História Wait ~ Jeon Jungkook - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Personagens Originais
Tags Bts, Jungkook, Romance
Visualizações 140
Palavras 3.760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, xuxus. Tudo bem?

Demorei, né? Mas me perdoem, foi por um bem maior.

Eu demorei um pouco para escrever esse capítulo em específico por conta dos sentimentos misturados e confusos da Amber grávida. Entretanto, espero que gostem e me perdoem mais uma vez.

Boa leitura!

Capítulo 8 - Quit


Pois quando você me chama, meu coração dá piruetas, acabo sempre querendo mais. É meu céu e meu inferno, mas dentro de mim vive uma voz. Uma voz bem baixa, mas eu não consigo ouvi-la quando seu coração bate perto do meu.

AMBER

O último retoque na maquiagem e uma ajeitada no vestido. Meu nervosismo era tamanho que o suor já começava a se formar em meu cabelo. Jungkook convidou alguns funcionários e investidores para um jantar em comemoração ao sucesso de um aplicativo que ele trouxe para os Estados Unidos.

Eu não conhecia ninguém ali e ninguém sabia da minha gravidez. Era o que eu achava. Desci as escadas com ajuda do corrimão, meu medo de andar de salto ou de ficar em lugares altos começou a aumentar ao descobrir a gravidez.

Meu cabelo estava solto e uma maquiagem leve, a pedido de Jungkook. Meu vestido verde até os joelhos não tinha estampa e curiosamente marcava mais minha barriga do que quando comprado. 

Eu planejei a noite toda com Jungkook, fui atrás do meus contatos e tudo deu certo. Me surpreendi com a habilidade de organizar esse pequeno e tão importante jantar. Não vou negar que pedi uma ajudinha a Lauren com o buffet, mas fiz todo o restante sozinha.

Fiquei perdida na sala, observando aquelas vinte pessoas engravatados e muito bem vestidos. Eu definitivamente queria vomitar. Minha oitava semana de gestação estava acabando, com isso os sintomas se intensificaram e tem sido realmente difícil de controlar qualquer um deles. Mesmo a atmosfera de determinados lugares me deixava mal.

- Desculpa a demora. - Sussurrei quando Jungkook apareceu ao meu lado. 

- Tudo bem. Você está linda. - Jungkook me sela rapidamente depois me guia até a mesa onde todos bebiam vinhos e champanhe.

Cumprimento a todos e recebo sorrisos amarelos de todas as idades. Haviam poucas mulheres, três, para ser exata. E elas não pareciam muito a vontade em conversar comigo, então apenas me sentei e esperei o jantar ser servido. 

Jungkook se sentou na ponta da mesa, assim como o maior investidor sentou na outra ponta. Minha cadeira estava reservada ao lado de Jungkook, no canto da mesa, me sentei observando cada palavra dita por ele.

Não consegui comer muito, aquele pernil com molho fez meu estômago embrulhar imediatamente e apenas não vomitei na mesa por estar acostumada a correr até o banheiro. Minha volta a mesa foi estranha, muitos olhares me avaliaram e Jungkook cochichou para um dos garçons que me trouxe mais água. 

Edward Jones, o mais velho ali presente e também o maior investidor dos projetos do Jungkook, não tirava os olhos de mim e em certos momentos aquela atenção me deixava constrangida.

- Amber! - Ouço uma voz chamando por meu nome, percebendo ser Edward o dono dela. - Você escolheu um ótimo companheiro. Jungkook é um garoto com um futuro promissor.

- Ele é mesmo...

- Você foi muito esperta ao engravidar dele. Quer dizer, você está gravida, certo? Até agora não tocou na comida e saiu correndo umas duas vezes. - Ele fez uma pausa e eu não podia acreditar no que ouvia - Creio que essa criança fará muito bem aos dois, mas definitivamente tirará o foco de Jungkook dos negócios. Entretanto, foi bem espero de sua parte segura-lo dessa maneira.

