História Você me pertence - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Chouji Akimichi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Izuna Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, TenTen Mitsashi, Udon
Tags Ação, Naruto, Romance, Sasuke, Sasusaku, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 126
Palavras 2.977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Droubble, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores sei que os capítulos estão curtinhos mas vou tentar melhorar isso e só isso boa leitura

Capítulo 5 - Entrevista-parte 2


Fanfic / Fanfiction Você me pertence - Capítulo 5 - Entrevista-parte 2

Minhas mãos estavam encharcadas de suor, meu coração batia descompassado talvez apenas talvez eu devesse sair dali e nunca mais voltar, mas não poderia fazer isso não agora já estava tão perto, prometi a Aniryel que pelo menos tentaria e quando o medo passou a me tomar me lembrei de suas palavras como uma criança que quando sente medo lembra da mãe, Sasuke uchiha possuía uma postura que colocaria medo em qualquer pessoa talvez eu não devesse ter aceitado vir até aqui, eu ainda estava parada na porta apenas encarando a sala em tons sóbrios, e bem organizada mas a voz autoritária me chamou de volta a realidade.

-senhorita Haruno, está tudo bem? Ele iria se levantar de sua poltrona e viria até mim.

-não, tudo bem. Disse indo em direção à grande mesa de mogno

-sente-se. Ele esticou as mão me indicando a cadeira a sua frente, fiz o que ele me pediu enquanto me sentava tive a impressão de que sasuke observava cada movimento, como se nada lhe escapasse por menos que fosse

-então senhorita presumo que saiba o motivo de estar aqui? Ele sorria de canto aparentemente sem motivo nenhum 

- sim. Fui direta se Sasuke uchiha e realmente como Aniryel disse não deveria fazer rodeios

- nós das corporações uchiha,  temos um sistema de estágios diferente dos outros.ele cruzou as mãos a frente do rosto e seus olhos se cravaram nos meus, parecia querer ler minha mente 

- eu sei já ouvi falar, também houve uma palestra na minha faculdade.ele. Abriu uma gaveta e puxou uma folha de dentro dela, e depois começou a analisar a folha com muito interesse.

-pelo que vejo em sua ficha, você é estudante de medicina.não era uma pergunta, ele estava afirmando que eu fazia medicina, mas no meu currículo eu não informei que tipo de curso eu fazia apenas a instituição como era possível ele saber?

-sim, estou no primeiro ano do curso.

-isso é bom senhorita Haruno, uma estudante de medicina pode ser muito útil, pois como a senhorita deve saber as corporações uchiha trabalham,com biotecnologia e seria bom ter uma futura médica fazendo parte da equipe alpha.

-entendo, mas poderia me explicar o que é a equipe alpha?

-equipe alpha e um grupo de elite que possui  Contato direto comigo, caso você aceite o trabalho você seria meus olhos e ouvidos na equipe, e claro seria a mediadora entre mim e eles.era uma forma de função importante, o que fez com que eu me preocupasse com o horário da minha aula.

-entendo é uma função importante, mas se eu aceitar como fica meu horário de Aula?

-quanto a isso não se preocupe, seu horário de trabalho será depois das aulas e se por ventura você tenha que faltar a aula eu mesmo irei me responsabilizar e garantir que você tenha todo o direito de refazer toda e qualquer atividade proposta em sala de aula. Ele estava de pé andando de um lado ao outro em frente a grande janela, enquanto eu apenas observava e ele sorria de canto como se aquela entrevista o divertisse.

-claro, há muitas vantagens e agradeço a confiança.

-então senhorita Haruno, aceita minha proposta? Sasuke andava agora por toda a sala e ainda sorria 

-sim, será um prazer trabalhar com o senhor.

-me chame de Sasuke, afinal agora iramos trabalhar em conjunto, e teremos que conviver. O sorriso dele apenas aumentava.

-sim, Sen.. Sasuke desculpe vou tentar me acostumar.

-perfeito, então creio que eu possa te chamar de Sakura? O jeito com que ele disse meu nome fez eu me mexer na cadeira. 

-claro que pode. Eu estava ficando cada vez mais nervosa com a situação 

-espere um momento Sakura, vou pedir para  minha secretária trazer o contrato para você assinar. Ele se inclinou em cima da mesa e eu pude sentir o perfume que era desconhecido para mim antes,depois de ele ter falado com a secretária pelo interfone, ele voltou a andar pela sala, quando meus olhos encontravam os seus, eu me sentia completamente despida como se o uchiha pudesse enxergar minha alma, em alguns minutos uma mulher de uns 45 anos entrou e entregou nas mãos do uchiha o papel com uma marca d'água que pelo que pude ver era o brasão uchiha antes de me entregar sasuke o revisou rapidamente e depois o entregou para mim junto com uma caneta. 

