História Você é lindo de corpo e alma (Jimin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), G-Eazy, Seventeen
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Hoseok, Hwi Young, J-hope, Jin, Jungkook, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung
Exibições 286
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu digo hey e vocês leem a fic
^^

Capítulo 1 - Não chore pela Coca derramada.


Fanfic / Fanfiction Você é lindo de corpo e alma (Jimin) - Capítulo 1 - Não chore pela Coca derramada.

-Eu tenho cara de séria?

-Sim.

-Oh eu não sou séria, tenho um rosto lindo e risonho.

-Você parece alguém que perdeu algo e nunca mais encontrou.

-Para, eu sou super doce, sério, meu rosto não corresponde com meu eu interior.- disse estendendo uma uva pra ele.

Ele pegou com a boca e revirou os olhos.
-Se você está dizendo, aliás, eu vou levar em conta já que está me alimentando.

Sorri e dei um tapa em sua cabeça.
-Viu! Eu não sou séria!.

Ele riu e afagou meus cabelos.

Meu nome é Hee-Jin e sou colegial, tenho uma personalidade única, desculpe o convencimento mas é verdade. Este outro que me chamou de séria é Min Yoongi, meu melhor amigo, que aliás também é pra lá de convencido, deve ser por isso que a gente se atura.

Somos alunos de uma escola aqui da cidade e deveríamos estar lá, mas Yoongi passou na minha casa tarde demais, com a desculpa de que teve que levar seu gato no veterinário.
-O que eu posso fazer se ele decidiu comer o peixe da Jess e passou mal?! Acho que Jess dava veneno pra ele.

Decidimos então, passear pelas ruas desta cidade que tanto amamos. Yoongi tinha dado a idéia de a gente ir até a escola da irmã dele e convidá-la, mas eu fiz ele não ir já que Jess provavelmente ia preferir ficar estudando e ia nos dar uma bronca por termos faltado (culpa do Yoongi!).

Então estávamos, eu e ele, no supermercado,  roubando uvas. (Quem nunca fez isso?)

-Decide o que você vai comprar, Yoongi.- disse do lado dele levando uma cestinha.

Ele tinha me convidado pra ir na casa dele olhar um filme, sua mãe provavelmente ia estar em casa, mas pelo que ele disse, a história do gato era verdadeira.
-O meu gato foi no quarto da Jess e subiu na cômoda onde ficava o aquário, quando eu cheguei o Laranja já estava engasgando com aquele inferno de peixe.- me explicou enquanto eu ria de suas expressões.

Ele segui pelo corredor.
-Mas hoje já é o segundo dia que eu falto aula. A ahjumma da escola vai me matar.

-Aliás, por que você não foi ontem?- me perguntou.

Pensei no porque de ter faltado ontem.
Minha mãe teve que viajar pra resolver alguns papéis da empresa em que trabalhava e eu tive que passar o dia sozinha, até aí tudo bem, se não tivesse começado uma chuvarada, mas a chuva não foi o problema, o problema é que com a chuva eu não escutei o barulho do despertador. E quando me dei por acordada, já era tarde demais.

-Eu não ouvi o despertador.- disse simplesmente.

Entramos no corredor de doces e eu comecei a enxer o cestinho.

-Ei ei ei! Vai devagar Hee, eu não pego dinheiro em árvore pra pagar tudo isso.- disse Yoongi tirando metade das coisas.

Resmunguei:
-Para de reclamar que foi você que me convidou.

Ele parou e se virou pra me olhar com os olhos fechados e a boca formando uma fina linha.
-Hee, se você não quer que eu te desconvide trate de parar de pegar coisas das estantes, parece criança.

Dei uma risadinha enquanto ele ia pegar pipoca.
-Ontem chegou um aluno novo.

-Aé? E quem é?- perguntei sem muito interesse.

-Um tal de Park Jimin, mas eu não cheguei a vê-lo, não é da nossa turma.

-Hum, acho que não conheço.

-Ele era de uma escola do outro lado da cidade, mas parece que os pais dele se mudaram e ele teve que trocar de escola, mas pelo que eu ouvi dizer, seus pais são ricos.

-Não dá pra ir de atrás do que o povo da escola diz.- falei revirando os olhos.

-Sim, mas os pais dele são donos de uma rede de mercados bem famosa.- disse ele pensativo.- não me lembro o nome agora.

-Bem, ele vai se enturmar rápido então.- disse, quando alguém novo chegava na nossa escola tinham três fases: conhecimento, examinamento e por último decidia onde se encaixava.

Mas quem decidia onde ficaria é você.

Por exemplo, eu.
Eu tenho alguns amigos que fazem parte de grupos variados, você pode passear entre eles sem essa coisa de "você pertence a lá ou ali".

-Sim, provavelmente.- Yoongi disse.

No fim das contas, Yoongi me fez pagar pela metade daquilo tudo.
-Mas eu não trouxe dinheiro!- protestei.

-Então eu pago e você me devolve amanhã, ora, você vai comer tem que pagar.

-Por que eu sou sua amiga?- disse quase gritando.

A mulher que passava as coisas no caixa ficou olhando pra gente com uma mistura de tédio e interesse.

Yoongi olhou pra ela e sorriu:
-Me desculpe, ela tem um problema de demência...é atrasada sabe? Até hoje não entendeu que nutri um sentimento de amor por mim.

Gargalhei e olhei para a mulher:
-E ele acha até hoje que eu e ele somos amigos graças ao seu carisma, sendo que foi só por causa que eu precisava de alguém que me ensinasse a matéria nova.

A mulher olhou pro lado e voltou o olhar pra gente.
-Vocês já pagaram, poderiam sair por favor? Há mais clientes esperando.

