História Voltando A Amar (1° Temporada) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Ballora, Bidybab, Bonnie Hand Puppet (Bonbon), Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Circus Baby, Endoskeleton, Ennard, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Funtime Foxy, Funtime Freddy, Golden Freddy, Jeremy Fitzgerald, Mangle, Marionette, Mike Schmidt, Minireena 1, Minireena 2, Personagens Originais, Plushtrap, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Bonnie X Freddy, Fnaf, Fronnie, Funtime Frexy
Visualizações 31
Palavras 1.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 14 - Puro Ferro contra a Dor (Parte 1)


Eram cinco horas da manhã. Mas já havia um grupo de homens altos e robustos esperando por alguém para abrir a porta da frente. Mike engoliu em seco ao ver eles nas câmeras escondidas da entrada do prédio. Não era uma boa notícia acordar e se dar conta que pessoas estavam esperando por você. Ele levantou e analisou seu fardamento. Se era para enfrentar outro problema, que fosse de cabeça erguida e com determinação. E assim foi. Alguns usavam óculos escuros, outros não. O que era curioso era o que homens de grande porte como eles estariam fazendo numa pizzaria como aquela tão cedo. Mike pegou o interfone que atendia pessoas de fora e perguntou, em sua voz mais séria e confiante.

“Bom-dia, sou Mike Schmidt, guarda noturno da Freddy Fazbear Pizzeria. O que desejam?”. O mais alto dentre eles tomou a frente do outro e ajeitou sua gravata, pronto para falar.

“Bom-dia, senhor Schmidt. Sou Henrique Fherrero, sócio e vice-presidente administrativo da Afton Robotics. Meu chefe superior, William Afton, me enviou aqui para acompanhar estes técnicos que irão desmontar os robôs” quando Henrique disse aquilo, memórias de Frederick chorando e Bonnie sendo quebrado lhe veio à mente de Mike. O bebê tinha apenas alguns dias de vida, não podia ficar sozinho ainda. Mas Mike não podia mais evitar. Como ele havia pensado quando Freddy ia ser levado, William era seu chefe e mandava nele. Aliás, Henrique também mandava. Ele mesmo havia dito que era o vice-presidente da corporação Afton Robotics. Mike simplesmente abriu a porta e deixou todos passarem. Tinha um enorme carro em frente a pizzaria. De lá, alguns dos homens tiraram caixas enormes, nas quais levariam os robôs desmontados. Os homens se dividiam em grupos distintos. Alguns usavam roupas brancas, outros usavam roupas azuis com o nome costurado “Afton’s Member” que queria dizer, “Membro da Empresa de Engenharia Robótica Afton”. Até que eles entraram com outros robôs, quase inteiros. Uau, eles eram brilhantes e totalmente modernizados. Enquanto o grupo de homens resolvia quem ia desmontar quem, Mike colocou a placa que nunca quis colocar fora da pizzaria.

Ela dizia em letras maiúsculas:

Fechado para mudanças de robôs. Reabrindo em breve…


Um pouco longe da entrada, Foxy olhou a hora. Cinco e quinze. Mike deveria estar se preparando para sair. Como ele tinha um filha pequena e a esposa era enfermeira, ele necessitava estar em casa, assim trocavam de turno. Doll ia para o trabalho e ele passava o dia com Mirella. Mas o que ele viu, fez ele correr rapidamente para dentro das cortinas de novo. Bonnie não deixou de reparar a rapidez da raposa.

“Ei, Foxy. O que houve?” O coelho perguntou, só abrindo os olhos. Sem se mover do seu lugar. Chica também se moveu e ia sair do palco, foi quando Foxy gritou, apenas para eles ouvirem.

“Não saiam! Eles vão desmontar todo mundo!”. Mike levantou a cabeça rapidamente, mas sua pressa foi notada por Henrique, que caminhou vagarosamente até poder ver toda a área de refeições. Não havia nada. Bonnie e Chica estavam em seus lugares. Foxy estava atrás das cortinas. Tudo estava certo. Provavelmente, deveria ser outra das alucinações que Mike dizia que passava no início. Ou até talvez um vizinho gritando.

