História Você e Eu (abo) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Abo, Alfa, Alfa Lúpus, Beta, Família, Lupus, Mpreg, Narusasu, Ômega, Yaoi
Visualizações 1.264
Palavras 3.515
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ÚLTIMO CAP EIN????

DEMOREI, MAS AQUI ESTOU EU

Queria dedicar esse cap para nossa querida Deby 💙 linda e maravilhosa que estava muito ansiosa por esse cap e estava me pertubando muito

Mesmo sendo uma fic pequena, eu fiquei muito feliz por te-la feito e bem satisfeita também

Desde o comeco eu expliquei que seria apenas um resumo de uma vida cotidiana do nosso otp maravilhoso

Eu agradeço a todos os comentários e favoritos 💙💙💙💙💙 fico muito feliz

VAMOS AO CAP

BOA LEITURA

*CAP BETADO PELA MARAVILHOSA DA DEBIO* GURIA EU LHE AMO 💙

Capítulo 4 - Eterno amor



POV'S SASUKE ON


Quando acordei no domingo, notei a cama vazia ao meu lado. Senti um aperto no peito e me levantei apressado caminhando até o banheiro e vendo o cômodo vazio.


Caminhei pela casa com o silêncio reinando sobre todo o local, entrei na cozinha e vi o café da manhã pronto, tinha algumas louças sujas na pia, o indicio que Naruto já havia tomado café.


Corri para o quarto e peguei meu celular, discando seu número em seguida. Mas apenas chamou.


Senti um bolo se forma em minha garganta e apenas balancei a cabeça, caminhei para o banheiro e tomei um banho.


Já era hora do almoço e nenhum sinal do meu alfa, eu tinha o rosto banhado em lágrimas enquanto apertava uma almofada entre os braços.


Não consegui comer nada. Naruto não respondeu minhas mensagens e nem atendeu minhas ligações, me deixando com um sentimento de abandono e desprezo.


Um soluço escapou da minha garganta ao mesmo tempo em que a campainha tocou. Corri secando os olhos e abrindo a porta dando de cara com Neji.


- Estava chorando Sasuke? - Ele pergunta e agarra meu rosto, secando as minhas lágrimas e me olhando preocupado.


- O idiota do seu cunhado sumiu. No meu aniversário, no nosso aniversário. - Desabo em choro novamente, sendo amparado pelo outro ômega.


Neji me consolou e ficou comigo o resto do dia. Já era tarde, nós havíamos acabado de comer um bolo que o castanho havia feito e me obrigado a comer.


- Eu estou tão puto com ele. Alfa desgraçado, deve estar me traindo com alguma puta por ai. - Ralho irritado e vejo o ômega sorrir.


- Naruto te ama. Se acalme. A propósito eu tenho uma novidade pra te contar. - Neji fala parecendo feliz e eu o encaro curioso.


- O que? - Pergunto o olhando com expectativa.


- Eu estou grávido. – Conta abrindo um sorriso largo e eu sorri para ele.


- Não acredito! Eu vou ser tio. - O abraço apertado.


- Eu descobri ontem, não tive tempo de falar para seu irmão ainda, mas estou com duas semanas. – Posso ver a felicidade em seus olhos e ele acaricia o ventre já com amor.


- Eu fico tão feliz por você. - Falo e sinto uma tristeza enorme me abater.


- E você? Quando vai ter seus próprios bebês? – Está com os olhos fixos nos meus, encarando, mas eu abaixo o olhar.


- Quero me casar primeiro. - Falo e vejo o ômega sorrir.


- Bom, acredito que não vai demorar, agora eu tenho que ir. Até mais, Sasuke. – Se despede com um beijo na minha bochecha e segue caminhando para fora do apartamento.


Me encolhi, me sentindo solitário e sozinho, estava com saudades do meu alfa. E com medo do que ele poderia estar fazendo.


Porém a tristeza e a angústia sumiram quando recebi uma mensagem sua descarada. Me senti um idiota por ter lamentado o dia todo a ausência do alfa.


