História Você me fez começar ...... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 4
Palavras 2.248
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ola amores, tdu bem com vcs?
Sei que não é nenhuma fic de CdZ, nem de DL, como eu costumo postar
É que assim, eu estava ouvindo a musica solo do nosso JungKook (BTS) e me veio essa ideia ...... na real eu ja tinha a base da história, só a desenvolvi mais e a adaptei para ficar mais explicada e com mais detalhes, e depois adicionei a musica.

Bem bem, vamos a alguns detalhes importantes antes do inicio da história, tipo a aparência pra vcs terem uma ideia do porque de alguns termos e tals

Ai - Ele é um meio neko meio humano ruivo de pele levemente morena e olhos azuis claros

Sugata - ele já é um dragoniano de vida quase eterna, na fic (e originalmente) ele esta travado nos 30 anos de vida. o básico de sua aparência é que ele é dono de cabelos medianos azuis bem escuros, pele praticamente branca e olhos dourados, normalmente fica em sua forma humana (o que não muda muita coisa :v )

Agora, sem mais enrolações, boa leitura
( Le musica caso queiram escutar junto esta nas notas finais)

Capítulo 1 - Capitulo único - Começo


Meus quinze anos, onde eu não tinha nada

O mundo era tão grande e eu era tão pequeno

Agora não consigo nem imaginar, nem me imaginar

Que costumava não ter nenhum perfume, que costumava ser vazio

Eu rezo ....

 

~ // ~

 

Sozinho

Esquecido

Abandonado

 

Era assim que me encontrava, assim que eu me definia. Vagando pelas ruas da antiga e podre Londres, já estava acostumado com aquilo, aquele cheiro de podre característico das áreas pobres em que sempre vivi, a chuva torrencial que tentava em vão limpar a podridão daquela cidade, o barulho dos cascos e das rodas de carruagens dos nobres que procuravam prazer naquela ampla rua de pedra, os barulhos altos das tavernas cheias de pessoas bêbadas e prostitutas ........ minha mãe fora uma dessas prostitutas tão desejadas

He ..... quem imaginaria que eu, seu filho bastardo, em plenos 5 anos de vida, já vivera mais do que deveria. Sou seu sustento, o ladrãozinho obrigado a voltar pra casa porque sua “amada e dedicada e querida mamãe” estava debilitada e de cama e lhe entregar os ganhos daquela noite bem sucedida. Quem diria que dias mais, para não falar meses, tarde aquela vagabunda que se denominava minha mãe iria morrer por sua grave doença, não faria falta a ninguém ..... a mim muito menos.

 

Sem choro

Sem lagrimas

Sem sentimentos

 

A fria alma de alguém que nunca fora ensinado a sentir algo resultava em alguém sem alma, eu era e sempre seria um filho não desejado, ninguém me queria, minha existência não tinha uma essência ..... eu não tinha uma alma. A única vez que alguém me quis levou de presente para casa o meu olho direito, sim brigas de rua em que sempre me meti, naquele dia eu soube que Deus não me deixaria morrer tão cedo como queria. Continuando a narrativa, aos meus 6 anos já passava de roubos básicos com um simples estilete para roubos mais elaborados e críticos com facas ou pequenos machados, achava que nada conseguiria me tocar, que ninguém ligava para o que eu fazia ou no que me tornava ...... até o dia em que minha vida teve uma mudança drástica ......

 

- ME SOLTE SEU VELHO IMUNDO! – gritava, me debatia, era fraco e estava com raiva por ser pequeno e não poder revidar, ainda me lembro como aquilo fora patético

 

Vamos montar a cena, sim? Eu tinha ouvido falar que um nobre estrangeiro havia chego ao pais e eu, como todo bom e educado garoto, fui dar as boas-vindas ao recém chegado lhe dando um pequeno sustinho, nada de mais. Eu era uma criança bem educada sabem, mas me arrependi amargamente de tentar roubar aquele cara....... já briguei com pessoas maiores do que eu, mas nunca com um gigante da altura que ele era! MAS VOLTANDO PRO QUE INTERESSA!
Quando eu estava tentando roubar o infeliz, ele conseguiu me derrubar e me levantar pelo tornozelo, em resumo da minha situação, eu não podia fazer nada para me soltar e algo que me surpreendeu a principio era o fato dele não parecia bravo, revoltado, enraivecido ou o que quer que fosse, olhei melhor pra ele e notei a enorme pena presente em seus brilhantes olhos dourados ..... quantas vezes já havia recebido aquele olhar? ...... já estava mais que acostumado com aquilo ..... a pena falsa das pessoas .....
Naquele momento eu não sabia o quanto estava enganado por pensar que aquilo era mentira.

 

- Por que rouba? – ele me perguntou calmo, até cheguei a cogitar me acalmar também, mas não o fiz, nunca o faria, não seria fraco perante alguém deveras maior que eu

- ISSO NÃO É DA SUA CONTA! – gritei novamente, ainda mais alto e revoltado que antes, não deixaria aquele mero estranho me intimidar

 

Teria me debatido ainda mais, gritado mais, esperneado mais, mas a frase que se seguiu em resposta me deixou estático, chocado .....

