História Waiting For Love - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Bissexual, Colegial, Heterossexual, Homossexual, Hot, Lesbians, Lesbicas, Love, Romance
Exibições 393
Palavras 2.283
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi pessoal, não me matem, por favor. Eu estava atolada de vestibulares pra fazer e os meus estudos são prioridades, então realmente nao consegui postar, mas agora eu formei e espero ter mais tempo pra vcs :))
Sobre o cap:
Ta pequeno? Tá
Ta ruin? Tá
Pq vc postou? Pq eu sou idiota
E descobri q por algum motivo esse cap tava pronto e eu nao tinha postado. Então eu decidi postar só pra vcs não se esquecerem de mim, e pra falar : I'M BACK BITCHES
já to escrevendo o proximo. beijossssss fui

Capítulo 49 - Filosofia de Boteco


“Não há um boteco nessa cidade em que eu não tenha falado sobre você”

Domingo, 31  de maio

- Pedro

Isabela e eu estávamos deitados no sofá do apartamento dela, ela não gostava muito de ir pro meu apê por causa dos caras lá, o que eu acho nada a ver. Eles são super de boa, mas ela não gosta e eu não me intrometo. As meninas aqui são gente boa também.

A Isabela estava deitada com a cabeça encostada no meu peito e eu bem que estava curtindo fazer um carinho no cabelo dela. Mas ela levantou rapidamente quando os creditos do filme começaram a passar.

A baixinha realmente tava empenhada nesse negócio de me transformar em um viciado em filmes. Eu tava gostando disso também.

Acho que o filme de hoje era Questão de Tempo, ou algo assim. Só sei que era de romance.

- O que você achou? – Ela me perguntou com uma das sobrancelhas levantadas

- É legal

Isabela franziu as sobrancelhas e se ajeitou pra sentar em cima de mim. Ela tava com uma cara de quem ia me bater

- Legal? Esse é simplesmente o melhor filme de comedia romântica que existe no mundo de Hollywood. Ele não é legal. Ele é esplêndido, maravilhoso, uma obra prima.

- É só sobre um cara que consegue voltar no tempo e ele usa isso pra conquista uma mulher – Certeza que eu vou apanhar

- Não é SÓ sobre isso. Você tem que pegar a essência do filme. O filme mostra muito mais do que só um cara que volta no tempo.

- Qual a essência do filme?

- O casal Laguna. O casal é a essência do filme. Você percebe que ele é um esquisito magricelo e ela é uma esquisita bonitinha, logicamente já que ela é protagonizada pela Rachel McAdams. Mas o negocio é que eles são um casal esquisito que se apaixonam de uma maneira encantadora.

- Uhum...

- É totalmente diferente dos outros filmes pelo fato dos protagonistas serem como qualquer outra pessoa. Pode não ser um filme com total perfeição técnica, mas é um ótimo filme, é inteligente, engraçado e totalmente original. Ah, eu sei lá, tem algo mágico nesse filme...

Conseguir ver o olhinho dela brilhando. Linda!

- Você reparou que você é muito parecida com a protagonista? – Perguntei - Não fisicamente, mas você faz muita gracinha, mas ao mesmo tempo com um pulso forte, igual ela. E eu gostei da relação família que tem no filme. Também achei que a trilha sonora é muito boa. E você claramente tem uma queda pela Rachel McAdams, eu estou com ciúmes.

Ela olha pra mim por alguns segundos. Ainda tava séria, mas depois ela se desarmou e abriu um sorriso. Se aproximou de mim e me deu um selinho

- Você gostou do filme – Disse entusiasmada – Porque você ficou fingindo de idiota?

- Porque eu queria saber o que você ia falar... E eu achei que eu já fosse um idiota

- Você é, mas você foi mais ainda. Idiota! – Deu um tapa no meu peito – Então você gostou?

-É uma ótima comedia romântica

Disse e me levantei pra poder beijar ela também.

- Ownt, olha pra gente, nós somos tão fofos. Eu quero socar a nossa cara. – Eu ri da fala dela e dei mais um beijo

- Uou, que isso? Sexo no sofá? Tem outras pessoas no apartamento também gente. – Camila quem falou

- Não arranjou nenhuma mulher pra você hoje ainda não? Ta demorando. Só na semana passada foram quantas? 10? – Isabela provocou

- Dez não amiga, onze

Camila disse e deu um sorriso provocativo.

- Não foi isso tudo não né?! – Pergunto pra Cams – Você ta zuando?!

- Porque eu estaria zuando?

- Nem eu nos meus melhores momentos consegui pegar mais de dez em um fim de semana

- Então só porque eu sou mulher que eu tenho que ficar com menos pessoas que você?

- Não! Não é isso... é só... Dez?

