História Waiting for you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Lay, Sehun, Xiumin
Tags Chanbaek, Xiuyeol
Visualizações 6
Palavras 1.837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~hello
Tive ideia de escrever essa fic esses dias, no meio de uma aula de português depois de a minha professora dar um discurso sobre amor (?) kkkkk
Eu deveria estar atualizando R U Mine, mas fazer o que kkkk logo logo atualizo ela :3
Espero que gostem ~enjoy

Capítulo 1 - It's so cold


O barulho dos bipes do aparelho que mostravam seus batimentos cardíacos, era o que quebrava aquele silêncio que tanto torturava ChanYeol. Faziam exatamente seis meses que ele ficava naquele quarto de hospital ouvindo apenas aquele som que vez ou outra o deixava irritado, ou causava-lhe sonolência. Ele levantou​ da poltrona de couro branco, a qual já estava acostumado a ficar, ela havia virado sua cama naqueles seis meses. Foi até a única cama daquele quarto, como fazia todo santo dia e praticamente toda hora, para poder ver o paciente mais de perto. Seus lábios secos sem cor, seu rosto inexpressivo, sem o sorriso que ChanYeol era perdidamente apaixonado há tanto tempo. Ele tinha a respiração bem baixinha através do aparelho respiratório, como se respirar lhe fosse doloroso demais para fazê-lo de outra forma. Os olhos fechados, com as pálpebras impedindo que ChanYeol visse o brilho radiante que eles costumavam ter, que por acaso, prenderam ChanYeol desde a primeira vez que se viram. 


Ele puxou a cadeira que ficava ao lado da cama, sentando-se e pegando a mão fria do seu amado, por causa dos efeitos colaterais dos remédios e soro. 


 — Bom dia, meu amor... – sussurrou, mantendo toda a sua atenção nele, dando um sorriso fraco. – E mais um dia começa, são nove da manhã agora. Quem diria que eu, uma pessoa preguiçosa, acabaria se acostumando a acordar todos os dias nesse horário, não é? 


  Dizia todas aquelas palavras de forma tão natural, como se o outro estivesse acordado e o ouvindo. Mas ChanYeol acreditava, bem no fundo, que BaekHyun o escutava de alguma maneira.


 — Hoje o MinSeok vem aqui para te visitar. Tenho toda a certeza que como sempre, ele tentará me levar para casa e dizer que preciso descansar. Mas não irei sair do seu lado, como fiz durante todo esse tempo. Por falar nele, já deve estar chegando, já que ele gosta de vir cedo. – deu uma pausa, respirando profundamente. Quando ouviu uma batida na porta, logo em seguida MinSeok entrou dando um​ grande sorriso para ChanYeol.


 — Bom dia, Chan! Como está?


 — É, poderia estar melhor, e você? – respondeu  também com um sorriso


 — Estou bem, o doutor Zhang está te chamando, quer conversar com você. – Chan franziu as sobrancelhas, soltando delicadamente a mão de BaekHyun e levantando da cadeira, indo em direção à MinSeok.


 — Tudo bem eu vou lá, sinto que não é algo bom.


 — Quando você voltar, vamos tomar café da manhã, okay?


ChanYeol apenas concordou com um movimento positivo com a cabeça​ e saiu do quarto, indo para a sala do médico principal que cuidava do caso de BaekHyun. Ao chegar bateu na porta, rapidamente ouvindo um “entre”, e ChanYeol o fez. O doutor Zhang sorriu simpático quando viu quem entrou na sala. — Bom dia, ChanYeol! Por favor, sente-se para conversarmos.


 O mesmo o fez, sentando na cadeira que ficava de frente para o doutor. – Pode dizer, doutor Zhang. 


 — Por favor, eu já disse que pode me chamar apenas de YiXing. Mas vamos direto ao assunto, é sobre seu noivo, BaekHyun. – ChanYeol sentiu sua garganta se fechar aos poucos quando ouviu o nome de BaekHyun. – Ele está em coma há exatos seis meses, e daqui uns dias completam sete. Ontem enquanto eu estava em uma reunião com os outros médicos, quase ​todos me deram a sugestão de fazer uma coisa, mas que não iria lhe agradar...


