História Not Gray - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jungkook, Bunnyhyung, Jikook, Namjin, Top!jimin, Vhope
Exibições 203
Palavras 2.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Chapter 7


[ ~ ] Quinta-feira de Março [ ~ ]


 

Eu estava no parquinho com Jimin, depois de 500 insistências ele me levou. Estava um dia tão calmo e bonito, parece que Jimin ainda não havia ter perdido seu cinza, o que me deixava aflito demais. Ele estava me balançando, na balança roxa que havia no parquinho, havia várias crianças correndo mas eu não me importava, só queria ficar com meu ruivo que eu posso definir com 7 palavras : Perfeccionista, resmungão, preguiçoso, lindo, chato, grosso e protetor

Por que monstro?
 

-- Jimin-sshi -- O chamei

-- O que quer pirralho? -- Me respondeu daquela maneira que eu já havia me acostumado

-- Passeia comigo? -- Ele parou a balança e ficou em minha frente fazendo eu descer a balança com sua mão fria em minha cintura -- Ahn... Me carrega Jimin -- Abri os braços e ele apenas bufou me colocando em seu antebraço esquerdo começando a andar pela areia quentinha

-- Pra que te carregar?? -- Ele questionou roçando seu nariz no meu lábio inferior, gemi em resposta e ele aperta minha bunda

-- Pra mostrar que você é só meu Jimin! -- Eu digo arfando beijando sua bochecha -- Te amo Jimin -- Eu digo beijando sua testa dando um selinho depois

-- Também te amo pequeno pervertido -- Ele diz sussurando com aquela voz de preguiça dando um selar em meus lábios rosado, senti minhas bochechas ficarem rubras e quentes, ele soltou um riso fofo, que apenas rocei meu nariz ao dele
 

As pessoas olhavam para a gente sussurando coisas como "Esse ruivo é irmão daquele garoto?" E essas coisas, as pessoas são tão hipócritas e desnecessárias que tenho bastante desgosto, senti ser observado, desde que cheguei aqui olhei para a pessoa e era uma menina e ela fitava demais a mim, mas apenas não importei como sempre, meninas não tem graça
 

-- Oe, JungKook -- Sussurou para mim -- Jin já te falou ? -- Continuava a olhar pro cavalinho de madeira

-- Me falou do que Daddy? -- Gemi um pouco arrastado no final da frase, não fiz de propósito mas até que gostava de provocá-lo

-- Não me provoques Jeon -- Ele me fitou com seu olhar frio -- Ou eu vou te comer aqui mesmo -- Sorriu maldoso de lado

-- Neh.... Tipo morder? -- Deduzi olhando para ele confuso mas apenas soltou uma risada baixa beijando minha bochecha e depois mordendo em seguida

-- Não pirralho... Tipo.. -- Ele pereceu que não me queria explicar, mas acho que já sabia do que se tratava. Uma vez HoSeok me mostrou um filme onde tinha uma cena que um casal estava em cima do outro e a mulher fazia barulho exagerados, não sei o que eles estavam fazendo mas acho que foi isso que Jimin quis dizer -- Esquece, pirralhos não precisam saber dessas coisas -- Disse de cabeça baixa enquanto eu ainda não entendia nada, mas não liguei, levantei minha cabeça na curva de seu pescoço e mordi o lóbulo de sua orelha

-- Jimin... O que estava dizendo mesmo ? -- Perguntei fechando os olhos, senti seu corpo suspirar de modo pesado

-- Deixa pra lá -- Suspirou de novo me colocando no escorregador enquanto ele deu meia volta indo pro final do escorregador vermelho se abaixando, dei impulso e deslizei do escorregador indo para seus braços, soltei uma risada e pude perceber que ele riu também -- Fica aqui, eu já volto. Se você sair daqui, eu amputo teus pés e tuas mãos -- Ele me disse dando um beijo em minha boca sugando minha língua enquanto eu tentava acompanhar seus movimentos, soltou de minha boca dando um beijo estralado