Meus olhos marejados denunciavam minha tristeza e nervoso. Eu sou uma interesseira aos olhos dos amigos de Jungkook? Pareço só querer os bens dele? Engulo o choro e me mantenho firme na cadeira. Jungkook precisava do apoio daquele monstro e eu não acabaria com a parceria deles.

O silêncio tomou o jantar até o fim. Todos sabiam que os comentários de Edward me deixaram mal e isso fez o clima pesar. Jungkook me olhava preocupado todas as vezes que levantava a cabeça, já que tudo que fui capaz de fazer foi mexer na comida no prato. Eu sabia que Jungkook havia se segurado para não discutir e não me sinto mal por vê-lo fingir que não foi atingido por todas aquelas palavras fortes.

[...]

Quando todos foram embora não pensei duas vezes em subir para o quarto. Jungkook ficou na cozinha para dar as gorjetas dos garçons e trancar a casa.

Eu estava devastada, meu coração parecia vazio e já não aguentava mais segurar o choro. Me sentei na cama e chutei meus sapatos para longe, estava cansada, triste, queria sumir. Eu não achava que passaria por isso, eu não achava que faria sentido pensar que Jungkook perderia o foco com o nascimento do nosso filho.

Mas pensei.

Pensei e me senti a pior pessoa do mundo por permitir que essa gravidez ocorresse. Talvez eu fosse egoísta demais ou pensasse apenas em fazê-lo sentir culpa por transar com outra pessoa que não fosse eu. A água descendo em meu rosto levava as lágrimas juntas, nem o banho mais quente e relaxante tiraria a dor que sentia.

Me enrolei na toalha e em frente ao espelho tirei todo o resíduo de maquilagem. Jungkook entra no quarto me chamando, grito indicando o banheiro. Ele aparece tirando a roupa para tomar banho. Meus olhos continuam fixos no espelho e minha tentativa falha de esconder a vermelhidão dos mesmos me deixa frustrada novamente.

- Está chorando? - Jungkook me faz girar em sua direção. Fico quieta caminhando de volta para o quarto, sinto Jungkook me seguindo até a cama, vestindo apenas a cueca boxer. - O que aconteceu?

- Nada, só estou sensível. - dito. Coloco uma calcinha e em seguida o pijama.

- Você não me engana. - ele cruza os braços. - Comece a falar.

- Não é nada, Jungkook. - o moreno suspira pesado e me olha sério, eu sabia que meu silêncio resultaria em uma discussão. - Você quer assumir essa criança?

Jungkook joga a cabeça para trás suspirando alto.

- Claro, Amber. Você está assim pelo Edward, não é? - ele se aproxima ao me ver afirmar sua pergunta - Olha, ele é um velho que só sabe falar merda, mas eu preciso dele agora. Quando esse projeto for lançado nós nunca mais vamos precisar ver ele ou aquela mulher estranha dele.

- Não é isso. Ele disse uma coisa que é verdade: eu e esse bebê vamos te atrapalhar muito, você não vai mais dar atenção para os negócios e...

- Amber, você acha mesmo que as duas pessoas que eu mais amo no mundo vão me atrapalhar? Olha aqui. - ele levanta meu rosto. - Eu não só vou assumir como também vou ser a pessoa mais feliz por ter vocês dois comigo.

- Ele disse que eu sou interesseira, Jungkook. Por que ele disse isso? O que eu fiz?

- Você não é interesseira, não fez nada também e ele que é um velho chato. - sua mão afagava meu cabelo numa tentativa de me acalmar e estava dando certo. - Você sempre me faz falar essas coisas bonitas...Aish, eu sou tão idiota as vezes.

- Desculpa. - sussurro.

- Pelo que?

- Por fazer você se sentir um idiota. - eu queria chorar novamente, mas desta vez eu não sabia. Comecei a chorar igual uma criança e Jungkook ria da minha cara.

- Chora não. - coloquei a mão nos olhos e os esfreguei, desferi um tapa em Jungkook por estar rindo. - Desculpa, é engraçado como você fica mal igual uma criança. Eu não resisto. Por que está chorando agora?