- Aquele grande filho da puta! - Rosnei sentindo a raiva me dominar juntamente com a curiosidade.


Mas eu jamais imaginei o que estava por vim. E o que ele tinha preparado pra mim.


O nosso casamento.


(...)


Os meses se passaram rapidamente após o nosso casamento. Estávamos em dezembro e no dia vinte e três faríamos cinco meses de casados.


Sorri olhando para a aliança dourada no meu dedo anelar da mão esquerda. Ainda era inacreditável para mim estar casado com Naruto.


- Sasuke. - Fui tirado de meus pensamentos e encarei a figura que me chamava, fechei o semblante ao ver a ômega morena parada em minha frente.


- O que quer Hinata? - Pergunto ríspido. Eu não ia muito com a cara dela, já que mulher vivia dando em cima do meu alfa sempre que tinha oportunidade.


- Está estressado Sasuke? A vida de casado virou entediante? - Ela pergunta maldosa e eu rosno baixinho.


- Acredito que não mais entediante do que sua vida de desempregada, o que pode vim a acontecer se você não se colocar em seu lugar. - Falo a encarando com desprezo. Mostrando quem era o chefe ali.


- Temos uma cirurgia em um pequeno gato de rua, ele está muito debilitado. - Ela fala de cabeça baixa e eu suspiro caminhando para a sala de cirurgia.


Tinha um gato de pelugem meio amarela e meio alaranjada, ele era um filhote, eu me aproximei lentamente do pequeno animal e ele abriu os olhos me olhando.


Seus intensos olhos azuis me encaravam e ele miou para mim em um pedido mudo de ajuda. Me aproximei e acariciei lentamente sua cabeça o vendo ronronar.


Mirei sua barriga vendo um enorme e profundo ferimento. Com certeza iria precisar de pontos e cuidados extremos.


Pedi para um estagiário me ajudar com a cirurgia. Eu tinha aberto um pequeno projeto e aceitado mais funcionários na clínica.


Juugo era o nome do alfa que veio me ajudar. Sua presença era marcante e eu me controlei para não corar ao sentir seu olhar intenso sobre mim.


Já eram cinco horas da tarde quando terminamos a cirurgia, o pequeno gato estava dopado e eu senti compaixão pelo bichano.


- Sasuke-san? O senhor vai leva-lo? - Ouço a voz do ruivo e o encaro, corei sem controle e desviei meus olhos dos seus e encarei o gato. Apenas concordei com a cabeça e fui limpar minhas mãos.


Eram mais de seis horas, Naruto havia me ligado dizendo que viria me buscar. Eu admito que gostei do estagiário apesar do seu jeito observador que me deixava um pouco desconfortável.


Estava trancando o portão da clínica com o alfa ruivo sorrindo do meu lado quando um carro preto parou próximo de nós.


Olhei para o carro e vi quando uma cabeleira loira saiu de dentro do veículo. A cara de Naruto se fechou ao ver o outro alfa ao meu lado e ele veio em minha direção impondo sua presença.


Rolei os olhos com a clara demonstração de ciúmes e olhei para o alfa comum que parecia meio receoso com a presença de Naruto.


- Obrigado por hoje, Juugo. – Me despeço sorrindo e ganho a atenção do ruivo, ele sorriu abertamente e ouço um rosnado do lúpus.


Naruto se aproximou de mim e enlaçou minha cintura com possessividade, selando meus lábios de forma intensa.


Sorri internamente. Naruto era muito exagerado. Acabei por me despedir rapidamente do estagiário e logo já estava ao lado de Naruto dentro do carro.


A pequena gaiola com o gato inconsciente se encontrava no banco de trás e eu tinha meus olhos sobre o loiro no banco do motorista.


Naruto parecia de mal humor, ele bufava vez ou outra e rosnava baixinho de forma contida.


- Está tudo bem? - Pergunto, mesmo já sabendo o motivo de toda a sua marra.


