História O lado bom de ser traída I - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku Naruto
Visualizações 135
Palavras 1.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


A estória será atualizada semanalmente se tudo der certo. Sem dia exato, por isso pode vir mais cedo ou mais tarde.

Boa Leitura!♥

Capítulo 2 - Sentimentos destrutivos


Fanfic / Fanfiction O lado bom de ser traída I - Capítulo 2 - Sentimentos destrutivos

O Lado Bom De Ser Traída - Trilogia Immortals

Cap. 02 Sentimentos destrutivos

Escrita por: AnjoFaux

Dividida entre o euforismo e o nervosismo, Karin arrumou seu generoso decote pela terceira vez aquela manhã.

Sasuke havia combinado de encontra-la perto dos jardins reais para lhe falar, mas como sempre tomada de alegria e satisfação, chegou cedo demais novamente. Não negava o amor que carregava pelo General Uchiha, e também sua profunda fidelidade aquele homem. Por muitas vezes Sasuke a ignorou, a deixou de lado e tudo por culpa da sonsa de sua esposa. Para Karin, Sasuke deveria deixar de vez aquela mulher fraca de ventre seco, e tomá-la por sua esposa, mas o Uchiha tinha uma estranha ligação com a preferida do rei, e isso lhe era deveras frustrante. Seu único triunfo era saber que Sakura nunca geraria um filho varão a Sasuke, e aquilo era maravilhoso para si.

– Karin!

Ao menos era o que ela gostaria de acreditar...

– Sasuke! – Um sorriso largo e radiante tomou conta dos lábios finos da cortesã ruiva. – Estava com saudades meu amor… – Tentou tocar o elmo do homem, mas ele esquivou de seu toque, causando estranheza na dama. – O que houve?

– Sakura está grávida! – O general era por muitas vezes frio e sem emoção, mas Karin viu um brilho no fundo dos belos olhos negros que tanto amava, e sentiu um estranho aperto no peito.

– G-Grávida? – Repetiu entre gaguejos. – Fazia tanto tempo. Não imaginei que ainda tivesse…

Sasuke arqueou uma das sobrancelhas. – Que ainda tivesse relações com minha esposa?

Karin sentiu um nó na garganta, e crispou os lábios de forma frustrada.

– …entendas de uma vez Karin, Sakura é minha mulher! Eu a escolhi dentre muitas por algum motivo que nem mesmo eu sei até hoje, e por mais fraca que seja, é dela que eu quero um herdeiro. Não importa quanto tempo dure… eu vou esperar.

Karin sentiu ódio. Odiava Sakura com todas as suas forças, desde seus belos pés, até seu fino e delicado rosto porcelanado de boneca.

Como odiava...

– O que o faz pensar que dessa vez vai ser diferente General? – Sua voz transbordava veneno, e Sasuke percebeu. – Você mesmo disse, Sakura é fraca, nunca lhe dará um varão forte… – Se jogou desesperada nos braços do homem. – …fiques comigo Sasuke e eu lhe prometo que vou ser a melhor das esposas, e darei o filho que tanto deseja.

Em resposta, o general tirou as mãos da ruiva de cima de si sem a menor delicadeza, e simplismente deu as costas saindo dali.

Karin sentiu lágrimas grossas descendo sob seu rosto, e ela sabia que não eram de tristeza, e sim de ódio.

Limpou a face com brusquidão e trincou os dentes raivosa.

– Vamos ver se este pequeno verme nasce, ou não general!

As risadas altas de Lady Nara eram o único som a preencher aquele quarto onde Sakura repousava tranquila a manhã inteira.

– Por Deus Temari, controle-se mulher. – Sakura pediu gentilmente pela quarta vez desde que contou a loira algumas aventuras de sua geniosa dama de companhia, Ino Yamanaka.

– Céus minha amiga, não sabia que Lady Yamanaka havia se atirado aos pés do bispo Sai. – Riu baixo. – Aquele homem é tão presunçoso que nem para fornicar tem vocação.

Sakura tinha que concordar, Sai era casado, literalmente, com Jesus. – Não sei, às vezes tenho a impressão que aquilo não passa de uma máscara, mas aí ele abre a boca e a impressão acaba. – Conclui rindo.

Fazia algum tempo que ambas estavam ali conversando sem parar, já que Naruto encubiu Temari de destrair sua prima para que a moça espairecece um pouco, haveria de lhe fazer muito bem ao ver do rei.

– Tenho que admitir que-

Toc! Toc!

Duas batidas ritmadas na porta cortaram Temari de prosseguir sua fala. A mulher olhou para Sakura instantaneamente.

– Será que o rei mandou-lhe mais comida? – Questionou seguindo para abrir a porta.

Para sua surpresa, não era um servo parado ali.

– Gaara! – A voz doce de Sakura se pronunciou rápida assim que a inconfundível cabeleira vermelha do capitão da guarda real apareceu atrás de Temari.

– O que faz aqui meu irmão? – A loira questionou fechando a porta atrás de ambos.

O ruivo olhou diretamente para Sakura antes de responder a irmã mais velha. – Soube da súbita enfermidade de Lady Uchiha, e fiquei preocupado.