- Você tem um pouquinho de machismo dentro de você Pedro Laguna, eu pensei que você fosse diferente – Não sei se ela falou sério ou se falou brincando. Ela seguiu pro quarto dela sem que eu pudesse falar mais nada

- Eu fui machista? – Perguntei pra Bela, que ainda tava na mesma posição de antes

- Um pouco

- Você acha que ela ficou bolada mesmo?

- Provavelmente não. Ela não liga muito pra essas coisas

Consciência pesou. Me senti meio mal. Não gosto de dar essas mancadas, mas é depois que eu falo que eu percebo a merda.

Passei a mão pelos meus cabelos de maneira nervosa

- Relaxa! – A baixinha falou e se aproximou de mim pra me beijar.

Porra! O beijo dela é o melhor de todos. As outras não chegam nem perto dessa menina.

Meu celular começa a tocar no meu bolso e ela se afasta.

-Alô?! – Atendo sem olhar o nome, só consigo ficar encarando a minha gata.

- O mano, bora dar uns role? – É a voz do André. Muito tempo que eu não converso com ele.

- Pra onde?

- Vamos jogar bola e depois vamos beber umas. A quadra ta reservada pra daqui meia hora

- A só. Eu vou ver aqui e daqui a pouco eu te respondo

- Ta – Ele fala meio grosso e desliga.

- Quem era? – Isabela pergunta

- O André. Tava chamando pra ir jogar bola

- Você deveria ir

Fico calado por alguns segundos, eu realmente acho que eu deveria ir, faz muito tempo que eu não saio com os caras. Mas ficar de bobeira com a Isabela também é tão bom...

- Quer ir? Ver seu homem matando a bola no peito e fazendo um gol de bicicleta?

Ela revira os olhos e sai de cima de mim.

- Eu simplesmente ia amar ver você e mais um bando de homem correndo, suados e fedidos, atrás de uma bola de futebol. Seria o plano mais perfeito do mundo, mas eu tenho que dizer não – Ela diz com ironia – Eu não suporto esse tal de André, não consigo me manter no mesmo lugar que ele

- Por quê? – Pergunto com as sobrancelhas franzidas

- Ah sei lá. Meu santo não bate com o dele. Ele também sempre foi muito ogro com a Camila, na época que eles ficavam.

- É verdade né. Nem tava lembrando disso... Como que eu não te conheci naquela época? Não é possível que eu tenha te visto e te ignorado, eu sempre tava com o André

- Talvez EU te vi e te ignorei – Ela diz debochada

- Eu fui machista de novo?

Me sento no sofá

- Não, você só queria dar uma de pegador, mas eu te cortei, porque eu sou dessas que mal trata o boy pra ele vir correndo atrás de mim

Ela diz e eu realmente vou correndo atrás dela. Abraço ela por trás e dou um beijo no pescoço dela

- Ta funcionando!

- Sempre funciona... Agora vai lá jogar bola que eu já cansei de você por hoje

- Então é assim? Me usa e depois joga fora – A viro pra ficar de frente pra mim. Ela ta com um sorrisinho de vitória no rosto. Coisa mais linda

- Já são quase sete horas, eu já te vi na faculdade, já assistimos filme a tarde inteira... Você pode ir lá curtir com seus amigos e amanhã você é meu de novo

- Ta bom. Vou lá então – Dou um beijo nela – Depois a gente conversa mais.

.

.

.

 

Mando uma mensagem pro André no caminho pro meu apartamento. Chego lá e troco de roupa rapidamente, coloco um alimento na boca e saio.

Chego na quadra e já tem uma galerinha lá. Batemos um papo, jogamos muito, fiz meu gol de bicicleta, mas a Isa nem ta aqui pra ver então foi sem motivo.

- Bora pro boteco mano – André me chamando – Os caras tão indo pra lá

Penso um pouco, to todo suado, cansado pra caramba, mas fodas. Faz muito tempo que eu não saio com a galerinha.

- Bora!

 

 

No boteco nós ficamos algumas horas conversando sobre coisas totalmente inúteis, nada de interessante sai da boca de um bando de homem junto. Depois o pessoal começou a ir embora e ficou eu, o André e mais dois. Decidimos ir jogar sinuca.

- Porra mano! – Escutei o André falando. Eu tava prestes a fazer minha jogada, mas recuei o taco e olhei pra direção que ele tava olhando.

Logicamente ele tava olhando pra um grupo de mulheres que tinha acabado de chegar. Não vou mentir, as meninas eram gatas mesmo, mas não me interessou nada ali. Voltei pra minha jogada. Mandei uma bola pra caçapa. E depois mais uma. Ai eu errei a outra, ficou complicado demais.