 O mais novo sentiu seu ar faltar, ficando com a boca aberta para respirar melhor. Ele já havia pensado nesse assunto, mas nunca pensou em de fato fazer isso que o doutor dizia. O doutor vendo que o outro estava sem fala, passou a língua rapidamente pelos lábios e voltou a falar. 


 — Olhe, ChanYeol... Não é que eu não esteja querendo que seu noivo viva, mas você sabe, mesmo que no fundo, você sabe que ele não– 


O de cabelos cor de rosa arrastou a cadeira para trás com brutalidade, olhando para o médico com raiva. — Chega! Eu não quero ouvir o que você tem a dizer, eu realmente não quero! Como você pode ser egoísta assim? Ele ainda está respirando, seu coração continua batendo, como você pode pensar em desligar os aparelhos? – Praticamente cuspiu as palavras, sentindo seu coração apertado, lhe causando uma vontade de chorar. 


 — ChanYeol! Se acalme e me escute! O BaekHyun só está respirando por causa dos aparelhos, se não fosse por isso ele já estaria morto, você sabe! Não é justo com ele querer ficar a todo custo tentar deixá-lo vivo, isso só está adiando uma coisa que vai acontecer de qualquer forma.


— Pare de dizer isso! Eu não quero ouvir... O BaekHyun ainda está vivo, e eu sei disso, eu sinto. Eu não estou praticamente morando naquele quarto de hospital junto com ele para nada, eu juro... –  Disse com a voz baixa, e então YiXing soube que a raiva do outro havia sumido em um piscar de olhos, dando lugar para um ChanYeol perdido como uma criança. Que acreditava em algo que ninguém mais acreditava. 


 E isso era, a vida de Byun BaekHyun.


Sentou-se na cadeira outra vez, tentando controlar a vontade enorme de chorar ali mesmo, na frente do doutor.


 — ChanYeol, posso lhe oferecer apenas uma coisa. Vou deixar as coisas como estão por mais uma semana. Terça-feira que vem​, se BaekHyun não tiver acordado, irei desligar, certo? 


O mais alto limitou-se apenas em assentir com a cabeça. Não poderia fazer nada, apenas rezar para que Baek acordasse dentro de uma semana. Ele tinha o pensamento de que era muito pouco tempo, considerando que esperava por aquilo há meses. Levantou-se da cadeira, e sorriu fraco para YiXing. 


– Bom, irei voltar para o quarto. Qualquer coisa só me chamar. – disse, e foi em direção a porta depois de ver o médico concordar. Já no corredor, olhou para a parede branca a sua frente, sentindo-se vazio. A verdade é que ChanYeol já sentia-se assim há tempos, desde que completou um mês que seu noivo estava em coma.


Ele foi andando para o já tão conhecido quarto, abrindo a porta e encontrando MinSeok sentado em sua poltrona, e o mesmo imediatamente sorriu para si quando notou sua presença no quarto.  

— Então... Vamos tomar café? Ai te conto sobre o que o doutor queria conversar. 


— Sim, Chan. 

                            ↛ ✖↛ 

 — Obrigado. – MinSeok agradeceu quando o garçom trouxe os dois cafés que pediram. Colocou o com mais açúcar em frente a ChanYeol, e deixou o mais forte próximo a si. Seus gostos eram tão diferentes, em várias coisas. MinSeok se perguntava como poderia gostar de alguém assim, mas sacudiu a cabeça devagar para espantar aqueles pensamentos, não era hora para isso.


 — YiXing me chamou para dizer que, – ChanYeol começou de repente, atraindo a atenção de MinSeok para ele. – ele e os outros médicos recentemente tiveram uma reunião. E lhe deram a sugestão de desligar os aparelhos que fazem BaekHyun viver.


 O moreno arregalou um pouco os olhos, engolindo em seco. E quando iria se pronunciar sobre isso, ChanYeol voltou a falar. — Ele deu o prazo de uma semana para BaekHyun acordar, e... Por incrível que pareça... Não estou confiante. – desabafou, relaxando os músculos sobre a cadeira, sentindo os olhos arderem.


