História Voltando A Amar (1° Temporada) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Ballora, Bidybab, Bonnie Hand Puppet (Bonbon), Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Circus Baby, Endoskeleton, Ennard, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Funtime Foxy, Funtime Freddy, Golden Freddy, Jeremy Fitzgerald, Mangle, Marionette, Mike Schmidt, Minireena 1, Minireena 2, Personagens Originais, Plushtrap, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Bonnie X Freddy, Fnaf, Fronnie, Funtime Frexy
Visualizações 44
Palavras 1.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal, está um inferno ter que postar um capítulo e estudar. Me perdoem de deixei alguém decepcionado. Amanhã terá a última parte da transição de capítulos, totalizando as 3.000 palavras que eu disse que iriam ser. A partir de agora, a história começa a ficar mais involvente e divertida. Obrigada, por estar aqui!! - AnnahArrais

Capítulo 16 - Capítulo 15 - Puro Ferro contra A Dor (Parte 2)


“Quando mais você você gemer, mais forte será sua punição” Freddy ameaçou em sua voz mais sedutora e tampou a boca do coelho com a mão. Bonnie estava extremamente vermelho naquele momento. Já com a outra, o urso fez questão de puxar a cintura de Bonnie. Quando os lábios de Freddy tomaram os dele, ela pôde libertar um gemido de prazer que estava sufocado em sua garganta e que exigia liberdade. Em um movimento brusco e desesperado, Freddy ergueu o corpo de Bonnie, as costas dele contra a parede, enquanto destrava os mecanismos secretos dele. Perdido em seu próprio êxtase, Bonnie não pôde pensar no que ia fazer ou o que Freddy ia fazer com ele mas ele sabia que era bom e muito, muito mesmo, prazeroso.

Freddy enterrou sua cabeça no pescoço do coelho, depositando beijos e carícias cheias de amor e carinho. Freddy tentava entender os sinais do corpo de Bonnie, para saber se ele estava preparado para o que estava prestes a invadir seu corpo.

“Bon…” - Freddy replicou, era mais como se estivesse implorando desesperado.

“Fred…” - Bonnie correspondeu e puxou de novo os cabelos de Freddy.

Maldito seja, pensou Freddy. Mas quem disse que ele não gostava quando Bonnie puxava seus cabelos. Ele delirava de alegria. Isso significava que Bonnie estava sentindo o mesmo sentimento mútuo de paixão que consumia cada vez mais o corpo daquele urso faminto.

“Vamo Fred, me faça seu escravo, a pessoa que você tem aos seus joelhos…” o coelho o incentivou com sua voz mais provocante. Senhor, aquela voz era tudo para ele…

A vontade dura de agarrar o coelho e fazer amor com ele com tanta violência lhe vinha à mente e ele deu mais uma mordida travessa no pescoço de Bonnie. Para descontar, o coelho apertou seus dedos nas costas de Freddy, lhe arrancando um grunhido.

“Eu não aguento mais Bon, eu preciso de você, agora” - ele implorou.

“Venha, Freddy. Vamos juntos…” isso era tudo o que ele queria escutar.

Freddy separou as pernas de Bonnie com uma das suas e bateu suas cinturas. Imediatamente, o compartimento do seu membro se liberou. Os olhos de Bonnie, antes dilatados de desejo, agora eram diferentes. Ele parecia assustado e muito tímido em relação á Freddy. O urso tremeu levemente. O que ele havia feito de errado?

Mas antes que pudesse dizer qualquer palavra, o compartimento traseiro de Bonnie foi liberado. O coelho tremeu mais ainda e agarrou os braços de Freddy, ainda estando em seus braços. Os olhos de Bonnie não abriam mais, pois a força que ele impôs ao fechá-los havia sido muita. Freddy deu um beijo na bochecha dele e disse:

“Já fizemos isso tantas vezes, Bon… você ainda tem medo de ter relações sexuais comigo?” Freddy perguntou.

Bonnie tentou responder, mas palavras incoerentes caíam de sua boca. Sua voz era abafada e quase era um murmúrio contínuo para que Freddy avançasse.

E assim o fez.

Freddy posicionou seu membro bem onde ele se encaixaria em Bonnie. O que era impressionante era o fato de Bonnie ser tão apertado, mas ao mesmo tempo, o lugar certo em que Freddy se encaixava tão perfeitamente.