-- Mas... E se me levarem embora? Aonde vai Jimin? Me prometeu que não iria me deixar mais ! -- Eu sinti meus olhos marejarem descendo lágrimas frias em minhas bochechas, ele levou sua mão direita à minha bochecha acariciando e suspirando dizendo que estava tudo bem, eu assenti e vi ele se afastando e fiquei lá, parado em cima da grama olhando pro Sol quente quase me fritando, me lembrei do filtro solar que Jimin me havia dado e aproveitei para passar em meu rosto quente

Sinto uma presença ao meu lado, virei a cabeça para que pudesse ver a face e era a mesma menina que ficava me fitando na balança, ela tinha olhos verdes e era morena, e tinha um machucado no braço, ela estava sorrindo para mim até que se pronunciou

-- Aquele ruivo te beijou? -- Ela perguntou confusa me olhando e eu apenas assenti -- Oh, então são namorados -- Vi seu olhar se entristecer olhando para baixo fazendo um sorriso triste em seus lábios

-- E-ele não é meu namorado... -- Eu disse, levantando sua cabeça para ver se ainda estava triste, mas seu sorriso voltou quando eu me pronunciei, mas eu queria muito que Jimin fosse

-- Você é tão bonito -- Tinha percebido que suas bochechas ficaram rubras, e soltar um sorriso tímido

-- Obrigado -- Eu disse sorrindo, ela parece ter grudado e gostado de mim, igual eu com meu Jimin, um carrapato, agora sei como Jimin se sente quando eu grudo nele e não solto mais, mas eu já tenho dono e ele tem nome é sobrenome, Park Jimin -- O que que você - Fui interrompido por Jimin em minha frente me puxando em meu braço de forma bruta e eu soltar um gemido de dor enquanto ele me ajeitava em seu colo me dando um selinho e mordendo meu lábio inferior puxando, enquanto a garota olhava para a gente com os olhos arregalados

-- O que quer garota? Se não quiser perder as mãos, saia daqui -- Jimin disse olhando para a menina confusa de forma fria e assustadora que correu para seus pais no mesmo instante

-- Daddy... Sabe que só eu te pertenço -- Eu digo mordendo seu pescoço lambendo por cima escutando ele arfar

-- Tenho que mostrar que meu pirralho está acompanhado -- Ele diz devolvendo com um selinho demorado girando os olhos pela aquela garota dar em cima de mim -- Te trouxe um doce, vê se aquieta moleque -- Ele diz me entregando um cupcake rosa cheio de confetes por cima, ele caminhou de forma preguiçosa como sempre até um banco próximo, sentando no mesmo enquanto eu me virei ficando ainda em seu colo na frente dele
 

Enfiei a cara no cupcake comendo o glacê rosa e vi que sujou meu queixo e nariz, Jimin aproveitou e lambeu meu queixo dando um beijo em meu nariz sujo, ficando sujo em sua boca também, aproveitei e lambi a boca do mesmo, ele estava com q boca entreaberta e minha língua se permaneceu sem querer dentro de sua boca, enquanto ele explorava cada canto de minha boca, senti um tapa em minhas costas e me soltei da boca de Jimin e olhei para trás, era Jin

-- Vocês dois! -- Jin deu um tapa na nossa nuca -- Se controlem! Não estão vendo que aqui é um lugar público? E que existem pessoas más ao redor do mundo cheias de mentes maldosas desejando o mal para qualquer um? -- Deu um suspiro olhando pra mim -- E você Jeon, ja pensou se alguém conhece sua babá e seus p- -- Jin se interrompeu

-- Jin!! -- Jimin disse olhando para Jin furioso enquanto Jin se permaneceu em silêncio
 

-- Oque tá acontecendo? -- Eu perguntei olhando para os dois aguardando uma resposta, mas Jimin continuou olhando para Jin enquanto o mesmo, olhava para o lado -- Vamos! -- Eu digo bufando, cruzando os braços com raiva ainda aguardando a maldita resposta

-- Jeon... Preguisamos conversar -- Jin Diz sentando ao lado de Jimin me olhando profundamente e eu apenas murmurei em resposta -- Seus pais estão viajando certo? -- Jin perguntou e eu apenas assenti -- Eles... Meio que sofreram um acidente -- Eu os olhei confuso, parecia que tinha um ponto de interrogação em minha cara -- Sinto muito...

