História Volume 01 Aincrad - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dark Angel (Mangá)
Tags Ação, Anime, Drama, Romance
Exibições 1
Palavras 1.131
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Survival

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HP: Hit Points. Pontos de vida, como queira.
Jump up ↑ IA: Inteligência Artificial, em inglês AI.
Jump up ↑ Lizardman Lord: Literalmente Senhor dos homens lagartos.
Jump up ↑ Fell Crescent: Queda Crescente, refere-se ao movimento executado pelo senhor dos lagartos. Citamarra: Espada de forma ondular de origem chinesa-mongol
Jump up ↑ Sword Skill: Habilidade com Espada
Jump up ↑ Horizontal Square: Quadra Horizontal. Uma sequência de quatro golpes horizontais.

Capítulo 1 - Sword Art Online Brazilian Portuguese:Volume 1 Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Volume 01 Aincrad - Capítulo 1 - Sword Art Online Brazilian Portuguese:Volume 1 Capitulo 1

Capitulo 1

Uma espada cinza cortou meu ombro.

A fina barra no topo esquerdo do meu campo de visão reduziu ligeiramente. Ao mesmo tempo uma mão fria passou pelo meu coração. A linha azul chamada de “Barra de HP[1]”- é uma rendenização visual da minha força de vida onde tinha ainda pouco menos que 80% restando. Não... Essa frase não é apropriada o suficiente. Nesse momento eu estava 20% mais perto da morte. Corri para trás da espada do inimigo e comecei meu movimento de ataque. “Haaa...”

Forcei minha respiração para recuperar o fôlego. O corpo nesse mundo não precisa de oxigênio; mas o corpo do outro lado, ou seja, meu corpo deitado no mundo real deve estar respirando com dificuldade. Meus dedos e mãos devem estar ensopadas de suor e as batidas do meu coração aceleradas.

É claro.

Nesse exato momento o que eu estou vendo é uma realidade 3D virtual. A barra que estava reduzindo não era nada mais do que um monte de números mostrando meus pontos de vida, mas o fato de que eu estava lutando pela minha vida não mudou.

Quando você pensa dessa forma, essa luta se torna completamente injusta. Isso por que o Inimigo na minha frente- um humanoide com braços cobertos de escamas verdes brilhantes e com cabeça e calda de lagarto- não era um humano muito menos era realmente algo vivo. Era apenas uma criação digital que o sistema recriava quantas vezes fosse morto.

-Não.

A IA[2] que movia o homem lagarto estudava meus movimentos e reforçava suas habilidades a cada segundo que se passava. Apesar disso, no momento que essa unidade era destruída, os dados eram reiniciados e suas informações não continuariam com a próxima unidade que vagaria nessa área.

Então, pensando dessa forma o homem lagarto também estava vivo. Um ser único nesse mundo.

“... Certo?”

Não havia como ele entender uma palavra do que eu murmurava para mim mesmo, mas o homem lagarto- um monstro de nível 82 chamado «Lizardman Lord»[3] sorria, mostrando suas presas afiadas em sua mandíbula.

Essa é a realidade. Tudo nesse mundo é real. Não é uma realidade virtual. Não, isso não é falso de forma alguma.

Eu coloquei minha espada da minha mão direita em paralelo ao meu corpo e observei o inimigo.

O homem lagarto moveu seu escudo em sua mão esquerda para frente e posicionou sua cimitarra para trás.

Uma fria brisa atravessou a masmorra escura e a chama na tocha sacudiu. O chão frio refletiu naquele momento a oscilante luz da tocha.

“Kraah!!”

Gritando, o homem lagarto saltou. A cimitarra desenhou um arco acentuado que voou em minha direção. Uma ofuscante luz laranja acompanhou sua trajetória; Um ataque de um único golpe de alto nível da espada curvada <Fell Crescent>[4]. Era uma formidável técnica de tipo impacto que cobria uma distância de 4 metros em apenas 0.4 segundos.

