História Você é minha, PORRA! - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 37
Palavras 1.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Comentem

Capítulo 25 - Eu te odeio


JOSIE

 

 

Meu vestido branco reluzia e me deixava desnorteada. Meus olhos se encheram de lágrimas quando Will entrou no quarto e me abraçou.

- Nervosa? – ele me pergunta.

- Se estou nervosa? Olha, - eu estendo minha mão – estou tremendo.

Ele sorri e me abraça.

- Você está tão linda. Se nossa mãe pudesse te ver assim.

- Ela está – eu sorrio.

- Sim, - ele aperta minhas mãos. – Tem certeza de que é isso que você quer, Jo? Ainda dá tempo de desistir.

Balanço a cabeça.

- Não. Não tem mais volta, Will. Eu já a vi por fotos. Ela é tão linda. E se é se casando que vou consegui-la, então eu vou me casar.

Ele suspira.

- Só ainda acho isso uma loucura. Mas se você quer mesmo, então boa sorte – ele fala. – E acho bom ele ser muito bom com você.

- Ele será – eu murmuro.

Batem na porta e Casey juntamente com Eva entram. Casey está vestindo um lindo vestido preto enquanto Eva está usando um lindo vestido azul. Elas me abraçam e dão gritinhos agudos.

- Não acredito que você está se casando primeiro que eu – Eva faz biquinho.

Olho para Casey, meio sem graça.

- Lamento ter que acontecer logo agora que você está de luto pela sua irmã, Cas. É que se não me casar dentro de cinco dias, eu não posso ter a guarda da bebê.

- Não se preocupe, Josie. Não tem problema algum. Eu sei o quanto você quer essa criança, além do mais, eu tenho que sair para me divertir alguma hora, não é mesmo?

- Não trazendo aquele idiota junto, tudo bem – Eva lança a intriga.

Casey suspira.

- Não vamos falar disso agora, Eva. É o casamento do meu primo!

- Eu só acho que você perdeu a cabeça. Acho que você bebeu tanto champanhe que seu cérebro fritou – Eva fala lançando farpas de ódio para Cas – e não acredito que você está se tornando amiguinha daquele lá. Tudo bem que ele está sofrendo, mas qual é! Não é motivo para vocês viverem grudados agora!

- Chega, Eva. Não é hora para falarmos disso. – Casey fala.

- Tá bom, tanto faz. Você que sabe. Só queria te informar que nossa empresa tem um ótimo psicólogo e..

- Meninas – eu murmuro – vocês estão me deixando nervosa.

Eva suspira.

- Eu vou ver se Matt já chegou. ele anda meio aéreo ultimamente.

- É, vai, - Casey sorri – aproveita e respira um pouco de ar puro.

Eva dá língua para Casey e sai. Eu me viro e ela está olhando para o chão.

- Quer falar sobre isso? – pergunto.

- Não, - ela sorri – obrigada. Só queria que Eva entendesse meu lado. Mas ela vai. Algum dia, quem sabe.

- Quem sabe – decido não me envolver.

Drake resolveu fazer um casamento intimo, apenas para os familiares em sua mansão, aqui mesmo no Estados Unidos. Sua mãe não gostou muito quando dissemos a ela que iriamos fazer algo simples, mas entendeu que no momento, não tínhamos ânimo para algo grande.

- Minha filha, - Estela aparece no quarto gritando e sorrindo – você está tão linda! Parece uma bonequinha!

- Obrigada – sorrio sem graça.

- E esse vestido! Drake vai ficar de queixo caído – ela me abraça.

Casey recebe uma mensagem e diz que tem algo para resolver e logo sai.

- Tomara que ele goste – eu me viro pro espelho.

- Claro que ele gostará, Josie. Ele é louco por você.

Outra batida na porta soa e Alessa entra seguida de Will que empurra sua cadeira.

- Nossa, como você tá linda, Jo!

- Não te falei – Will sorri.

Dou uma voltinha e sorrio para eles.

