História VOCALOID: Em um mundo paralelo - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Tags Vocaloid
Exibições 10
Palavras 1.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


3º Especial da Pool !! Fiquem bem :)

Capítulo 21 - VMP 12.2: Por Luka


NÃO MYAKUSA !

Eu não fazia ideia de onde estava me metendo. Esse pessoal é muito animado, na maioria das vezes eu só sigo e espero que nada de ruim aconteça.

– Luka – Ruby veio até mim – Diz que você tem um biquíni pra me emprestar, diz!

– An... – Na verdade, eu tinha. Havia comprado dois porque estava planejando ir na praia nas féria, mas fiquei em dúvida de qual trazer – Tenho sim, Ruby.

– Ah, que bom! Achei que teria que pular de roupa intima, há, há!

– Ah! – Me assustei – Você não pode fazer isso!

– Não precisa ficar vermelha Luka, eu não ligo...

Ela saiu andando até o meu quarto, eu demorei para ir, mas acabei tentando ignorar aquilo e segui.

Todo mundo estava agitado, não sou boa em organizar as coisas na pressa, mas parecia estar tudo sobre controle.

– Pronto! – Ruby saiu do quarto.

– A- – Fiquei sem fala.

– E aí, Luka, o que você achou?

– Er... é-...

– Tá apertado, Ruby – Merli apareceu vestindo um macacão de mergulho.

– Boa!

As duas saíram e eu fiquei andando atrás sem ação.

– Ei, Merlin! – Sonika nos encontrou, esse é o novo apelido da Merli na escola, algo sobre ela fazer mágica... – De onde tirou essa roupa?

– Uma menina que mora na parede me deu.

– Ata. Ô Luka, fica de olho hein!?...

Depois de uns trinta minutos de correria e gritaria, resolveram sair. Eu nunca havia ido à uma piscina tão grande, na verdade, esses passeios não faziam parte do que eu estava acostumada, jogar xadrez era a maior aventura que eu passava com os meus avós...

“Nossa, Luka, que triste...”

“N- Não era triste, Sonika, eu gostava”

– Aqui, toma – Ela me entregou um óculos escuro.

– Pra que isso...?

– Vai por mim, vai botar moral desse jeito.

– Mas eu não quero- Na verdade nem sei o que é isso...

– Ah! É... – Ela estava engasgando.

– Significa que fica fofinho – Miku apareceu na minha esquerda.

– Ah, então tudo bem.

– Viu? He, he...

– Aaargh... – Neru parecia cansada – Onde eu tenho que dar os nomes?

– Deve ser ali – Lily respondeu – Conheço um profissional cansado de longe.

Seguimos até a entrada da piscina quando o restante do pessoal havia chegado. Vieram quase todos os nossos professores, e alguns alunos da sala do Len.

– Ah! Vocês vieram!

– Como a gente ia perder, bro?

Eu já estava me arrependendo.

– Que cara é essa Luka? – Gumi se aproximou.

– É que eu estava pensado que se deixasse o pessoal aqui, poderia voltar pra casa e resolver uns assuntos pendentes...

– Não se preocupe, Luka, já lavei as roupas e o jantar já está adiantado. A casa está limpa e o mais importante, a Haku está acordada! Tem que aproveitar.

– Hm... – Pensei – Certo.

Assim que entramos, me surpreendi. Lá era gigante, haviam duas piscinas, várias barracas, trampolins e escorregadores. Eu preferi apenas me sentar na beirada e me refrescar, diferente das crianças, eu não tinha tanta energia...

“Eu intendo ocê”

“Luka Nee-Sama, e Iroha... Vocês só tem 19 anos...”

“É, Neru... Eu sei... Mas é que... Você sabe... Entende?”

“Tá, tá... Okay...”

Estava tudo indo bem, até que, por algum motivo que ainda não entendo, Merli passou por mim como um jato e se jogou na piscina.

– Iiiiiháaaa!

– Corre, Luka!! – Depois Sonika se jogou também.

– Eh? – Eu, obviamente, fiquei parada sem ação.

Foi quando ouvi uns zumbidos, que vieram na minha direção, me obrigando a pegar uma toalha e começar a girá-la de todos os jeitos.

