História Você não é quem eu procuro - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Exibições 117
Palavras 794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então né /o/
Esse capítulo foi escrito no pc-pandah!
Então...
Só isso mesmo :v

Capítulo 5 - Wayzz


Era outra manhã em Paris. Mas diferentemente da manhã anterior, essa já começou chovendo. Não uma chuva muito densa, e sim uma mais leve... Que parecia que ia durar pra sempre. Marinette havia acordado mais cedo hoje, observava a chuva da janela, e pensava se deveria ou não se arriscar sair. Decidiu que iria pra escola, afinal, pega mal faltar no segundo dia de aula, né? Além de que perderia assunto. 

Pegou sua toalha e foi para o banheiro. Hoje banhou calmamente, já que não corria o risco de se atrasar. Ao sair do banheiro sentiu um calafrio correr por todo seu corpo. Aquela manhã fria misturada com a água de seu corpo era congelante.  Desceu para a cozinha e sentou-se na mesa. Hoje seu café da manhã era um croissant de chocolate.

Tom estava sentado no sofá, como de costume, só que dessa vez ao invés de ler seu jornal, ele assistia o jornal pela Tv. Então Marinette assistiu da mesa mesmo. Deu uma mordida em seu croissant. 

-Atenção telespectadores.- O jornalista falava da Tv.- Esta noite o Banco de Paris foi assaltado por um sujeito que possivelmente tem sérios problemas mentais, e de acordo com as gravações ele aparenta ser o mesmo que roubou o Rubi Azul que estava em exposição no museu na semana passada. Ele se denomina ''Dimant''.- Logo em seguida foi exibido uma gravação captada por uma câmera do Banco de Paris. Embora estivesse em visão noturna, poderia se perceber que o mesmo vestia uma roupa de gala um tanto esquisita e escura.

-Que horror.- Tom dizia incrédulo e Marinette ao dar a última mordida em seu croissant levou seu prato à pia.

A azulada observou o horário pelo relógio que se encontrava no balcão da cozinha, onde pode ver que eram ''7:45'', coincidentemente o mesmo horário que havia acordado no dia anterior.

-''Pelo menos hoje eu não vou me atrasar'''- Pensou ela.- Pai, já estou saindo.- Diz pegando o guarda-chuva que se encontrava em baixo do balcão.

-Ok, meu anjo, tome cuidado.

-Não se preocupe pai, a chuva não está tão forte, e se eu me apressar, vou chegar antes que ela fique densa.- Deu um beijo na bochecha do pai e gritou um ''Tchau, mãe'' antes de sair.

Enquanto isso, do outro lado da cidade...

Adrien já se encontrava sentado na grande mesa de vidro. Fitou seu café da manhã com uma expressão neutra. Não estava nem um pouco com fome. E para não deixar Nathalie preocupada, pegou apenas uma maçã, e usou a desculpa de que era pra ser um café da manhã mais diet. A mesma acreditou. 

-Adrien.- Começou Nathalie.- Hoje você terá um ensaio de fotos às três horas na praça da Torre. E aula de línguas às quatro.

-Certo.- Diz dando uma mordida em sua maçã.

Embora o mesmo tivesse concordando com a agenda que Nathalie comentava, era como se entrasse pelo ouvido e saísse pelo outro. Novamente não havia dormido bem naquela noite. Sempre sentia um efeito do sono pela amanhã, mas logo aquela sensação passaria. Infelizmente para o loiro, se aquilo continuasse assim, poderia prejudicar sua agenda e consequentemente causando problemas. Ele levava uma vida muito sensível.

-Já terminei.- Diz Adrien.- Vamos.

-Agora?

-Sim, quanto mais rápido eu for, melhor.

-Ah.- Nathalie suspira.- Então vamos.- Os mesmo entraram na limousine branca e foram em direção à escola.

Não se podia dizer que Nathalie nunca entendeu o por quê da rebeldia do garoto. Ele sempre teve uma vida e uma carreira invejada e um futuro brilhante e, praticamente, garantido. Mas, um pai que nunca foi presente e falta de liberdade. Ela sabia que ele sofria um pouco com isso, mas não fazia ideia de que era tanto.

Em outro lugar da cidade...

-Mestre Fu, temos um problema, o akuma foi localizado de novo! Dessa vez ele assaltou o Banco de Paris!- Dizia a pequena criatura verde aos prantos.

-Hm... Isso está se tornando um problema.- Diz o senhor pensativo.

-O que devemos fazer?

-Bem... Eu acho que não podemos mais enrolar. Já está na hora de encontrarmos outra Ladybug e outro Cat Noir.

-Você tem certeza disso, Mestre Fu?

-Claro, além do mais, nós dois sabíamos que essa hora chegaria.

-Tem certeza que você só não quer suas férias?- O kwami diz brincando.

-Isso também.

-Bem se você diz... Mas como vai achá-los? - A criaturinha insiste.

-Talvez o destino faça acontecer, Wayzz.- O velho diz pegando seu casaco.

-Aonde o senhor vai?

-Sair. Pode cuidar das coisas aqui pra mim?

-Claro.

-Ótimo.

O senhor diz saindo e deixando a criaturinha verde naquela sala. A mesma apenas fitou uma caixinha decorada em cima de um armário. Não sabia se deveria confiar nas palavras do velho... Confiaria sim, além do mais são parceiros.


Notas Finais


'3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...