Pude ver que o contrato era padrão, nada de anormal quer dizer, quase nada de anormal esse não seria meu primeiro emprego e eu senti falta de uma Cláusula, o envolvimento com outros membros da corporação ou seja não era proibido e caso fosse a secretária de sasuke deve ter se esquecido de deixar isso explícito enquanto eu assinava os papéis podia sentir os olhos de sasuke queimarem em mim mas simplismente ignorei essa sensação e continuei o que estava fazendo tomara que não tenha cometido um erro ao aceitar esse emprego. 

Sasuke on

Não sei se foi acaso ou talvez destino o currículo dela estar na minha mesa, sem que eu me lembre de ter posto ali, eu nunca fui responsável por quem é contratado uma equipe de especialistas cuida da seleção, os currículos passam por uma triagem rigorosa, e se forem aprovados são contratados mas não tem ligação direta comigo, se não fosse a foto no currículo eu o teria jogado fora, mas aquela era uma oportunidade a qual eu não poderia desperdiçar,por um impulso, calor de momento fiz algo que talvez fosse me arrepender mais tarde. 

-senhorita Akinura,  chame Naruto e diga a ele que venha até minha sala com urgência. 

-sim, senhor. 

Desliguei o interfone, e foram apenas cinco minutos para que pudesse ouvir batidas na porta e pelo jeito insistente de bater sabia que era Naruto

-mandou me chamar? 

-sim preciso que descubra tudo sobre uma pessoa, e quero sigilo total. 

-claro, e quem seria minha vítima? Peguei o papel e o deslize sobre a mesa Naruto pegou na mão e sorriu mas ao olhar para mim e ver que eu não achava graça na situação ele voltou a ficar sério. 

-Sakura Haruno, amiga ou inimiga? Naruto parecia ter notado algo no rosto dela que o fez me encarar sério 

-é o que eu quero que você descubra, quero saber quem sao os pais dela, com quem ela mora, o que faz da vida e até quantas vezes ela respira por dia. Fui direto era com naruto que eu estava lidando, não havia necessidade de rodeios, se caso ou pedisse a alguém do conselho para  fazer isso, com certeza eles fariam um inferno sob minha  cabeça.

-sasuke,  eu não deveria perguntar isso, mas minha curiosidade é muito grande, qual seu interesse nessa menina? A pergunta que eu mais queria evitar 

-nenhum naruto, apenas faça o que eu estou dizendo. Ser evasivo, é o que eu faço de melhor. 

-ela lembra Aniryel, e isso não é! Ele havia tocado no ponto chave da questão, naruto me conhecia melhor do que ninguém 

-não quero falar sobre isso. A expressão de revolta de Naruto me dizia o que estava por vir, era como a trovoada antes da chuva forte 

-esse é o problema sasuke, você não quer falar sobre isso, você nunca quis, está tão perdido no seu próprio mundinho que não vê que você está destruindo a si mesmo! Uma simples conversa havia se tornado uma discussão, como sempre acontecia quando alguém  tocava nesse assunto. 

-e desde quando isso é problema seu? Se era para ser agressivo, então eu seria 

-desde sempre, desde que eu sou seu amigo, você acha que ver você assim, não mágoa a mim, que não mágoa o itachi saber que o irmão dele já não é mais o mesmo, saber que você está tão perto e ao mesmo tempo tão distante,que estamos perdendo você aos poucos!Ele já estava de pé batendo com as mãos na mesa 

-basta Naruto, essa conversa acaba aqui, apenas faça o que eu pedi para você. 

-não sasuke, não acaba aqui e nunca vai acabar, e quando você perceber isso  você vai querer ajuda, mas já vai ser tarde por que todas as pessoas que te amam já terao se afastado de você, aí sim você estará sozinho. Naruto pegou a folha e saiu me deixando sozinho com meus pensamentos atordoados, ele tinha razão no fim eu não queria contaminar os outros com minha dor, mas fazia eles sofrerem também. 