- A loira não para de te olhar mano – Um dos caras falou pra mim

Eu olhei de soslaio e percebi que realmente tinha uma loira do grupo olhando pra cá. Não dei muita bola

- Não vai partir pro ataque não? – Me perguntaram de novo

- Ultimamente meu ataque ta concentrado só em uma

- Ah até parece – O André fala. De alguma maneira isso me deixou meio bolado. Realmente quando eu conto que to namorando o povo não costuma acreditar de primeira, mas porra, o povo não pode duvidar da minha fidelidade não. – A mina ta praticamente se jogando em cima de você Laguna.

Ignoro ele.

Passa um tempinho e é a minha vez de novo, acerto uma e erro a outra.

- Esse negócio de namoro não existe irmão. O mundo masculino gira em torno de três coisas básicas: mulher, dinheiro e poder. Não tem como você ser poderoso se você tiver apenas uma mulher, tem que ter várias

Essa merda só podia ter saído da boca do André mesmo. Que lixo. To com vontade de dar um soco na cara dele, mas decido ignorar. Da menos trabalho.

Acabou que eu e minha dupla ganhamos o jogo. Nós voltamos pra mesa e pedimos mais uma garrafa de cerveja.

O grupo das mulheres estava a uma ou duas mesas de distancia e o olhar delas sempre estavam sobre a gente.

- Na boa Pedro, se você não for lá eu vou velho. A mina ta te querendo e você ta ai todo paradão.

- Eu já falei que eu não quero André. Que porra mano!

Digo nervoso, me levantando da mesa.

Cara chato. Mais chato ainda porque ele me conhece bem, sabe como sempre foi o meu temperamento: forte pra desejar e fraco pra resistir aos desejos.

Mas isso não se encaixa nessa situação. Meu desejo é só ter a Isabela, não preciso de mais ninguém, não desejo mais ninguém.

Vou em direção ao meu carro. Sinto alguém me seguindo, olho pra trás rapidamente e vejo uma das meninas com um sorriso que eu conheço bem.

- Ei – Ela diz.

- E ai? – Falo sem olhar pra ela

- Você já ta indo?

- Uhun

- Que pena. Não quer ficar e bater um papo? Ta muito cedo pra ir embora já...

Entro no carro e olho direito pra garota que estava se aproximando da minha janela. Um sorriso bonito e safado, uma pele lisa, cabelo muito bem arrumado, maquiagem que realça a beleza. Ah, como eu não sinto falta dessa futilidade em pessoa.

- Eu vou bater um papo com a minha mulher agora... – Digo e ligo o carro. Não quero dar a mínima ideia pra essa menina.

- Um homem fiel bem na minha frente? Acho que eu vou pedir um autógrafo

Ela fala com uma ironia que quase me faz vomitar. Santa paciência, como eu gostava dessas mulheres?

- Eu realmente não estou a fim de conversar com você. – Nem tenho dinheiro pra pagar puta também. Queria muito falar isso, mas a educação que a minha mãe me deu falou mais alto.

- Tudo bem. A gente se esbarra por ai – Ela ainda consegue dar um sorriso mais safado do que antes.

Ela sai da minha janela e eu finalmente consigo sair daquele lugar.

Dirijo devagar porque a cerveja ainda ta fazendo um leve efeito. Quando percebo eu to no apartamento da Isabela, subo as escadas rapidamente e bato na porta. Demora um pouco pra alguém me atender, mas logo que a porta se abre eu abro um sorriso enorme.

Os cabelos presos em um coque muito bagunçado, a cara toda amassada de quem tava dormindo profundamente, uma roupa maior do que o corpo pequeno... A visão da perfeição bem na minha frente

- Ei gata – Digo

Ela fica com um olho aberto e outro meio fechado

- O que você ta fazendo aqui?

- Você é perfeita – Digo e ela balança a cabeça em concordância

- Você não precisava vir aqui em casa uma hora dessa pra me falar o que eu já sei.

Dou uma risada

- Você é melhor pessoa...

- Também sei disso – Ela fala ainda com os braços cruzados 

Eu vou me aproximando dela

- A mais gata...

- Concordo

- A mais gostosa – Abraço e dou um beijo no pescoço dela

- Sempre

- A mulher dos meus sonhos – Beijo na boca

- Isso é tudo pra dormir comigo?

- Lógico, ta funcionando?

- Não!

- Mas eu te amo – Digo e faço cara de cachorrinho abandonado

Ela me olha séria por alguns segundos, mas depois revira os olhos e faz uma cara de deboche

- Ai, ta bom. Pode dormir comigo, mas não acostuma não.

Ela vai me puxando em direção ao quarto dela. Dou um sorriso. Sorriso que eu só dou perto dela.

Sorte grande ter uma mina dessa pra mim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...