 

- Pobre criança ...... – ele me soltou, e eu já estava pronto para ir pra cima dele novamente, apenas uma atitude de “machão e menino feito que eu era”, offff, apenas uma ladainha da minha cabeça de criança – vamos ....... se quer uma casa, me acompanhe ...... cuidarei de você

 

Não sabia o que responder ..... então esperei ele se afastar e, sem ter noção certa do que estava fazendo, comecei a o seguir ......

 

~ // ~

 

Te amo, meu irmão, graças aos meus companheiros

Eu descobri emoções, e me tornei eu

Então, eu sou eu

Agora eu sou eu

 

Você me fez começar ....

(sorria comigo)

 

~// ~

 

Querido

Acolhido

Mudando aos poucos

 

Alguns anos se passaram, eu já estava com 8 anos, um “garoto” feito (ou ao menos era o que a minha cabeça de criança acreditava). Virei pupilo e filho adotivo do estranho que veio a me tirar das ruas, na real o nome dele era ..... é Sugata (ou meu velho, como atualmente eu costumo o chamar), mesmo tendo tudo o que um garoto órfão poderia querer: uma família feliz, um lar confortável, uma vida feliz sem os perigos das ruas ...... eu nunca deixei de roubar, se tornou o meu vicio, e pode acreditar se quiser, a cada ano que se passava eu me tornava cada vez melhor.
Aquela nova vida era boa, um novo começo para mim, eu comecei a sentir algo .... não era mais aquela frieza e raiva extrema pela luta para sobreviver, eu realmente sorria, me divertia.

Me lembro de um dos meus melhores dias daquela época, o dia em que chovera muito mais forte do que eu já estive acostumado, ainda era de dia então eu não podia sair para brincar com os outros garotos do bairro rico que agora eu morava, estava entediado. Devia estar prestando atenção nas aulas que estava recebendo mas assim ...... aquela porra tava mais chata que qualquer outra coisa. Lembro de ter levado MUITAS broncas do meu professor por não estar prestando atenção em porra nenhuma.

Ao final da aula adivinha quem foi me dar um ultimo “sermão”

 

- O que esta acontecendo para estar tão distraído hoje, Ai? – o mais velho me perguntou notando o quão desligado eu estava, claro que me chamando agora pelo meu nome de adoção, segundo ele, “Ai” significava “Amor” em sua terra natal. Agora eu tinha sido batizado e tinha meu nome registrado, se eu fosse pego eu estaria mais que fodido

- To entediado

- E isso é motivo para não prestar atenção em sua aula?

- CLARO QUE É! – falei me levantando da mesa, mas me debrucei na mesma poucos minutos depois, se bem que isso não seria novidade uma criança estar entediada ..... tipo, estávamos EM PLENA IDADE MÉDIA, tipo, sabe, século 13 ou 14, nem me lembro mais em que século estava naquela época, sem porra nenhuma pra se brincar dentro de casa!

- Ok mocinho ..... vem aqui

 

Eu o segui até o seu escritório, cara .... era a primeira vez que entrava em seu escritório, estava tão curioso, olhando para todo quanto era lado, que quando notei no centro do local se tinha um mente de livros jogados, cara, não perdi tempo, corri até eles montando um forte começando a brincar de guerrinha.
Eu ria sozinho gritando e me jogando no chão, logo o Sugata se juntou a brincadeira ao meu lado do forte. Começou com guerrinha, e logo passou para uma batalha de cavaleiros para salvar a princesa, depois para piratas sujos que disputavam o tesouro presente em uma ilha desconhecida por ambos, a bagunça foi enorme! Parecia que um furacão de escala 6 tinha passado por ali e destruído tudo!

Aquela noite eu dormi mais feliz que em todas as outras, acordei cedo no dia seguinte e já sai de casa para ajudar o meu velho em seus estudos. Posso passar horas aqui contando todas as vezes que aprontei, que rimos, que passamos a noite estudando.
Sem contar as minhas festas de aniversário! Nossa, eram literalmente o melhor dia de todo o ano, mesmo só ganhando presente do meu pai adotivo ainda era a melhor coisa do mundo!

 

Rindo

Sorrindo

Vivendo por fim

 

~ // ~

 

Não suporto

Ver você chorar

Quero chorar no seu lugar

Embora eu não possa

 

Você me fez começar .....

(Chore comigo)

 

~ // ~

 

Dor

Desconhecido

Sofrendo?