 MinSeok, ou Xiumin, como o chamavam desde o colegial, não sabia ao certo o que dizer. Ele estava com ChanYeol no momento em que ligaram do hospital, dizendo que BaekHyun estava lá pois havia sofrido um acidente de moto junto com um amigo, assim, ficando em estado grave. Ele foi com ChanYeol correndo para o hospital. Ele viu ChanYeol definhar naquele quarto de hospital junto com seu noivo, na esperança de que alguma hora ele acordaria. Mas seis meses se passaram. E MinSeok continuou ao lado de ChanYeol por todo esse tempo, o amava demais para deixá-lo sozinho naquele período mais difícil da sua vida. Por isso, não sabia o que dizer, pois também estava em choque, tanto pela notícia quanto pela reação de ChanYeol, que parecia mais desanimado do que nunca. 


— Mas por que você não está mais confiante? Acha que ele não é capaz de dar sinal de vida em uma semana? 


— Sinceramente? Não espero mais nada. Sei que a culpa não é dele e nem dos médicos, que fizeram tudo o que puderam. Eu só estou cansado... – sentiu um nó formar-se em sua garganta, com lágrimas ficando visíveis em seus olhos. – Eu sinto tanta falta dele, MinSeok, tanta, que ninguém sabe como. Eu sinto falta do seu cheiro, dos seus olhos brilhantes me olhando, seu sorriso que toda vez me fazia sorrir junto com ele. Sinto falta das suas mãos delicadas me tocando sempre que tinha oportunidade. Sinto falta até de quando ele ficava bravo comigo, por alguma brincadeira minha. Ele é tudo para mim, MinSeok. E vê-lo naquele estado, deitado em uma cama por meses respirando com a ajuda de aparelhos, me faz sofrer tanto... Eu trocaria de lugar com ele sem pensar duas vezes, eu juro por tudo... – lágrimas já desciam pelas suas bochechas enquanto olhava para a mesa distraído, com os pensamentos confusos. – E agora com esse prazo, eu sinto que ele não vai mais acordar.


Doía mais ainda ver ChanYeol triste daquele jeito, agora sem esperança ou fé alguma. Ele queria simplesmente abraçar ChanYeol e dizer aquela frase clichê, “vai ficar tudo bem”, mas sabia muito bem que não era assim que as coisas funcionavam. Quando MinSeok percebeu, seus olhos estavam cheios de lágrimas, mas rapidamente tratou de piscar várias vezes, na tentativa de fazê-las sumirem. ChanYeol já estava com preocupações demais para ele tornar-se mais uma. 


 — Chan, sei que é difícil, mas não perca a esperança agora, por favor. Não jogue todo esse tempo fora. Também sei que já está “em falta” para você, mas acima de tudo, continue com esperança. Você não sabe o que pode acontecer durante essa semana, então pelo menos tente, sim? Pelo Baek.


 O mais novo olhou para MinSeok, finalmente dando um sorriso. Seu amigo sempre soube como animá-lo, era eternamente grato por tê-lo em sua vida desde que eram adolescentes. — Está certo. Pelo Baek, e por você. – disse ainda com um sorriso no rosto, esticando as mãos para pegar a xícara de café, até então intacta.


 Sem saber, aquelas duas palavras aqueceram o coração de MinSeok, por saber que seu amigo não iria desistir. Mesmo que amasse ChanYeol bem mais do que um simples amigo, compreendia os sentimentos do outro por BaekHyun, e só queria a felicidade de ChanYeol, seja consigo ou não. Então não conseguia ser egoísta a ponto de desejar que os dois não ficassem​ juntos ou algo do tipo. 


O de cabelos rosados, que estavam um pouco bagunçados pelas vezes em que passou as mãos neles em frustração, levou a xícara até os lábios. Imediatamente fez uma pequena careta ao sentir o líquido frio tocar sua língua. — Está frio... – murmurou fazendo um bico com os lábios, como uma criança. 


MinSeok apenas riu, e chamou o garçom, para pedir outro café.


Notas Finais


Essa fanfic não vai ter mais do que cinco capítulos, acho~ então vou fazer de tudo pra atualizar ela rápido :3
Sorry pelos erros, e até o próximo '^'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...