História Vulnerable - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Kaya Scodelario, Melanie Martinez, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Harry Styles, Kaya Scodelario, Luke Hemmings, Melanie Martinez, Niall Horan
Exibições 14
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heey, primeiro semana passada eu esqueci de avisar que não ia postar sorry, segunda eu vou postar semana sim semana não ( terças, quintas e sábados, provavelmente no mesmo horário da terça ) é isso,m espero que gostem e me perdoem se tiver algum erro, Xo.

Capítulo 14 - Verdade - parte 1


*** Antes ***

 

Eu estava em casa.

 

*** Agora ***

 

-O que está acontecendo?

-Você não quer saber a verdade? - fiquei parada me vendo com a minha família - Então. Eu vou mostrar para você, e então você entenderá o que vai acontecer 

 

Eu não quero ver filme de terror - Niall falou, fazendo birra 

Mas eu quero - ela olhou com olhos de cachorro perdido para sua mãe

Porque vocês não vão tomar banho, e ai eu conto duas histórias para vocês - a mulher disse se agachando na frente deles

Duas? - a garota pareceu não gostar - É pouco

A gente pode escolher qual vai ser?

Claro. Vão subindo que eu já vou - as crianças subiram à escada correndo, e cada um foi para seu quarto

Você vai contar duas histórias para eles?

Sim - ela pegou um pano branco e começou a secar a louça enquanto ele terminava de lavar - Você pode ficar com a gente, ouvindo as historias 

Não. Eu tenho alguns assuntos para resolver, se eu conseguir terminar antes eu vou ouvir suas histórias - ele terminou a louça e a beijou. Sentou-se na cadeira preta, enquanto ela guardava a louça. Alguém bateu na porta. Meu pai andou até a porta e a abriu.

Olá Mark e Ann - era o homem que eu não conseguia ver o rosto. Ele estava entrando na minha casa, alguns homens com máscaras empurraram meu pai contra a parede, enquanto ele se aproximava da minha mãe - Esta na hora querida 

Não toque nela - meu pai gritou. Mas os rapazes começaram a bater nele, era três contra um. Eu fiquei com tanta raiva que tentei separa-los

 

-Não faça isso - o Harry me puxou - Eu trouxe você aqui para te mostrar o que aconteceu naquela noite. Não para você, alterar a realidade

-É a minha família. Eu não posso...

-Eu sei. Mas existe coisas que você precisa entender, não alterar. Você esta aqui para ver o que aconteceu, sem ninguém tentando criar algo que não aconteceu. Esta é verdade - ele continuou me segurando por um certo tempo, até perceber que eu não ia tentar fazer nada 

 

Pobre Mark, sempre tentando salvar todos - meu pai estava jogado no chão, cuspindo sangue, o homem segurava minha mãe pelo braco e ria deles, com cuidado ela pegou uma faca para ele não perceber - Sabe você é muito bonita para ser morta - quando ele se virou para ela, ele sussurro um murmúrio de dor, a faca estava nele, sua dor pareceu ser passageira, logo ele estava sorrindo - Sabe, isso não me machuca. Dói um pouco, mas é como levar uma injeção. Mas eu temo que em outras pessoas - ele estava segurando o cabo da faca - Isso doa pra caralho - e enfiou a faca na barriga dela. Ela caiu enquanto ele se agachava ao seu lado - Você sabe que você vai morrer certo? A faca esta no seu pulmão, logo você não vai conseguir mais respirar, e eu soube que você só tem um pulmão. O que é triste

O que você quer? - ela falou com falta de ar

Sua filha. Eu irei pegar ela. E ela irá morrer lentamente

O que você quer com a Kaya? - ele olhou para o meu pai

Vejo que sua irmã não te falou nada do combinado 

Minha irmã?

Sim, sua irmã que te odeia. E quer que você morra de uma vez 

Ela nunca...

Pare de falar. Sua voz está me deixando irritado. Como seus filhos e sua esposa te aguentam? Você não para de falar um minuto. Sabe de vez em quando é maravilhoso, calar a boca - ele segurou o rosto do meu pai, apertando as bochechas - Você aprende rápido né. Você podia ser útil, é uma pena ter que acabar desse jeito - um dos homens de máscara, bateu em sua nuca, e ele caiu desmaiado - Certo vamos acabar com isso - o homem puxou meu pai pelo pescoço deixando-o de joelhos, minha mãe olhava para eles com tristeza e desespero. Ele torturou ambos. Eu parei de olhar assim que os dois começaram a gritar de dor. Aquela dor, tinha voltado, e eu não sabia como lidar com ela.

O que você fez? - uma luz clara iluminou a sala

Tava demorando - os homens resmungaram 

Eu fiz o que era para mim ter feito 

Você está torturando pessoas, que não tinham nada haver com isso 

E? - ele foi jogado contra a parede, com tanta força que ficou a marca. Os homens que estavam com ele, foram o defender. Antes que eles chegassem, saiu uma luz clara dos três e eles caíram mortos no chão - Você não está nada mal - debochou, a luz clara o puxou deixando-o de sua altura. Eu não consegui ver o que a luz tinha feito. Mas o homem estava cuspindo sangue e rindo 

Você esperava o que? Que eu viesse despreparado. Você me derrotou nas outras vezes, mas nessa você não vai - a luz foi sumindo até formar uma silhueta masculina de cabelos claros, sua voz estava rouca mas parecia ser familiar

Eu vou te derrotar de um jeito que eu nunca fiz antes, você vai desejar estar morto, ao sentir o que eu vou te causar - ele riu alto e sumiu, " o homem da luz clara " se virou e eu fiquei surpresa ao ver que era o Luke. Ele sumiu com os corpos e encarou o rosto pálido do meu pai

Eu vou cuidar dela. Eu prometo - meu irmão desceu e olhou para ele sem entender o que tinha acontecido

Mãe? Pai? O... O que você fez? - ele perguntou segurando o choro 

Eu não fiz nada. Sinto muito - olhei para a escada e a garotinha vinha pelo corredor secando as lágrimas com a manga do seu pijama, ela se aproximou da mulher atirada no chão, de um jeito irreconhecível. Eu andei até ficar n frente dela, ela estava tentando não desabar 

Kaya - ele falou baixinho, ela andou até ele e se ajoelhou ao seu lado

Pai porque eles machucaram você? - o garoto perguntou

Prometam que vão cuidar um do outro

Nós prometemos 

Eu amo vocês - ele disse e se foi, ela estava chorando, e seu irmão a abraçou. Depois disso eles foram para casa de sua tia.

 

Tudo desapareceu, eu estava chorando tanto quanto naquela noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...