- Quem era aquele ruivo? - Ele solta de vez parecendo irritado.


- Um novato que está em um estágio na clínica, Naruto. – Respondo simplista, para ele notar que não tem porque todo seu estresse.


- Ele estava te comendo com os olhos. – Consigo identificar o deboche em sua voz e o encarei meio ofendido.


- Não estava não. Ele estava apenas sendo simpático.


- Simpático para te conquistar e te fuder em seguida Sasuke! Eu fiz isso, e não foi difícil. – Quanto ele terminou sua fala, eu fiquei pasmo, demorei alguns segundos para processar, mas podia sentir a raiva me alcançar.


- Está insinuando que eu sou um vadio que dou para o primeiro alfa que simpatizar comigo? – Rosnando, cuspo as palavras, perdendo a paciência e o loiro também rosna irritado.


Ele não falou mais nada o caminho todo e eu me senti mais irritado com o seu silêncio. Naruto falava várias besteiras quando estava com ciúmes, mas saber disso não me deixava menos irritado e magoado.


Sai do carro e bati a porta com força, abri a porta de trás e peguei a gaiola com cuidado e sai da garagem.


Nós tínhamos nos mudado a dois meses, para uma casa maior e mais confortável, era mais próximo da minha clínica e eu nem precisava que Naruto me buscasse.


Entrei em casa e peguei o pequeno gato que tinha os olhos abertos, mas permanecia quieto e atento.


- Olá pequeno. – Saúdo o gatinho enquanto o pegava com cuidado e o depositava no sofá delicadamente.


- Que gato é esse? - Ouço a voz do alfa lúpus atrás de mim e apenas suspiro.


- Um gato de rua, fiz uma cirurgia nele hoje e como ele não tinha nenhum dono eu o trouxe para casa. - Falo simplesmente e ainda magoado.


Caminhei para um dos banheiros e me banhei rapidamente, vesti apenas uma boxer e uma bermuda apertada, caminhei até a cozinha vendo o gatinho ainda no sofá.


Naruto estava no nosso quarto provavelmente, suspirei indo até o fogão e começando a fazer o jantar.


Senti um par de braços me abraçarem com força e senti o nariz de Naruto em contato com meu pescoço.


- Me desculpe, babe. - Ele sussurrando e eu respiro fundo enquanto movimentava a colher na panela.


- Controle suas palavras seu estúpido. - Murmurei e senti os braços me apertarem com mais força.


- Eu sou um idiota, mas você sabe que tenho ciúmes e medo. Se algum outro alfa te tomar de mim eu o mato e depois te sequestro, te mantendo em cativeiro somente para mim. - Ele divaga sonhador e eu sorrio baixinho enquanto rolava os olhos.


- Somos marcados Naruto, ninguém pode te tomar de mim, assim como ninguém pode me tomar de você. - Me viro para ele acariciando seu rosto e vendo um sorriso latino em seus lábios.


- Você não lembra disso quando eu sou o assediado. - Ele provoca e eu fecho a cara.


- Porque você é um tapado e não percebe o que está a um palmo do seu rosto. Me solta. - Brado irritado lhe dando um tapa no ombro e ouvindo sua gargalhada.


- Eu te amo, meu ômega ciumento. - Fala contra meus lábios antes de toma-los em um beijo intenso e cheio de sentimentos.


Levei minhas mãos para sua nuca ficando na ponta do pé enquanto tombava a cabeça para o lado e abriu os lábios minimamente, permitindo a entrada da língua travessa do lúpus.


Seus lábios se movimentavam contra os meus e nossas línguas duelavam por espaço, suas mãos que apertavam minha cintura desceram para minhas coxas as agarrando com firmeza e me impulsionando para cima.


Minhas pernas laçaram sua cintura e abracei seu pescoço, Naruto me prensou contra uma das paredes e eu gemi baixinho sentindo seus beijos descerem para meu pescoço.