Um grunhido alto e um gemido acompanharam sua entrada no corpo de Bonnie.

Nunca vira Bonnie ficar tão corado em todos os anos em que eram amigos e namorados. A pressão dos dedos do coelho contra seu ombro doía e aumentava seu desejo. Uma perfeita harmonia de ambos.

O corpo de Bonnie era tão pequeno em seus braços. Ele cabia perfeitamente entre seu corpo e no seu coração. Além de que Bonnie era extremamente calmo e muito doce, o que sempre fazia o coração dele o amar mais e mais.

Após alguns minutos em silêncio, os corpos de ambos estavam se adaptando ao contato tão íntimo. Freddy se moveu para sair, mas entrou de novo com mais força.

“Ah, F-Fred! N-Não a-assim!” gaguejou Bonnie, mordendo os lábios para evitar gritar.

Freddy deixou que Bonnie apertasse o peito dele contra o seu próprio até que a dor passasse. Mesmo que na sua mente martelasse que Bonnie já havia dormido com ele várias noites e que seu corpo não era mais virgem, ele queria ser cuidadoso. Era como ele havia dito. Bonnie era como um diamante para ele e ele sabia que, qualquer problema ou qualquer erro que cometesse ali, teria consequências no corpo do coelho.

Freddy mexeu sua cintura mais uma vez e voltou a penetrar seu amado. Os gemidos vindos de Bonnie eram sensacionais e fazia seu sangue pulsar em suas veias. A adrenalina corria como a velocidade da luz dentro de ambos os corpos. Foi quando um grito mais alto de Bonnie anunciou que ele estava chegando ao seu precipício.

“Libere-se, Bon…” - mandou Freddy.

Ao ouvir isso, Bonnie estremeceu e, por fim, liberou o que estava preso dentro de si. Que sensação maravilhosa de êxtase reinava naquele banheiro. Freddy permaneceu parado por alguns minutos até sua visão se normalizar, junto com seu coração e o ritmo do corpo de seu companheiro. Quando viu, a cena era tão sensual e atraente. Os lábios dele ficaram secos por um segundo. Por Deus, Bonnie era lindo quando se tornava o namorado e companheiro de Freddy todas as noites. As pernas de Bonnie ainda rodeavam a cintura de Freddy e estavam trêmulas. Seus olhos estavam semicerrados e o brilho de suas íris era quase invisível. Os braços dele ainda rodeavam o pescoço de Freddy e sua cabeça estava olhando meio que para cima. Freddy riu e deslizou o dedo pelo rosto suado de Bonnie.

“Você sempre vai ser meu, Bon. Estaremos juntos durante toda a eternidade de nossas vidas. Eu amo você” Freddy disse e finalmente saiu de dentro de Bonnie. Nossa, ele já estava completamente encharcado. Foi quando o urso percebeu o porquê da dor de Bonnie. Ambos haviam atingido o orgasmo juntos. Mas quem havia sugado tudo para si havia sido Bonnie.

Bonnie abraçou Freddy, rindo nervosamente.

“Você promete?”.

Freddy correspondeu ao abraçou e pegou Bonnie nos braços, pronto para colocá-lo para dormir, como ele fazia quando Bonnie estava exausto, como naquele momento.

“Oh, vamos lá, Bonnie. Você está exausto e merece um bom tratamento de repouso”.

“Obrigado por ser tudo o que você é, Freddy”.


------- No Dia Seguinte…


Freddy finalmente havia conseguido dormir direito desde dos pesadelos com Bonnie nos últimos meses. Mas foi acordado por Funtime Foxy, Funtime Freddy, Lolbit, Yendo, Ennard e Bon-Bon. Todos estavam esperando ele acordar, pareciam ansiosos e felizes, como crianças prestes a ganharem um presente de Natal. Eles o olhavam curiosos. Freddy decidiu quebrar o silêncio com uma pergunta quase óbvia.

“O que houve?”.

Uma explosão de alegria fez os olhos azuis de Funtime Freddy brilharem e ele se aproximou de Freddy rindo.

“Eles nos trouxeram para o seu auditório porque estão trazendo umas caixas secretas de outro lugar para a sala de Partes e Serviços. Eles não querem que nós estejamos fora para atrapalhar o trabalho deles até que coloquem toda a carga nova”.

“Partes e Serviços?” - Freddy arqueou a sobrancelha.