- Eu não sei. - meu choro volta junto com as risadas de Jungkook.

JUNGKOOK

Eu não sabia exatamente o que fazer para acalmar a Amber. Ela chorou, chorou muito e eu sabia que mesmo dizendo que não tinha motivos para chorar, no fundo aquelas lágrimas eram pelas palavras de Edward. Eu não a culpo, até eu fiquei puto na hora, ele não tinha aquele direito. Na verdade, ele disse de forma tão aleatória, como se a Amber fosse uma puta qualquer - alguém que não merece respeito. 

Me deitei na cama supondo que Amber já estava dormindo. Meu banho foi demorado, quis deixar aquela noite ir para o ralo juntamente a água, foi estressante e quase uma péssima ideia preparar aquele jantar. Amber estava de costas para mim, a puxei para perto sentindo uma tensão anormal em seu corpo. Meu ato principal foi abraça-la.

- Quero que seja sincero se nós nos tornarmos um fardo para você. - Amber agora se referia a gravidez como uma pedra no meu caminho, o que é totalmente sem sentido considerando que um dos meus sonhos é formar uma família com ela.

- Dorme, Amber. - falei firme na intensão dela se sentir obrigada a não arrumar discussão comigo.

[...]

Não era a melhor decoração, assim como não era a melhor pessoa para tal atividade. Eu havia usado toda minha criatividade e "bom gosto" para aquele quarto, era minha surpresa para a Amber, eu estava totalmente disposto a prova-la que nunca será um incômodo ter ela ou nosso filho ao meu lado.

Eu não sabia qual cor escolher, já que estávamos longe de saber o sexo do bebê, então pensei logicamente e decidi que o quarto seria branco com elementos de todas as cores. Passei a manhã toda fazendo isso, enquanto Amber procurava um local para seu estúdio de fotografia. Talvez eu a ajude com isso também.

Peguei o carro e rumei a Sports High. Era dia de gincana e prometi para Thomas que iria, na verdade, eu praticamente fui obrigado a ir. Thomas cresceu, mas ainda sabe fazer a boa pirraça infantil, e quado digo 'boa pirraça' me refiro a rolar no chão e soltar um agudo melhor que o da Mariah Carey. Me vesti confortavelmente, eu não gostava de voltar para a escola e reencontrar meus professores e acabar sendo obrigado a falar da minha vida, minha profissão - aparecer vestindo terno e gravata não seria a melhor escolha. 

Sports High me remetia juventude, mas acima de tudo amor e amizade. Eu fui capaz de sentir tudo dentro daquela escola, fui um adolescente americano mesmo sendo totalmente coreano e me permiti durante toda a vida ir em busca do tão falado "sonho americano". Vivi de tudo. Fiz amizades de todos os tipos, fui a festas, dei festas, gastei dinheiro com garotas, fui pra cama com garotas que até hoje não sei o nome delas, entrei para o time e briguei...Como briguei. Todavia, pude conhecer meu melhor amigo americano que na verdade é chinês, conheci gente oportunista, gente boa até demais, gente feliz, gente triste. E conheci a Amber, que eu não sei descrever.

Eram tempos de descoberta, e eu estava disposto a saber de tudo. Eu não recusava nada. Apenas coisas que iam além do que eu jamais aguentaria ou lidaria. Eu era frio, na verdade, eu era alguém diferente demais perto de gente comum demais. Eu era o coreano do time de futebol americano, eu tinha um pai que nadava em dinheiro e minha fama passava a crescer a cada jornal de negócios que saía mensalmente. Eu era quieto perto dos populares, era o que menos pegava as garotas que todos queriam e o mais discreto. Eu tinha meus problemas e sabia muito bem como escondê-los, portanto fui capaz de criar uma imagem diferente das dos demais garotos da minha idade. Eu simplesmente era o Kook e isso não era nada ruim.