-- Como assim tio Jin? Eles...? -- Procurei um resposta mas Jin assentiu, eu já sabia do que se tratava, Jimin apenas olhava para o lado em direção ao chão, senti meus olhos escorrerem algumas lágrimas, enquanto Jimin me olhou bufando afagando meus cabelos enquanto eu me encolhia em seu peitoral
 

-- Shhh, você não merece as lágrimas de quem não te amava, e te machucava sem saber o real motivo -- Jimin diz calmo enxugando minhas lágrimas, enquanto eu tentava me acalmar, Jin pegou um lencinho e enxugou meu rosto fazendo com sinal das mãos para que eu parasse de chorar
 

-- Então... Eu vou morar com você Jin?? -- Eu digo abrindo um sorriso mas o mesmo nega com a cabeça e meu sorriso desaparece, Jimin apenas deu um beijo em minha bochecha

-- Você vai ter que ir embora do prédio e morar em outro lugar -- Sussurrou segurando meu rosto -- Mas vai ser temporário okay? Eu e Jimin estamos fazendo o possível para que demore o mínimo possível

-- O lugar que você diz é um orfanato? -- Perguntei dando um bocejo tentando  me confortar com aquilo, não sabia ao certo o que seria e o que aconteceria comigo, mas se não tinha nada a fazer, eu teria que entender e tentar aceitar, até que eu pudesse mudar minha situação

-- Sim -- Jin soltou um suspiro amuado -- Mas não por muito tempo

-- Hun...-- Resmunguei  -- Será que não vou poder apenas colocar roupas comuns? -- Questionei sério, não havia motivos para sorrir e nem fingir que era uma criança boba como costumava, as pessoas não aceitavam uma criança entender e aceitar a morte... Mas para não fingir que era mais tolo do que já era, fazia isso para não apanhar

-- Vamos descer para meu apartamento e lá, tu se arruma -- Disse amuado, encondi minha cabeça ainda mais no pescoço de Jimin

-- Ótimo, agora vão querer fazer o pirralho se tornar um padre -- Jimin resmungou, soltei um riso baixo com o comentário do outro mordendo seu pescoço enquanto ele levantou meu queixo com sua mão sugando minha língua mais uma vez rodeando minha boca com sua língua habilidosa em um beijo calmo, ele morde meu lábio inferior e eu sorrio em meio do beijo enquanto eu agarrava seus cabelos enrolando minha língua na sua



 

[ ~ ]

 

A freira me arrastava a cada 4 minutos, de um lugar para o outro, não aguentava mais andar nisso, mal sentia minhas pernas, olhei em volta vendo o quão antigo e grande aquele convento era, não queria vir pra cá, não queria ficar longe do meu pintor resmungão, tudo menos isso! A freira me arrastava ainda, ela parecia simpática, mas porém, religiosa

Aguentei para não chorar à despedida de Jin e Jimin... Mas pude ouvir Jimin resmungar "Agora o pirralho vai sair de lá com o santo baixado" Já estava no orfanato com essa mulher me arrastando pra todo canto desse lugar

-- Lembre-se, dormir às seis horas da noite, acordar às quatro da manhã, comer as cinco e almoçar ao meio dia em ponto, nada de atrasos e nem brigas e nem palavrões, faremos também atividades religiosas e orações -- Deu uma pausa -- Sinto muito pela perda de seus amados pais, mas entenda que Deus quis esse caminho, peço que não se exclua dos outros garotos -- Suspirou -- Entendido?