Ennard trouxe um tablet até Freddy, lhe mostrando uma versão 3D da sala. Funtime Foxy explicava.

A sala de Partes e Serviços é uma sala secreta, que fica em um enorme corredor no fim da pizzaria. Ela é escura e grande, cheia de mesas, prateleiras e armários com várias gavetas. Ela serve também como a Sala de Desmonte, a sala onde robôs são desmontados ou consertados”.

Algo suspeito sobre aquela sala, fez o coração de Freddy se apertar. Ele tinha certeza de que precisava ir até lá. Sua mente o dizia que dentro daquelas caixas tinha algo que ele necessitava ver com urgência. A pizzaria estaria fechada o dia inteiro e a noite, por isso, eles planejaram como chegar naquela sala sem o guarda os verem. Afinal, como Lolbit havia dito, aquela sala era muita secreta. Somente o guarda noturno tinha o botão para desbloquear a porta da sala. Por sorte, ninguém precisaria ir trabalhar á noite lá. Devagarinho, Freddy e Funtime Freddy foram até a porta. O urso mais velho sussurrou, algo para o mais novo e a porta abriu. As crianças haviam sumido. Foi quando Lolbit ligou as luzes da sala pelas câmeras.


Freddy conteve um grito de dor.


Eu não posso acreditar nisso!!


Ali estavam eles. Foxy e Chica, deitados sobre a mesa, totalmente quebrados. Foxy havia ganhado rasgos em sua pelagem e estava com seu endoeskeleto quase à vista. Chica estava apenas com alguns rasgos e sua mandíbula quebrada. Provavelmente, havia quebrado parte de sua boca. Freddy caminhou para o lado. Não. Não podia ser!

Funtime Freddy arqueou a sobrancelha. Definitivamente, não sabia o que se passava na cabeça de Freddy.

“Estes eram meus amigos da outra pizzaria. Chica e Foxy” a voz dele soou trêmula.

Então, ali estava ele. Deitado na mesa, sem seu rosto e seu braço direito. Sua guitarra permanecia ao seu lado mas sua mão esquerda estava fechada em um punho, como quem dissesse que não iria soltar. Lágrimas caíam inexplicavelmente pelo rosto do urso. Freddy correu seu dedo pelo peito de Bonnie. Do pescoço para baixo, Bonnie ainda era perfeito. Tinha as duas pernas e o peito ainda era robusto. Além de sua gravata borboleta vermelha ainda estar amarrada no seu pescoço.

“Freddy, esse robô que está nesta mesa - Era o Bonnie?” Funtime Freddy perguntou e Freddy afirmou, ainda sem poder dizer uma palavra. Foi quando Freddy viu algo como se fosse uma linha grossa costurando o períneo de Bonnie. Algo de errado estava acontecendo ali. Freddy lembrava bem de cada detalhe no corpo de Bonnie e nunca vira aquela costura antes. Mas ele tremeu ainda mais ao se lembrar dos sonhos com Bonnie e o bebê urso. O corte era relativamente idêntico ao que animatrônicas ganhavam quando davam à luz pela primeira vez. Ao tocar a barriga de Bonnie, ele sentiu um inchamento interno e deu alguns passos para trás.


Calma, Fazbear. Você não está pensando que Bonnie teve mesmo um filho seu, está? Ele é um homem! Ele não tem o Protactip…*


Isso o tranquilizou mas ele nem queria saber como Bonnie havia sofrido durante o desmonte. Foi então que Funtime Freddy destravou acidentalmente os senhores faciais de Bonnie, atrás de sua nuca. Seu cartão de memória ainda estava ali. Então, uma chama de esperança se formou no peito de Freddy. Talvez, Bonnie ainda pudesse ser reparado algum dia. Mas, seria um dia bem distante.

Funtime Freddy tossiu em seco, limpando sua garganta. “Desculpe dizer, mas ele não é, ou era, tão bonito assim”.

Uma faísca de raiva cresceu dentro do peito de Freddy. Mas ele pode se acalmar antes de dar um soco no olho de Funtime Freddy.

“Bonnie nunca foi o animatrônico perfeito da nossa pizzaria, mas para mim, ele era perfeito. E aliás, ele tinha um sorriso tão doce e meigo, que era quase impossível eu não me apaixonar por ele. 

* Protatipcle - útero das animatrônicas meninas.


Notas Finais


Estou desculpada??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...