História Volúpia - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~nEgRoDrAmA

Postado
Categorias One Direction
Tags Adultério, Lauren Jauregui, One Direction, Romance, Zauren, Zayn Malik
Exibições 82
Palavras 1.368
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOOOOI, tomei vergonha na cara e apareci. Agora, sejam bem-vindos ao começo de Volúpia. Espero que gostem, to nervosa demais. Tentei ser lerigou como a Bibiana, mas sou trouxa. Amo vocês, obrigada por tudo. E boa leitura, apareçam por favor, pq to nervosa demais. Vou deixar uma música pra vocês nas notas finais, pra ter um climinha, sabe? A música que me inspirou a escrever essa bomba linda e maravilhosa.

Capítulo 2 - Revelations


Fanfic / Fanfiction Volúpia - Capítulo 2 - Revelations

-- Tenho uma coisa pra te falar. Algo muito sério, Ramona. – ele diz, fazendo-a parar com a sequência de beijos em seu pescoço. – Quero que fique calma, independentemente do que eu lhe falar. Pode ser? De nervoso e histérico aqui, já basta eu. – deu uma risada nervosa.

-- OK, pode me falar. – ela assentiu mais confusa do que estava. – Cara, sou mais calma que você, vou aguentar seja lá o que for. – sorriu de lado, tentando descontrair a tensão.

-- O que há de tão grave assim, Zayn? – ela indagou, sentando-se na cama, Zayn fez o mesmo, virando-se de fronte para ele. – Me diz logo, estou ficando nervosa, Zayn, para de mistério.

-- Eu vou ter que voltar pra Califórnia,. Amanhã eu vou embora, então digamos que essa é a nossa última noite juntos. – despejou as palavras de uma vez só, e a garota arregalou os olhos, assustada. – Você sabia que um dia iríamos ter que dizer adeus um para o outro, Ramona. Quando começamos com tudo isso, não lhe prometi me casar com você ou algo do tipo, lhe avisei desde o início que tinha uma vida em outro lugar e que isso não passava de uma diversão. – passou a mão pelo cabelo, mais nervoso que ela. Sabia que ia ser difícil, mas não daquela maneira.

-- Eu vou sentir sua falta. – disse com aquele famoso nó na garganta, jogando seus sentimentos com toda a intensidade que possuía. – E de tudo que vivemos aqui.

Ele não conseguiu dizer nada, apenas beijou-a como se não houvesse amanhã, pois tudo o que lhe faltava era palavras, para expressar tudo o que estava sentindo. Estava mais atormentado que ela, a atração que sentia por Ramona era a coisa mais louca que ele já sentiu em toda a sua vida por uma mulher. Então ele beijou-a como nunca havia feito com ninguém em toda a sua vida. E foi ali naquela cama de hotel, em terras brasileiras, que todos os seus sentimentos, angústias, luxúria e desejos mais profundos foram entregues, tendo a lua e as estrelas como cumplices.

 

A morena enxugou o rosto com a manga da camisa cinza, enquanto utilizava a outra mão para pegar o objeto metálico que vibrava em seu bolso traseiro. Sua amiga pra infernizar a sua vida novamente. Ela falou desde ontem que voltaria para a sua cidade natal, foi o estopim para a outra atormenta-la de mensagens e ligações dizendo que havia algo importante para contar.

-- Falta 1 minuto pra o meu avião sair do Brasil, Amélia. Calma, caramba senão eu me atraso. – a morena gritou no telefone. – Você vai ter muito da sua amiga aqui, tá? Relaxa, aquiete o cu e se prepare pra me esperar no aeroporto, porque de tanto você falar, já estou ficando curiosa.

-- Claro, você vai ficar em casa! Eu vou estar com a bomba do ano. Você vai se surpreender com a novidade, assim como todos aqui se surpreenderam. – falou animada.

-- Não tem como adiantar essa novidade por telefone não? – fez um beicinho.

-- Nem tente fazer esse biquinho maravilhoso pra me convencer. – Amélia a conhecia com a palma de suas mãos, isso Ramona não poderia negar. – Então adeus, meu amor. Volte logo porque a Amélia aqui está morrendo de saudades de você, tudo bem? Te amo meu amorzão. – e encerrou a chamada, sempre fazia isso quando Ramona passava dos limites.

-- Também amo você, coisa mais gay do mundo. – disse para si mesma, revirando os olhos.

Quando Ramona deu-se por si, já estava dentro do avião ouvindo os avisos de que já iriam embora, estava mais que ansiosa para chegar na Califórnia. Ela queria matar a saudade de tudo e de todos, além de querer saber o que a sua amiga tanto queria lhe falar pessoalmente.

Pegou seu fone de ouvido, e viajou em suas lembranças ao som de Elastic Heart da Sia, como sempre fazia ao se lembrar de suas belas aventuras vividas aqui no Brasil há uns dois anos atrás com um certo moreno chamado Zayn, de sobrenome desconhecido, mas que mexeu com seu coração.

