História Waiting for you to remember - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kendall Jenner, Little Mix, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Kendall Jenner, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Perrie Edwards, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drama, One Direction, Romance, Triângulo Amoroso
Visualizações 29
Palavras 2.247
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GUESS HOWS BACK BITCHSSSSS
YES, ME
já chego pedindo desculpas pelo tempo que fiquei sem postar, mas não tinha tempo, gente, infelizmente
é aquele ditado né
estudei, estudei, estudei .... pra passar essa vergonha no enem
enfim
só quero dizer que até a primeira de fevereiro a fic termina, porque agora estou de férias e tenho todo tempo do mundo
e todo esse tempo do mundo será dedicado a fic (hearts, hearts, hearts)
simmm, vocês terão muuuitas notificações minhas agora
E EU ESPERO TER DE VOCÊSSS (uhulll)
gente, por favorzão, deixem suas participações registradas aqui
eu sei que muita gente deve ter desistido da fic, MAS FIQUEM COMIGO, POR FAVOR
sério, não desistam da fic, comentem, participem, me ajudem
espero que gostem
amo vocês

Capítulo 26 - She brings me back to life


Fanfic / Fanfiction Waiting for you to remember - Capítulo 26 - She brings me back to life

— Para quê tudo isso? O que está acontecendo? - perguntei, ao ver uma câmera e duas poltronas em um dos cantos do depósito, agora um pouco mais “receptivo”.

Oliver, ou qualquer outra pessoa ali, não pareceu ao menos me ouvir. Olhei ao redor da pequena sala que poderia, facilmente, ser chamada de cativeiro e vi Niall e Megan deitados, dormindo. Eu não sei qual era o plano de Oliver com tudo isso, mas se era fazer com que vivêssemos como animais, ele havia conseguido.

Tínhamos, os três, as mãos e os pés atados. Estávamos sujos, fedidos, e há semanas sem comer comida de verdade.

Eu tinha comigo essa pequena sensação de que ao menos dez quilos eu havia perdido. Ainda me questionava se não devia aumentar esse valor.

Assim estávamos todos, principalmente Megan. Ela estava extremamente magra, abatida e se sentia culpada por tudo que estava acontecendo. Niall tentava de todas as formas possíveis não culpar ninguém. Era, sem ar de dúvidas, o único que ainda mantinha a positividade.

Louisa! - Oliver deu um grito estridente, acordando Niall e Megan. - Venha já aqui!

— O que foi? - ouvi sua voz em um tom extremamente baixo.

— Pegue aquelas coisas e dê um trato no seu namoradinho. E faça com que ele pareça bem, está ouvindo?

— O que está acontecendo? - Niall perguntou, confuso.

— Eu não sei, mas acho que vão nos transmitir para alguém.

Assim que terminei de responder, a porta que nos separava deles se abriu, e a visão que antes era apenas de uma abertura na porta, se tornou extensa e clara. Por alguns minutos, claro, até Louisa atravessar e ela ser fechada bruscamente de novo.

— O que é tudo aquilo? Vamos aparecer para alguém? - perguntei, vendo a garota se aproximar.

Tentei me levantar de uma forma grotesca, uma vez que estava com as mãos e os pés presos. 

— Sente-se.

— Eles vão pedir resgate, ou algo do tipo? Se for para pedir dinheiro, nós temos! - Niall foi quem questionou agora.

— Calem a boca, os dois. E você, -ela colocou as mãos em meus ombros- Sente-se, agora! -ela me impulsionou em direção ao chão, fazendo com que eu me sentasse.

Ela se ajoelhou ao meu lado.

— Se não quiser causar a nós quatro um tiro bem no meio da testa, é melhor não fazer nada de estúpido. - ela disse, me deixando confuso até perceber um alívio em meu pulso. Ela havia soltado minhas mãos. - Retire sua camisa, por favor.

Depois, ela soltou minhas pernas e pediu que eu tirasse minha calça.

