História Você é a tradução do que é o amor. - Capítulo 277


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens Alícia Alencar, André Alencar, Arthur Torres, Benjamin, Chloé, Damião da Fonseca, Dóris Jardim, Felipe Vaz, Fiorina Cavichioli, Flora Cruz, Geraldo Saldanha, Giuseppe Cavichioli, Helena Agnes, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Laura Antunes, Letícia Flores, Manuela Agnes, Marina Lopes, Mateus Jardim, Nico, Ofélio Batista, Omar Ferraz, Orlando Junqueira, Otávio Neto, Padre Lutero, Pedro Cavichioli, Personagens Originais, Priscila Meneses, Regina Junqueira, Sabrina, Safira Meneses, Téo Cavichioli, Vicente Alencar
Tags Fic Teobela Isaeteo
Visualizações 22
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 277 - 39 graus


Fanfic / Fanfiction Você é a tradução do que é o amor. - Capítulo 277 - 39 graus

Ele entra e fecha a porta com força e se senta no chão com a mão na cabeça e diz

_ não posso ter uma recaída,vai ser só uma vez.

Ele se levanta e se deita na cama,se enrola,pois o frio havia voltado,quando isabela entra e pergunta

_ porque saiu daquele jeito,voltou a falhar de novo?

_ acho que sim.

Ela se aproxima dele e o mesmo pergunta

_ porque não dorme aqui comigo.

_ pode ser!

Ela se deita ao lado dele e diz

_ Amanhã minha mãe vai fazer um almoço,você vai né?

_ não vai dar.diz teo

_ porque?

_ na última vez que fui lá,me expulsaram e as 4h já vou viajar.

_ porque não fica aqui,posso falar com o meu padrinho e te colocar em alguma coisa.

Ele olha pra ela e diz

_ eu não quero,o dinheiro que ganho no hotel dá muito bem pra me manter e mandar alguma coisa para os gêmeos,vamos dormir,que tô cansado.diz teo

_ tudo bem!

Ele da um selinho nela e se vira pra dormir…

__ As horas se passam ___

Os dois continuavam dormindo separados com esse tempo afastados,durante a madrugada ele tem um pesadelo.

__ Pesadelo__

Ele estava na casa dos seus pais,quando dona fiorina diz

_ meu bambino,a mamma fez o sorvete de pistache,vou pegar pra você.

Quando ela vem completamente mudada e diz

_ O QUE FAZ AQUI?VAI EMBORA,VOCÊ É UM FILHO MAL,VAI EMBORA SOME DAS NOSSAS VIDAS.

Ele sai da casa muito triste e chorando com a rejeição dela,quando chega na praça do vilarejo,umas pessoas jogaram pedras nele e diz

_ pervertido,sem vergonha,quase mata a própria mãe de desgosto..

_ mamma me perdoa,não me abandona..

_ VAI EMBORA AQUI NÃO É LUGAR PARA UM PERVERTIDO,NUNCA VOU TE PERDOAR.

___Fim do pesadelo___

_ me perdoa mamma,eu mudei não sou mais aquele,me perdoa

Ele se acorda suando e chorando com a mão na cabeça,quando isabela se acorda e acende a luz do abajur e pergunta

_ o que aconteceu?

Ela coloca a mão nele percebe que estava ardendo em febre e diz

_ meu deus tá queimando.

Ele volta a se deitar novamente e se enrola,ela se levanta e acende a luz e sai do quarto,deixando ele sozinho na cama.

_ me perdoa,me perdoa..

O quarto da marina ficava no mesmo andar,quando ela chega batendo na porta.

     __ Quarto da Marina __

Marina estava dormindo,quando ofélio se acorda e diz

_ benhê estão batendo.

_ já vai..

Quando eles abrem a porta era isabela

_ o que foi isa,aconteceu alguma coisa com as crianças?

_ não eles estão bem,é o teo está lá no quarto ardendo em febre,delirando.

_ ai meu deus,vamos lá.

Elez vão para o quarto dele novamente,quando entram encontra ele na cama enrolado dos pés a cabeça e marina diz

_ no quarto dos gêmeos tem um termômetro,vai pegar lsa.