O dia demorava a passar, eu não vi mais naruto naquele dia e algo me dizia que era melhor assim haviam tantas dúvidas em minha mente, que talvez um pouco de sossego me fizesse bem, ou desse mais espaço pata minha mente vagar e me torturar, no fim das contas a morte de Aniryel havia sido minha culpa, e eu era o único culpado de tudo aquilo estar acontecendo, eu perdi a mulher que amava, meu irmão sofre por não poder me ajudar a superar isso, meu melhor amigo está revoltado comigo por eu não superar, e essa garota que se parece tanto com Aniryel, minha vida estava um inferno, e ainda havia a minha pequena estrela a quem eu fui obrigado a abandonar para poder protegê-la, quando esse tormento vai acabar eu não sei, talvez naruto tenha razão nunca vai acabar, e quando acabar eu vou estar sozinho, essa é a minha sina, pagar meus pecados sofrendo e no fim acabar sozinho, eu continuaria me martirizando se meu celular não tivesse tocado, e para o meu azar era itachi do outro lado da linha, com certeza Naruto contou a ele sobre nossa discussão ou algo aconteceu, algo muito sério para ele estar ligando com tanta insistência. 

-oque aconteceu? Fui direto não gosto de rodeios e minha paciência estava por um fio. 

-onde você está? Quer saber não importa,  venha para a cede do conselho agora! 

-o que aconteceu? Apenas repeti minha pergunta a voz de meu irmão transbordava urgência. 

-e serio demais para falar por telefone, abandone tudo que estiver fazendo e corra para cá. 

Desliguei sem me importar se itachi continuava na linha, apenas sai as pressas, sem dizer nada a ninguém o elevador de repente me pareceu um lugar sufocante e lento, quando cheguei a garagem sai o mais rápido possível algo sério estava acontecendo e itachi parecia aflito, o que é raro, itachi sempre foi calmo ao extremo para deixá-lo nervoso era preciso muita coisa chegando lá a situação não era muito boa, o próprio ambiente era cansativo, meu dia ia terminar pior do que começou quando ia subir as escadas encontrei itachi descendo. 

-oque era tão importante que não podia  dizer por telefone? 

-o conselho exigiu que você fosse chamado, e pelo que eu entendi tem a ver com mizuno o conselho está todo lá, até os anciãos e eu não sei se você lembra mas mizuno era o step de Aniryel. Eu havia esquecido o bendito contrato entre minha família e a dela caso acontecesse algo a Aniryel eu deveria escolher outra esposa e Mizuno era a próxima indicada a essa função. 

-não eu não esqueci. Deixei itachi parado na escadaria e subi até a sala do conselho quando cheguei na sala todos os ministros haviam tomado seus assentos, e me encaravam com certa antipatia, ao lado do quinto ministro estava Mizuno de pé sorrindo com malícia, os ministros se levantaram em respeito fingido e eu simplesmente segui ao meu lugar logo depois itachi entrou e se sentou a minha esquerda, logo após dele Naruto entrou e ficou de pé entre mim e itachi quando os dois olharão para mim eu apenas acenei em afirmativa seja qual for a reclamação eu colocaria um fim antes que começasse uma discussão acirrada. 

-qual o motivo de terem exigido minha participação, espero que seja algo importante! 

-como vossa majestade sabe, quando seu honradissimo pai rei fugaku estava no trono houve um acordo feito entre ele, nosso ministro e o rei da Hungria. Um homem loiro começou a falar era o 10°ministro o conselho era formado por dez vampiros além de mim e o conselheiro real no caso o conselheiro era naruto e o primeiro ministro itachi quanto maior a colocação mais poderoso o ministeo. 

-sim eu tenho total conhecimento desse acordo, e também sei que nele dizia se caso o casamento entre mim e a herdeira da Hungria não desse certo a filha do quinto ministro subiria ao trono, mas não foi isso que aconteceu Aniryel foi assassinada, eu não a devolvi aos pais dela ela foi tirada de mim então o contrato não tem vigor algum. 

-mas o senhor precisa de uma rainha! O quinto ministro se levantou e apontou para mizuno 

-e o senhor sugere que sua filha será uma boa rainha para o meu irmão e para toda a nossa raça ?!itachi parecia incrédulo com a afirmação do homem a nossa frente  

-e por que não, mizuno foi preparada para isso e casta e pura ainda. Sinceramente eu senti vontade de rir, não rir não gargalhar até onde essa garota foi capaz de inventar mentiras.  

-no momento um casamento não é necessário, está tudo sob controle. Naruto se impôs contra o ministro que insistia na possibilidade de casamento. 

-o senhor Uzumaki tem razão, no momento não há necessidade alguma de um rainha nosso mestre tem cuidado de tudo sozinho e muito bem. Kakashi se levantou pronto para  defender meu ponto de vista e o de Naruto 

-mesmo assim, precisamos de outro herdeiro, um filho varão para assumir o trono. O sexto ministro se levantou inquieto 

-calem a boca, não cabe a vocês decidirem quem irá ser meu sucessor. 

