História Vondy : o reencontro - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Dulce María, Maite Perroni, Rebelde, Rebelde (RBD)
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Personagens Originais
Tags Alfonso Herrera, Amor, Anahi, Chaverroni, Christian Chavéz, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Novela, Ponny, Rbd, Rebelde, Reencontro, Relação, Romance, Vondy
Exibições 77
Palavras 708
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Meu bebê


Dulce narrando : Minha mãe amou a ideia de ser avó, agora ela viu que não sou mais uma criança, que ela insistia em proteger. Agora sou uma mulher, que deverá amadurecer à mil por hora, pois estou esperando um filho, o meu filho, fruto do meu amor com o Christopher. Eu não voltei para o colégio, pois passei mal e estava fraca. Minha mãe me levou para o hospital mais próximo e tive que tomar soro. Eu me surprendi com quem ficou ao meu lado o tempo todo : Christopher.

Alguns meses depois

Hoje acordei bem cedo, fiz minhas higienes matinais e fui para o hospital com o Christopher, pois iríamos descobrir o sexo do nosso bebê. Chegamos lá por volta de oito horas da manhã e o médico já estava nos esperando.

- Bom dia, Dulce e Christopher! Como está nosso bebê? - o médico perguntou.
- Viemos aqui pra saber, doutor! - respondi.
- Dulce! - Ucker me repreendeu. - Não liga pra ela, é que a Dul é meio louca.
- Christopher! - o repreendi.
- Vamos começar? - ele perguntou, me mostrando a cama para deitar. Alguns minutos depois, terminamos o exame e, por fim, sabemos o que era o sexo do meu filho : uma menina. Todos nós ficamos muito emocionados com isso. Agora mesmo que iam pegar no meu pé. O Christopher era sempre carinhoso comigo, mas acho que era por causa do meu bebê. Voltamos para o colégio porque eu implorei, já que minha mãe e o Chris instiam em me tratar como uma criança. Fui direto para o meu quarto, estava cansada e com dor no corpo. Tomei um banho e fui dormir, mas a Anny e a May estavam me perguntando como foi o exame e qual era o sexo do bebê, já que eu não tinha revelado.

- Fala logo, caramba! Qual é o sexo do bebê? - Anny perguntou, sem paciência.
- Você tá muito curiosa, Anahí Giovana! - respondi.
- Tudo bem! Já que não quer nos dizer, vou ter que perguntar para sua mãe ou para o Chris. - disse ela, me ameaçando.
- Não vai nos dizer? - ela perguntou.
- Ai Dul, para de enrolar! Nós somos suas amigas, queremos saber o sexo do seu bebê. Não vai nos falar o que é? Não confia em mim e na Anny? - May falou, com seu jeito angelical.
- É uma menina! - falei logo de uma vez e senti elas me abraçando e o grito estrondoso da Anny, que mais parecia um trovão. Fiquei tão feliz, me sentia protegida, amada. E sabia que minha menina também ficaria segura.

- Amor, como está? - Ucker perguntou, entrando no quarto.
- Ucker, você me deixou aqui não faz meia hora! - falei, sorrindo.
- É que eu fui tomar banho! - ele respondeu. - Demorei?
- Não, claro que não! E eu estou bem, não se preocupe.
- Que bom! Come alguma coisa, tudo bem? O que você quer comer? Um lanche? O que? - perguntou, preocupado.
- Eu não quero nada, só quero dormir! - respondi.
- Eu vou te deixar descansar um pouco, meu amor! Você está muito cansada! - ele me deu um beijo na testa e saiu.
- É impressionante como o Ucker se preocupa com você, Dul! - May afirmou. - Ele te ama muito, você deveria seguir o conselho dele e comer alguma coisa.
- Não tenho fome, May. - respondi.
- Dul, você tem que se alimentar! Não por você, mas por sua filha que já cresce aqui dentro. - disse Anny, enquanto acariciava minha barriga.
- Ah, então não se importam comigo, só se importam com minha filha? - perguntei, enciumada.
- É que você não está pensando em sua filha, Dulce Maria! - disse ela.

                             *****
- Dulce, Dulce Maria! - Anny me chamava.
- O que foi, Anny? - perguntei, confusa.
- O Ucker já veio te procurar umas mil vezes! Será que se esqueceu que vamos comprar alguns mimos para nossa bebê ainda hoje?
- Caramba! Esqueci, Anahí! Pode me ajudar a me arrumar?
- Claro, mas vamos logo! - disse ela. Me arrumei e fomos para o shopping, passatempo preferido da Anahí.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...