Eu não sabia se aquelas abelhas queriam me morder, estava balançando a toalha onde via que tinha alguma voando. As pessoas que estavam sentadas do meu lado se levantaram e correram, era o que eu devia ter feito, mas é que... Eu não penso muito bem sobre pressão.

– Elas já foram, Luka...

– Ah! Maika-Sensei?

– A Haku me ensinou uma técnica muito útil para espantar abelhas e outros insetos...

– Funciona com homens? – Aoki-Sensei estava desanimada como sempre.

– Sim – Cyva-Sensei veio pelo outro lado.

– Ah, não! – Kasane Sensei chegou depois – Maika e Haku não dá! Aquele dia que saímos para beber foi um inferno...

Eu já não estava entendo nada, a última coisa que ouvi foi sobre terem pedido uma cadeira alta de criança para a mesa.

Depois que tudo se acalmou, Sonika e Merli saíram da água e se sentaram nas cadeiras vazias.

– Boa, Luka – Sonika começou, abrindo um sanduíche.

– Hm... – Fiquei quieta. Não tinha sido eu que havia espantado as abelhas.

Deixei as duas lá e resolvi ir ao banheiro, já havia passado por muita emoção.

– Luka! – Ruby me gritou de longe.

– Ah! A- é... R- Ru-ru... Ruby?!

– Quê...?

– P- por- por que está com uma colmeia na mão?!!

– É pra você!

Ela me olhou com tanta tranquilidade – Pra mim...? – Que eu acabei pegando...

“Ah, Luka Nee-Sama!”

“Eu sei... Eu sei...!”

– Luka Megurine... – Uma garota pequena saiu de trás de um arbusto – Ou devo chama-la de... Arqui-inimiga?

– Mas... Quem é você? – Perguntei.

– Hm! Eu? Eu sou...

– Que que tava fazendo no arbusto, Rana? – Ruby a interrompeu.

– Não me corta, sua monstra!

– Rana...?

– Sim! Rana, do 3B! Aquela que regia o submundo escolar, que controlava as idas e vindas, até você chegar e tocar o terror! Eu vi como você é uma pessoa má! Vi quando estava espantando aquelas pessoas inocentes para sua turminha se sentar nas cadeiras grandes...

– Do- Do que você está falando?

– Não finja que não sabe...

– Mas eu não sei... Não me acusa!

– É, Não acusa a Luka!

– Não tente me enganar com essa carinha de anjo, eu conheço bem esse seu tipinho: A menina bonita que manipula todos pelas costas!

– Oi, me chamaram?

– Nã- Quem é você?!

– Miku, prazer.  

– Ah... Você é aquela que cobra os impostos. Porque nem isso a chefa se rebaixa à fazer...

– Miku... – Me virei – Do que ela está falando?

– Não esquenta, Luka... Ela tem Chuunibyou*...

* Um distúrbio de personalidade

– Não tenho não!

– Sabe o que você também não tem, Rana? – Ruby se aproximou – Você não tem mel. Não tô vendo o seu mel Rana... Tô vendo o da Luka.

– Rrrrr!!

– M- Ma- Mas... Ruby, como você não foi picada?

– Os bichos não me mordem...

– Ela tem o sangue ruim! Há, há, há – Sonika começou a rir.

– Né?! Há, há, há – E Ruby se juntou à ela.

– Tudo bem – Tentei acalmá-la – Não sei do que você está falando, mas eu sou boazinha...

– É o que todas dizem...

– Ei! – Rin gritou – Vocês vão perder a Neru competindo com a Mayu!

– Perder a Nero perdendo? Nunca!! – Miku correu na frente.

– Você verá, Luka – Rana começou – Eu estarei aqui quando seu reinado acabar...

“Eu não entendi nada...”

“Ninguém entendeu, Luka...”

“É porque você não estuda naquela escola, Gumi”

“Como assim, Rin”

“Ah... Você sabe. Conversas de vestiário”

“Ah... E a Luka não participa dessas conversas?”

“Não. Quando ela entra as meninas saem, ou são expulsas pela Ruby”

“Aaah........ Saquei”

“Do que as duas estão falando? Eu saí para pegar um chá”

“Nada, Luka, nada...”

“Hm... Tá legal... Fim” 


Notas Finais


Obrigada e espero te ver de novo!! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...