Ser o Senhor Jeon tem seus benefícios. Hoje eu tenho meu dinheiro, minha casa e meu carro, além da minha empresa com os meus funcionários. Pode-se dizer que minha visão sobre o Senhor Jeon é um pouco materialista, entretanto tudo que conquistei sendo o Senhor Jeon foram apenas roupas, perfumes, viagens e coisas do tipo. Eu tenho tudo sendo o Jeon e se acabar posso comprar novamente, mas o que eu não tinha sendo o Senhor Jeon eu conquistei sendo apenas o Jungkook. Eu nunca ficaria com a Amber novamente sendo o Senhor Jeon, e ela nunca aceitaria também. Afinal, a Amber sempre teve dinheiro e não foi o que eu tenho ou tive que a fez gostar de mim.

[...]

Saí do carro vestindo um boné preto. Olhei no celular e marcava duas e quinze da tarde, corri para o mini estádio de futebol. Procurei por Steve e Judith, tropeçando em crianças consegui chegar até eles, mas nenhum sinal de Thomas ou Amber, eu nem sabia se ela apareceria. Abracei Judith, pois foi a única que não via fazia tempo. Agora com sua loja de decorados ficou bem mais difícil de nos encontrarmos e mais ainda de pararmos para conversar sobre a nossa gravidez. 

- Grande Jungkook. - Steve dá dois tapas fortes na minhas costas, diria que ele descontou sua raiva por alguma coisa em mim. Mas eu sendo um ser humano sábio, ou quase isso, apenas ri daquilo. - Sempre deixando a atmosfera da família mais bonita. - Ele tá me chamando de bonito? - Achei que a Amber viria com você.

- Ela quis sair sozinha hoje, foi se encontrar com alguns corretores de imóveis. - Me sentei ao seu lado na arquibancada.

- Até hoje não entendi porque ela saiu da M&J, eles eram tão bons com ela. Ethan, o filho deles, sempre a tratou tão bem. - Engoli seco com aquela última frase. Eles não sabiam sobre o estupro e não saberiam tão cedo, talvez nunca saberiam. Mas se tem uma coisa que eles foram é enganados, esse garoto Ethan é totalmente o oposto do que mostra. 

- Ela quer começar um negócio só dela. - disse simplista enquanto Steve dava de ombros.

- Eu quero saber onde ela está. Essa menina sabe o quanto o Thomas encheu o saco para vocês virem. - Judith cruzou os braços suspirando pesadamente. - Esse garoto infernizou a minha vida. - Só eu acho que ela está brigando comigo pela ausência da Amber? Eu lá tenho uma cara feminina?

Olhei no celular vibrando sem parar, era Jackson, eu tinha certeza. Na verdade, era ele, mas também Amber, ambos mandavam repetidamente a mesma mensagem: "Estou no ginásio". Estranhei deixando passar. Assisti a algumas brincadeiras que Thomas se inscreveu com os amigos, ele realmente tem o espírito esportivo, pena que escolheu a pior pessoa como inspiração para isso. Eu. 

Me pergunto se eu terei um filho ou uma filha e se serei a inspiração deles também, se eu chegarei a vir nas gincanas da Sports High para o garoto ou nas competições de torcida da garota. Eu serei o pai mais babão do mundo, assim como o Steve é com o Thomas. Na verdade, eu quero a estabilidade do meu pai com a filosofia e valores do Steve, eles são meus modelos de pais e se conseguir ser pelo menos dez por cento de cada um ficarei mais que feliz.

- É muito importante que esteja aqui, Jungkook. - Steve se vira rapidamente para mim. Ele olha para Judith se afastando e parece aliviado, como se estivesse esperando a mesma sair para poder falar. - Num geral, a sua volta para cá foi ótima. É, eu sei, parece estranho saindo da minha boca. Mas veja bem, agora você é teoricamente um homem, com compromissos. Você paga salários e acho que chegou a hora de termos essa conversa de genro e sogro que eu decidi adiar quando você e Amber namoraram a primeira vez.