Minha cabeça caiu para trás ao sentir seus beijos delicados na região do meu pescoço e gemi baixinho com o chupão na marca permanente em meu pescoço.


Ouvi um miado e me separei minimamente do alfa e nós dois encaramos o pequeno animal que caminhava com dificuldade para nossa direção.


Naruto sorriu e me colocou delicadamente no chão, caminhando até o bichano. Ele o pegou delicadamente e o deixou em seu colo como um bebê.


- Seu papa é mal não é? Ele te deixou sozinho. - Ele fala para o animal e desvia seus olhos azuis para mim sorrindo largamente.


Rolei os olhos e caminhei na direção dos dois, beijei a bochecha de Naruto e cheirei a cabeça do pequeno animal.


- O papai é um idiota, não ligue para ele. - Falo baixinho e o gato solta um miado alto como se concordasse. Sorri vitorioso para meu alfa e ele tinha as sobrancelhas franzidas em descrença.


- Seu pequeno pestinha. - Ele fala e beija o topo da cabeça do animal. Sorri minimamente.


- Escolha um nome para ele, amor. - Mando e Naruto me olha pensativo.


- Chibi-chan. - Ele fala alegremente e eu rolo os olhos.


- Idiota. - Solto baixinho caminhando até o fogão e continuando a fazer o jantar. Senti a presença de Naruto atrás de mim e seus lábios morderam levemente minha orelha me causando um arrepio.


- Mais tarde você não me escapa, Sasuke. - Ele fala de forma rouca e sinto minhas pernas bambas em expectativa e ansiedade.


Sorri malicioso encarando suas costas, vendo que ele saia do cômodo me deixando sozinho e perdido em pensamentos.


E a noite foi com certeza, inesquecível.


(...)


O dia 23 chegou rapidamente, porém, me encontrava nenhum pouco animado e disposto.


Desde cedo eu estava me sentindo enjoado e um pouco tonto, não consegui comer nada pela manhã e agora já estava na hora do almoço.


Hoje é sexta-feira, último dia de trabalho, já que nós iríamos parar por causa do final do ano, uma pequena férias coletiva.


Um bolo se formou em meu estômago quando vi Juugo entrando em minha sala com duas sacolas de comida mexicana.


Levei as mãos a boca e corri para o banheiro apressadamente. O barulho rouco de minha garganta me deixava ainda mais enjoado.


Não tinha nada para ser expelido e minha garganta já doía pelo esforço. Senti mãos me ajudarem a levantar e me levarem até a pia enquanto lavava meu rosto.


Abri os olhos minimamente vendo a expressão preocupada do alfa ruivo e suspirei sentindo a tontura e a ânsia se afastarem.


- Já estou bem. - Sussurrei, mas o alfa me levou até um pequeno sofá e me sentou delicadamente.


- Seu cheiro está diferente, Sasuke. - Ele fala e eu o encaro com dúvidas e constrangimento.


- C-como assim? - Pergunto meio incerto.


- Você está grávido, não está? - Ele pergunta e eu arregalo os olhos surpreso e levo a mão a boca.


Lembrei que não venho tomando meus remédios desde minha briga com Naruto a duas semanas atrás, e como nunca usamos preservativo, o remédio era a única forma de evitar uma gravidez.


Me repreendi mentalmente e senti meus olhos se encherem de lágrimas. Eu era um irresponsável, céus.


- E-eu preciso ir ao médico. - Falei rápido me levantando apressado e caminhando para fora da clínica.


Chamei um taxi e fui em direção ao hospital, mandei uma mensagem para Neji enquanto estava no caminho falando que iria passar em sua casa daqui algumas horas.


E assim aconteceu.


Me encontrava de frente para o portão da enorme casa em que vivia meu irmão e meu cunhado. Eu sentia meu rosto molhado pelas lágrimas que desciam em abundância e tentava conter meus próprio soluços.


Meu irmão veio abrir o portão e logo seu olhar se tornou preocupado ao ver meu estado. Me repreendi mentalmente, deveria ter perguntado se Itachi já estava em casa. Não queria que ele soubesse agora.