Todos fizeram silêncio, não havia mais discussão e naquele momento todos pareciam ter aceitado o fato de que não haveria mais herdeiros, não haveria mais inocentes para correrem risco de vida, nenhum novo ponto cego em minhas barreiras, virei as costas para todos os presentes e saí, sem rumo, sem direção apenas querendo sentir a vida do mundo exterior mas eu não teria paz por tempo suficiente mizuno veio atrás de mim. 

-o que foi aquilo lá dentro? 

-foi a minha vontade sendo feita, eu não vou me casar com você. 

-achei que você me quisesse. 

-eu quero você apenas entre quatro paredes, você é uma boa puta na cama mas nada, não serve para  minha esposa. 

-você vai pagar por isso uchiha e como vai. 

-vai fazer o que? Me destruir? Entra na fila e espera sentada pela sua vez. 

Mizuno saiu irada, querendo minha cabeça em uma bandeja de prata mas não seria o suficiente para ela me fazer pensar diferente fechei meus olhos e pode ouvir o canto baixo dos pássaros que voltavam para os seus ninhos, e o atrito causado por uma cobra que voltava para sua toca, um sapo que coachava por ali e logo seria o almoço da serpente, a onde eu aquele lugar antes que algo me lembrasse Aniryel, usando minha força peguei impulso e pulei até uma árvore e fui saltando entre os galhos tentando evitar as lembranças mas um cheiro de perfume me fez ir até o passado no canto mais remoto da minha mente. 

Flash back 

As flores balançavam devido ao vento, e eu tentava meditar por minha mente em ordem, haviam sido muitas informações e sentimentos novos para mim processar, em uma noite um olhar, um simples olhar eu havia me encantado por aquele ser frágil e inocente e no outro dia eu descubro que ela era parte de um acordo, ela deveria se casar comigo meu pai havia praticamente subornado o pai dela, pude ouvir o farfalhar das folhas e dos galhos secos no chão, e o perfume que sobressaia o das flores e lá estava ela no meio das flores me encarando com aqueles olhos verdes que cravaram nos meus, e ela continuou andando em minha direção. 

-olá, mais uma vez. A voz calma mas autoritária 

-o que deseja, princesa está perdida? 

-não, apenas conclui que após nossa conversa no grande salão ontem, você estaria mais aberto a aceitar o tratado. 

-concluiu errado, sou um soldado que recebe ordens do meu pai, mas não sou um fantoche a qual ele decide o futuro. 

-eu já não posso dizer a mesma coisa de mim, fui criada para ser sua esposa, não tenho muita escolha quanto a esse assunto. 

- você irá aceitar isso? 

-já disse que não tenho escolha. 

-então você é apenas um fantoche. 

-no fim, nós dois somos meros peões em um jogo político. Ela estava certa eu e ela éramos apenas peões, grãos de areia em meio ao grande oceano, olhei para o céu azul e naquele momento agradeci aos céus por ser um sangue puro, não havia necessidade de temer o sol. 

-o que foi,  falei algo que te magoou? Ela me parecia preocupada, e no fim ela não era culpada por tudo aquilo estar acontecendo. 

-não, eu apenas estava pensando. 

-pensando em que? Se é que posso saber.

-que talvez me submeter a vontade dos outros, não seja a pior decisão.

-se você fizer isso, prometo tentar te ajudar a ser o melhor rei que a dinastia uchiha já viu,e eu não vou exigir que você me ame ou algo do tipo podemos ser amigos. Eu não pude deixar de sorrir aquela criatura tão dócil e inocente mas tão determinada me fascinava de um modo sutil e me envolvia em uma atmosfera de paz inevitável. 

-tudo bem, muito obrigada princesa. Ela sorriu como uma criança. 

-se vamos ser amigos pode me chamar de Aniryel. 

Flash back off

É agora após toda a confusão, estou eu a frente de sakura Haruno enquanto ela assinava o contrato que deixaria meu caminho livre para conseguir descobrir por mim mesmo qual a ligação entre Sakura e Aniryel, cada gesto de sakura era como se eu visse Aniryel na minha frente talvez apena talvez sakura possa me ajudar a ter Aniryel de volta, por meio dela ou talvez exista algo na alta magia que possa trazer uma pessoa usando outra com aparência semelhante 









Notas Finais


Oi gente então esse ficou mais cumprido um pouco mas foi o que consegui, Sasuke meio piradinho com essa de alta magia, e sakura com suas dúvidas espero que tenham gostado e desculpem os erros de português


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...