 

-- Eu não vou me esquecer de você tão fácil, e nem de todas as aventuras que nós vivemos aqui, Ramona. – ele disse alisando seus cabelos. – Pode ter certeza de que você não foi qualquer uma em minha cama. A atração que sinto por você é forte, não posso negar.

-- Também vou sentir sua falta. – sorriu de lado, sem ter muito o que dizer.

-- Você foi uma das melhores coisas que encontrei aqui. – ele sussurrou em seu ouvido.

-- Acho que devo dizer o mesmo. – e deixou ser levada pelo sono.

 

-- Moça, acorda. Já estamos na Califórnia. – a mocinha ao seu lado balançou seus ombros.

Ramona abriu seus olhos verdes assustados, olhando para todas as direções em busca de alguma segurança. Até que encarou a adolescente ao seu lado toda envergonhada.

-- Obrigada por me acordar. – sorriu de lado.

A morena pegou suas coisas, e foi-se para fora do avião, onde suas coisas estavam na mão da histérica da Amélia. E esta, mal esperou Ramona descer as escadas para lançar seus braços no pescoço da outra, quase sufocando-a.

-- Que saudades, Ramona! – fechou-se os olhos, sentindo aquele abraço que tanto sentia falta. – Meu Deus, você voltou mais linda do que eu imaginava. – desgrudou da amiga, e analisou seu corpo, sorrindo com o resultado. – Parece que o Brasil lhe fez muitíssimo bem.

-- Impressão sua! Mas agora você? Quem é o macho, me diga! Pra você tá toda cheia de vida, só pode ser um macho. – disse divertida. – Me passa a ficha criminal do indivíduo, machos amigos e parentes disponíveis para mim, por favor Amélia!?

-- Vamos pra casa. Você precisa respirar um pouco e descansar, pra depois contar o que tenho pra lhe dizer. – a amiga falou com firmeza. – É sério Ramona, você precisa descansar. 

 

A morena saiu do banho e foi correndo vestir um camisão preto que costumava usar, acompanhado de um short de dormir da mesma cor. Foi pegar algo para comer na cozinha, e assim que chegou na sala, Amélia estava sentada no sofá de pernas cruzadas e uma cara de que aprontou alguma coisa.

-- Desembucha logo, não temos o dia todo. – Ramona falou ao mesmo tempo que mastigava a maçã.

-- É... – mordeu o lábio inferior. – Por onde eu começo, céus? Então, Mona...  É que...

-- Que? Fala logo, caralho. To mais nervosa que você agora.

-- Eu estou noiva, faz um tempo já, vamos nos casar. – falou embolada.

-- Agora eu já vi de tudo. – Ramona retruca, sorrindo bobamente. – Meu bebê cresceu, gente! – mas manteve a compostura. – Sim, agora me fala tudo sobre esse seu boy magia.

– Ele se chama Zayn Malik – respondeu com aquele famoso sorriso de orelha a orelha. – Mas deixaremos isso pra depois, acho que daqui a alguns minutos você vai ...

E a companhia toca, fazendo um barulho estrondoso.

 -- ... conhecer ele. – continuou mais para si mesma. – Deve ser ele. – comentou animada, e levantou-se do sofá. – Eu já vou! – gritou, indo atender. -

-- Você me mandou a mensagem para vir o mais rápido possível, mas só consegui chegar... – o moreno que antes andava todo sorridente, paralisou-se imediatamente ao ver Ramona mordendo a maçã, e ela quase engasgou assim que bateu os olhos nele. – agora. – balbuciou.

-- Ramona... Então... Esse é o Zayn, e amor, essa é a minha amiga Ramona. – ambos não disseram nada, ficaram apenas se encarando, intensa e indiscretamente – É aquela que estava no Brasil.

 E então, o silêncio reinou naquela sala. Ramona estava com as pernas bambas de nervosismo, Amélia estava estranhando aquela atitude e Zayn tentava formular alguma frase.

-- Gente, eu vou ficar sem graça desse jeito. – Amélia falou, cabisbaixa.

-- Prazer em conhece-la, Ramona. – ele tirou uma mão do bolso e estendeu para a garota do sofá.

-- Digo o mesmo... Malik. – retrucou desgostosa, apertando a mão do noivo de sua amiga, e por ironias do destino... O cara que mexeu com seu coração em suas aventuras no Brasil.

Coração quase saindo do peito, suas pernas bambeavam, calafrios dominava cada centímetro do seu corpo. Mas para a sua sorte, ela estava sentada e comendo a sua maçã.


Notas Finais


O QUE ACHARAM? Digam tudo aqui em baixo! Qualquer coisa estou vadiando no meu twitter e aqui.
TAMBÉM TENHO MAIS FANFICS, LEIAM AGORA Sério, enquanto agt demora pra caramba, leiam as minhas
E DA BIBIANA TAMBÉM. Juro que vão amar. FANTASMINHAAAS? APAREÇAM AGORA !!

https://www.youtube.com/watch?v=aE2GCa-_nyU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...