Olhei pra trás e um senhor baixinho esperava carregando um carrinho de compras impaciente.
-Desculpe senhor.- disse envergonhada e puxei Yoongi pra fora.

Eu e Yoongi estávamos a algumas ruas de distância quando a gente ouviu algumas risadas.

Não muito longe, na calçada do outro lado da rua, três garotos estavam conversando escorados no muro, pareciam muito envoltos em seu próprio mundo, riam e se empurravam, um deles estava com o uniforme da escola que eu e Yoongi frequentávamos, tentei me lembrar se já o havia visto, mas não me recordei.
Ele tinha cabelos castanhos que caíam sobre seus olhos, mas sem tampar toda a testa, tinha olhos pequenos que combinavam com o sorriso que era contagiante, ele estava com as mãos dentro dos bolsos, mas no pequeno espaço de tempo que eu e Yoongi estávamos passando por ali, vi ele colocar a mão sobre a boca duas vezes.

Olhei pra Yoongi e ele apenas deu de ombros como se soubesse que eu queria saber se ele conhecia aquele desconhecido.

Já estávamos quase longe demais quando eu ouvi um barulho de coisas caindo. Parei e lentamente olhei pra baixo. Minha sacola tinha rasgado e um líquido preto escorria pelo chão misturado com algumas barras de Snickers.

Olhei pra Yoongi que já tinha começado a rir.
-Aish, minha Coca, idiota.- disse o repreendendo.- como você pode rir? Eu acabo de perder minha Coca!

Eu não era fanática por Coca, mas eu sabia que a mãe de Yoongi não era muito fã de coisas que davam problemas de saúde e que provavelmente na casa do Yoongi só ia ter batida de abacate ou suco verde.

Me abaixei e peguei as barrinhas de chocolate e as balancei tentando tirar o máximo do refrigerante possível das embalagens.

-Você quer um pano?- ouvi alguém gritar e levantei os olhos.

Os três garotos agora olhavam a cena e um deles, não sei qual, havia dito algo.

Me levantei e dei os doces pra Yoongi colocar nos bolsos.
-O quê? Eu não vou colocar essa meleca no meu bolso.

Revirei os olhos e olhei para os outros.
-Você tem um pano aí?- gritei sem olhar pra nenhum específico.

Um deles, o de cabelos castanhos, atravessou a rua com um paninho branco que estava pendurado em sua calça.

Ele chegou perto e eu fiz uma reverência.
-Obrigada.

-Não foi nada, só tome cuidado da próxima vez, comida não deve ser desperdiçada.- ele disse sorrindo e me olhando.

Sorri de volta e agradeci mais uma vez o pano, puxando Yoongi pra irmos embora.

-Valeu, cara.- disse Yoongi agradecendo o outro que apenas acenou voltando aos seus amigos.

^^quebra de tempo^^

Realmente só tinha chá e suco verde na casa do Yoongi, então eu roubei a lata dele e ele roubou o refri que era pra sua irmã, olhamos um filme sobre um homem que buscava vingança porque, pelo que eu entendi, o outro havia matado sua mulher.

A mãe do Yoongi era muito legal, sempre deixava eu vir na casa deles quando eu quisesse e sempre me convidava pra jantar com eles.
Eu e Yoongi somos amigos desde o começo do oitavo ano, qie foi quando eu precisei de ajuda em matemática e me disseram que um tal de Min Yoongi era bom, foi só então que eu notei que eu tinha um colega com tal nome.

Desde então, não nos desgrudamos, temos uma personalidade diferente uma da outra, mas que tem suas igualdades.

-Eu tenho que ir, minha mãe disse que ia chegar por volta das duas.- disse me levantando.- e se ela souber que enquanto ela estava fora eu não fui pra escola, eu estou morta.

Peguei minha mochila e dei um abraço na mãe dele.
-Deixe um beijo pra Jess, senhora Min.

-Claro querida.

Dei um beijo no rosto do Yoongi que me acompanhou até a porta.
-Amanhã eu apareço no horário certo, prometo.

-Assim espero.- disse sorrindo.

Já na rua, pensei se minha mãe já estaria em casa, o qie me fez caminhar mais rápido, minha mãe andava meio ocupada, mas sempre que podia se sentava e conversava comigo.

Andei pelas ruas com as lembranças de meus pais ainda juntos e como minha vida era diferente quando morávamos em Daegu, diferente no aspecto de amizades e essas coisas, meus pais sempre foram rígidos em relação a educação, então era sempre muitos trabalhos, cursos e projetos que eles me colocavam a fazer, principalmente meu pai. Mas quando eles se separaram e eu e minha mãe viemos morar em Seul, ela deixou tantas cobranças de lado e eu não precisava mais ter amigos de boas famílias ou ter que praticar algum esporte que eu não gostava. Era simplesmente "faça o que você se sente confortável fazendo, e tenha amigos em que você sinta que são verdadeiros"

Suspirei de alívio, mas quando cheguei em casa, cruzei a soleira da porta, não encontrei minha mãe, pelo visto ela ainda não tinha voltado.

Fui até a cozinha pra ver se tinha alguma mensagem no telefone:

"-Você tem uma nova mensagem...- dizia a voz robótica de uma mulher."
Apertei de uama vez pra ouvir e ouvi a familiar voz não-robótica de minha mãe:
"-Alô, querida, eu acabei de chegar no aeroporto e daqui a pouco estou entrando no avião devolta a Seul, espero que esteja bem, estou com saudades. Te amo"

Sim mãe, eu também te amo.


Notas Finais


Eu digo hoow e vocês dizem se gostaram.
Boa leitura!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...