Ela sai do quarto em busca do termômetro,marina chega perto dele e diz

_  acorda.

Ele delirava por conta da febre e diz

_ me solta,eu não quero,me deixa em paz.

_ A roupa dele ta pegando fogo,ofélio tira a roupa dele,quem sente febre o melhor é ficar pelado.

Alguns segundos isabela entra com o termômetro e pergunta

_ o que tá fazendo?

_ tirando a roupa dele,ele está tão quente a roupa tá pegando fogo.

Ela entrega o termômetro a ela,coloca embaixo do braço,alguns minutos tira e diz

_ 39 graus,tá muito alta

_ vamos levar ele para o hospital?

_ sabe dizer se ele já estava assim?

_ não que eu saiba,mas uma hora achei ele quente.

_ Tá muita alta,por isso que ele está delirando.

Quando ele se levanta e diz

_ tô atrasado.

Isabela vai até ele e pergunta

_ pra que?

_ pra viajar.

_ você não vai pra nenhum lugar,tá doente,precisa se cuidar,o único lugar que vamos é para um hospital.

Ele se deita novamente,pois estava sentindo frio e diz

_tô como muito frio,me dá um cobertor.

Ela se vira para o ofélio e pergunta

_ pode nos levar para o hospital agora?

_ claro,vou trocar de roupa agora.

Ele sai marina diz

_ teozinho,tem que se cuidar sua febre está alta.

_ vou tomar um banho.

Ele sai enrolado na colcha e vai para o banheiro,enquanto ele ia para o banheiro marina pergunta

_ isa,que tipo de pesadelo ele teve?

_ pedindo perdão a mãe dele,porque?

_ porque teve uma hora que ele estava falando,pedindo pra soltarem ele.

Ele estava no banheiro,quando diz

_ Dois dias de trabalho e já tô dando folga,droga tinha que ficar doente,tenho que ficar bom logo.

Ele termina e se enxuga,pega um roupão e saí do banheiro,entra no closet pra se trocar,isabela havia ido se trocar pra poder sair com ele,alguns minutos ela volta e pergunta

_ e ai tá pronto?

_ tô me vestindo fica aí.

_como assim nunca vi.

_ mas quero que fique ai.

Ela vai até a carteira dele e abre e ver que ele está com pouco dinheiro,quando ela ouve passos e fecha a carteira rápido e deixando no mesmo lugar e ele diz

_ Que frio!

_ vamos!

Ele pega o celular,a carteira e sai,na sala Marina e ofélio já os aguardava,quando os dois descem,ele estava com os braços cruzados como muito frio e ofélio diz

_ vamos téozinho.

_ Marina cuida deles,já venho.

Os três saem da casa e ele diz

_ hoje eu não vou,mas na segunda eu vou,não posso faltar.

_ anda logo!

Ele entra no carro e vão para o hospital,ela pega o termômetro e coloca nele,cinco minutos depois ela tira e diz

_ não baixou,continua na mesma.

Ele se deita no banco de trás,ela ia com o ofélio na frente.

__ Enquanto isso na mansão A.N __

A festa já estava no final,era 4h e 30m da manhã o dia já estava amanhecendo,quando seu giuseppe diz

_ vou pra casa.

Rodrigo se levanta e diz

_ vou com você.

_ já amor,pensava que ia ficar aqui comigo.

_ adoraria,mas nos vemos daqui a pouco de novo,tô preocupado com o téo,não estava bem.

_ o que o meu bambino tinha?

Manu olha para o seu giuseppe e diz

_ A dona fiorina falou assim que ele chegou,que ia embora,porque o ambiente tinha ficado péssimo.

_ O que a fiorina ta fazendo,ela só vai afastar mais ele dela,quando ela parar e for atrás dele,não vai querer vê-la,não sei como ele quis a Bela ainda.

_ porque fala isso?

_ porque vi no olhar dele,o peso da rejeição,ele estava muito frio.

_ Então o amor dela derreteu o gelo,porque eles voltaram.

_ que bom!

_ então já vou,tchau manu,descansa.

_ tá bom.

Ele se despede dele e s dois saem da festa e vão pra casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...