No mesmo instante, ela me pediu que eu ficasse de pé,  logo começou a me dar um banho improvisado. Ela tinha apenas uma bucha macia em mãos e dois baldes, um com água limpa e outro com água e sabão.

— Para que tudo isso? Por favor, Louisa, você precisa me dizer! - implorei, vendo-a respirar fundo, resistindo - Você quer que eu acredite que você não é como ele, certo? Então prove, porque não é o que parece. Prove, merda! - ela fez “shiu”.

— Por Deus, não deixe Oliver ouvir sua voz. Ele está completamente louco!

— Diga o que é isso! O que ele está planejando?

— Harry…

— Louisa, por favor! Eu estou implorando! - ela me encarou. - Por favor!

— É uma livestream, mas não para a internet. Vocês vão aparecer no programa de alguém do seu país. Pelo que eu entendi, Zayn, Perrie e sua namorada estão sendo entrevistados e vocês irão fechar o programa. Ele vai fazer com que tudo pareça bem.

Emma e Zayn? Juntos? - perguntei incrédulo. Não era possível!

Como amigos, Harry! Esse é o menor dos seus problemas, está me entendendo? Eles não podem acreditar que está tudo bem!

— O que eu faço? Peço ajuda? Oliver me mataria!

Você precisa mandar um sinal, alguma coisa.

— Eu não sei o que fazer! Oliver vai perceber!

Não se você mandar uma mensagem que só Emma entenderia.

— Eu não consigo pen…

Fomos forçados a parar o que estávamos falando ao ouvir um estrondo bem do nosso lado. Uma, duas, três, quatro vezes. Abaixamos rapidamente, sentindo apenas o pó ralo da parede sobre nós.

Mas que porra? - Louisa olhou rapidamente para a parede, virando-se bruscamente em direção a porta. - Você está louco? - ela gritou. Oliver tinha seu rosto e sua mão, segurando uma pistola, expostos no pequeno quadrado da porta, o mesmo que usávamos antes para ver o que acontecia lá fora.

Deixe-me ouvir uma palavra a mais do que eu lhe autorizei e essas próximas quatro balas vão acabar em alguma parte do cérebro de seus amiguinhos. -  ele disse calmamente, carregando a arma e revezando a direção da mesma entre eu, Niall e Megan.

Ao contrário de todos ali, Megan parecia nem ouvir ao que o homem dizia. Ela estava sentada no canto da sala, com a cabeça escorada na parede. Seus olhos encaravam a parede, ela parecia viajar em pensamentos, ou, simplesmente não pensar em nada.

Eu estou me sentindo mal por ela. De verdade. - a garota disse quase num sussurro. Encarei-a, levando longos segundos para entender que ela falava também de Megan.

— Por que?

— Ela é o motivo pelo qual vocês estão aqui, ela sabe disso. - nós dois a encaramos, enquanto ela encarava a parede. - Também sabe que Oliver tem uma vantagem, e certamente vai usar isso.

— Vantagem?

— Ele. - ela indicou Niall com os olhos. - Eles se amam, ela seguiu com a vida. Oliver continuou apaixonado por ela. Ele criou essa obsessão toda.

— Eu pensei que vocês estivessem juntos.

— Você o conhece, Harry, eu sou uma escrava. Tudo o que tenho feito foi para garantir que ele não atirasse bem no meio da minha cabeça. Sempre foi assim, sempre será.

Não fale como se ninguém tivesse lhe dado uma segunda opção.

— Merda, Harry! - ela me deu um soco no peito. - Acha mesmo que se eu tivesse como entrar naquele maldito carro com vocês, eu iria escolher ficar aqui? Olhe para mim! Olhe para esse lugar! Eu vivo aqui! Isso não é vida, eu passo meus dias presa aqui, só saio quando Oliver diz que eu posso. Eu nunca iria escolher isso. Nunca iria deixar o homem que eu amo por uma vida dessa!

Você só precisava correr! Tudo que precisava fazer era correr!

— Então corre, Harry. Corre agora, você está solto, só precisa correr.

