História Você me pertence - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Rukia Kuchiki
Tags Bleach, Ichigo, Princesa, Rukia
Exibições 112
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo bônus....

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Você me pertence - Capítulo 2 - Capítulo 2

A carruagem real parou em frente o grande portão de entrada feita de carvalho grosso. Um guarda deu passagem para que seguisse após especionar o pergaminho que o cocheiro lhe entregou. Rukia tentava não olhar para seu amado Renji sentado ao lado de seu pai. Ele estava pessoalmente lindo vestido com sua armadura cor de vinho imponente, ele parecia sério sabia fingir muito bem não amar-la. Seu. Coração bateu forte quando ele sussurrou algo que apenas ela entendeu. Ele a amava e o sentimento era recíproco.

-Finalmente chegamos. -Byakuya exclamou quando a carruagem parou. -Vamos temos muito que tratar.

Rukia obedeceu sendo ajudada por Renji ao descer. A mão dele acariciou a sua sentindo o nervosismo que tomava conta de Rukia naquele momento. A família fora guiada para a sala do trono onde o rei já os esperava acompanhado de sua bela esposa. Rukia olhou envolta admirando a bela decoração do lugar muito bem cuidado. A rainha levantou-se do trono indo cumprimentar-los.

-Bem vindo. -sorriu ao ter sua mão beijada por Byakuya. -Espero que não tenham tido nenhum imprevisto no caminho para cá.

-Não tivemos Milady. -disse Byakuya dando uma breve reverência para o rei. -fizemos uma boa viagem, apenas estamos cansados e nada mais.

-Muito bem. -Ishin se fez ouvir. -Esses servos iram acompanhar-los aos seus aposentos para que descansem antes do almoço.

-Obrigado. -Byakuya o respondeu para logo seguir a guarda apressado.  Subiram algumas escadas e percorreram corredores até chegar a seus aposentos. Byakuya havia pedido dois quartos um do  lado do outro, não queria perder sua filha de vista. Não confiava o suficiente para deixar-la tão solta pela castelo que nem ao menos conhecia. Rukia entrou no quarto sob os olhos afiados de seu pai. O que ele pensava? Ela não iria fugir, não é? Ela ouviu a porta do pai se fechar, então com rapidez se livrou do quimono florido de cor lilás. Amarrou os cabelos fazendo um coque firme, logo abriu o pequeno baú que o servo havia deixado sobre a cama, enfiou as mãos retirando uma armadura semelhante ao dos guerreiros do reino de Karacura. Era de seu tamanho exato o vestiu com experiência, Renji havia a ensinado todas os métodos precisos.

-Que troço pesado. -ela reclamou tentando se movimenta sem chamar atenção. Rukia andou pelo quarto por alguns segundos se acostumando com a roupa. Minutos depois seus passos apressados estavam descendo as escadas de pedra polida. Era curiosa, queria descobrir onde seu pai a estava a enfiando, sim ela tinha o direito, era sua vida que seria decidida, não a dele. Finalmente conseguiu sair do lugar, andou pelo pátio de granizo admirando a estrutura do lugar. Era um reino bonito.

-Ei soldado. -alguem a chamou. Seus olhos surpresos fitavam arregalados o homem montado no cavalo negro. -Não deveria está no treinamento?

Ela procurou o que dizer. Sua mente estava dando mil voltas. Não queria se entregar, não poderia afinal. Seu pai a mataria? -Droga! -pensou olhando para os lados.

-Sou novo senhor. Estou perdido. -tentou engrossar a voz. Sucesso.

-Venha suba! -o homem ordernou esticando o braço dando apoio ao soldado novato. Rukia subiu com certeza dificuldade quase perdendo o equilíbrio quando o animal galopou com velocidade em direção ao campo de treinamento fora do reino.

Rukia sentia algo lhe subir pela garganta. Não poderia vomitar agora! Ela odiava galopar, desde pequena nunca tivera afinidade com esse tipo de animal. Queria se agarrar a aquele desconhecido de cabelos estranhos.

-Chegamos. -o homem disse parando em frente um campo aberto cheio de equipamentos diversos que ela nunca vira antes. -Desça.

-Oh, sim...sim senhor. -tentou achar o apoio com o pé direito, mas falhou ao sentir a bunda bater no chão ao cair do animal que relinchou zombando dela.

-Hum novatos. Rápido recomponha-se hoje será um dia longo. -o homem amarrou o cavaleiro e seguiu até os outros a deixando ali caída.

-Grosso! -sussurrou baixo levantando com dificuldade.

********

-Rukia. -Renji bateu na porta esperando alguma resposta. -Rukia sou eu. -com força ele a abriu entrando em seguida. Seus olhos passearam pelo quarto não achando sinal algum da princesa. Tocou no baú, ele conhecia muito bem aquele objeto e sabia também o que havia dentro. Sorriu para si mesmo, adivinhando as intenções de sua amada.

Com pressa ele fechou a porta saindo do quarto voltando para seu rei.

-Ela está dormindo senhor. -falou sério olhando fixamente para Byakuya que lia alguns papéis sentado em um dos sofás luxuosos que decorava o quarto.

-Hum! Bem deixe-a dormir, irei pedir a um servo para acordar-la quando o almoço estiver pronto. -ele disse sem olhar para Renji. -E sobre o que conversamos naquela manhã, não quero que chegue aos ouvidos de Rukia. Precisamos desse apoio entre reinos.

-Sim Kuchiki-sama. -Renji respondeu não deixando transparecer sua tristeza.

**********

Rukia era jogada para o chão pelo adversário que sorria se vangloriando. Grimmjow agitou sua espada o apontando para Rukia que suou frio. Ela se levantou agarrando o seu bastão se defendendo do golpe forte que lhe acertaria o ombro sem proteção. Um grito de coragem saiu de seus lábios  vermelhos, com passos rápidos ela girou acertando o braço forte dele o fazendo largar a arma. Ela se esgueirou entre sua pernas socando o membro de Grimmjow o fazendo cair de joelhos.

-Seu merdinha! -ele gritou de dor agarrando seus cabelos arrancando alguns fios quando ela rolou para longe. Rukia levantou-se com agilidade desferindo uma voadora em seu peito o jogando para fora da linha que demarcava o limite do ringue.

Um silêncio tomou conta do lugar, todos estupefatos com o acontecido inédito. Mas, não era apenas a derrota de Grimmjow que lhes capturou os olhos.

-Grimnjow foi derrotado por uma mulher! -alguem gritou entre os soldados.

Rukia cubria os seios cansada se ajoelhando na areia fina. Tinha sentido quando ele lhe agarrava a armadura arrancando a proteção do peito antes de cair para fora da marca. Rukia fechou os olhos sentindo tudo escurecer, seu corpo balançou se chocando com o chão.

Continua…..




Notas Finais


O que acharam??? Me contem não sejam tímidos kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...