História Você me pertence - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Chouji Akimichi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Izuna Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, TenTen Mitsashi, Udon
Tags Ação, Naruto, Romance, Sasuke, Sasusaku, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 359
Palavras 1.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Droubble, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus queridos, então eu sei que não está boa como a outra mas essa sempre foi a ideia original, então nesse capítulo vamos ter a introdução do ponto de vista de sasuke e sakura espero que gostem

Capítulo 2 - Aniryel


  Sasuke on

Quem era ela? Por que tamanha semelhança? Eu não sabia a resposta, o que me deixou ainda mais irritado para mim não ter o controle da situação era inaceitável, simplesmente me virei e saí daquele lugar o mais rápido possível, a semelhança daquela garota com Aniryel me assombrou demais, e pela primeira vez depois de séculos eu me lembrei o que era o medo e a angústia, eu sentia vontade de correr até lá e exigir respostas, o que era inútil a garota não sabia quem eu sou e também nunca deveria saber seria melhor se meu caminho é o dela jamais voltassem a se cruzarem, entrei no carro pensando no que acabará de acontecer mas não deveria me distrair preciso, chegar na hora certa para a reunião do conselho, todos deveriam estar me esperando e iriam querer sabe o motivo do atraso, mas eu não diria nada o conselho são um grande ninho de cobras esperando o momento certo para me apunhalar pelas costas, já seguindo o meu caminho deixei as lembranças entrarem em minha cabeça já que não posso fugir delas para sempre mas aquelas eram excepcionalmente dolorosas, mais dolorosas do que de qualquer guerra, ou batalha que eu tenha travado foi a única guerra que eu não consegui vencer a guerra para não deixar aquela menina petulante e mimada entrar na minha vida mas ela entrou e fez o que bem entendeu de mim e eu não ofereci resistência alguma estava fadado a suportar seu temperamento difícil.

Flashback.

Estava sentado sob a sombra de uma árvore, observando, Aniryel falhar pela centésima vez em movimentos simples com a espada, pude ver o momento em que ela, jogou a arma no chão murmurando palavras incompreensíveis em seu idioma Natal, eu não achava que ela não estivesse se esforçando, pelo contrário ela estava e muito mas Aniryel parecia não conseguir de modo algum manejar uma espada o problema não era o equipamento em si mas as habilidades dela, sua especialidade era o Arco e não a espada eu apenas pude sorrir enquanto ela amaldiçoava o criador de tal objeto e movimentos e então ela me olhou mortalmente como se fosse minha culpa ela não conseguir.

-eu desisto, jamais conseguirei manejar esse pedaço de metal. Ela me encarava com olhos cheios de fúria

-aí está o seu erro minha querida. Me levantei juntando a espada do chão e indo até ela

-o que ser realista? Aniryel pôs as duas mãos na cintura me encarando com uma das sobrancelhas arqueadas

-não, acreditar que é apenas um pedaço de metal, veja a espada como um pedaço do seu corpo um braço por exemplo. Girei a arma no ar acima de minha cabeça

Ela se calou e retomou a arma, em suas mãos tentou mais uma vez o movimento indicado no fundo eu sabia que apenas a estava iludindo ela não conseguiria, mas como Aniryel sempre me surpreendeu em uma pequena fração de segundo a cabeça do boneco de palha caiu aos meus pés e depois de dias e dias treinando o mesmo movimento ela conseguiu não havia como não sorrir diante tal feito e ver como ela sorria como uma criança que acaba de ganhar um Doce mas como atormentar a jovem princesa era minha grande diversão resolvi provocar ela um pouco

-finalmente, pensei que passaria toda minha eternidade te ensinado esse movimento básico.

-a culpa não é minha se você não sabe ensinar direito. Tudo bem ela era melhor naquele jogo do que eu gostava de admitir

Flash back off

Ao ser tragado pela realidade eu Puxei o ar sem realmente precisar dele, e as cenas de minutos atrás voltam a minha mente, não sei quem é aquela menina mas vou descobrir e quando descobrir vou me aproximar dela e exigir respostas, descobrir o paradeiro da pessoa que tirou Aniryel de mim, do que iria adiantar não irá trazer ela de volta, Suspiro cansado de tudo isso o passado deve ficar no passado depois de tanto tempo essa estória volta a tona como um grande furacão destruindo tudo, Não percebi que já havia chegado não fiz questão de cumprimentar os membros do conselho pois a única coisa que queriam era reclamar e criticar, nunca entendi o fato de não gostarem do jeito que faço as coisas mas também não fazerem nada por si mesmos, quanto mais o tempo passa mais cansado de tudo isso eu fico por mim eu cortaria a cabeça de todos eles e resolveria tudo sozinho seria mais prático e não mudaria muita coisa me permiti abandonar toda e qualquer emoção que carregasse comigo naquele instante e entrei naquele imenso salão sem saber que horas sairia dali.

Sakura on.

Quem ele pensa que é? Saiu e me deixou falando sozinha, como se não fosse com ele voltei para casa as meninas deviam estar preocupadas comigo e realmente estavam quando cheguei elas me fizeram tantas perguntas que eu fiquei zonza, usei meu pequeno problema respiratório como desculpa para meu comportamento anormal, mas devo admitir não estava prestando atenção em nada do que elas falaram apenas queria saber por que tantas coisas estranhas acontecem comigo, não sei quem ele é mais minha curiosidade almeja descobrir entrei no quarto e fui pra cama olhei para o teto tentando pensar um pouco quando fechei os olhos vi a imagem do rapaz que impediu minha queda e a imagem daquele rapaz com quem sonhei tantas vezes ao comparar pude ver que eram a mesma pessoa, mas como? Não havia sombra de dúvidas sobre isso eles eram de fato a mesma pessoa, eu devo estar enlouquecendo tentei esquecer e me Virei para o outro lado e deixei o sono me arrebatar então pela primeira vez dormi esperando sonhar com aquelas cenas estranhas e sem sentido de sempre mas não foi o que aconteceu.

