 

V: ei, olha o tamanho desse cachorro, uma mordida dele arranca minha cabeça

Jk: ele não é tão grande assim, e ele parece ser manso. Vem garoto! Vem! - chamei o cão 

Ele veio e se sentou na minha frente. Dei uma coxinha pra ele e o mesmo comeu rapidamente. Ele parecia estar com fome, entao dei mais uma e o acariciei 

Jk: talvez eu devesse ficar com ele?

V: ele ainda esta com coleira, sera que não se perdeu do dono?

Jk: talvez devemos procurar pelo dono? Vamos andar um pouco com ele e ver se encontramos o dono, caso não encontrarmos eu ficarei com ele

Andamos por cerca de 50 minutos e não havia ninguem na rua, apenas eu e o Tae. Decidimos voltar pra casa, entao. 

Jk: hoje eu tive uma notícia triste, mas você me animou muito. Não só você, recebi um grande apoio dos seus pais tambem, mas principalmente você. E olha só... Adotei um animal, não é legal? 

V: sim -sorriu -que bom que você se alegrou. Nunca mais quero te ver chorando daquela forma. Já pensou em um nome pra ele? 

Jk: Gureum 

Gureum e um cão adestrado, pelo o que parece. O caminho todo ele andou nos acompanhando, nao andou nem na nossa frente, nem atrás, andou do nosso lado, chegando em casa, quando eu abri o portão, ele entrou como se ele morasse aqui. Ele parecia feliz de ter uma casa. Cheguei em casa e olhei no celular, haviam 3 ligações da minha mae. Resolvi retornar a ligaçao

Ligação ON 

Mae: Jungkook?

Jk: oi mae

Mae: liguei pra avisar que já foram retiradas todas as balas do corpo do seu pai, no total foram 6, e ele já está se recuperando. Até pouco tempo ele estava acordado. É melhor ele descansar agora. Amanhã nós te ligamos

Jk: certo

Ligação OFF

Senti meu rosto esquentar e algumas lágrimas sairem. Tae, que estava sentado no sofá, me puxou pelo braço, me fazendo sentar em seu colo, e me abraçou por trás 

Jk: meu pai já esta se recuperando -disse em um tom alegre

V: viu? Eu disse que ia ficar tudo bem -me apertou - vamos dormir, já esta muito tarde

Tomamos um banho e nos deitamos. Ele me abraçou e rapidamente caimos no sono


Notas Finais


Força kookie, logo estará tudo bem ~~
Estou feliz que eu estou conseguindo postar com frequência.
Ah! A respito do imagine BTS que eu farei, eu não sei se faço a heroína como uma fã que acabou entrando no BTS ou eu faço uma fã que foi notada pelos oppas. Gosto mais da primeira. Mas me diga a opinião de vocês a respeito. Obrigada~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...