História Você é a minha salvação - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 6
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Luta, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoal, bom, essa é a primeira fic que eu procuro escrever de uma forma séria, com uma história cheia de drama e amor, espero que vocês gostem :)

Capítulo 1 - 1st. Day


Olá, me chamo Miguel, e vou contar para vocês a minha história.

Aos 12 anos de idade eu perdi minha mãe em um acidente de carro, desde então moro com meu pai e com a minha madrasta, eles são duas pessoas terríveis e tenebrosas, me julgam constantemente, me humilham e me rebaixam o tempo todo. Qual o motivo disso tudo? Bom, isso tudo por que sou um jovem homossexual, eu não sei se vocês sabem, mas por alguma razão, as pessoas LGBT são humilhadas, rejeitadas e mortas todos os dias, eu realmente não sei a razão de tais acontecimentos, todos os contatos com pessoas LGBT com quem eu tive o prazer de conhecer foram ótimos, me apoiaram e me ajudaram, coisa que minha família não pode fazer nesses meus 17 anos de existência. Quando minha mãe ainda era viva, era simplesmente perfeito, sério, vocês iriam amar conhecer a minha mãe, ela é doce, meiga, simples e gentil, sempre boa com tudo e todos, ela ajudava animais abandonados e isso me fazia admirá-la mais e mais, ela era um amor, e eu a amava! Bom.. ainda a amo até hoje, certo?! 

Bom dados os fatos, vamos às consequências, devido aos abusos morais que escuto de meu pai e de minha madrasta, eu tenho depressão desde os 14 anos de idade, eu não me alimento, não saio com amigos (até porque não tenho amigos), diversão é uma palavra completamente fora do meu dicionário. Meu pai me diz coisas do tipo: "Você é um miserável", "Eu não te criei pra você ser viado", eu sinto que só moro na mesma casa que eles por pena, pois o nojo que eles tem em mim é completamente visível.

MIGUEL P.O.V

06:00 em ponto, essa é a hora que o meu relógio me acorda todos os dias desde a infância.
Hoje eu começo uma nova escola, minha "família" e eu nos mudamos devido ao trabalho de meu pai, ele é um médico renomado e bastante influente no meio em que trabalha, minha madrasta também tem seu próprio negócio, ela é advogada, ela é muito inteligente e elegante, isso eu devo admitir, ela é uma mulher linda! Mas, sua beleza acaba ao abrir a boca.

Escovei os meus dentes e vesti o uniforme escolar, uma blusa branca e azul com uma calça toda azul, eu adoro azul, é minha cor favorita. Desci as escadas e já me deparei com aqueles dois brigando, eles estavam gritando, pra ser exato. Ignorei e sentei-me a mesa, a empregada logo veio me servir uma xícara de café com biscoitos quentinhos e algumas uvas que me pareciam estar deliciosas.

-Obrigado, Marta! - Eu disse gentilmente à empregada, e ela me retribuiu com um sorriso.

- De nada senhor, soube que hoje você começa a escola, tenha um bom dia! Eu fiz esses... - Ela foi interrompida por meu pai.

- Cale a sua boca! Eu não lhe pago pra ficar batendo papo com esse imbecil!

Meu pai era um homem desprezível, como ele pode tratar assim uma mulher tão boa? Marta era a única pessoa na casa que gostava de mim, isso eu podia ver, ela era um amor, tão doce que sinto que seja uma das pessoas mais doces no mundo, eu adoro ela! Terminei de comer, e logo me pus de pé para pegar meus materiais escolares e partir.

- Garoto, se você fizer alguma gracinha, se você me der mais um desapontamento, eu juro que eu acabo com você! - Ele pôs a mão na calça, no cinto pra ser mais exato, ele me bate constantemente.

