História Você me pertence - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Rukia Kuchiki
Tags Bleach, Ichigo, Princesa, Rukia
Exibições 73
Palavras 1.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Sem intenções!


Fanfic / Fanfiction Você me pertence - Capítulo 7 - Sem intenções!

-Venha comigo. -Ichigo  ordenou firme. Rukia respirou fundo pedindo para não perder o controle.

-Como quiser Kurosaki-sama. -ela sorriu internamente ao ser premiada com uma careta desaprovando a sua atitude.

-Já disse, me chame apenas de Ichigo.

-Eu não vou te chamar assim. -ele parou de andar e a olhou de cima.

-Hum… -fingiu pensar. -Um dia você vai me chamar pelo nome e será em uma ocasião bem “especial”. -disse sorrindo de lado. Rukia desviou o olhar, sabia à que ele estava se referindo. “Desgraçado” -pensou. Sentiu o rosto arder e sabia que tinha ficado corada. “Droga”-pensou. O que estava acontecendo com ela? Não era tímida. Mas o Kurosaki tinha alguma coisa que a deixava assim.

Sem palavras Rukia apenas virou o rosto e cruzou os braços na defensiva. Ichigo era astuto, isso ela podia perceber, mas não quanto ela. Rukia era inteligente, sabia como se esquivar quando a hora chegasse. Mas não poderia adiar por muito tempo, sabia que chegaria o dia que teria que deitar-se com ele. Seu coração apertou. Não que fosse ingênua, Rukia sabia o que um homem e uma mulher fazia entre quatro paredes quando casados. Sabia também a diferença entre fazer sexo e amor. Sua mãe Hisana apesar de conservadora, tinha lhe confidenciado  as práticas, e os métodos para não se ter uma criança indesejada. Sabia também como contar seu período menstrual e fértil. Rukia de fato era prendada em todos os aspectos, cozinhar era seu forte, as vezes as criadas lhe permitia cozinhar sob intensa supervisão, temendo que a princesa se queimasse.

-Ei, princesinha.

Ichigo chamou sua atenção para ele, havia parado frente um estábulo muito bem cuidado, ela observou. Ele abriu o portão libertando um lindo alazão branco com uma pinta negra no pescoço do lado direito. Rukia surpreendeu-se com a beleza do animal forte. Ichigo a guiou até o alazão que aceitou seu carinho. Os pelos macios tinham um cheiro cítrico muito bom.

-É lindo. -os olhos brilhavam em alegria. Ichigo a observou, Rukia podia ser meiga quando queria e ele gostava desse lado dela. Ela era de fato uma linda mulher, os cabelos negros presos em um coque enfeitado por um prendedor dourado com pequenas pedrinhas de diamante o fez lembrar da pequena aventura quando a conheceu.

-Ele gostou de você.

-Ele é lindo. -sorriu alegre. Ichigo gostou daquilo. Faria tudo para vê-la com esse sorriso.

Rukia se afastou o suficiente para que ele aprontasse o animal e depois montar. Ele estendeu a mão pedindo que ela subisse.

-Não, não. -Rukia agitou as mãos frente o corpo. -Não sou muito fã de  cavalgadas ao pôr do sol.

-Que princesa não sabe montar? -Ichigo riu. Rukia bufou de raiva. -Venha.

-Não! -ela gritou ao ser erguida e posta frente ele na costa do animal que relinchou com o agitar dela. -Não me deixe cair Kurosaki. -pediu medrosa se agarrando ao braço do noivo que sorria com a cena inédita.

-Sou profissional, não vou te deixar cair. -ele deu uma palmada no alazão que começou a trotar rumando aos portões. Rukia ainda trêmula tentava se distrair com a paisagem, as pessoas que passavam paravam estáticos encantados com a visão. Rukia se sentiu constrangida com aquilo, nunca havia recebido tanta atenção antes. Sempre se considerava reservada, mesmo seu pai a obrigando a interagir mais com seu povo.

-Calma eles não mordem.

A voz masculina soou em seu ouvido a fazendo sentir um calafrio...gostoso.

-Não…nao tenho medo do povo. -sua voz denunciou seu timidez. -Eu só não sou muito fã de multidões.

-Você não me parece uma princesa normal.

-Eu sou uma princesa. -ela detestou a mão dele a prendendo contra seu corpo. Mas deixaria por hora, afinal era bem vinda toda a proteção. Não queria caí. -Só nunca tive tantos olhares sobre mim.

Ichigo também não estava se sentindo nada bem. Rukia exalava uma fragrância doce que o embriagava de forma louca e inesperada. Droga, o que ele tava sentindo afinal? Precisava de sexo, isso sim.

-Chegamos.