- Sasuke o que foi? - Meu irmão pergunta correndo em minha direção e me abraçando apertado. 


Funguei entregando os papeis para ele enquanto adentrava a casa, Neji estava no sofá e me olhou preocupado quando me viu.


A barriga de cinco meses já estava saliente e eu sorri ao me imaginar assim daqui alguns meses.


- Sasu, o que aconteceu? - Meu cunhado perguntou correndo em minha direção da maneira que pode.


Itachi vinha em minha direção, seus olhos estavam arregalados e ele logo me levou até o sofá, Neji se sentou ao meu lado e acariciou minhas costas, me perguntando o que tinha acontecido.


- Eu estou grávido. - Falei baixinho e vi o corpo do meu cunhado ficar rígido e logo fui abraçado de forma apertada.


Meu cunhado soltava gritinhos finos de alegria e empolgação, sorri ao ver sua animação com minha gravidez.


- E qual o problema? - Itachi me perguntou, encarei seus olhos e vi a forma intensa que ele me encarava.


- E-eu não sei como Naruto irá reagir, se ele vai aceitar. Não planejamos nada, eu estou com medo. - Falo voltando a cair aos prantos.


Ouvi um suspiro do meu irmão e ele me acolheu em seus braços fortes, beijou o topo da minha cabeça e me apertou.


- Ele é realmente um idiota se não tiver notado, seu cheiro está diferente. E mesmo nenhum dos dois tendo planejado, é um filho dos dois, e um fruto do amor de vocês. Isso é um presente maravilhoso, Sasuke. - Meu irmão fala suavemente e me encara sorrindo, logo ele desvia o olhar para meu cunhado e sorri com paixão.


- Eu e Itachi também não planejamos, mas ele está aqui, e será um lindo ômega. - Neji fala acariciando a barriga e a mão de Itachi se colocou sobre a dele.


- É maravilhoso, Sasuke, saber que logo eu terei um filhote com o ômega que eu amo. E caso Naruto seja mais idiota do que ele já é, me avisa. Eu quebrarei ele. - Itachi está com o semblante sombrio ao falar e eu sorri.


Levei a minha mão até meu ventre sem nenhum volume ainda e acariciei o local delicadamente. Os papeis que indicavam o resultado do exame estavam no braço do sofá e eu os encarei sentindo uma alegria tomar meu corpo.


Um filho meu e de Naruto.


Um fruto do nosso amor.


(...)


Era véspera de natal, estávamos todos reunidos na mansão dos pais de Naruto. Minha mãe e Kushina recebia alguns amigos íntimos da família.


Minato e meu pai estavam em um canto com Itachi, e eu vi Neji conversa com Sakura e Gaara. Caminhei até a mesa de guloseimas e peguei um pequeno prato me servindo da maior quantidade de doces.


Encarei o local vendo meu alfa caminhando em minha direção sorrindo, porém franzi a sobrancelha ao ver Hinata interromper seu trajeto e puxar assunto com ele.


Fechei a cara e fui na direção dos dois vendo Naruto sorrir amarelo, me coloquei ao seu lado a encarando com superioridade e sentindo a mão de Naruto em minha cintura.


Encarei Naruto e selei seus lábios profundamente sentindo o olhar de ódio da morena. Me separei e vi seu sorriso radiante.


- Como vai, Sasuke? - Ouço a voz da morena e senti o desgosto em sua voz.


- Muito bem, obrigado. - Falei e a ômega desviou a atenção para meu alfa.


- Então Naru, pode ir almoçar lá em casa, nós sentimos sua falta. - A descarada fala e eu enfio um doce de caramelo na boca com raiva.


- Eu e Sasuke vamos ver um dia para irmos visitar seu pai, você e sua irmã. - Naruto fala e eu sorri vitorioso para a ômega, com isso meu loiro se despede da morena me puxando para outro local.