Eu correria, se não tivesse a certeza de que vou levar uma bala na cabeça no segundo que eu cruzar aquela porta. E, claro, meus amigos também. Eu não posso correr.

— Exato. Eu teria corrido se não tivesse a mesma certeza que você.

Antes de alguma resposta minha, a garota jogou algumas roupas limpas no chão, dando as costas e saindo apressada.

— Você acredita nela? - Niall perguntou e eu apenas dei de ombros, me abaixando e pondo-me a vestir as roupas limpas.

[...]

— Peguem os dois. - Oliver disse a dois capangas, que entraram rapidamente e nos levantaram, levando-nos até a área que antes eles montavam.

Havia apenas duas cadeiras em frente a uma mesa com um notebook. A iluminação havia melhorado um pouco, mas nada demais. Ainda estava fraca. Havia também um pano tampando a parede de fundo, simulando, de forma grotesca, uma extensa cortina.

— Que merda é essa? - Niall sussurrou após sermos obrigados a nos sentar nas cadeiras. - Será que ele vai pedir resgate?

Acha que ele nos daria banho e roupas limpas se fosse pedir resgate? Por favor, Niall, não seja tolo!

— Eu não sei, ele é louco!

— Louco, mas inteligente. Nós vamos dar uma entrevista para algum programa e Emma, Zayn e Perrie estão presentes. Ele quer que tudo pareça estar bem.

— O que? Sem chance...

— É sério! Nós precisamos arrumar um jeito de alertá-los.

Nós podemos levantar nossos pulsos.

— O que? Niall...

— Nós estávamos amarrados, Harry, olhe. - ele estendeu o braço, deixando visível marcas roxas ao redor de seu pulso. - O seu também está, dormente.

— Boa, irlandês. Mas a última coisa que vão reparar será nossos pulsos.

Ele assentiu, esperando que eu tivesse outra ideia melhor.

Tentei pensar em algo inteligente, mas a única coisa que me veio em mente foi a mais idiota e óbvia de todas.

— Vamos fingir uma briga. Você terá que me dar um soco em cima da sobrancelha esquerda, com toda sua força, que é para fazer a porra toda ficar feia.

— Eu não vou fazer isso...

— É isso ou nada, Horan! Eu vou contar até três e você vai se levantar, começar a gritar alguma coisa comigo e depois que eu me levantar, você vai me socar com toda sua força. - respirei fundo. - Ok, vamos lá! Um, dois... três.

Ele permaneceu estático por outros segundos, até se levantar bruscamente.

— Você não passa de um babaca nojento, Harry! Como pode ser tão egoísta? Olhe para ela, veja como ela está! Você a destruiu!

— Egoísta? O que quer que eu faça? Estamos todos na mesma, presos na mesma cela, nas mesmas condições, idiota! E é tão fácil dizer que eu a destruí agora que vocês passaram alguns meses em paz, não é? Tão fácil dizer isso depois de esfregar na cara dela seu relacionamento com a aloprada da Ivy!

— Tão diferente de você e Kendall, não é? Você é um fardo na vida de todo mundo, Harry! Virou um idiota com Louis por ele não gostar da Emma; com Zayn, por gostar demais da Emma, mais até que você; com Megan, por ela ter começado a viver; comigo, por estar com Megan; com Emma, por não conseguir encontrar estabilidade em você. Mas, quem consegue? Você é um bêbado, drogado, que só sabe destruir todo mundo!

— Cale a boca, seu bastardo! - levantei-me rapidamente, empurrando seu corpo com força em seguida. - Eu dei a Emma todo meu amor, a todos vocês. Eu sempre cuidei da Megan, sempre. Minha vida nunca teve importância quando comparada a dela. Já você, você sim é um babaca! Enquanto a garota se esforçava para ser quem você queria que ela fosse, para fazer o que você queria que ela fizesse, você esfregou na cara dela todo desprezo que um ser humano pode ter ao beijar outra garota na frente dela. Você é um lixo! Você a quebrou e a montou de volta do jeito que você queria. Você!