- O que acha, Alessa?

Ela assovia.

- Muito gata, menina. Vai arrasar no Caribe – ela me olha maliciosamente.

Coro ao lembrar que mais tarde estávamos saindo para o Caribe. Drake havia me dito que para manter as aparências, devíamos pelo menos viajar durante uns dias. Não muito tempo em respeito ao luto de Cas, mas o suficiente para a imprensa nos deixar em paz.

- Nem me lembre, ainda estou com arrepios só de pensar que vou pro Caribe – falo animada.

Ela assente.

- Você irá adorar. Lá tem tantos caras lindos – ela murmura e Will tosse.

- Fiquem aqui com a noiva, vou ver se Drake já está pronto – Estela fala e sai.

- Voce viu Adam? – pergunto e Alessa faz careta, olhando para Will – o que? O que foi?

Alessa suspira.

- Adam já chegou – ela diz – e está acompanhado.

- De uma modelo – Will sorri.

Alessa revira os olhos.

- Uma esquelética que se acha a ultima Coca. Tive que sair de perto dela para não dar-lhe uma rasteira.

- Sério mesmo, - Will falou – eu ainda peguei ela tentando. Ainda bem que ela se encontra debilitada.

Alessa bufa.

- Não por muito tempo.

- Será que Casey já sabe? – pergunto.

- Se não sabia, já sabe. Não se fala em outra coisa.

- Mas eles ainda continuam casados – Alessa murmura – e os tabloides estão adorando isso. Acho que eles arrecadaram uns 10 bilhões só com noticias nossas esses meses.

- Com certeza – eu falo me lembrando de quantas vezes eu apareci nesses tabloides.

Até que já estava me acostumando.

- Eu sinceramente espero que Casey se comporte – Will disse.

- Pois eu espero que não. – Alessa fala – tomara que ela dê um banho naquela magrela na piscina. Ela não tinha nem que está aqui!

- Vem, Alessa. Josie precisa ficar sozinha – ele a puxa na cadeira.

- Tá, boa sorte, linda!

Vou precisar.

 

 

CASEY

 

 

 

Pegando mais uma taça de champanhe, respiro fundo. Quanto tempo mais eu tinha que esperar?

- Vejo que não trouxe seu brinquedinho – Adam diz pondo-se a meu lado na mesa de salgadinhos.

- E vejo que trouxe um espeto para se entreter. Tão maduro – eu murmuro de volta.

- É só um passatempo, sabe? Ela sabe fazer muitas coisas na cama.

Aperto minha taça com mais força.

- Voce sabe que posso acabar com ela em dois tempos, né?

- Mas você não vai. Pelo menos por enquanto. Apenas admita. Que me quer de volta.

Bufo e reviro os olhos.

- Não antes de você admitir que é um machista arrogante.

- Você está se dando bem fazendo programa solidário? Ele deve estar gostando.

- Muito maduro, Adam. Muito maduro. Pelo menos não o trouxe para cá.

- Você sabe que Eva o mataria e o deixaria para os cachorros comerem seu corpo se você tivesse trazido ele.

- Ela me odeia.

- Não é a única. Você que escolheu isso, se lembre.

- Vá para o inferno, Adam – eu sorrio e aproximo meus lábios dos deles. – E sei que está sentindo minha falta. Só se lembre que essa magrela não vai acabar com isso.

- Eu já estou nele, querida. Sabe que ele também não vai te satisfazer não é?

Sorrindo, eu o deixo sozinho.

Maldito.

Ele vai me pagar.

 

 

JOSIE

 

 

 

O casamento transcorreu com rapidez. Foi tudo tão mágico e surreal. O jardim estava todo decorado com rosas vermelhas e brancas. Tão lindo. Will me conduziu ate o altar, até o momento em que pus os olhos nele.

Naquele milésimo de segundo, eu percebi.

Eu estava apaixonada por ele.

- Sim, eu aceito – minha voz tremia.

Era oficial.

Eu amava meu marido.

 

 

           

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...