História Você é meu! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gorillaz
Personagens 2-D, Murdoc Niccals, Noodle, Russel Hobbs
Tags Bluh, botar, Gorillaz, Oque???, Sla, Studoc
Visualizações 90
Palavras 569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


aaaaaaaaaaaaaa

Capítulo 6 - Fight


Ouço ele passar pela porta, com passos lentos e por instinto, prendi a respiração,  apenas rezando para ele não entrar. Por sorte, ele passou reto pela porta, me deixando aliviado, e acabei dando um longo suspiro, soltando todo o ar que tinha prendido.
Andei em direção à pilha de roupa suja, que estava acumulando desde o início do ano, e todos se recusavam a lavar, e sempre sobrava pra mim, já que era o único que pelo menos sabia como uma máquina de lavar funcionava. Pegueo aquela montanha e ataque na máquina, junto com o sabão e a liguei. Eu estava tão distraído com o barulho da máquina,  que não ouvi a porta se abrindo, e Murdoc entrando, só percebi sua presença quanto senti o forte cheiro de bebida alcoólica que ele exalava. Eu estava paralisado,  com medo de oque ele poderia fazer e fechei meus olhos,  esperando qualquer coisa. Mas nada veio. Ele estava ali... Me encarando, calado. Não mexia um músculo sequer, não fazia nenhuma expressão facial, apenas a mesma cara seria de sempre. Aquilo estava me deixando desconfortável.. . O jeito com que me olhava era até que um tanto assustador. Como parecia que ele não iria se mover tão cedo, eu mesmo me retirei do meu posto. Mas quando passei por ele, obviamente evitanto contato visual,  Murdoc agarrou meu braço muito forte, me dando um susto enorme, e me deixando nervoso.
-t-tá me machucando... -falei bem baixo, com a voz falha É trêmula. Ele me puxou contra o corpo dele, e ficou me encarando bem nos olhos, me deixando um pouco desesperado.
-me solta... isso não tem graça! -eu sentia meu rosto arder com a vontade de chorar, eu estava praticamente em pânico.
-você acha que estou brincando?- ele responde,  num tom cortante, me fazendo engolir seco.
-porquê  está me ignorando?! -ele apertou meu braço mais forte, enquanto gritava comigo. Não respondo, não por que eu não queria, na verdade tinha muita coisa que eu queria falar na cara dele, mas por medo. Minha voz simplesmente não saía. 
-me responda! -Ele gritava muito alto, me fazendo estremecer.
-v-você me assus-ta- falei bem baixo. Ele começou a rir. Rir da minha cara, na minha frente
- puta merda, isso é sério? – ele falava, tentando controlar aquela risada irritante, e falhando miseravelmente.
-você tem pesadelos comigo também? -ele tirava sarro de mim. 
-SIM, EU TENHO SEU IDIOTA! -gritei, fazendo ele parar instantaneamente. Eu já não aguento mais jeito com  que ele me tratava
-E ESTOU TENDO QUE IR NUM MAUDITO PSIQUIATRA TODA SEMANA POR SUA CULPA!  NÃO SEI POR QUE ME IMPORTO EM FALAR ISSO PRA VOCÊ, JÁ QUE NUNCA VAI ENTENDER, POR QUE PARECE QUE VOCÊ, NÃO TEM SENTIMENTOS! – Eu conseguia ver o ódio no olhar dele, e assim que terminei de falar, ele me deu um soco no rosto, me fazendo recuar pra trás. Coloco a mão na minha bochecha, onde ele me atingiu, e acabei cuspindo um pouco de sangue.
-RETIRE OQUE DISSE!- ele gritou. Eu avancei na direção dele, o socando com a mesma força com que ele me socou.
Ficamos nos batendo por algum tempo, até não aguentarmos, e cairmos juntos, lado a lado, esgotados, e com sangue um do outro nos punhos doloridos por tantas pancadas. Minha cara estava molhada de lágrimas. Não estava chorando muito pela dor física, eu já estava acostumado com ele me batendo, mas pela dor emocional.

 


Notas Finais


HoNk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...