Eu peguei meus materiais e fui escovar os dentes novamente, eu sinto que algo está por vir, mas, será que vai ser algo bom? Eu realmente duvido muito dessa possibilidade.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Cheguei à escola, era um prédio simples, com duas arvores na porta de entrada e algumas rosas. Tinham várias pessoas na porta, sentados ou em pé, conversando sobre os mais variados assuntos, parecia cena de escola Norte-Americana. Entrei na escola assim que tocaram o sinal, tinham até armários na escola, que isso? Nem parece o Brasil que conhecemos haha!! Quando estava na minha primeira aula, tive uma pequena "emergência" ... se é que vocês me entendem, precisava urgentemente usar o banheiro. Pedí permissão ao professor e ele me deu, me disse aonde ficava o banheiro e caso precisasse de ajuda eu poderia perguntar, ele parecia uma pessoa bacana. Quando estava indo, estava contando em minha cabeça os minutos que faltavam pra alguma coisa dar errado, eu já tinha passado uma hora alí e até agora estava indo tudo bem! Isso é muito estranho! Isso é realmente mui.... PLAAFFTTT!!
Merda, eu escorreguei em algo e caí por cima de um garoto, ele parecia estar furioso!

- Qual é o seu problema, garoto? Não olha por onde anda?

- Me D-Desculpa, eu não queria...

- Não me interessa, o que você fez ja foi feito. Só reze pra isso não acontecer de novo! - Ele disse com um olhar debochado.

- Sério, me desculpe! - Eu literalmente estava de joelhos, já que só ele havia se levantado.

- Qual e o seu nome ? 

- M-Miguel...

- Bom, Miguel, isso foi um erro, mas vejo que você é novato então isso vai ficar apenas como advertência, tudo bem? Não mexa comigo,garoto! Caso contrário, eu faço da sua vida um inferno... Seja bem vindo! - Aquele olhar de deboche só me deixava mais assustado, então concordei e ele ia se retirando quando no impulso eu gritei:

- Espera! Eu não sei o seu nome! - Merda! Por què eu fiz isso? 

- Isso não é da sua conta, garoto petulante. - Sua cara agora estava com um semblante diferente, não consegui decifrar o que é mas parecia raiva, mas também parecia que ele estava estranho, assim quando você acaba de descer de uma montanha-russa gigante.

- Mas... 

HENRIQUE P.O.V

Estava tudo indo às mil maravilhas no meu dia, eu acordei bem, tive um ótimo café da manhã e hoje eu estava animado! Bom, eu vou falar um pouco de mim pra vocês, meu nome é Henrique e eu tenho 17 anos de idade, eu moro na cidade de São Paulo com a minha família desde os 7 anos de idade, na verdade eu nasci em uma cidade no interior de Minas Gerais, eu precisei me mudar junto de minha família por questões de negócios. Eu sou um jovem alto, sou popular entre as garotas, e adoro uma confusão, sempre que posso estou me metendo em brigas e encrencas, e essa manhã não foi diferente, quando eu estava indo beber água (fingir que estuda também cansa, sabia?), um garoto esbarrou e caiu em cima de mim no meio do corredor lotado de pessoas.

- Qual é o seu problema, garoto? Não olha por onde anda? - Perguntei de uma forma rude e agressiva.

- Me D-Desculpa, eu não queria... - Ele estava nitidamente vermelho e assustado.

- Não me interessa, o que você fez ja foi feito. Só reze pra isso não acontecer de novo! - Eu disse com um tom debochado.

- Sério, me desculpe! - Ok, agora ele parecia com muito medo de mim,e por alguma razão eu não me senti bem com isso, se fosse outra situação provavelmente eu estaria rindo, mas por que não estou rindo agora?

- Qual é o seu nome? - Perguntei pra abafar a situação.

- M-Miguel... - Ele disse trêmulo

- Bom, Miguel, isso foi um erro, mas vejo que você é novato então isso vai ficar apenas como advertência, tudo bem? Não mexa comigo,garoto! Caso contrário, eu faço da sua vida um inferno... Seja bem vindo! - Ok, tudo bem, eu admito, eu iria brincar com a cara desse garoto por um tempinho, não podia perder essa. Mas ele gritou quando eu ja estava de costas:

- Espera! Eu não sei o seu nome!

- Isso não é da sua conta, garoto petulante. - Ele murmurou algo que eu não ouvi, então simplesmente o ignorei.

Mas algo estava me incomodando em relação aquele garoto, por que ele parecia tão assutado,e por que eu me sentí tão mal por isso?


Notas Finais


e aí ? Bom, espero que vocês gostem, pra que eu possa sempre atualizar pra vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...