História Você é minha esperança - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Crawford Collins, Dillon, Hayes Grier, Jack & Jack, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Sammy Wilkinson, Shawn Mendes
Tags Drama, Romance, Violencia
Exibições 321
Palavras 1.612
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey hey amores, como estão? Heein?!

Capítulo 6 - Sobre o passado


Fanfic / Fanfiction Você é minha esperança - Capítulo 6 - Sobre o passado

   Seu olhar queimava sobre mim,seus lábios estavam a centímetros de distância,tudo está muito recente,não posso dizer que ele não meche comigo, mas me envolver com Shawn agora só o colocaria em perigo,me afastei retirando sua mão do meu rosto delicadamente

Eu:Vou chamar Sophie para o café

Me dirigi até o quintal ainda com a respiração descompensada,meu coração estava a mil e eu procurava pelas meninas mesmo sabendo que elas já haviam tomado café com Elizabeth, eu voltei para mesa e antes que Shawn fosse embora ele tocou no assunto do que eu havia lhe pedido no dia anterior.

(.....)

Paramos em frente aquela casa, um calafrio percorreu meu corpo, meu orgulho gritava para que eu fosse embora dali mas eu tinha que tentar,não posso mais continuar colocando os meninos em risco,eles vão para o Canadá ou Los Angeles e ir junto está fora de cogitação,meus documentos e de Sophie estavam TODOS no apartamento, Shawn me observava sem entender, respirei fundo buscando coragem,desci do carro e andei em passos firmes até a porta sendo acompanhada por Shawn e Sophie que não parava de perguntar de quem era aquele casarão, realmente era uma mansão, toquei aquela campainha estridente e logo um rosto familiar me atendeu

Betânia; Chloe?
Eu:Betânia -senti meu coração apertar-
Betânia:Minha nossa senhora
Ela me abraçou apertado e eu não pude conter discretas lágrimas que molharam minha bochecha, aquela mulher foi a única que fez tudo que pode por mim-
Betânia:Aah meu amor você parece tão bem -sorri, tive vontade de contar como ela estava errada, mas apenas sorri-
Sophie:Mamãe?
Betânia:Essa é Sophie? Meu Deus como ela cresceu -ela disse colocando as mãos no rosto já enrrugado- Você não é Samuel é?
Shawn:Não, não, sou Shawn um amigo de Chloe
Sophie:E meu também -ela disse feliz e nós rimos-
Betânia:Ah minha menina, oque está fazendo aqui? Patrão não vai gostar nada disso, sabe que desde aquele dia tenho ordens para não te deixar entrar -ela disse nervosa passando as mãos no avental-
Eu:Betânia, eu realmente preciso, você sabe que eu nunca mais pisaria aqui se não fosse necessário
Betânia:Boa sorte meu amor

Eu a abracei e nós entramos, observei cada detalhe daquele saguão, enquanto Betânia subia a escadaria, olhei para Shawn apreensiva, meu nervosismo era aparente, ele entrelaçou seus dados aos meus me passando uma certa segurança, ouvi passos da escada, apertei um pouco mais a mão de Shawn, antes de me virar dando de cara com dois rostos bastante familiares

Sra. Vegas:Chloe -a voz feminina que me causava repusa se manifestou-
Sr. Vegas:Por que está aqui? -a voz rouca do velho barbado se fez presente- Esqueceu o caminho de casa? Porque essa não é mais sua

Engoli seco tentando controlar a minha raiva e toda a tristeza que guardo desses dois a tanto tempo, tranquei meu maxilar soltei a mão de Shawn fechando o punho em seguida

Eu:Eu sei muito bem disso -respirei fundo tentando me acalma, não podia meter os pés pelas mãos logo agora- Essa é Sophie
Sophie:Ola! Como vocês chamam? -eles a olharam de cima a baixo fazendo cara feia, engoli seco-
Sra. Vegas: Então arranjou um jeito de sustentar esse seu erro
Sophie:Mamãe -ela me olhou confusa-..Eu que sou um erro?
Betânia:Hey Sophie eu fiz uma torta de chocolate, você quer?
Sophie:Ebaaaa! Torta -ela olhou pra mim como se pedisse permissão, eu assenti forçando um sorriso-
Sra. Vegas: Betânia você não está autorizada a alimentar essa cria de mal elemento dentro de minha casa -ela gritou fazendo Sophie a olhar com uma expressão de tristeza e espanto-
Betânia:É no barracão senhora por tanto é dentro de minha casa -um alívio percorreu meu corpo quando Sophie saiu dali, foi realmente um erro traze-la
Sr.Vegas:Você ainda não respondeu o que faz aqui
Eu:Preciso de ajuda
Sra. Vegas:É claro que precisa -a velha riu irônica e me olhou por cima dos óculos seus saltos traçaram um caminho até Shawn- Não parece ser o pai da sua filha, afinal se é que você sabe quem é o pai -mordi a própria língua,enquanto o sangue em minhas veias ferviam de raiva-
Sr.Vegas: Não venha me dizer que precisa de dinheiro pra sustentar aquela coisa
Eu:O nome dela é Sophie e ela tem o seu sangue,e eu não quero seu dinheiro, só preciso de um cargo
Sra. Vegas:um cargo?
Eu:Em qualquer uma das suas empresas que seja longe de Carolina do Norte
Ela se aproximou com um sorriso sinico no rosto, ela balançava a cabeça em negação
Sra Vegas:Um cargo em uma das minhas empresas? Pra fazer oque? Contrabandear suas drogas? Ou abrir as pernas para todos os funcionários
Eu:Escuta aqui, eu realmente não dou a mínima para o que você pensa de mim, eu sempre me dei o respeito ao contrário de você que na primeira oportunidade trocou seu marido por alguém que te oferecece uma conta bancária maior

-senti meu rosto queimar, ela havia me dado um tapa no rosto, senti meu corpo chegar ao limite,me aproximei da mesma com toda fúria que guardo a anos, quando senti os braços de Shawn envolvendo minha cintura me puxando para trás,senti minhas unhas tocarem seu rosto

Shawn:Chloe,vem vamos -eu arranhava os braços de Shawn sem perceber-
Eu:SUA FILHA TERIA VERGONHA DE VOCÊS! VERGONHA!!
Sra.Vegas:SAI! TIRA ESSA VAGABUNDA DAQUI! Saaai!