- Mesmo sendo prima do Neji, ela é tão diferente dele. Vadia descarada. - Ralho irritado e Naruto ri me abraçando.


- Meu ômega ciumento. - Ele fala e beija meus lábios delicadamente.


Sua mão foi até meu prato de doces e ele furtou descaradamente uma das minhas jujubas. Abri a boca incrédulo e o encarei mortalmente.


- Não pegue meus doces, seu estúpido. - Fiquei irritado e tudo que ele fez foi sorrir.


Senti um bolo em minha garganta e entreguei o prato a ele, correndo em seguida para os corredores da casa que eu já conhecia muito bem. Adentrei o primeiro banheiro que achei e corri para o vaso, botando tudo para fora.


Senti mãos grande me amparando, uma segurando meus cabelos e os impedindo de ficar em meus olhos, e a outra passou a acariciar minhas costas levemente.


- S-sai daqui, n-não quero que v-veja isso. - Eu tento falar pausadamente.


- Não vou te deixar. - Sua voz firme não deixa espaço para discussões e eu apenas abaixo a cabeça voltando a vomitar tudo que tinha comido durante o dia.


Naruto me puxou para cima ao ver que eu não conseguia mais repelir nada e me levou até a pia. Lavei minha boca e logo fui carregado como um bebê para o sofá da sala de entrada.


- E-eu estou bem amor. – Podia ver a preocupação em seus olhos, além do sentimento está sento passado pela marca.


- Não, você não fica doente assim, seu cheiro está estranho. O que você tem, meu bem? - Ele pergunta e acaricia meu rosto com cuidado, seus olhos brilhavam em preocupação e medo.


- Acho que vou estar assim com frequência por um tempo. - Falo abaixando o olhar, sem conseguir encara-lo diretamente.


- Por que? O que você tem? - Naruto pergunta em desespero e eu sorrio levantando o olhar para seu rosto apático.


- Eu estou grávido. - Solto de vez vendo Naruto arregalar os olhos.


As dose badaladas soaram indicando que o Natal havia chegado. Naruto continuava com o semblante apático e logo vi ele se levantar e se sentar ao meu lado.


Naruto cobriu o rosto com as mãos e depositou os cotovelos sobre o joelho. O encarei preocupado até ver seus ombros tremerem. O primeiro soluço escapou de seus lábios e eu logo vi as lágrimas banharem sua face coberta.


Me levantei assustado parando em sua frente e o tocando no ombro. Naruto me abraçou pela cintura e depositou o rosto em minha barriga enquanto chorava.


Vi o sorriso enorme em seus lábios e senti um banho de alívio ao sentir sua felicidade e surpresa.


- O papai já te ama, bebê. - Naruto fala e beija minha barriga delicadamente e se levanta me agarrando pela cintura e me rodopiando em seguida.


Senti minhas próprias lagrimas escaparem enquanto era girado para logo me abraçar e me beijar apaixonadamente.


- Eu te amo, Sasuke. - Ele fala baixinho com os olhos azuis ainda mais brilhantes pelas lágrimas.


- E-eu também te amo, Naru! - Ele me soltou correndo para fora como um louco e gritando, chamando a atenção de todos que comemoravam a virada do natal.


- EU VOU SER PAI. - Naruto gritava quebrando o silêncio e logo o som de palmas foram ouvidos.


Vi nossos pais abraçando meu alfa e sorri ao ver o loiro ser parabenizado por todos. Acariciei minha barriga pequena e a encarei feliz.


- Seus pais já te amam muito, bebê.




Notas Finais


CAP COM MT AÇÚCAR SHAUSHUAHSUA

DEVERIA TER AVISADO UMA POSSÍVEL DIABETE DPS DISSO

NHOM NHOM NHOM *-*

Amei escrever essa fic 💙 e como eu disse, esse foi o último cap

Teremos um epílogo logo logo e o último lemon dessa fic 💙

Muito obg a todos 😍

Até o epílogo o/

KISSUSSS 💙💙💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...