— Você vai engolir essas palavras! - ele cresceu sobre mim, mas por um segundo congelou, me encarando como se pedisse permissão. Assenti, da forma mais discreta possível e então, no instante seguinte, me encontrei no chão. O garoto descontou tudo no soco, eu podia, literalmente, sentir. - Espero que engasgue em sua própria arrogância, Styles.

— Arrogância aqui só a sua ao acreditar que esse soquinho me faria ao menos engasgar, duende. Aliás, nunca fez tanto sentido esse apelido, já que não passa disso.

— Você discordaria se visse sua cara, seu…

As damas acabaram o show, ou eu devo acabar por vocês? - Oliver gritou, chamando nossa atenção. Meu corpo gelou. Ele segurava Megan pelos cabelos, enquanto pressionava a ponta da arma na parte inferior de seu queixo. A garota mantinha o mesmo olhar de antes, aparentava nem mesmo ter noção do que estava acontecendo. - Desculpe, eu falei muito baixo? É por isso que não me responderam?

— Nós acabamos, nos desculpe. - Niall veio rapidamente até mim, me levantando. Em seguida, ele se sentou na cadeira e abaixou a cabeça.

Oliver gargalhou.

— É assim que eu gosto, branquelo! Como deixou Megan namorar um marica feito esse, Harry? - ele gargalhou. - Certo, certo. Alguém arruma a cara desse bosta, que está pedindo para levar uma bala na testa, por favor?

— Cinco minutos até eles entrarem, Oliver. - um cara sentado na mesa atrás da câmera, com um computador, o avisou.

Louisa! - ele gritou alto demais, uma vez que a garota estava a poucos metros dele, quieta. - Ponha um curativo na cara dele, e passe alguma coisa para parecer um hematoma antigo. Agora! - a garota não disse nada, apenas pôs-se a fazer o que lhe foi ordenado.

Ainda em silêncio, ela se aproximou e começou o curativo. Ainda que em dor, eu permaneci em silêncio, apenas observando a garota. Ela tremia. Depois, ela passou uma base e um pó.

Não se preocupe, ela verá. - ela sussurrou, saindo em seguida.

— Um minuto! - o mesmo cara de antes gritou.

— É melhor você inventar uma boa desculpa para isso na sua cara, está me entendendo? - apenas concordei. - E eu vou estar bem aqui, com minha arma e minha garota. - senti Niall respirando fundo ao meu lado. - Se algum de vocês fizer uma palhaçada, ou falar alguma coisa que não deviam, essa câmera vai desligar e acreditem em mim, vocês não querem saber o que vai acontecer depois. Fui claro?

— Trinta segundos!

— É para responder!

Sim, Oliver. - Niall disse.

Eu não conseguia dizer nada, ou pensar em nada.

— Quinze segundos!

— Harry… - ele destravou a arma.

Dude! - Niall me deu uma cotovelada.

— Dez...Nove...Oito...

— Sim, entendido. - gritei.

— Sete...seis...cinco...

Respirei fundo, junto de meu colega.

Ao vivo em: três… dois… um!

Uma luz forte acendeu bem na nossa frente. Uma na minha diagonal, outra na de Niall. Na parede à nossa frente, a projeção da entrevista na TV começou a ser exibida. Eu podia vê-la. Linda, como sempre. Meu coração parou por um segundo. Meu corpo se aqueceu instantaneamente e, então, eu me senti vivo outra vez.

 


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO <3
JÁ ESTOU TRABALHANDO NO PRÓXIMO, DEVE SAIR EM NO MÁXIMO TRÊS DIAS!
BEIJOS, AMO VOCÊS

NÃO SE ESQUEÇAM DE DEIXAR UM COMENTÁRIO, TA BOM?
NEM QUE SEJA PARA DIZER QUE ESTAVAM COM SAUDADES
OU PARA ME XINGAR
QUALQUER COISA!
SÓ QUERO SABER QUEM AINDA ESTÁ COMIGO! <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...