- Claro, claro. Podemos ir...

- Não, vamos ficar aqui. Quero ficar de olho em Thomas e ter certeza que Judith não vai fazer escândalo algum.

- Tudo bem.

Nos sentamos na arquibancada novamente e ele me pagou um saco de batatinhas fritas, não que isso fosse necessário, mas é como se ele estivesse tentando se manter calmo. Eu segui seu astral e me permiti comer o salgadinho tranquilamente enquanto observamos o campo lotado de gente. Era o intervalo das gincanas e todos estavam loucos para comer e ir ao banheiro.

Eu estava pronto para ouvir tudo que Steve queria e sabia que não seria pouco.

- Primeiramente, eu não sou ninguém para julgar o relacionamento de vocês. Afinal, eu traí a Judith durante toda a gravidez de Thomas e até hoje pago com minhas intermináveis tentativas de reconciliação. - ele suspira - Entretanto, sou pai e vejo como Amber se sente quando você está por perto e quanto está longe. Garoto, você tirou minha menininha do fundo do poço. Quatro anos atrás, quando aquele Aaron a traiu...Amber ficou um verdadeiro resto de destruição, eu nunca havia visto ela tão mal...Tão diferente. Sim, é verdade, Amber nunca foi a pessoa mais emotiva do mundo, mas também nunca deixou de ser uma garota normal. O que estou querendo dizer é que você fez, de uma maneira grandiosa, Amber sorrir em tempos escuros e eu não poderia agradecer mais. Thomas que vivia com ela o dia todo, todos os dias da semana desde o seu nascimento, era quem mais sentia falta da irmã mais velha sorridente e arteira. É por isso que ele sempre gostou de você, por isso ele te venera tanto. - Steve tomou um gole da água que segurava e me deu dois tapinhas nas costas. - Você tem um efeito sobre a Amber que é incrível, e quero que cuide dela como se fosse sua vida. Não cometa os mesmos erros que eu. Não deixe o proibido inibir sua consciência e te levar a atitudes infelizes. Eu quero ver minha filha feliz de uma vez por todas e eu sei que se não for você, ela não será feliz com mais ninguém.

- Nossa! - Eu realmente não consigo expressar o que sinto. Talvez porque esperava lições de moral e qualquer tipo de ameaça se algo fizesse para magoar Amber.

- Achou que eu te ameaçaria? - assenti e ele riu alto. - Jungkook, eu não tenho mais direito de intervir na vida da Amber, muito menos na sua. Ela saiu de casa antes do esperado, se sustentou antes do esperado e mora com o namorado antes do esperado. Tudo que posso fazer hoje é rezar para que tudo dê certo e se um dia ela precisar, mas apenas se ela pedir, irei dizer o que penso. De resto...Serei apenas o pai desejando o melhor.

- Eu prometo cuidar dela e não o desapontar. Estaria mentindo se dissesse que voltei por ela, mas se perguntar porque eu fiquei, porque estou aqui hoje. Com certeza direi que é por ela.

- Eu sei, Jungkook. Como sei. Para ser sincero, eu acho que fiquei mais feliz que a própria Amber quando soube da sua volta. - Steve ri alto me abraçando em seguida.

 

[...]

Primeira reunião das gerações de atletas femininas da Sports High.

Turmas de 2015 às 14h

Turmas de 2011 às 15h

Conversa aberta às 16h30

Evento aberto no ginásio poliesportivo da escola.

NÃO PERCA!

Caminhei por entre os corredores segurando aquele folheto em mãos. Eu sabia exatamente onde era o ginásio, como poderia esquecer?

Steve pediu um momento a sós com Judith e eu cedi caminhando até onde Amber e Jackson haviam dito que estavam. Com toda a arquibancada lotada de não apenas garotas - como pensei antes - fui obrigado a escorar-me numa parede próxima a porta.