-- Entendido -- Assenti com o cabeça

 

Eu entendia muito bem, apenas não compreendia e aceitava nada disso... Difícil de explicar minha opinião para os outros...,

 

-- Como já são cinco e meia, peço que vista seu pijama e vá para sua cama descansar, sua cama é a terceira beliche a de cima, Taehyung tem medo de altura por isso usa a de baixo, tem algum medo ou fobia de altura? Podemos trocar pela de baixo -- Ela diz abrindo a porta de madeira indo em direção à minha beliche

-- Entendo, mas não tenho nenhuma fobia -- Eu digo deitando em minha cama sentindo um desânimo bater de forma inevitável

-- Voce tá magoado ? -- O garoto de baixo se pronunciou ele parecia ter mais de 6 anos

-- Não -- Respondi esfregando os olhos olhando pro garoto tão loiro e de olhos azuis que pareciam lentes

-- Neh, deixa eu dormir com você? Tenho medo do escuro e as luzes serão apagadas daqui a pouco, ninguém deixa eu dormir com ninguém e meu melhor amigo foi adotado -- Seus olhos se enchiam de lágrimas

-- Tudo bem -- Afastei para que ele pudesse deitar-se, soltei um suspiro trêmulo baixo, queria ir com Jimin, mas sinto medo dele me esquecer
 

Olhei para cima e vi o garoto deitar em cima de meu braço usando como travesseiro, ergui minha sobrancelha, o garoto era até fofo em minha convicção, mas Jimin era meu, e eu não conseguia nunca o esquecer-lo. As luzes apagaram e o silêncio era quebrados pelos cochichos das outras crianças
 

-- Me chamo Kim Taehyung tenho 6 anos e você? -- Questionou fechando os olhos

-- Jeon JungKook, 8 anos -- Disse dando um suspiro trêmulo pelas lágrimas engasgadas pela garganta

Sinto seus dedos menores ao meu rosto enxugando minhas lágrimas medando um beijo em minha testa me desejando boa noite me abraçando depois, seu abraço não era igual ao de Jimin, mas pelo menos não estava sozinho, tinha um amigo e aquilo me acalmava. Eu estava sufocado, queria poder chorar até o mundo acabar
 

Aquele vazio doía demais, não é como se a morte de meus pais não me significasse nada, eu apenas queria ser forte e superar, mas não era fácil, por mais idiota que fosse, e por mais que me fizessem sofrer, eu ainda gostava deles, apesar de quererem uma menina. Eles eram meus pais! Péssimos, mas meus pais! E por mais momentos ruins que tinha com eles, eu ainda lembrava daquele abraço que só minha Omma  sabia dar, do cavalinho e afago rápido em meus cabelos depois que meu Appa chegava em casa

Talvez isso é só o motivo para eu desabar e chorar, mas ainda tinha mais uma coisa, do porque eu queria gritar até que essa dor fosse embora o mais rápido possível, que esse vazio fosse preenchido. Em minha mente apenas jazia um pensamento, uma pessoa, uma promessa, só queria que meus pensamentos sobre Jimin estivessem bem, que ele não se esquecesse de mim e que estivesse pensando em mim também

Em apenas de pensar em não abraçar, beijar, apertar, morder, arranhar, resmungar, e de não ter-lo... Me deixa desesperado estou com um amarelo bem amarelado em mim. Era só isso que eu queria, somente isso que eu implorava para meus pensamentos, se Jimin estivessem bem e pensando em mim, tudo estaria valendo a pena

 

Amarelo de sentir Saudade de ti, Jimin, meu Daddy
 

"Por favor Jimin, me ame como eu amo você, não se esqueça de mim"






 


Notas Finais


Voltei



Caraí



Igual uma fênix



Sinto muito pela demora SÉRIO mas eu tava sem criatividade e com alguns problemas, mas cá estou eu <333 ❤❤ Sério, sinto muito mesmo espero que me perdoem e não matem o Jimin pelo....

Esqueeeeceee >< Bjooooss Amo vuceis :33


Amarelo = Saudade
Laranja = Desconforto
Verde = Esperança
Rosa = Felicidade
Azul = Medo
Cinza = Dor
Roxo = Amor
Marrom = Raiva
Vermelho = Amizade


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...