História Você é único - Yaoi - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Comedia, Drama, Romance, Yaoi
Exibições 101
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


.•*° 75 FaVoRiToS! °*•.
🍻 Uhuull :3

Muito obrigada gente!! 😍

Espero que gostem do capítulo, um beijão!! 😘

•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•

Boa noite: Konbanwa

Boa tarde:
Konnichiwa - (Também usado para dizer Olá ou Oi)

Bom dia:
Ohayo (informal)
Ohayo gozaimasu ( Formal)

Capítulo 16 - Obrigado por existir!


Fanfic / Fanfiction Você é único - Yaoi - Capítulo 16 - Obrigado por existir!

    Aquilo estava errado, ele está bêbado, eu não posso fazer isso, preciso sair daqui.

     - Takashi você está fora de si, por favor pare! - Falei em quanto ele distribuía beijos em minha barriga.

     Empurrei o mesmo para longe, e corri em direção a porta, fui impedido pois Takashi segurou minha mão e me puxou para perto. - Hyu por favor... Fiquei, pelo menos durma comigo. - Falou o mesmo com uma voz de choro.

     - Takashi eu nã.. - Fui interrompido. - Por favor essa vai ser a primeira e última.

     Acabei concordando e me deitei ao seu lado, fiquei em seus braços observando aquela barriga, não demorou muito e ele acabou dormindo, saí de fininho de seu quarto, me vesti e desci as escadas indo em direção a porta.

     Para minha surpresa Tetsuo estava parado em frente à porta de minha casa, ele estava olhando para cá.

      Provavelmente ele iria perguntar o que eu estava fazendo na casa de Takashi, bom.. estávamos jogando uns jogos, claro que ele não iria acreditar. Eu estava muito tenso e fui em sua direção.

     -  K-Konbanwa Tetsuo. -  Konbanwa Hyu!! - Falou o mesmo com um largo sorriso no rosto, ele não está bravo?

     - Posso entrar? - Pode, claro, sim! - Entramos em casa e nos sentamos no sofá, o silêncio tomou conta do lugar mais logo foi quebrado. - O que você faz aqui tão tarde? - Falei confuso. - Passei por aqui perto e resolvi te dar um "oi". - Falou Tetsuo corado. Rapidamente fiquei corado ao vê lo naquele estado.

    - Hyu o que você estava fazendo lá? - Falou o mesmo agora com a cabeça baixa. - Takashi me disse que precisava de ajuda, ele estava bêbado. - Ele me empurrou fazendo com que eu me deitasse no sofá e ele ficasse sobre mim. - Ele te machucou Falou Tetsuo observando cada parte do meu corpo.

     - N-Não. - Falei assustado. - Hyu não deixe ninguém te tocar que não seja eu. - Quem disse que você pode!? - Falei o empurrando para longe e me levantando, logo fui puxado pelo braço e cai em cima de Tetsuo.

     Ele deu um sorriso de canto e me deu um beijo, um beijo demorado, logo fomos separados por falta de ar.

      Subimos as escadas e entramos em meu quarto, Tetsuo estava sobre mim distribuindo beijos em meu pescoço. - T-Tetsuo meus pais. - ele simplesmente me ignorou e tirou sua blusa, aqueles músculos... Ele começa a me beijar. - O que é esse negócio duro? - Falou ele passando a mão em cima e se fazendo de desentendido.

     - Tet-suo! - Ele deu um sorriso malicioso e tirou minha blusa, ele brincava com meus mamilos os lambendo e mordendo, o mesmo tirou meus shorts e começou a acariciar meu membro sobre minha cueca box. Fiquei gemendo seu nome, senti que aquilo o deixava louco. O mesmo começou a morder minha orelha me fazendo ficar arrepiado.

      Ele tirou minha cueca impaciente e abocanhou meu membro fazendo rápidos movimentos de vai e vem, logo gozei em sua boca. - Hyu você tem um gosto tão bom! - Falou lambendo meu membro, Ele tirou sua calça ficando apenas com sua box preta.

     Subi em cima de Tetsuo e comecei a rebolar, roçando minha bunda em seu membro ereto. - H-Hyu. - Tetsuo gemendo meu nome é tão bom. O mesmo colocou três dedos em minha boca me fazendo lambe los.

     Ele me colocou de quatro na cama e os enfiou dentro de mim me fazendo gemer de dor.

     Ele beijava minhas costas e mordia minha bunda, logo ele tirou os dedos e sua cueca box, colocando seu membro em minha entrada e forçando um pouco, meus pais estavam em casa então tentei ao máximo não fazer barulho.

     Ele forçou mais um pouco fazendo seu membro entrar por completo, estava doendo tanto, ele começou a me beijar e sussurrar coisas doces.

     Logo a dor passou e ele começou a fazer movimentos lentos que logo ficaram rápidos, comecei a rebolar acompanhado seus movimentos.

     Não demorou muito e ele me preencheu com seu líquido branco e quentinho...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...