Shawn me tirou dali e antes que aquela velha fechasse a porta na minha cara eu cuspi em seu rosto, estava completamente fora de mim, eu espancava aquela porta, enquanto as palavras saiam como vida própria

Eu:Vocês ainda vão se arrepender! Vocês vão!!
Shawn:Hey Hey! Chloe! -ele me abraçou por trás segurando meus braços e sussurrando- Se acalma okay, vamos pro carro, depois eu volto e busco Sophie

Adentramos seu carro, meu corpo inteiro estava trêmulo por conta do nervosismo,lágrimas grossas rolavam por minhas bochechas, Shawn me puxou para si e me abraçou, me permeti desabafar em seus braços, não sei quanto tempo passamos ali só sei que minha cabeça doía de tanto chorar, finalmente me acalmei, Shawn levantou meu rosto delicadamente o acariciando

Shawn:Vou buscar Sophie -eu assenti ele depositou um beijo em minha testa e saiu do carro, alguns minutos depois ele retornou com Sophie, forcei um sorriso e nós seguimos de volta a casa de Nash,sussurrei um obrigada e sai do carro.
Subi para o quarto de hóspedes eu tentava me recompor, mas eu me via completamente sem saída,escutei uma batida na porta e logo vi Lox

Lox:Hey! Porque não tá pronta?
Eu:Pronta pra que?
Lox:Te mandamos mensagem, vai ter uma festa na casa de Cameron para comemorando meu noivado
Eu:Aah eu não vi,me desculpa, desculpa mesmo
Lox:Sem problemas desde que você vá

Forcei um sorriso e ela saiu do quarto me deixando sozinha com meus pensamentos sufocantes

(.....)

Sophie brincava com Skyllyn e algumas outras crianças parentes de Jacob,eu estava sentada em uma mesa junto com os meninos, eu não sei mais quantos copos de voodka eu ingeri,mas eu ainda estava bem, Shawn ainda não havia chegado, a presença de dois homens familiares me chamou atenção

Eu:Jack's!!!
Jack J:Chloe! Caramba,como é bom te ver -ele me abraçou-
Jack G:Como você está? -ele fez o mesmo-
Eu:É tão bom ver vocês também,eu estou fazendo o possível, e...Sammy?
Jack J:Cada dia mais dependente
Jack G:Segunda ele inicia uma turnê de três meses
Eu:Vocês podem me avisar quando ele embarcar?
Jack G:Claro que sim
Jack J:Sabe que estamos com você nessa

Eu os abracei novamente e ficamos conversando por um longo tempo,todos dançavam e eu me juntei a eles, dançando com Taylor que estava mais animado que o normal, deixei a música contagiar meu corpo, eu me mexia de acordo com a batida.
Sai da pista de dança improvisada e peguei mais um copo de voodka
Subi para a sacada ainda acompanhada pelo meu copo, fazia tempo que eu não me embriagava,observei o céu, que como de costume estava limpo e estrelado, me apoiei na sacada tomando um pouco de minha bebida, enquanto flash backs invadiam minha cabeça

Eu dormia encolhida no banco de trás do meu carro,podia sentir meu bebê chutar durante toda madrugada,acordei assustada quando um grupo de garotos bêbados quebraram o vidro do meu carro
-Hey gata, que tal a gente se diverti
-Vai embora!-gritei-
-Qual é, sua única oportunidade de ter cinco ao seu favor
-A noite toda
Eles riam enquanto tentavam alcançar o pino para destravarem a porta do carro, rapidamente coloquei a mão em baixo do banco a procura da única coisa que poderia me salvar agora, peguei a arma mas não foi suficiente para que eles parassem, então, aquela foi a primeira vez que efetuei um disparo

Senti alguém tocar meu ombro, avistei Shawn que logo se apoiou na sacada ao meu lado, ele sorriu e eu apoiei a cabeça em seu ombro, um silêncio se fez ali, eu sabia que ele não perguntaria se eu não desse um sinal, suspirei

Eu:Você sabe que pode me perguntar né? -ele me encarou e enrolou o dedo em uma mecha de meus cabelos e logo encarou o nada novamente-
Shawn:Eles são seus pais?
Eu:Não! -fui seca, mal pude perceber que travei o maxilar- meus avós -aquele assunto era íntimo demais,não conseguia falar sobre isso com facilidade-
Shawn:Se não quiser falar, eu entendo -ele me olhou com sinceridade, ele me faz bem de um jeito tão especial
Eu:Meus pais morreram no meu aniversário de 17 anos então eu passei a morar com eles, nossa convivência nunca foi das melhores -bebi um pouco me forçando a continuar- Foi quando conheci Sam e Nate e eu entrei na onda de bebidas, maconha,rachas e jogos clandestinos, se eu achava que minha vida era ruim é porque eu não conhecia meu futuro



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...