História Voce? De novo? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Mauro Nakada
Personagens Christian Figueiredo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Mauro Nakada, Personagens Originais
Tags Chris, Christian, Christian Figueiredo, Luba, Lucas, Lucas Olioti, Mauro, Mauro Nakada, Oito, Olioti, Sete, T3ddy, Trupe
Visualizações 15
Palavras 761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DEMOREI MAS CHEGUEI, desculpa a demora para postar, eu estava com bloqueio e não sabia o que escrever até que hoje surgiu a ideia e cá estamos, espero que gostem ❤️

Capítulo 4 - Oi amor...


Ficamos minutos paralisados apenas encarando um ao outro, meus olhos fixaram nos olhos de Gabi, aqueles olhos que me assombravam todas as noites

- Então... não vai falar? - minha voz saiu falhada e minha respiração estava descompensada, eu sentia que poderia acordar a qualquer momento e tudo não haveria passado de um sonho. Eu até tentei, dei um beliscão em meu braço sem deixar a Gabi ver, mas era real, ela estava ali na minha frente

- Olha Lucas, a princípio pode ser difícil de acreditar e você não irá, eu sei - ela puxou o máximo de ar que conseguia e encheu seus pulmões, eu sentia que era dolorido pra ela falar sobre isso - Mas tudo o que aconteceu comigo tem a ver com...

Meu celular começou a tocar, por um breve minuto em me assustei, a tensão estava a mil. Olhei para o visor do celular e era o Christian... "meu Deus, o que esse cara quer comigo?". Pedi para Gabi esperar um segundo a atendi

- Fala aê, Chris - os olhos da Gabi foram em direção a mim e em olhar estranho passou por eles, parecia que ela estava... sei lá, com medo de algo

- Você vai vir pra cá? Quando? Agora? Beleza, tô esperando

Desliguei o celular e quando voltei a atenção para Gabi ela já estava de pé

- Desculpa, eu tenho que ir, mas quero que você me encontre amanhã nesse endereço - No papel que ela havia tirado da bolsa se encontrava a localização do parque do Ibirapuera

- Mas... mas... porque? Você não pode ficar?

- Desculpas, não posso. Mas amanhã eu te contarei tudo

Ela se aproximou para me abraçar como forma de despedida, mas ela hesitou e estendeu a mão. Eu sentia o quão tensa ela também estava. Minha mãe estourava de pensamentos, só nesse momento já havia criado 10 teorias sobre tudo o que aconteceu

- Então até amanhã, Gabriela

- Até Lucas, me encontre as 14:00 lá

Balancei minha cabeça concordando com ela e fechei a porta. Me sentei no sofá e fiquei encarando a televisão desligada. Depois de todos esses anos achando que a Gabi estava morta ela aparece do nada, sem dar muitas informações e me pedindo pra encontrar com ela. O mais estranho foi a mudança repentina de humor dela, ela parecia estar tão calma e do nada parecia que alguém estava querendo matar ela. Permaneci assim durante vários minutos até que o interfone interrompeu meus devaneios

- Sim, pode deixar ele subir

respondi sem ânimo para o porteiro que ligou para anunciar a chegada do Christian. A última pessoa que eu queria ver agora era o Christian. Não que eu tenha algo contra ele, mas ele não sabe a diferença entre humor e maldade. Ele não sabe até que ponto se pode brincar com alguém e as vezes chega até a ser maldoso, mas fazer o que né...

Escutei a batida nas portas e logo fui abrir, fizemos nosso "toque de mãos" e fomos gravar um vídeo. Foi ideia dele, era uma tag qualquer. Espero que não percebam o quão distante estou nesse vídeo, mas acho quase impossível. O Chris chamou minha atenção várias vezes durante a gravação pois eu estava com a minha cabeça em outro lugar. Assim que terminamos, Chris foi embora pois tinha que mandar os arquivos para o editor para postar amanhã e eu finalmente ficaria sozinho, ou pelo menos era o que eu imaginava. Estava com a toalha enrolada na cintura indo ao banho quando recebo uma mensagem de Lua dizendo que estava vindo para a minha casa. Bufei irritado e joguei o celular na cama, liguei a caixinha de som bem alto e foi para o banheiro. Tirei a toalha de minha cintura e liguei o chuveiro, eu precisava disso, eu precisava de uma boa e demorada ducha bem quente. Fiquei revivendo tudo o que havia acontecido aquele dia, eu não estava louco, a Gabi estava viva, eu iria encontrar com ela amanhã e a Lua não poderia nem sonhar com isso, ela provavelmente iria querer junto ou ia brigar comigo para não ir. Sinceramente eu não aguentava mais esse controle obsessivo dela, ela não confiava em mim por motivos que eu desconhecia. Estava terminando de me enxugar quando ouvi batidas vindo da porta, revirei meus olhos e fui só de toalha abrir a porta

- Oi amor... - respondi sem ânimo quanto abria a porta quando senti algo vir contra meu rosto e aos poucos fui perdendo os sentidos, tentei me debater mas era tarde demais, eu sentia meu corpo afundar e minha visão sair cada vez mais de foco


Notas Finais


E aí, o que acharam do capítulo? Vocês tem algum palpite do que acontecerá? Deixem nos comentários e nos vemos em breve ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...