História Você se lembra, Ib? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ib
Personagens Personagens Originais
Tags Garry, Ibxgary, Mary, Originais
Visualizações 111
Palavras 805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente
Gente socorro
Eu tentei
Sério
Parece que o mundo conspirou pra eu não ter tempo de escrever
Fizeram uma macumbinha
Deixa eu explicar
No começo de Dezembro a retardada aqui começou a tossir e vomitar toda hora. Daí eu fui pra são paulo na semana do natal pra ficar com a família e eu passei a viagem inteira deitada porque se eu levantava eu já ficava enjoada. Sério. O máximo que eu andei foi da cama pro sofá da sala da minha tia no dia do natal pra ficar lá na noite de natal. Foi o melhor natal da minha vida *ironia alert*. Daí eu descobri que tava com sinusite e começei a tomar uns 80 antibioticos, e como eu tava sem o computador eu n podia escrever de qualquer jeito. Daí eu voltei pro Rio e continuei deitada até semana passada mais ou menos, e então voltei a escrever. Quando eu tava quase acabando, EU FIQUEI DOENTE DE NOVO EEEEE. Mas dessa vez eu podia levantar pq eu so tava com febre msm, mas eu n levantei pq tava com preguiça. Mas logo passou, oq me impediu de escrever foi que eu fiz uma cirurgia que eu fiz no olho nessa terça e eu fiquei com o meu esquerdo tapado e n podia ficar encarando um computador por mto tempo. DAÍ HJ EU FINALMENTE ACABEI ALELUIA SENHOR
Parabéns pra quem ficou lendo isso ateh agr akrkqk
Bem
Fiquem com a fanfic
E não me matem

Capítulo 4 - Silêncio



{1 semana depois}

Nenhum aluno sabia para onde estavam indo. Estavam apenas seguindo o professor responsável, quietos. Era 7 da manhã, então mesmo se quisessem falar algo, não tinham forças para realizar o ato. 
Ib foi rápida e sentou-se na fileira ao lado da de seu professor responsável, mais conhecido como Gary. Eram 1 hora de viagem, e, ao invés de ficar sentado ao lado de alguém quieta enquanto o resto ficava jogando 'Quem roubou pão na casa do João' e fazendo a maior bagunça em um ônibus velho, quente e mofado, ela era mais inteligente e decidiu arrancar respostas de Gary, já que ele não podia sair de onde ele estava.

- Já sei o que você quer.. E não vou falar nada. - Gary suspirou - Você é uma garota muito gentil, mas não posso sair contando da minha vida pessoal para alguém que mal conheço, muito menos pra uma aluna.

- Mas... - Realmente, Gary estava certo. Talvez ela esteja obcecada demais com ele, mas não sabia porque. Era como se fosse uma outra pessoa quando avistava ele. Talvez por que ele a cuidou quando ela estava mais assustada, quando mais precisava, e se não fosse por ele, talvez ainda estivesse em um canto chorando pelos seus pais no mundo de Gueterna. Ele a deixou corajosa e ajudou muito na vida da garota sem ele nem mesmo estar presente, como se fosse um pai que ela nunca teve. E era extremamente grata por isso. - Tudo bem. Você está certo.

Um silêncio profundo rodeou a primeira fileira. Ficaram quietos por uma boa parte do tempo, até que Ib notou algo.

- Gary, você parece nervoso. Foi o que eu falei?

- Não, Ib. Realmente não é nada dessa vez.

- Para onde estamos indo? Esse caminho me parece familiar.

A garota mal terminou de falar, quando viu, em meio a muitos prédios, o museu, que agora tinha a exposição de Gueterna como exposição permanente, como havia lido nos jornais. A garota gelou, enquanto assistia calmamente o ônibus parar na frente do local.

- IB! Precisamos fazer duplas, venha comigo! - Aya gritou; berrou; do fundo do ônibus.

- Já vou, Já vou. - Ib tentou se acalmar. Estava com Aya e toda sua turma, eles voltarem ao mundo de Gueterna não era possível. Gary não deixaria.

Tudo ocorreu normalmente. Eles visitaram todas as alas e nada de anormal aconteceu. Só faltava o corredor com aquele quadro demoníaco que transportava as pessoas até o 'outro mundo'. Ib estava com medo do que poderia acontecer, então não saia ao lado de Aya. Gary também parecia nervoso. Gary começou a explicar sobre o quadro normalmente, escondendo seu nervosismo profissionalmente. 

Nada aconteceu.

Eles saíram do corredor e Ib suspirou aliviada.

- Qual é o seu problema com esse museu, Ib? Não que eu tenha algum problema com isso, mas você está muito estranha. É só um museu.

- Não é nada demais, é só que eu vim nesse museu quando eu era pequena e algo ruim aconteceu, então tenho um pouco de trauma. -Aya a olhou - Eu não vou dizer o que aconteceu.

- Você realmente consegue ler meus pensamentos garota. - Aya riu - Por isso é minha amiga. Você pode ir no banheiro comigo?

- Claro.

As duas se afastaram do grupo e rapidamente foram ao banheiro. A música do ambiente era reconfortante; dava uma sensação de paz. Ib se sentou no pequeno banquinho do lado da porta enquanto esperava a amiga. Ela estava ainda mais nervosa agora, que estava somente as duas, sozinhas, no pequeno banheiro. 

- Esse banheiro fede a bosta. - Disse Aya, lavando as mãos - Vamos logo, esse cheiro está destruindo minha beleza. - Riram. 

- Eu só estava lhe esperando, mas quase fui embora. O cheiro é realmente horrível. 

- A única coisa rasoavelmente boa é essa música. - Aya riu - O ritmo é bom, mas até eu canto melhor que essa pessoa. - As duas riram, e então Aya começou a cantar.

- Para! Eu não quero ouvir sua desafinação! - Riram, saindo do banheiro

- Para a sua sorte, desligaram a música - Riu Aya - Não vai mais poder experenciar minhas habilidades vocais maravilhosas. 

O sorriso que estava no rosto de Ib foi desaparecendo aos poucos. 

Não havia mais nenhum som no museu. 

Apenas um silêncio sufocante.

- Vamos voltar. - Disse Ib - Eles devem estar na entrada.

- Deixe de ser extressada. Eu sei que você queria me ouvir, mas não é pra tanto. - Disse Aya rindo. - Ei, pare de correr! Eu sou lerda poxa...

Mas Ib não estava ouvindo. Ela já estava muito longe de Aya, correndo para ver se seus companheiros ainda estavam lá. 

Mas não.

Não havia ninguém lá.

Nem um funcionário sequer.

Elas estavam sozinhas.


Notas Finais


Gente desculpa se esse capitulo ficou parecendo uma novela mexicano
E tbm desculpa se ficou mto pequeno ou se teve qualquer erro, eu tentei ao máximo escrever o mais rapido possível
Amo vocês
Até o próximo capítulo s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...