Sakura sorriu agradecida pela preocupação e esmero de seu amigo. – Oras, estou perfeitamente bem, só foi uma tontura e pelo meu estado atual é perfeitamente aceitável.

– Seu estado atual..? – Sakura sorriu radiante.

– Sim meu amigo, estou grávida!

Aquela declaração claramente surpreendeu o ruivo, que sob o olhar afiado da irmã, tentou sorrir pela notícia.

– Minhas mais sinceras felicitações Lady Uchiha.

Sakura agarrou sua mão calejada pelas inúmeras guerras que ele travou durante a vida e lhe sorriu. – Somos praticamente irmãos Gaara, já disse para parar de chamar-me com tanta formalidade. Apenas Sakura, sim?!

O ruivo corou pelo toque inesperado da mulher, e não conseguiu controlar o sorriso abobalhado em seu rosto, mas logo o desfez para não causar suspeitas a Sakura.

– Bem, como vejo que estás melhor, voltarei ao meu posto. – O ruivo levantou rapidamente da cama onde Sakura repousava e se encaminhou até a porta.

– Grata pela visita capitão No Sabaku. – Ela disse brincalhona.

Ele sorriu de canto. – Até mais… Sakura!

Temari acompanhou seu irmão até fora do recinto, e do lado de fora lhe mandou um olhar sério.

– Até quando esconderás esse sentimento meu irmão?

O homem suspirou cansado. – Até que eu morra…

O rei sentado em seu trono com sua bela esposa ao lado, conversava animado com seu padrinho, o Duque Jiraya, e mais uma vez gargalhou das empreitadas do mais velho.

– Sei que um dia conseguirás a afeição que tanto desejas da Condessa Tsunade padrinho. O senhor me ensinou a arte da conquista, e com ela consegui a melhor rainha que eu poderia ter… tenho certeza que logo a senhora Senju corresponderá a vossos sentimentos e lhe dará seu coração. – O loiro tocou carinhosamente o ombro do homem.

Jiraya suspirou dramático. – Para que eu consiga seu coração, ela primeiro precisa ter um Naruto, o que não é o caso da Tsunade. Ôh mulher insensível.

Naruto gargalhou novamente.

Seu padrinho era sem dúvidas dramático. – Só precisas ser mais-

– Majestade! – Um de seus vassalos tomou a atenção dos nobres no trono rapidamente. – Perdoem-me tal interrupção meu rei, mas a família Hyuuga chegou está manhã a corte e desejam falar-lhe meu senhor.

Naruto assentiu sem dizer nada, e agarrou de bom grado a mão da esposa.

As portas da sala do trono foram abertas vagarosamente apresentando-lhes três destintas figuras.

Duas donzelas e um homem.

– Majestades! – O homem de enormes cabelos castanho escuro e olhos tão claros quanto o das moças, foi o primeiro a curva-se em respeito, sendo seguido logo depois pelas moças. – Sou Neji Hyuuga vossa graça, e estás são minhas primas, Lady Hanabi… – A pequena e curvilínea mulher se curvou rapidamente perante o rei. – e Lady Hinata, herdeira do Duque Hiashi da França.

Hinata olhou diretamente nos olhos do rei e curvou-se tão lentamente que o rei teve uma bela visão dos fartos seios da mulher. – Majestade! – Sua voz saiu tão inocente e também tão sensual, que o loiro sentiu um frio estranho na barriga e na espinha.

Hinata saiu seguida de seu primo e irmã rapidamente da sala do trono depois das formalidades necessárias, e não pôde deixar de notar o olhar atravessado de Hanabi para si.

– O que..? – Perguntou presunçosa.

Hanabi bufou. – Francamente, precisavas mesmo daquilo tudo?

– Não sei ao que se refere minha irmã. – Respondeu cínica.

– Tenho certeza que a rainha a lembrará. Insinuar-se desta forma descarada ao rei, ficastes louca?

Neji respirou fundo e Hinata sorriu. – Não tenho culpa de ser tão bela que o rei não conseguia tirar os olhos de mim… – Deu de ombros voltando a caminhar sem olhar para frente.

E isso lhe causou um belo impacto com um peitoral forte, e antes que tombasse ao chão, mãos fortes seguraram sua cintura fortemente.

– Tenha mais cuidado milady. – A voz daquele homem causou o frenesí inesplicável a morena, que quase piscou aturdida quando bateu seus olhos finalmente naquele belo exemplar masculino.

– Perdoe-me senhor, não o vi. – Disse corada.

Aquilo lhe era raro.

– Hum. – O homem a soltou rapidamente, e com certa pressa se pôs a andar em direção a sala do trono.

Hinata então permitiu empaismecer-se. – Céus! Que homem és este..?

– General Sasuke Uchiha. Ele foi algumas vezes a França tratar de assuntos com meu pai sobre armamentos... – Neji respondeu sem vontade.

Hinata por outro lado, estampou um sorriso presunçoso na face e simplismente se pôs a caminhar.

Parece que havia achado diversão maior que o rei…


Notas Finais


NOUSSAAA HINATA!!! Aqueite sua piriquita mulher. kkkkkkk

Gostaram?
Próximo terá mais surpresas.

Xoxo♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...