Mas... Eu já estava esperando esse ataque.

Eu havia lentamente me afastado para induzir a IA a criar essa situação. Eu estava perto do homem lagarto, minha mente registrou o calor que a cimitarra gerou cortando o ar, centímetros em frente ao meu nariz.

“...Há!”

Brandeei rapidamente e golpeei com minha espada horizontalmente. A espada, agora coberta com um efeito de luz azul celeste cortou a pequena proteção do estômago e uma luz vermelha se espalhou ao invés de sangue. E então, um grito baixo.

No entanto minha espada não parou. O sistema me ajudou através de movimentos programados a emendar o golpe seguinte com uma velocidade que normalmente não seria possível.

Esse é o elemento mais importante nas batalhas nesse mundo: <Sword Skill>[5]

A espada rapidamente moveu-se da direita para esquerda e cortou o peito do homem lagarto. Em seguida girei meu corpo criando um circulo perfeito e o terceiro ataque atravessou o inimigo ainda mais profundamente que o anterior.

“Raarrgh!”

Assim que o homem lagarto se recuperou, depois de cair pelo poderoso golpe, gritou novamente com raiva ou talvez medo e posicionou a citamarra para o alto preparando um ataque.

Mas meus movimentos ainda não haviam acabado: A rapidamente começou um corte irregular e violento da direita para esquerda até seu coração. Um ponto vital.

O rombo azul celeste desenhado pelos meus quatro golpes consecutivos piscou e depois se dispersou. Quatro golpes horizontais consecutivos. A «Horizontal Square»[6] .

A luz clara brilhou com força na masmorra e então se foi. Ao mesmo tempo, a barra de HP sobre a cabeça do inimigo desaparecia sem deixar nada.

A criatura subitamente parou e seu corpo caiu de forma desastrosa. Com um som similar a vidro se quebrando, ele se despedaçou em infinitos polígonos e desapareceu.

Essa era a morte nesse mundo. Era instantânea e curta. Uma destruição perfeita, sem deixar um único traço de vida.

Eu olhei para meus pontos de experiência e para os itens deixados para trás. Recebia isso graças uma janela roxa que aparecia no centro da minha visão. Balancei minha espada para a direita e esquerda antes de colocá-la em sua bainha atrás de mim, andei para trás alguns passos e lentamente coloquei minhas costas no muro da masmorra.

Soltei toda a respiração que eu estava segurando e fechei os meus olhos. Minha cabeça começou a latejar, creio que da fadiga pela longa batalha. Sacudi minha cabeça algumas vezes até suportar a dor e abrir meus olhos.

O relógio brilhante do lado direito do meu campo de visão mostrava que já havia passado das 3 da madrugada. Eu deveria sair do labirinto ou não chegaria à cidade antes de escurecer.

“Eu devo começar?”

Não havia ninguém ali para ouvir, mas eu apenas disse para lentamente levantar.

Eu havia feito progresso nesse dia, havia de alguma forma escapado da mão da morte novamente. Mas depois desse descanso, amanhã iriam vir mais batalhas e quando você luta batalhas sem 100% de chance de vitória, não importa quantas vezes você se prepare, sempre vai ter um dia em que você estará fora dos planos da senhora sorte.

O problema é que se jogo vai ser concluído ou não, antes eu irei puxar o meu ás de espadas.

Mas se você valoriza sua vida mais do que tudo, ficando em um vilarejo e esperando que alguém conclua o jogo saiba que essa é a escolha mais sábia a se tomar. Mas eu vou para as linhas de frente todos os dias sozinho. Sou apenas um viciado em VRMMO que continua a aumentar meu status em incontáveis batalhas, ou...

Eu sou um idiota que de forma insolente acredita que pode vencer e trazer a liberdade de todos nesse mundo com sua espada? Assim que eu comecei a andar em direção a entrada do labirinto com um pequeno sorriso confiante, eu voltei para aquele dia. Dois anos atrás.

O momento que tudo terminou e começou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...