Bonnie começou a tremer. Mike havia alertado todos sobre o desmonte mas nunca esperou que fosse apenas um semana depois que Frederick chegasse ao mundo. Mais algumas conversas e Mike se aproximou deles. Havia um compartimento secreto em cada robô, nesse compartimento havia um simples botão que se fosse apertado, iria desativar todo o sistema do robô. Bonnie, por exemplo, era na parte de trás do pescoço, na nuca. Caso alguém apertasse aquele botão, ele iria entrar em modo hibernação e poderiam fazer o que fosse com ele. Ele não ia sentir nada.

Dois homens se aproximaram do palco, ficando na frente de Bonnie. Os olhos do robô perderam o brilho. Ali estavam seus dois assassinos. Vestindo o uniforme da empresa e sorrindo para ele. Mike se posicionou atrás de Bonnie e digitou a senha que abriria a chave do botão de desativação do coelho. Mike suspirou pesadamente e sussurrou para só Bonnie ouvir.

“Me perdoe, Bonnie…”.

Então, o corpo dele caiu. Os braços de Bonnie se estiraram como se ele houvesse morrido e a coluna dele segurava seu peso agora. Seus pés ficaram retos e suas pernas rígidas. O sistema dele anunciou alguns fatos.

“Caixa de música desativada”.

“Sensores de movimentação desativados”.

“Energia circulatória interrompida”.

“Detectores desativados”.

“Endoeskeleto exposto em três, dois, um…” então, a carcaça metálica e com pelagem roxa de Bonnie se abriu subitamente, expulsando seu endoeskeleto de si para fora. Mike deu um passo para trás, assustado. Bonnie tinha um endoeskeleto muito real, mas parecia com o de um animatrônica, não de um robô previsivelmente masculino, que era o que ele era.

Os homens pegaram a carcaça de Bonnie e seu endoeskeleto, e foram para a sala dos Bastidores, trancando a porta assim que passaram.

Chica e Foxy já haviam sido desmontados e Mike mandou um alerta geral para que os outros robôs não saíssem de seus lugares. Toy Bonnie havia ficado extremamente desolado com a desativação de seu irmão mais velho, mas tinha que resistir, pelas crianças. Toy Freddy também havia sido afetado. Primeiro, que Toy Bonnie era seu esposo e ele odiava vê-lo chorando, e segundo, todos os robôs originais eram seus amigos. Bonnie, exclusivamente, era seu cunhado. Toy Chica também demonstrava tristeza. Puppet e Golden Freddy não falavam nada. Balloon Boy e J.J estavam quietos. Era como se todos estivessem de luto sendo que na verdade, seus amigos haviam sido apenas desativados.

Springtrap estava lutando para permanecer na Fazbear Fright ao invés de correr para a Freddy Fazbear Pizzeria. Então era isso. Seu irmão mais novo seria quebrado e ele nunca mais veria ele. Mas não era Bonnie quem preocupava todos. E sim a criança que dependia dele. Então, Mike teve uma ideia. Para tirar Frederick da pizzaria sem notarem, ele iria colocá-lo na sua bolsa com cuidado e, quando saísse, levava o pequeno para Puppet poder escondê-lo em sua caixa. Logo, o alarme de seis horas tocou. Mike deu as chaves do estabelecimento para John e saiu cabisbaixo. Mas seu colega não pôde deixar de reparar, igualmente á Jeremy, que sempre ia para casa com Mike. Afinal, a futura esposa de Jeremy era melhor amiga da esposa de Mike. Por isso eles haviam se tornando amigos. Frederick chutou dentro da mochila.

“Está tudo bem, Mike? Você parece… triste…”.

Mike negou com a cabeça e riu fracamente. Como ele odiava admitir suas fraquezas…


Felizmente, ninguém lhe perguntou mais nada, até porque ele não queria responder nenhuma. Ele havia ficado com os chips de memória dos robôs e foi para a pizzaria dos Toys.

