História Você Sabia? - Uma ameaça foi detectada?? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Exibições 14
Palavras 979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha, tá bom até, viu? Taca - lhe capítulo novo.
Não deixem de sempre ver o capítulo de avisos, viu?
Ah, e leiam as notas finais, vai ter um aviso importante.
Boa leitura!

Capítulo 7 - Ruína - Parte 1


algumas horas antes......

Lukas entrou em casa com Samantha, ambos rindo, falando e se divertindo. Estavam quase apaixonados.
-Ôôô... DANI! - Lukas gritou, ainda bem felizinho - Daniel! 

Ele se lembrou da briga. O amigo devia estar fora, Lukas o conhecia bem. Então ele se distraiu com Samantha. Gravou alguns snaps enquanto tacava almofadas nela e a derrubava no chão. Tudo era tão natural, tão mais bonito, tão melhor desde que Lukas tinha conhecido ela... mas a verdade é que ele ignorava o fato de que ela causou a briga com Daniel, seu melhor amigo, e isso o machucava. Muito.

Após algumas horas de distração, o telefone tocou.
-Aaaaaaaaaaaaaaaai Luuuukas, não atende nããããão. Fica aqui comigo - ela fez cara de cachorrinho sem dono.
-Desculpa bebê - Lukas não acreditou que tinha usado esse tipo de apelido carinhoso (A: nem eu, puta merda, que meloso, deu diabetes aqui carai) - mas pode ser importante.

Mesmo Samantha ter insistido e puxado a camiseta dele, o youtuber foi atender. Ficou muito tempo no telefone e quando voltou, estava chocado e triste, chorando.
-O que aconteceu, amor? 
-O Dani.. e-ele... sofreu um... a-acidente... atrop-pelado... - então ele desabou.

Lukas chorou como nunca havia chorado. Percebeu que a briga que tinha tido com Daniel foi o último contato que eles tiveram antes do acidente, e isso era horrível. Deitado no colo de Samantha, ele chorava desesperadamente, soluçando, desesperado.

A primeira atitude que tomou foi procurar em todos os sites de hospitais próximos se havia algum registro do amigo lá, mas não encontrou nada. Ele decidiu procurá - lo; isso o acalmaria. Sem dizer nada a Samantha, ambos entraram no carro e visitaram todos os hospitais possíveis dali, e não acharam. Ele achou isso muito estranho e tentou ligar no celular de Daniel, mas ninguém atendia. Depois de perguntar para os amigos mais próximos, inclusive os outros Youtubers, e ter postado um vídeo no canal e nas redes sociais implorando por ajuda, Lukas estava ficando quase louco. E olha que esse era só o primeiro dia de tudo aquilo.
-Quer que eu fique aqui com você?
-Não precisa, Samantha. Quero ficar sozinho.
-Certeza?
-Sim. Vai pra casa, você me ajudou muito hoje e tá cansada.
-Se precisar me liga. - eles deram um selinho e ela foi pra casa.

Nesse dia Lukas dormiu rápido. Tinha sido o pior da vida dele. E pra completar, ele sonhou que o amigo estava falando com ele num sonho.

*SONHO ON*

 


-Dani? - Lukas viu o amigo sentado num banco de uma praça calma, lendo um jornal.
-Ah, oi Lukas. - Daniel parecia triste.
-Cara, eu... queria pedir desculpa. Eu fui um idiota, e acho que eu causei o seu acidente. Desculpa.
-Acidente? Que acidente? Mas é claro que eu te desculpo, Lukas! Cê é meu melhor amigo! E você não ia aguentar sem mim, seu babaca.
-É... - Lukas ria e chorava ao mesmo tempo enquanto abraçava Daniel.
-Vamos pra casa? A galera deve estar putona com a gente.
-Eles estão. Uma pá de gente já me mandou mensagem, aqui ó...

Ele foi pegar o celular e quando levantou a cabeça de novo, Daniel estava atravessando a rua, e foi atropelado. Na frente dos olhos de Lukas. E mãos negras começavam a segurá - lo, impedindo - o de ir socorrer o amigo.

 

*SONHO OFF*

 

 

 

 

 

Samantha chegou em casa fazendo barulho. Ela tinha que escalar a parte de trás de uma mercearia que só era alcançável por um beco escuro e suspeito; corria por três telhados, pulava a cerca elétrica de uma usina nuclear abandonada e abria um portão preto de ferro para chegar no que chamava de lar. Era um sobrado bem decorado, com peças antigas e em tons pastéis, e com quatro quartos no mesmo estilo.  O quintal era grande e desajeitado, com plantas e uma característica bucólica. Naquele dia, ela não se importou com as portas que rangiam e batiam as maçanetas na parede quando ela passava. Foi direto ao quarto do irmão, jogando suas coisas na cama dele e chegando bem perto dele.

-O QUE VOCÊ FEZ COM O DANIEL?
-Sempre me acusando de coisas que eu não fiz - ele virou a cadeira giratória, estava comendo Doritos enquanto usava o computador. - O que é?
-Ah, nada não, só que O DANIEL SOFREU UM MÍNIMO ACIDENTE DE CARRO E NÃO TÁ EM NENHUM HOSPITAL DESSE LUGAR, ACHO QUE ELE MORREU, SÓ ISSO MESMO. - ela estava irritada e cansada.
-E o que eu tenho a ver com isso?
-Não vem não, Rafael. Eu te conheço muito bem, e sei que isso é coisa sua. O que você fez?!
-Eu não fiz nada, tá?  - ele disse com uma voz fofinha e irritante - eeeeeu nãããão fiiiiz naaaadaa, tá bom? E mesmo se eu tivesse feito seria bem melhor do que "um acidente". Teria fogos de artifício. Uou, isso é interessante - ele pegou uma caneta e começou a anotar. -  Mas já sabemos o que fazer, por que eu alteraria alguma coisa do planejado? É o esquema perfeito - ele disse enquanto anotava.
- Foi você sim. Eu te conheço.
-Eu juro pela mamãe. - ele olhou no fundo dos olhos dela.

Samantha ficou em silêncio. Citar a mãe deles naquela casa era algo muito sério.
-M-mesmo? - ela teve que se recompôr para falr.
-Sim. Eu tô falando a verdade, e olha que é raro eu falar de primeira.
-Tá bom. Eu vou tomar banho e dormir. - ela disse já saindo do quarto.
-Tá precisando, suas olheiras tão horríveis!  - ele gritou.

Mas assim que ficou sozinho, Rafael deu uma risada. Uma risada tão gostosa de se escutar e tão boa que o fez derramar uma lágrima. Então ele completou a sua música favorita com a última frase.

 

There's nothing wrong with just a taste of what you've paid for...

 

 


Notas Finais


E aí, gostaram? ´Preciso de um feedback pra ter a estimativa de quantos capítulos a história terá até o fim.
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...