Pela luz que havia na paisagem pude deduzir que estava perto de escurecer, os pinheiros estavam cobertos de neve, e logo atrás dele começava algo que não saberia dizer se era um Lago ou o mar mas não foi o que mais me chamou a atenção, o que realmente me prendeu a atenção foi a garota sentada em cima de um amontoado de rochas ela parecia tão em paz, um pássaro pousou em sua mãos com as asas abertas mas ela não parecia se incomodar com a ave muito menos comigo, só quando o vento soprou que eu pude notar que estava nevando, era inverno e ela vestia uma túnica branca que lhe cobria do pescoço aos pés, quando pensei em recuar ela olhou para mim e me estendeu a mão eu não iria atravessar aquela neve, pois estava de pés descalços e ela ao notar que eu não me mexi sorriu e com a mão que ela me estendia estalou os dedos e com isso uma trilha de terra com pontos dourados nas laterais surgiu a minha frente então fui até onde ela estava sentada e fiquei de pé admirando aquela criatura calma e quase surreal e então a voz melodiosa soou.

-olá Sakura. Sua voz era tranquila mas possuía poder não um poder ameaçador mas calmante e sereno.

-como sabe o meu nome?

-eu tenho esperado por você a muitas eras.

-desculpe mas não respondeu minha pergunta!

-eu sei de muitas coisas. O sorriso é a calma dela continuavam ali.

-quem é você?minha curiosidade é um dos meus maiores defeitos ela sempre me põe em encrenca

- Sou Aniryel, e você minha cara é alguém muito especial ao meu ver.

-como assim? Por que eu? Ela se levantou e me estendeu a mão novamente e eu peguei sua mão e subi nas rochas sentando ao seu lado.

-você esbarrou em alguém que é muito importante para mim e logo será para você também,aquele rapaz que não deixou você cair se chama Sasuke Uchiha.

-espera, Uchiha? Das grandes empresas uchiha? Eu estava chocada as empresas uchiha lidam com biotecnologia eles são responsáveis pela criação do sangue sintético.

-sim, Ele sempre teve paixão pela grandeza e assim ele fez. Ela falava como alguém que lembra de uma pessoa amada - mas não estamos aqui para falar disso, uma grande demanda se aproxima a última batalha que sasuke irá travar e você deverá estar ao lado dele para livrá-lo da escuridão que minha partida o condenou.

Eu não havia conseguido, digerir todas aquelas informações, ela de algum jeito condenou sasuke uchiha a escuridão mas como, alguém como ele que parece intocável todos em Tóquio o conhecem tanto pela fama quanto pela inteligência.

-por enquanto isso é tudo agora tenho que ir. Aniryel se levantou e desceu as rochas sem dificuldades como se já tivesse feito isso muitas vezes ao olhar o horizonte vi que o dia estava amanhecendo, sem mais nenhuma palavra ela se retirou indo pela trilha que sumia logo após sua passagem, era como se tudo ao redor dependesse da presença dela e quando ela se foi então o mundo real me puxou de volta para a minha vida cotidiana

Quando abri os olhos não havia neve, nem pinheiros ou pássaros muito menos Aniryel, o frio havia ido embora e só restava a brisa leve e morna, não sabia o que fazer ou se deveria realmente me envolver em tudo aquilo, aquele tal sasuke não me parecia alguém de fácil convívio, talvez eu deva ignorar tudo e fingir que nada aconteceu pode ser o mais sábio a fazer e mesmo que tente como vou me aproximar de Alguém que parece não se importar ou não saber da minha existência e sakura você definitivamente enlouqueceu , me levanto já preparada para o dia duro de aulas, fiz minha higiene e fui colocar o uniforme da faculdade, as meninas já estavam lá pois acordavam mais cedo e nunca me esperavam já que as aulas delas começam igualmente mais cedo que as minhas, por uma ironia do destino ou não naquele dia eu peguei o jornal que sempre era deixado na porta de casa e ao olhar as páginas de classificados ali havia um anúncio que dizia que as corporações uchiha procuravam uma secretária, seria bom para mim não pelo quantia alta que com certeza era pago mas por que qualquer estudante que tivesse a corporação no currículo já ganhava uma chance a mais, essas empresas são conhecidas pelo rigor que exigem, involuntariamente olho pela janela e vejo o céu azul e me lembro de Aniryel, ela realmente havia pensado em tudo se ela me queria ao lado do uchiha ela está conseguindo, pois com certeza vou levar o currículo lá por mais que seja apenas de secretária mas seria um grande crédito ter trabalhado em um local de renome, tomei meu café e fui andando, para a faculdade que graças a Deus não era tão longe e hoje não havia aula com orochimaru mas Tsunade estaria lá e não seria moleza para ninguém, mas tudo bem eu gosto do que escolhi estudar sempre foi o meu sonho já a caminho da instituição olhei por todos os lados e nada de vê-lo, era apenas ilusão minha achar que o veria outra vez Aniryel não existe de verdade foi apenas minha imaginação, mas uma coisa me deixou intrigada a corporação uchiha e do outro lado da da cidade o que ele fazia aqui é ainda mais tão perto de uma faculdade já estava na frente da faculdade e nem aí menos havia percebido quando estava prestes a entrar um carro preto parou ao meu lado na calçada e uma menina desceu dele mas isso não me chamou a atenção o que me prendeu foi o motorista que também desceu do carro era ele.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...