Toda a pizzaria estava lotada e conversas aleatórias, umas mais altas que as outras podiam ser ouvidas. Toy Freddy estava tocando uma música infantil chamada “Happy Birthday*”, uma das músicas favoritas de Mike quando chegava seus aniversários. O aniversariante era do tamanho de Balloon Boy e estava completamente cheio de alegria. Seu sorriso era constante e os robôs se moviam, mas apenas no palco. Balloon Boy dava balões as crianças que chegavam e ria. Já J.J, estava parada, junto com Puppet. Assim que se aproximou do balcão das premiações, ou como também chamado, canto das premiações, Mike abriu a mochila rapidamente e tirou Frederick de lá. Lágrimas estavam plantadas em seus olhinhos e ele estava a ponto de chorar. Felizmente, J.J pegou um brinquedo das prateleiras atrás da mesa e deu ao ursinho. Puppet pegou o bebê com muito cuidado e o pôs junto á ele na caixa. Depois de alguns segundos enquanto eles arrumavam um pano confortável no chão da caixa e arrumavam brinquedos para Frederick, Mike finalmente suspirou, aliviado. Ia ficar tudo bem com ele. Agora, sua tarefa era tirar liberar espaço no disco de memória dos robôs. Em todo o tráfego para o apartamento de Mike, Jeremy contava piadas sem graça e suas histórias malucas de sempre. Mas Mike nem deu ouvidos. Só queria chegar logo em casa e descansar. Parou em frente a casa de Jeremy e pôde se liberar para suspirar. Contar ou não contar? Era a questão.

Quando chegou, Doll estava na portaria, esperando por ele. Ela lhe deu um beijo confortante e um abraço animado. Como ele queria que ela pudesse ficar com ele o dia todo assim…

Por fim, Doll ajeitou a gravata dele e saiu.

Ele apertou o botão do elevador e subiu até o andar deles. Mirella estava dormindo e ele passou direto para o quarto dele e de Doll. No computador, ele liberou espaço nos dispositivos de Chica e Foxy, mas lhe faltava coragem para apertar na pasta de Bonnie. Enfim, o que podia haver de mal? Ele guiou o mouse até clicar na pasta. Ele clicou nos vídeos da visão a partir de Bonnie, se fossem boas recordações, ele deixaria. Se fosse algo ruim, ele excluiria. O vídeo escolhido tinha a ver com Freddy e seu relacionamento com ele.


------------- Avisos!! ------------

Essa parte do capítulo é um bônus que eu quero dar a vocês leitores por não postar esse capítulo ontem. Minha internet estava horrível. Mil desculpas ;-)


Esta cena contém conteúdo adulto e que pode ser ofensivo á algumas pessoas. Contém também cenas de sexo e/ou insinuações. Caso você (s) não goste (gostem) de cenas como essa, no qual o casal é hétero, isso é, dois homens, por favor, pule esta cena. Bem, você foi avisado (a)! Espero que gostem!

------------------------------------

Memórias Submissas…


Na visão de Bonnie, Freddy estava o beijando e de olhos fechados. Bonnie fechou os olhos e logo apareceram alguns avisos em seu ecrã. Eles diziam sempre a mesma coisa que os outros.

Chegando… chegando…

Freddy fazia algo que Mike não pôde entender, mais gemidos sufocados de Bonnie lhe davam uma ideia. Então, uma nova palavra apareceu.

Liberação completa…


“Fred, não faça assim…” Bonnie gemeu e agarrou subitamente os cabelos de Freddy. As mãos do urso pressionavam suas costas e uma perna de Freddy estava entre as de Bonnie, impedindo-as de se juntarem de novo. Freddy era tão sedutor e tão intenso ao mesmo tempo tão cuidadoso.

“Oh… Fred!!” Bonnie gritou, corando o máximo que podia.


Continua…


---------------- Da Autora -------------

Desculpe pelo capítulo pequeno e não interessante. Estou sem tempo. Mas prometo que amanhã vai ser melhor!!

------------------------------------

* Música de comemoração de aniversário da banda infantil Rock-Afire Explosion. Banda famosa pela Chucky & Chesse.


Notas Finais


Sério, me perdoem. Eu tinha preparado um capítulo com muito amor, mas daí, meu computador resolveu quebrar e a internet da casa do meu pai não é das melhores. Refiz esse capítulo nas pressas. Mas amanhã vou planejar o meu recorde. Amanhã teremos um enorme capítulo: 3.000 palavras.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...