Depois de fitar todo o local, me peguei surpreso por ver Amber discursando. Ela falava sobre bullying e a pressão para ser o melhor da equipe, ela estava linda. Falando como uma verdadeira mulher, a minha mulher, mãe do meu bebê. Suas palavras saíam como um canto e as histórias deixavam as pessoas ali presentes com diversas reações. Era fofo e engraçado quando ela gaguejava por nervosismo, aposto que não suspeitava que falaria nessa reunião.

- ...Mas se vocês querem saber eu não me arrependo de nada. Eu fiz o que pude e no final acabei realizando meu sonho. - Amber faz uma pausa dramática sorrindo para todos. - Pessoal, meu perfil aqui na Sports High era o seguinte: a garota que todos desejavam, melhor acrobata, melhores notas, pai e mãe podres de ricos, namorado babaca. Então do nada me tornei a vadia sem coração, pois humilhei um jogador do time de futebol, meu namorado. Que me traiu na frente de todos nossos amigos. - Amber ri balançando a cabeça em negativa. - Essa é a graça da vida, gente. E por mais que isso soe clichê demais, romantizado demais, é a verdade. Nós somos apenas passageiros ilustres desse trem chamado vida e daqui a única coisa que levamos somos nós mesmos. Então, vocês realmente acham válido se importar com fulano e ciclano? Brigar por garotos ou vagas no time de futebol parecem boas opções?

Seus olhos encontram o meu e ela abre um sorriso gigante, e aquele frio na barriga que não sentia fazia algum tempo, toma conta de mim.

- A vida é feita de escolhas. Escolhas que nós fazemos, apenas nós. Eu passei muito tempo sofrendo por um amor distante, eu não me via com mais ninguém além dele e ele era meu amor da escola, da adolescência. Fiz minha faculdade, arrumei um ótimo emprego. Fiz minha vida sem ele. Então, num belo dia, nesse mesmo ginásio ele reapareceu. Durante meses relutei, recusei, refiz minhas ideias, mas tudo me levava a ele. Pois bem, eu fiz minha escolha, e foi a maior escolha da minha vida. Essa escolha foi bem maior que entrar para a equipe de torcida ou mudar de escola, como havia dito. - mais uma vez sorrindo Amber se virou para mim e me fez derreter com suas palavras. - Essa escolha tem nome e sobrenome. Muito conhecido entre nós aqui. Essa escolha se chama Jeon Jungkook. Eu escolhi ser feliz. E ignorem minha emoção, é a primeira vez que sou tão sincera sobre meus sentimentos por aquele carinha ali. - Ela aponta pra mim e todos os olhares caem sobre meu rosto. - Jungkook pra quem não sabe foi o melhor running back da escola por três anos consecutivos, ele agora tem uma empresa, assim como eu estou tentando chegar em seu patamar com minha agência. Mas ele não é só o cara dos títulos e prêmios. O Jungkook é o pai da criaturinha de três meses que eu carrego aqui dentro há três meses.

Não vou negar, senti meus olhos marejarem. Senti um arrepio diferente a cada palavra ditada por Amber. Deve ser o amor correspondido

- A última coisa que deixarei aqui com vocês é bem simples. - Amber diz iniciando sua finalização. - Escolham vocês mesmos, escolham seu bem-estar. Sucesso e conquistas vem com o tempo, a felicidade e plenitude podem nunca aparecer para mentes projetadas.


Notas Finais


Não prometo postar outro capítulo essa semana, mas prometo tentar, ok? ^.^

- Finalmente Amber mostrou seu sentimento em forma de palavras. Ela não é uma completa pedra.
- Steve é o pai do ano e melhor pessoa do mundo.
- Amem o Jungkook em sua fase pré-paternidade, é um amorzinho.

Pergunta do dia: querem que eu poste o projeto de fanfics do BTS? Tipo, a explicação, como serão as outras fics, curiosidades? Se quiserem comentem, pois já tenho ele prontinho para postagem.

Música do capítulo: https://youtu.be/CKhmCh68Qu0

Obrigada por esperarem esses dias. Vocês são os melhores e amo todos muuuuuuito muito <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...