A paisagem era linda, o gramado verde ia longe até onde os olhos podiam ver. Uma alta árvore e frondosas balançava a sua folhagem branca, o tronco enrugado era lisa e acinzentada muito bonito. Flores pelo gramado se destacava com suas pétalas vermelhas e brancas.

-É aqui que venho quando quero limpar minha mente. -ele disse a ajudando a descer. Suas mãos continuaram entrelaçadas e Rukia gostou do aperto,não queria que ele soltasse. -Meu pai me trazia aqui quando eu era pequeno. Desde então eu venho para cá quando estou com problemas. Me ajuda a pensar.

-É muito bonito, eu nunca tinha visto um lugar assim antes. No meu reino não tem lugares assim.-ela rodopiou feliz abrindo os braços sentindo o vento bater contra seu rosto. -Pelo menos não que eu saiba.

-Gosto quando você sorrir. -disse ele a segurando pelo braço. Rukia o encarou. -Você é linda Kuchiki Rukia.

-Obrigada. -ela se soltou do aperto e se afastou. -Não pense que tudo isso vai me conquistar. -cruzou os braços.

-Não pensei em nada, querida noivinha. -debochou se sentando na grama encostando as costas no tronco. -Já falei… -ele sorriu sedutor. Rukia sentiu o coração vacilar, as mãos suaram. O que Ichigo estava planejando? Sendo carinhoso e gentil ? Sem esperar nada em troca? -... Minha intenção não é fazê-la se apaixonar por mim…

O vento zumbiu ao ser cortada com violência. Rukia arregalou os olhos com o acontecido inesperado. Ichigo crispou os olhos concentrando força nos joelhos e num giro rápido ele agarrou a lança de ferro banhada por reiatsu. Um grunhido ecoou pelo ar fugindo de seu lábio. O chocar com as mãos de Ichigo liberou uma ventania enraivecida agitando a grama alta. Rukia se alarmou.

-Rukia! -Ichigo gritou. Ela se jogou no chão protegendo a cabeça. A manga da camisa de linho do Ichigo se dissolveu pelo poder emanada pelo extremidade do bastão. Rukia presenciou o corpo do noivo se chocar contra o tronco rígido o partindo...no meio. Ichigo fincou os pés no chão controlando a lança. Ele gritou alto, a mão ardendo e o braço queimando.

-Fique longe! -gritou para Rukia que agora em pé lutava para se manter firme, a pressão espiritual era imensa. -Não venha.

Num golpe rápido Ichigo fincou a lança no solo sentindo-o penetrar na terra seca. A arma parou de brilhar e a grama ao redor secou com o atrito do reiatsu que foi sugada pelo chão.

Rukia correu até ele e o agarrou antes que ele caísse. Ele arfava, o coração batia descompassado, e o suor escorria pesadamente pelo rosto.  

-O que foi isso? -ela perguntou aflita. Ichigo balançou a cabeça mostrando sua dúvida.

-Você está bem? -ele perguntou.

-Sim, não se preocupe comigo. Você que está péssimo.

-É, a muito tempo que eu não me sentia assim. -ele se levantou com dificuldade. -Parecia que essa coisa estava sugando meu reiatsu.

Eles olharam para a lança que agora não parecia letal como antes. Ichigo fez menção em pegá-lo outra vez mas, Rukia o impediu.

-Não toque nisso, você mesmo disse que suga reiatsu.

-Tá, vamos voltar. Pedirei que venha buscar.

-Okay. -ela o seguiu, mas algo a fez virar-se. -Ichigo! -gritou alto. Tudo pareceu rápido demais ao seu ver. O tempo ao redor se tornou lento. Rukia podia ver tudo se congelar. Limitada, ela fez o que estava ao seu alcance.

Ichigo observou a lança rumar em sua direção mirando seu peitoral. “Merda”-xingou internamente esperando ser transpassado. Fechou os olhos.

-Bankai! -a voz de Rukia soou firme. Logo uma zanpakutou branca materializou à sua frente. Ela o agarrou e com um crepitar de segundos, a lâmina afiada partiu a lança ao meio congelando toda a extremidade da arma. Ichigo sentiu sangue brotar do pequena furo feito pela ponta afiada da lança, mais alguns segundos e estaria brutalmente ferido. -Acabou!

Ichigo sorriu de canto admirando sua noiva ser envolvida por partículas de gelo dançando no ar. A lança caiu à seus pés totalmente congelado. Rukia reverteu sua posição de ataque, fazendo sua zanpakutou sumir.

-Gostou de ser salvo por uma mu… -as palavras se esvaíram e ela foi ao chão, desacordada.




Notas Finais


Eita 😁 o que será que está acontecendo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...