 

Aos meus 10 anos, tive meu primeiro choque de realidade por fora do sonho feliz. Sempre achei que a nossa vida seria perfeita, entre pai e filho, outra triste ilusão. Um dia eu acordei no meio da noite suando frio após um pesadelo, não me recordo ao certo sobre o que era e um pouco assustado e atordoado fui atrás da única base que eu podia ter. Entrei calmamente no escritório a procura de meu pai e estranhai não o ver ali no meio da noite, comecei a revirar os documentos que estavam sobre a mesa a procura de alguma pista de onde aquele cabeça dura estava a aquela hora ...... porem ..... achei algo ainda pior que uma simples “anotação longa e cansativa”. Haviam anotações sobre a minha vida inteira dês do dia em que fui adotado com algumas coisas tipo “Ficou com febre com o medicamento”, ou “sem nenhum resquício de rejeição” e mais umas coisas que não entendi.

Fiquei tão surpreso lendo que nem notei que ele havia entrado com um copo de café em mãos ....

 

- Ai? O que esta fazendo aqui?

- O que é isso? – perguntei o olhando e notando ele empalidecer

- Não deveria estar lendo isso! – ele tentou pegar o caderno de minhas mãos, mas eu me afastei de seu alcance

- “Hoje ele entrou em coma, terei de mudar a formula”, “Nenhuma mudança aparente ao início, porem ele teve muito enjoo durante a noite”...... EU SOU O QUE?! UM RATO DE LABORATÓRIO ?!?!

- Não é isso que está achando Ai! Essas anotações não são sobre você!

- AH NÃO?! ENTÃO AGORA EU VOLTEI A SER ANALFABETO E NÃO SEI MAIS LER O MEU NOME?!

- Ai, se acalme!

- EU NÃO VOU ME ACALMAR! DESCOBRI QUE MEU PRÓPRIO PAI ME USA COMO UM MALDITO RATO DE LABORATÓRIO! COMO ACHA QUE EU VOU CONSEGUIR ME ACALMA-

 

Medo

Tristeza

Primeiras lágrimas

 

De repente, minha vista se escureceu e eu acabei por desmaiar. Sei que acordei horas, ou dias, mais tarde fraco e um tanto quanto zonzo ..... olhei ao redor pelo meu quarto e me deparei com o que eu achava raro, ou ate impossível de acontecer ...... o Sugata estava sentado em minha escrivaninha aos soluços com os cabelos azulados totalmente bagunçados. Minha alma doeu ao vê-lo naquele estado .... nunca o tinha visto chorar ..... pela primeira vez ..... ele me fez sentir algo novo ..... e grossas lágrimas verteram de meu olho chamando a atenção do mais velho, passamos aquela noite chorando juntos e esclarecendo as coisas

Sugata desenvolvera os corações relógio, corações eternos que dão a vida eterna a aqueles que os usam, porem, há alguns erros e por eu ter sido o primeiro a ganhar esse coração relógio ele estava de guarda, mas lhe doía sempre me ver sofrendo com as dores e os remédios que ele me dava em quanto eu dormia. Foi mais ou menos nessa época que ele, por um pedido meu, começou a mudar a minha genética. Queria deixar de ser o frágil gatinho ruivo que era pra poder ajudar o dragão que cuidava de mim como seu filho.
Nos anos seguintes, aprendi a controlar os novos dons que ele me deu, e não me arrependo de ter chorado com ele, ou brigado por várias vezes sentir alguma dor.

 

~// ~

 

Sinto que vou morrer quando meus irmãos estão tristes

Quando meus irmãos estão com dor, dói mais do que quando eu estou com dor

Irmãos vamos chorar e acabar logo com isso

Não conheço bem a tristeza, irei apenas chorar

Porque ..... porque .....

 

Você me fez novamente .....

( Voe comigo )

 

~//~

 

E chegamos aos dias, e século, atuais. Não mudei praticamente nada do que eu era antes ..... excedo de agora ter um olho transparente de vidro, ter crescido e ser mais alto (tenho 1,78 de altura), ter uma enorme coleção em minhas orelhas de piercings, um em especial em minha cauda no formato de espinha de peixe, o fato de eu ter me tornado bissexual .... OH SIM, e não podemos esquecer o fato de eu ter uns ...... sla, 1700 anos e sempre ter tido essa minha atual aparência de 17, e sim, continuo roubando.

Não reclamo da minha vida, até fico feliz por ela ser do jeito que é, tenho amigos que me amam e me querem do jeito que sou, e não pretendo mudar nada do que sou agora ..... acreditam que vou ganhar um irmãozinho?
Depois de séculos meu velho desencanou, finalmente, já passava da hora né!

Bem ..... acho que vocês já entenderam que graças ao meu velho eu comecei e praticamente fui feito novamente, e eu sou imensamente grato a ele por ter se importado com essa peste aqui. Bem bem, vou indo, o André e a Dre devem estar me esperando e eu to louco pra passar a tarde com eles fazendo um monte de nada, talvez vejamos um filme de terror só pra traumatizar a Dre .... he he he he

OK, já to enrolando aqui, FUI!

 

~ // ~

 

Você me fez começar ......

Você me fez novamente ......

 

~ Fim ~


Notas Finais


E é isso, bjs nos corações de todos vocês, ate breve ~
Le musica: https://www.youtube.com/watch?v=Y-qNjopXi58

( Ainda vou fazer a capa )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...